Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Marisa Monte convida Carminho para cantarem juntas no edpcooljazz

Um concerto que vai marcar esta edição pela cumplicidade que existe entre as duas cantoras e que se reflete de uma forma singular na composição resultante da mistura dos géneros musicais das duas cantoras portuguesas.

edp.pngMarisa Monte e Carminho conheceram-se e desde logo gerou-se uma enorme cumplicidade a nível artístico entre ambas, que tem sido crescente e se tem revelado, nomeadamente na colaboração no mais recente disco de CarminhoCanto”, cujo primeiro single “Chuva no Mar” é da autoria e conta com a participação de Marisa Monte. Por outro lado, Carminho é uma apaixonada pela música brasileira. Foi dessa cumplicidade que surgiu o convite de Marisa Monte para que Carminho a acompanhasse neste seu reencontro com o público português, que desde o início da sua carreira a acompanha e recebe com enorme carinho em cada apresentação ao vivo.

 

O concerto de Marisa Monte será composto por temas do seu repertório e temas interpretados por Marisa Monte e Carminho com que ambas as cantoras se identificam. Uma noite memorável na 13ª edição do edpcooljazz .

 

Marisa Monte convida Carminho no cartaz da 13ª edição que tem já confirmados os concertos de Jill Scott (12 de julho), The Cinematic Orqhestra (17 de julho), Seal (20 de julho) Stacey Kent (21 de julho), Koop Oscar Orchestra (23 de julho) para mais um inesquecível edpcooljazz.

O Dub de Simply Rockers Soundsystem feat. Aba Shanti-I no Musicbox

É o regresso a Portugal de um dos principais mestres do Sound System britânico Aba Shanti-I para mais uma sessão de Dub em colunas artesanais dos Simply Rockers Soundsystem. Aba Shanti-I é um produtor com uma sonoridade muito própria, com um lugar muito importante na história do UK DUB e operador de um dos mais pesados sistemas de som londrinos dedicado ao Dub/Reggae. Aba Shanti-I vai trazer consigo, na bagagem, malas cheias de Dubplates exclusivos e anos de conhecimento adquirido em inúmeras sessões em Inglaterra e pelo mundo.

Exemplo disso é a sua residência mensal “University of Dub” no Scala e o facto de ser um dos mais antigos sistemas de som e uma referência para todos os outros no Notting Hill Carnival.

dub.pngQuem já teve oportunidade de o ver e sentir ao vivo sabe do que se fala, os outros e aproveitem a oportunidade de ver e ouvir um mestre a desempenhar a sua arte e a tomar conta da torre de controlo do nosso sistema de som caseiro Simply Rockers, acreditem que o chão vai tremer!

Os amplificadores vão estar ligados das 23h às 6 da manhã e o início da noite vai ser garantido pela selecção do Ernesto Honesto com os vibes do Natty Fred e do Joy Dan no microfone.

 

Musicbox (Lisboa)

19 de Março 2016 | 23.00h

Rui Massena… Novo álbum "Ensemble" chega a 15 de Abril

Foi com enorme sucesso que o pianista, maestro e compositor Rui Massena se estreou nos discos, há sensivelmente um ano, com "Solo", uma obra intimista, centrada no seu piano. Agora o maestro prepara-se para lançar um novo trabalho discográfico, intitulado "Ensemble", e desta vez leva o seu piano para outros mundos, tendo-se feito acompanhar da Czech National Symphonic Orchestra. O álbum será editado a 15 de abril.

rui.jpgNeste "Ensemble", Rui Massena mantém a "tranquilidade" que já caracterizava o seu primeiro disco de originais, mas agora dá-lhe toda uma envolvência orquestral, que traz também uma nova luz às composições do pianista e maestro.

 

"Abraço, Estrada, Alento, Liberdade, Dúvida, Borboleta, Amanhecer, Meditação, e o Renascer, são algumas das emoções traduzidas em sons", descreve o músico. As novas composições assinadas por Massena são muito inspiradas pelo espírito que se vive em Sintra, local onde estas foram compostas e maioritariamente gravadas.

 

Para apresentar este "Ensemble", Rui Massena já tem marcado o seu regresso a dois palcos que conhece bem: a 30 de abril atuará no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, seguindo no dia 2 de maio até à Casa da Música, no Porto. Nestas viagens o seu piano estará também acompanhado de uma orquestra de cordas, prometendo o músico uma constante partilha com o público que tanto o acarinha.

Abalone Dots… da Suécia para Ponte de Lima

A banda sueca Abalone Dots, que se afirma musicalmente no indie, no folk, no bluegrass e no country, permitindo aos espectadores apreciar um projecto internacional que se tem afirmado nos últimos anos um pouco por toda a Europa, chega esta sexta feira a Ponte de Lima.

Abalone_hemside3-1024x683.jpgA banda é composta por Rebecka Hjukström, Sophia Hogman e Louise Holmer que, na presente tour europeia, passam por Portugal com três concertos agendados. O grupo chega a Ponte de Lima depois da passagem por Matosinhos já hoje, 17 de março

 

Com mais de quinze anos de carreira, contam com quatro LP's editados, último dos quais “Red” em 2015.

 

Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima)

18 de Março 2016 | 22.00h

Portugal Fashion abre a porta aos produtores nacionais de joalharia

A 38ª edição do Portugal Fashion abre a porta aos produtores da joalharia portuguesa com uma exposição que estará no Auditório da Alfândega do Porto, nos dias 18 (sexta-feira, entre as 14h30 e as 23h00) e 19 (sábado, entre as 13h30 e as 23h30). Em exibição estarão as peças de 10 produtores do setor da joalharia e ourivesaria que pretendem revelar uma visão abrangente desta atividade integrada na fileira da moda.

joias.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Rosior (José Rosas), Ouropa (José Manuel Marques), F&A Joalheiros (Joaquim Almeida), Arlindo Moura, Barbosa Design (Américo Barbosa), PCO Jewellery, (Pedro Castro), António Martins Castro (Joaquim Castro), Gumus (António Marinho), Pura Filigrana (Márcio Coelho) e Matter Jewellery Tales (Sara Coutinho) são os produtores presentes na exposição.

Esta iniciativa retoma a integração da joalharia e da ourivesaria no calendário do Portugal Fashion. No passado, o certame já acolheu desfiles e showrooms dedicados ao setor e o seu regresso visa demonstrar o potencial empresarial inerente a estas atividades que atravessam agora um período de renovação e expansão.

 

A exposição é ainda o resultado de uma parceria firmada entre a ANJE, entidade organizadora do Portugal Fashion, e a Câmara Municipal de Gondomar tendo em vista o incentivo ao empreendedorismo jovem no setor da joalharia e ourivesaria.

Na opinião de João Rafael Koehler, presidente da ANJE, "com a exposição de joias durante o 38.º Portugal Fashion estamos, por outro lado, a promover a visibilidade do setor num evento que atrai um público especializado em moda, nomeadamente imprensa, compradores, investidores e decisores públicos".

Carla Pires regressa à Casa da Música para apresentar o seu 3º álbum “Aqui"

Carla Pires regressa à Casa da Música para apresentar o seu 3º álbum “Aqui” e dar início à tour que passará por diversos países europeus. Neste espectáculo poderá facilmente perceber-se a razão do seu estrondoso sucesso nos palcos internacionais e o porquê das críticas entusiastas e enlevadas de quem a eles assiste

Neste concerto a fadista vai estar acompanhada por Luis Guerreiro na guitarra portuguesa, Pedro Pinhal na guitarra clássica e Marino de Freitas no baixo acústico.

untitled-1.jpg“Um concerto com brilho próprio e uma ambiência rara! Das luzes ao som, dos músicos fantásticos ao bailado, que tão divinamente se soube confundir e esvoaçar e dividir entre a alma da guitarra e da própria cantora... E uma voz que sendo um espanto não deixa cada vez mais de nos surpreender... Tudo perfeito!” Paulo Abreu Lima

 

Casa da Música (Porto)

6 de Abril 2016 | 21.30h

Ana Luísa Amaral, Francisco José Viegas, Daniel Oliveira e Margarida Vila-Nova marcam presença na 6ª edição do Festival Literário da Madeira

Entre 11 e 16 de abril são muitos os debates, encontros, espetáculos, as conversas, apresentações e sessões de autógrafos que preenchem uma semana dedicada à cultura sob o mote Falsidade e Verdade na Ficção Literária.

Image1a.jpgAna Luísa Amaral (n. Lisboa, 1956) é investigadora e autora de romances, poesia e livros para crianças. Doutorada em Literatura Norte-Americana com uma tese sobre Emily Dickinson, leciona Literatura Inglesa no Departamento de Estudos Anglo-Americanos da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Da sua obra académica destaca-se a autoria, com Ana Gabriela Macedo, do Dicionário de Crítica Feminista e a coordenação da edição anotada de Novas Cartas Portuguesas. Coordena também o projeto internacional "Novas Cartas Portuguesas, 40 anos depois" que envolve 13 equipas internacionais e mais de 15 países. Tem obras traduzidas para várias línguas como castelhano, inglês, francês, alemão, holandês, russo, búlgaro e croata. oram-lhe atribuídos vários prémios dos quais se destacam: Prémio Literário Casino da Póvoa/Correntes d'Escrita (2007), com o livro A Génese do Amor; o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (2008) com o livro “Entre dois rios e outras noites” Prémio Rómulo de Carvalho/António Gedeão (2012), com a obra Vozes. Recebeu também o Prémio de Poesia Giuseppe Acerbi (2007).

 

Francisco José Viegas (n. Vila Nova de Foz Côa, 1962). Professor, jornalista e editor, é responsável pela revista LER e foi também diretor da revista Grande Reportagem e da Casa Fernando Pessoa. De junho de 2011 a outubro de 2012 exerceu o cargo de secretário de Estado da Cultura do XIX Governo Constitucional. Colaborou em vários jornais e revistas, e foi autor de vários programas na rádio (Antena 1) e televisão (Livro Aberto, Escrita em Dia, Ler para Crer, Primeira Página, Avenida Brasil, Prazeres, Um Café no Majestic, Nada de Cultura). O seu romance “Longe de Manaus” foi o vencedor do Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, em 2005. Os seus livros têm direitos vendidos para a Alemanha, Brasil, Colômbia, França, Itália, República Checa, Sérvia e Turquia.

 

Daniel Oliveira (n. Lisboa, 1969) iniciou-se como jornalista n'O Século, tendo passado pelas redações do Diário de Lis­boa,re­vis­tas Já e Vida Mundial, e pelos programas da RTP Juízo Final, Loja do Cidadão e Todos Iguais. Foi autor do programa Trabalho, na mesma estação, e venceu em 1998 o Prémio Revelação Gazeta, do Clube de Jornalistas, com uma reportagem sobre a Primavera de Praga, publicada na Vida Mundial. Fez parte da Juventude Comunista Portuguesa e foi um dos fundadores do movimento Plataforma de Esquerda, que viria a abandonar na sequência de um acordo autárquico com o Partido Socialista, fundando posteriormente com outros dissidentes a Política XXI, que se juntaria mais tarde ao PSR e à UDP para criar o Bloco de Esquerda. Abandonou a militância em 2013 e a vida política em 2015 para se dedicar exclusivamente ao jornalismo. É autor e cofundador do Barnabé, blogue de grande notoriedade nacional, e escreveu também no Arrastão. É colunista dos jornais Expresso e Record. Publicou em 2015 o livro de crónicas “A Década dos Psicopatas” (Edições Tinta-da-China).

 

Margarida Vila-Nova (n. Lisboa, 1983) estreou-se no cinema com apenas 5 anos com o filme “Dédé”, de Jean Louis Benoît. Desde então, participou em várias longas metragens de realizadores como José Mario Grilo, Mário Barroso, João Botelho, Raul Ruiz, entre outros. Em 2015, interpretou Maria José no “Cartas da Guerra”, de Ivo Ferreira, titulo nomeado para o Urso de Ouro do Festival de Berlim. A estreia em teatro deu-se em 2001. O reconhecimento chegou no ano seguinte com Confissões de Adolescentes, espetáculo que produziu e interpretou. Representou desde Shakespeare a Heinrich von Kleist, passando por Luísa Costa Gomes e Federico García Lorca, autor de O Público, o seu último trabalho, tendo arrecadado o Globo de Ouro para Melhor Espetáculo de Teatro 2013. Popularizou-se também em televisão como protagonista de novelas e telefilmes, com a plasticidade dos seus papéis a atestar devidamente a versatilidade como atriz. A sua última participação foi na novela Mar Salgado, exibida na SIC entre 2014 e 2015, onde foi protagonista no papel de Leonor.

Jimmy P junta-se aos já confirmados Jazzanova, Orelha Negra e Da Chick

Directamente do “underground", Jimmy P cresceu e conquistou a música urbana em Portugal. Com o poder da rima e a prevalência da palavra, longe de estereótipos misóginos e lugares comuns, reúne uma enorme legião de fãs tornando-se uma das vozes mais preponderantes de uma nova geração.

Mosaic_JimmyP.jpgA fusão infalível de um Rap feroz com melodias Soul, com a suavidade e profundidade do R&B, resultam numa sonoridade única transmissora de mensagens positivas livres de preconceito.

Em 2015, Melhor Atuação ao Vivo - Artista Revelação nos Portugal Festival Awards e Artista Nacional pela Rádio Nova Era. Em 2016, este “Storyteller não mostra sinais de fraqueza, com um novo álbum “Essência” a ser editado a 1 de Abril, um sucesso pré anunciado como prova o novo single “Não Tás a ver”.

 

No dia 22 de Julho, Jimmy P traz o seu urbano ao nosso tropical, e é mais uma estreia ao vivo na Madeira... Todos ao Parque!

 

Já confirmados:

Da Chick, Jazzanova ft. Paul Randolph e Orelha Negra

Agir… mais um nome no NOS Alive ‘16

Dia 9 de julho Agir sobe ao Palco NOS, mesmo palco onde já estão confirmadas as atuações de Arcade Fire, M83 e Band Of Horses. Considerado um dos artistas revelação de 2015, Agir traz na bagagem os dois álbuns de estúdio editados, “Agir”, apresentado ao público em 2010 e “Leva-me a Sério” em 2015. Para 2016 Agir promete novidades, entre as quais novos temas a serem apresentados nos próximos meses, que farão parte do terceiro longa duração com data de lançamento prevista para o final do ano.

GLAM - Agir.jpgCompositor desde os 12 anos de idade, Agir herdou dos pais a paixão pelas artes performativas, mas é na música que prefere viver. Começou por disponibilizar músicas gratuitamente no YouTube e, mais tarde, compilou alguns temas de maior sucesso a que juntou novos originais. Assim nasceu «Agir», o longa-duração de estreia, que editou em julho de 2010. Aos 23 anos, decidiu fazer uma pausa para organizar ideias e reencontrar-se musicalmente. Nesse período compôs o EP "Alma Gémea", disco totalmente orgânico, onde abandonou, momentaneamente, a vertente electrónica.

 

 

"Leva-me a Sério", o segundo disco de originais foi editado dia 30 de março de 2015. São 20 canções, escritas e produzidas pelo próprio, que demonstram o grande talento de um dos principais cantores da nova música portuguesa de expressão urbana.

 

Nomes já anunciados:

Agir, Arcade Fire, Biffy Clyro, Branko, Bob Moses, Calexico, Carlão, Courtney Barnett, Curadoria DJ Kamala (NBC, Sir Scratch e Bob da Range Sense, Mundo Segundo e Sam The Kid, HMB, DJ Kamala e Filipe Gonçalves, MGDRV, Da Chick, Rocky Marsiano, Meu Kamba Sound), Father John Misty, Foals, Grimes, Hot Chip, Jagwar Ma, John Grant, José González, Junior Boys, Little Scream, M83, Paus, Pixies, Radiohead, Robert Plant, SG Lewis, Tame Impala, The 1975, The Chemical Brothers, Throes & The Shine, Two Door Cinema Club, Vintage Trouble, Wolf Alice, Years & Years e Xinobi (Live).