Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Reverence Underground Sessions… curadoria mensal no Sabotage Club

O Reverence Festival Valada anuncia as Reverence Underground Sessions, que acontecem, pelo menos, uma noite por mês no Sabotage Club, ao Cais do Sodré, em Lisboa. Fruto de uma parceria com o espaço lisboeta, as Reverence Underground Sessions pretendem mostrar o que de melhor se faz no underground nacional e internacional, dentro do universo rock, mas também receber nomes consagrados num ambiente alternativo e de grande proximidade entre banda e público.  

re.pngOs Ringo Deathstarr inauguram as Reverence Underground Sessions já na próxima segunda-feira, 21 de Março. Seguem-se os Bizarra Locomotiva e os Mão Morta em dose dupla.

 

A Locomotiva que fez estremecer Valada na edição de 2015 sobe ao palco do Sabotage nos dias 22 e 23 de Abril com dois espectáculos distintos. No dia 22 (sexta-feira) o alinhamento é composto pelos 3 primeiros discos da banda, que preenchem o intervalo de tempo 1993-2003, e no dia 23 (sábado) serão tocados os 3 últimos álbuns, que compreendem o trabalho desenvolvido de 2004 até 2015.

 

Os Mão Morta também se apresentam em dose dupla para duas noites esmagadoras. Nos dias 27 e 28 de Maio, deixam os grandes palcos (e os artíficios de espectáculo a eles associados) para se apresentarem em formato nu e cru. Uma espécie de “regresso ao underground”, depois de 30 anos a tocar nos maiores e mais importantes palcos do país.

 

Reverence Underground Sessions #1 – 21 Março

Ringo Deathstarr (EUA) + Primeira parte: Acid Acid

Horário: 22h00 (abertura de portas) / 22h30 (primeira parte) / 23h30 (Ringo Deathstarr)

Reverence Underground Sessions #2 – 22 e 23 Abril

Bizarra Locomotiva

Horário: 22h00 (abertura de portas) / 22h45 (Bizarra Locomotiva)

Reverence Underground Sessions #3 – 27 e 28 Maio

Mão Morta

Horário: 22h00 (abertura de portas) / 22h45 (Mão Morta)

Quentin Sirjacq… a solo em Portugal….

Natural de Paris, Quentin Sirjacq faz uso da sua formação clássica e improvisação associada à paixão pelo Jazz. A obra discográfica do pianista e compositor tem sido marcada pela parceria com Chris Hooson (Dakota Suite), acrescentando à melancolia pop do inglês arranjos de cordas e liquidez neo-clássica.

QuentinSirjacq_4_by_Aurélie Veyron.jpgNo seu trabalho a solo impera a criatividade que despeja harmonia entre o minimalismo, uma certa erudição, a electrónica e o jazz. Estreou-se com “La Chambre Claire” (2010), tendo editado em 2013 “Piano Memories ” e “Bright Days Ahead”.

Com “Far Islands And Near Places” (2016), Quentin Sirjacq apresenta-se no Salão Brazil, pela primeira vez a solo em Portugal. O mais recente trabalho discográfico do músico francês conta com uma percussão subtil, que surge pelo uso da marimba e do vibrafone a par com o piano..

 

Salão Brazil (Coimbra)

18 de Março 2016 | 22.30h

10 anos de Bons Sons com mais 7 confirmações

Na edição em que celebra os seus 10 anos, o Festival Bons Sons mantém a sua matriz original: a apresentação de projectos sonoros nacionais de diferentes estilos e influências que varrem o espectro musical.

Prova disso mesmo é o novo conjunto de 7 nomes para a edição de 2016, de artistas emergentes a consagrados, todos com trabalho actual, a saber… Cristina Branco, Flak, Keep Razors Sharp (na fotografia), Golden Slumbers, Few Fingers, Grutera, e Bonecos e Campaniça.

ND-keep.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Estas confirmações juntam-se às 10 já anunciadas no inicio do mês de Março.

 

Cristina Branco… Uma voz única que empresta ao Fado letras de poetas eternos mas pouco habituais neste registo. Acompanhada por compositores e músicos de excelência, é um dos grandes nomes da música em Portugal que estará presente no Bons Sons 2016.

 

Flak… Compositor e guitarra fundadora dos Rádio Macau e dos Micro Audio Waves, vai apresentar músicas que abrangem as diversas fases do seu percurso, incluindo temas seus a solo, outros para os quais contribuiu com o seu talento e algumas composições novas.

 

Keep Razors Sharp… Oscilam no campo do psicadelismo, shoegaze e pós-rock, e com dois singles do seu álbum de estreia homónimo em sucesso radiofónico serão uma das fortes atracções do Bons Sons.

nd-golden.jpeg (c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Golden Slumbers… projecto das irmãs Falcão, é uma das revelações nacionais, tendo estado nomeado para melhor actuação no IFA2016. As harmonias vocais dão substância ao entardecer folk que não se furta às influências de Simon & Garfunkel ou Fleetwood Mac.

 

Few Fingers… Nascidos do Leiria Calling, as suas canções simples e despretensiosas, embaladas pela lap steel guitar, vão dar a conhecer as suas composições de legado folk e escola indie. Mas esta não é a sua primeira vez em Cem Soldos, o vídeo do single “Our Own Holidays” foi gravado na aldeia do Bons Sons.

 

Grutera… Tem criado um burburinho na imprensa nacional pela sua peculiar abordagem à guitarra. Os locais que escolhe para a tocar, o Túnel das Barricas da Herdade do Esporão ou o Mosteiro de Santa Maria de Cós, dão-lhe uma identidade diferente. Estamos curiosos para saber a que soa quando tocada na aldeia.

 

Bonecos e Campaniça… Juntam o teatro de marionetas à música da viola campaniça. Os bonecos ganham vida ao som das composições do instrumento português, numa dramaturgia que cativa o sorriso e desperta o imaginário fundado nos detalhes da cultura portuguesa.

 

A próxima edição do Bons Sons decorre de 12 a 15 de Agosto de 2016 em Cem Soldos, Tomar.

GNR… “Afectivamente”

No ano em que comemoram 35 Anos de Carreira, o GNR apresentam o formato "Afectivamente" na Casa das Artes de Famalicão. Neste formato desligam-se a maior parte das tomadas: o baixo elétrico cede lugar ao baixo acústico, a guitarra elétrica passa as cordas ao violino e os teclados rendem-se ao piano. O próprio Rui Reininho será mais acústico, entenda-se, menos elétrico. Os clássicos que celebrizaram o Grupo Novo Rock soam de forma diferente.

GLAM - GNR.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Nunca a banda do Porto esteve tão próxima do público porque, efetivamente, este é um momento de afetos.

 

Rui Reininho (voz)

Tóli César Machado (piano e guitarra acústica)

Jorge Romão (baixo acústico)

Ianina Khmelik (violino)

Samuel Palitos (bateria)

Paulo Borges (harmónio)

 

Casa das Artes (Famalicão)
19 de Março 2016 | 21.30h

Tó Trips & João Doce levam “Sumba” a Santa Maria da Feira

No seguimento de "Guitarra Makaka", o segundo álbum a solo de Tó Trips editado em 2015, a viagem desta vez é a dois: Tó Trips (Dead Combo) e João Doce (Wraygunn). Dois tipos encontram-se numa praia no Norte de Portugal e rumam ao arquipélago longínquo de Sumba! Um mundo imaginário, que nos obriga a um mindfulness: em Sumba não existe tempo, não existe urgência. Tudo é contemplado, tudo é admirado, tudo é considerado belo e impoluto.

GLAM - To Trips+Joao Doce.jpg(c) 2016 Paulo Homem de Melo

 

João Doce conheceu Tó Trips em 2004, na tour dos Wraygunn.

Nasceu ali uma forte amizade. Esmoriz, a Praia de Esmoriz, foi o ponto unificador. Primeiro porque João Doce fez daquela cidade a Norte a sua casa; depois porque Tó Trips encontra ali regularmente um local perfeito para retemperar forças. Um dia, na Cafetaria do Parque Ambiental do Buçaquinho - local lindíssimo e bucólico - surgiu a ideia de fazerem algo juntos. O plano inicial era simples: o Tó na guitarra, o João Doce na percussão. “Sumba” nasce assim desta necessidade criativa de dois músicos talentosos que, acima de tudo, são amigos. É um exercício livre, espontâneo, experimental e tribalista. Tal como a Ilha de Sumba, também estes 5 temas - gravados e masterizados por Eduardo Vinhas no Golden Poney Studios - primam pela biodiversidade.

 

CineTeatro António Lamoso (Feira)

6 de Abril 2016 | 21.30h

Mão Morta & Remix Ensemble juntos numa produção do Theatro Circo

Em abril de 2016 o Theatro Circo chega à fase final de um ano de celebração do “Século do Theatro” e assinala o momento com uma produção própria que junta a mítica banda bracarense Mão Morta ao Remix Ensemble da Casa da Música. Com arranjos de Telmo Marques, o concerto inédito que passa em revista uma seleção de temas dos Mão Morta tem estreia marcada para 15 de Abril na Sala Principal do Theatro Circo. Com igual destaque em palco, Mão Morta e Remix Ensemble vão percorrer os trinta anos de carreira da banda de Braga através de um conjunto de 12 temas criteriosamente escolhidos para este concerto que será único também no percurso do agrupamento de música contemporânea da Casa da Música.mao.jpg“Tentamos privilegiar as músicas que, na nossa opinião, mais serão enriquecidas com o toque de contemporaneidade que o Remix Ensemble transporta sempre”, explica o baterista dos Mão Morta, Miguel Pedro. “Nada de best of dos Mão Morta. Temos temas que não tocamos há muito mas que faz sentido fazer renascer para este espetáculo”, reforça.

 

Com Mão Morta & Remix Ensemble, o Theatro Circo regressa às produções em estreita colaboração com os Mão Morta depois de, em 2007, ter acolhido “Maldoror”. Resultado de uma produção conjunta entre o Theatro Circo e “Imetua - Cooperativa Cultural”, o espetáculo estreou com duas noites de lotação esgotada cuja gravação deu ainda origem ao lançamento do duplo álbum homónimo.

 

Com estreia em palco no Orfeão da Foz, no Porto, em Janeiro de 1985, os Mão Morta deram origem, desde os primeiros momentos, a um clima de culto que se desenvolvia em torno da banda, designadamente das performances e do carisma de Adolfo Luxúria Canibal. Editado em 1988, o álbum homónimo de estreia da banda marca o início de um percurso caracterizado por um sucesso e reconhecimento crescentes, o que se refletiu, entre muitos outros fatores, nas primeiras partes de bandas estrangeiras como Nick Cave & The Bad Seeds, Wire, Young Gods ou The Jesus & Mary Chain. Ao longo de mais de três décadas de existência assinaladas pelo lançamento de mais de uma dezena de álbuns originais, por colaborações em várias coletâneas e por atuações nos mais prestigiados festivais e espaços nacionais e internacionais, os Mão Morta viram o seu trabalho reconhecido através, não só da aclamação do público e da crítica, como também pela atribuição pelo então jornal “Blitz” do “Prémio Carreira em 2000” ou pela inclusão de Adolfo Luxúria Canibal, em 2003, na lista d“As 50 Personalidades Mais Importantes da Cultura Portuguesa” do semanário “Expresso”.

 

O Remix Ensemble, que neste concerto conta com direção musical de Pedro Neves, é o agrupamento de música contemporânea da Casa da Música. Desde a sua formação em 2000, já apresentou em estreia absoluta mais de oitenta e cinco obras. No plano internacional apresentou-se em Valência, Roterdão, Huddersfield, Barcelona, Estrasburgo, Paris, Orleães, Bourges, Toulouse, Reims, Antuérpia, Madrid, Milão, Ourense, Budapeste, Norrköping, Viena, Witten, Berlim, Amesterdão, Colónia, Zurique, Hamburgo, Luxemburgo e Bruxelas, incluindo festivais como Wiener Festwochen e Wien Modern (Viena), Agora (IRCAM – Paris) e Printemps des Arts (Monte Carlo). Entre as obras interpretadas em estreia mundial incluíram-se duas encomendas a Wolfgang Rihm, o concertino para piano Jetzt genau! de Pascal Dusapin no programa de encerramento do Festival Musica de Estrasburgo, Le soldat inconnu de Georges Aperghis (uma encomenda da ECHO), Da capo de Peter Eötvös e a ópera Giordano Bruno de Francesco Filidei, apresentada no Porto, Estrasburgo, Reggio Emilia e Milão. Fez a estreia mundial da nova produção da ópera Quartett de Luca Francesconi, com encenação de Nuno Carinhas, apresentada no Porto e em Estrasburgo. O Remix tem doze discos editados com obras de Pauset, Azguime, Côrte-Real, Peixinho, Dillon, Jorgensen, Staud, Nunes, Bernhard Lang, Pinho Vargas, Wolfgang Mitterer, Karin Rehnqvist, Pascal Dusapin, Luca Francesconi e Unsuk Chin. A prestigiada revista londrina de crítica musical Gramophone incluiu o CD com gravações de obras de Pascal Dusapin, pelo Remix Ensemble e a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, na restrita listagem de Escolha dos Críticos do Ano 2013.

 

O espetáculo Mão Morta & Remix Ensemble conta com o apoio da RTP e da Antena 3

 

Theatro Circo (Braga)

15 de Abril 2016 | 21.30h

 

Convento de São Francisco (Coimbra)

16 de Abril 2016

 

Aula Magna (Lisboa)

18 de Abril 2016

 

Casa da Música (Porto)

19 de Abril 2016

Música no “Pulmão de Lourosa” com os GNR

Os GNR vão dar um concerto no Parque da Cidade de Lourosa, no próximo dia 22 de abril, pelas 22 horas, revivendo assim 35 anos de carreira que deixaram uma marca musical única no país. O concerto, promovido pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, tem entrada livre.

GLAM - GNR.jpg

(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Foi em 1981 que a banda do Porto iniciou a sua produção musical e, desde então, revolucionou o conceito de pop rock em Portugal, criando uma marca musical única. Ao longo de 35 anos, os GNR somam recordes de vendas de discos e de concertos e os seus êxitos musicais fazem parte da banda sonora das nossas vidas.

Temas como “Dunas”, “Efectivamente”, “Bellevue”, “Morte ao Sol”, “Valsa dos Detectives”, “Popless”, “Asas”, “Sangue Oculto”, “Pronúncia do Norte”, “Ana Lee”, “Sub-16”, “+ Vale Nunca”, “6ª Feira”, ou o recente “Cadeira Eléctrica”, serão para sempre um marco incontornável da música portuguesa.

 

Música no “Pulmão de Lourosa”… O Parque da Cidade de Lourosa, muitas vezes denominado “O Pulmão da Cidade”, apresenta uma vasta área verde, com zonas de interesse para desfrutar, nomeadamente parque infantil, campo de areia, campo sintético, equipamentos para atividade física e bancos de madeira para descanso.

ConeCrewDirectoria de regresso a Lisboa esta sexta feira

Grupo de Rap carioca formado em 2006 por Cert, Rany Money, Maomé, Batoré, Ari e Papatinho, a ConeCrewDiretoria é um dos maiores casos de sucesso de bandas independentes na história da música brasileira.

Depois da aceitação incrível com o disco de estreia “Com os Neurônios Evoluindo” (2012), seguiu-se “Bonde da Madrugada, Pt.1” (2014). Este trabalho representa a continuação da biografia de um grupo de amigos unidos pelo Rap que relata a política, consumismo, falta de carácter e hipocrisia do quotidiano brasileiro.

image1.jpgNo ano em que a banda assinala uma década de história, será lançado o novo disco “Bonde da Madrugada, Pt.2”, do qual fará parte o single de avanço “Rap Cerva Erva & Muita Larica” que em apenas 6 meses, conta com 8,5 milhões de visualizações no Youtube e mais de 2 milhões de plays no Spotify. Depois da lotação esgotada em 2014, o projecto acaba de anunciar, para descanso do público lisboeta, o regresso à capital portuguesa em 2016.

O concerto terá lugar a 18 de Março, sendo certa, a presença de alguns convidados nacionais.

 

Musicbox (Lisboa)

18 de Março 2016 | 21.30h

OuTonalidades entra na fase de programação…

Foram 112 os grupos pré-selecionados, de uma enorme variedade de estilos musicais, onde pontuam, num contingente de 84 grupos nacionais, nomes como Noiserv (na fotografia), Golden Slumbers, A Charanga, Medeiros/Lucas, Flak, NBC, Pedro Jóia, Celina da Piedade, Cachupa Psicadélica, Nuno Prata, Peixe, Birds Are Indie, Hitchpop, Sampladélicos, Serushio, entre muitos outros. Além da esmagadora maioria de grupos de origem nacional, esta edição inclui igualmente uma secção internacional com 28 projetos de diversas origens, todos à disposição dos Espaços por todo o país, de onde se destacam Kepa Junkera Trío, Uxía & Narf, Talabarte, Korrontzi ou Alba María (todos da vizinha Espanha), Strand Hugg, Pied's Trad e Ilhaam Project (França), Orchestrina Adriatica (Itália) ou Bazar Blå (Suécia), entre outras opções.

noiserv.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

De uma enorme variedade de estilos musicais, os grupos inscritos foram avaliados por um distinto leque de Conselheiros, conhecedores do panorama musical português, incluindo radialistas, jornalistas, bloggers, programadores, produtores e músicos, que participaram neste processo que resultou numa seleção restrita de 112 grupos.

Entre as várias personalidades, os conselheiros ativos este ano foram João Vaz Silva (A Minha Agência), Carlos Borges Ferreira (CBFwebRADIO), Raquel Laíns (Let’s Start a Fire), Fernando Pêra, João Nuno Silva (A Certeza da Música), Carlos Guerreiro (Gaiteiros de Lisboa), Luís Rei (Crónicas da Terra), Nuno Marcolino (Eufísia), José Barradas (CPSE), Ivo Prata (Pantopeia) e Rui Veiga (Colorau Som Sistema).

 

O elevado número de inscrições continua a posicionar o OuTonalidades como uma referência e oportunidade única de circulação artística em Portugal. Em 2016, continua a ser reforçada a estratégia de colaboração com outros circuitos e festivais, tanto no estrangeiro como em Portugal, pelo que as oportunidades do circuito, este ano, vão bem além do outono.

Reinier Baas / João Hasselberg / Luís Figueiredo / Joel Silva

Passados dez anos desde que se conheceram no Conservatório de Amesterdão, Reinier Baas e João Hasselberg, reúnem-se para uma digressão em Portugal.

Quarteto Baas_Hasselberg_Figueiredo_Joel Silva.pngÀ guitarra de Baas e contrabaixo de Hasselberg, junta-se Luís Figueiredo no piano e Joel Silva na bateria. O talento irrefutável desta nova vaga de jovens músicos e compositores de Jazz traduz-se na experiência e partilha em palco. Encontram-se para tocar o repertório dos quatro autores, cujas obras se articulam pela maturidade com que exploram novos

horizontes musicais. Reinier Baas, enquanto uma das figuras centrais no campo da improvisação no Jazz holandês da atualidade, encontra em João Hasselberg, Luís Figueiredo e Joel Silva a melodia e a versatilidade artística.

 

Salão Brazil (Coimbra)

16 de Março 2016 | 22.00h

8 ½ Festa do Cinema Italiano… “Suburra”

Em 2016, celebrando a sua 9ª edição, o 8 ½ Festa do Cinema Italiano regressa a Lisboa, de 30 de março a 7 de abril ao Cinema São Jorge, ao Cinema UCI – El Corte Inglés e à Cinemateca Portuguesa Museu do Cinema, com 40 filmes, entre os quais nove antestreias nacionais, seis obras em competição, curtas-metragens, documentários, programação infantil, convidados de renome e espaço programático dedicado à música, à literatura, à cultura e à gastronomia italianas.

Suburra01.jpg

Filmes em Destaque – Antestreias

 

“Suburra” de Stefano Sollima

Ostia é alvo de um projeto imobiliário gigante que pretende tornar o porto da Roma Antiga numa Las Vegas de hoje. O lugar torna-se logo num campo de batalha onde criminosos e polítcos dão vida a uma luta cínica e impiedosa.

O confronto infernal vai durar sete dias e vai custar muitas vidas. “Suburra” é a última longa-metragem de Stefano Sollima, realizador de ponta do género neo-noir italiano, e que nos últimos anos realizou sucessos internacionais assinaláveis, como “Gomorra, a série”, “ACAB” e “Romanzo Criminale”. “Suburra” descreve um perigoso enredo entre máfia, Estado e Igreja. Foi definido pela crítica italiana como um mecanismo implacável que proporciona um prazer estético sem igual e com um elenco impecável que nos faz mergulhar numa alma virulenta e no instinto vital da capital italiana.

Antestreia, em colaboração com Films4You.

Linda Martini… Video de "Unicórnio de Sta. Engrácia" estreou hoje

Estreou hoje o videoclip do primeiro single extraído do novo álbum dos Linda Martini, "Sirumba".

Realizado por Vasco Mendes, filmado nos estúdios HAUS, a "casa" onde foi gravado o novo disco, o vídeo mistura a tensão da música tocada ao vivo e imagens de animais na sua voraz luta pela sobrevivência de presa e predador.

linda.jpgOs Linda Martini editam "Sirumba" a 1 de Abril e pisam, pela primeira vez, o palco do Coliseu dos Recreios em Lisboa, naquela que será a apresentação oficial do álbum.

As pré-vendas do álbum já estão disponíveis… Na FNAC, os fãs podem adquirir uma t-shirt exclusiva, apenas disponível até dia 31 de março e limitada ao stock existente. "Sirumba" estará disponível também em Vinil. No itunes, quem encomendar o álbum recebe imediatamente os temas "Unicórnio de Sta. Engrácia" e "Sirumba”

Ariana Grande acaba de lançar novo single “Dangerous Woman”

Depois de ter passado o último mês nas redes sociais a "provocar" os seus fãs com a possibilidade de um novo disco, na passada sexta-feira Ariana Grande colocou um ponto final em todos os rumores e lançou um novo single, "Dangerous Woman", que já está disponível para streaming e venda em várias lojas online.

ariana.jpgA multiplatinada estrela pop, já nomeada para vários prémios Grammy, também anunciou que a 20 de maio chegará às lojas o muito antecipado terceiro álbum de estúdio, também ele intitulado "Dangerous Woman". O disco também está disponível para pré-venda no iTunes, sendo que os admiradores que fizerem já a sua reserva receberão imediatamente a canção que dá título ao disco. Entretanto, só na manhã em que foi lançado, "Dangerous Woman" alcançou o 1.º lugar do iTunes Overall Top Songs e do Top Pop Songs.

 

 

Depois de ter encetado uma digressão internacional que esgotou datas um pouco por todo o mundo, Ariana Grande passou grande parte do ano passado a gravar o álbum que resultou em "Dangerous Woman". Em breve será ainda revelado o alinhamento completo do disco. De lembrar ainda que a cantora norte-americana estreia-se este ano em Portugal no festival Rock in Rio Lisboa, a 29 de maio.

Little Scream em estreia no NOS Alive’16

Little Scream é mais recente adição ao cartaz da 10.ª edição do NOS Alive.

A canadiana Laurel Sprengelmeyer, que em palco assume o nome artístico Little Scream, estreia-se em Portugal dia 9 de julho no Palco Heineken do NOS Alive, no mesmo dia em que atuam Arcade Fire, M83, Grimes, Band Of Horses, José González, Paus, Ratatat e Calexico.

littlescreampress.jpgA cantora e multi-instrumentista traz ao NOS Alive o seu mais recente longa-duração “Cult Following”, que tem data de lançamento prevista para 06 de maio.

Este é o segundo disco de originais da artista, successor do álbum de estreia “The Golden Record” (2011) e conta com a produção de Richard Reed Parry, membro dos Arcade Fire.

Telmo Pires… Depois do êxito em Berlim.... as FNACS em Portugal

Telmo Pires lançou o seu novo álbum, "Ser Fado", na Alemanha e apresentou-o ao vivo na Igreja do Apóstolo Paulo, em Berlim, dia 12 de Março. Com casa cheia e adesão entusiástica dos seus fãs berlinenses, o fadista português aproveitou também esta temporada na Alemanha – país onde cresceu e se apaixonou pelo fado – para dar entrevistas a alguns dos mais importantes órgãos de informação alemães, suiços e austríacos.

telmo 1.jpg

De regresso a Portugal, onde apresentou o novo disco no Museu do Fado com igual sucesso, Telmo Pires percorrerá o país de norte a sul com várias actuações nas FNACs:

 

2 Abril - Sábado - 17h00 Cascais

3 Abril - Domingo - 17h00 -Alfragide

8 Abril - Sexta - 18h30 – Chiado (Lisboa)

9 Abril - Sábado - 17h00 – Colombo (Lisboa)

10 Abril - Domingo – 17h00 - Almada

12 Maio - Quinta - 21h30 - GaiaShoping (Gaia)

13 Maio - Sexta - 18h00 - Sta. Catarina (Porto)

13 maio - Sexta - 22h00 - Mar Shopping (Leça da Palmeira)

Jimmy P volta à estrada esta semana e lança pré-venda exclusiva do novo disco com a FNAC

Essência”, o terceiro álbum de originais de Jimmy P, tem lançamento previsto para dia 1 de Abril, mas está a partir de hoje em pré-venda nas lojas FNAC e em fnac.pt. A pré-venda do disco associa-se ao Sumol Summer Fest, onde o artista actua no dia 25 de Junho, e de 17 a 31 de Março será possível comprar o Fã Pack do festival e de “Essência” com um desconto especial de 10€ nas lojas FNAC da Grande Lisboa (Colombo, Chiado, Almada, Vasco da Gama, Alfragide, Oeiras, Cascais, Amoreiras, Inst. Sup. Técnico, Almada, Setúbal e Leiria).

1458054478.jpgPara assinalar o início da campanha Sumol Summer Fest/Essência, Jimmy P vai estar na FNAC Colombo esta quinta-feira, dia 17, pelas 21h30, para um encontro exclusivo com os fãs onde vai tocar os dois singles do disco já revelados - “Valer a Pena” e “Não tás a ver”. Também esta quinta-feira, pelas 15h00, Jimmy P actuará na Futurália como convidado principal do dia na área musical. Sexta-feira, dia 18, apresenta-se ao vivo no Caparica Primavera Surf Fest, e no sábado, dia 19, na Pedro do Couto, em Santo Tirso.

Não tás a ver”, o segundo single de “Essência”, já se pode ouvir nas rádios nacionais e encontra-se disponível para compra, nas lojas digitais, e escuta, nos serviços de streaming. O vídeo, estreado há uma semana, já ultrapassa as 160 mil visualizações no Youtube.

 

Franscico José Viegas e Jaime Ramos têm um “Porto de Encontro” marcado com os leitores

No próximo domingo, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett no Porto acolhe um momento especial: pela primeira vez, o escritor estará “acompanhado” pelo protagonista dos romances.

888.pngA 44.ª sessão do “Porto de Encontro” anuncia-se particularmente interessante. Desta vez, o jornalista Sérgio Almeida vai moderar uma conversa com um escritor, Francisco José Viegas, mas também com o personagem principal dos seus livros, o célebre Inspetor Jaime Ramos. Esse momento único vai ter lugar na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, às 17:00 do próximo domingo, dia 20 de março. Para além dos muitos leitores que estarão presentes, de sublinhar a participação especial de Ferreira Fernandes e Jorge Pinto.

O mais recente livro “A Poeira que Cai sobre a Terra” e outras histórias de Jaime Ramos será um bom ponto de partida para uma conversa que revisitará o percurso do escritor (mas também professor, jornalista e editor) e, ao mesmo tempo, dará a oportunidade de conhecer melhor o inspetor Jaime Ramos.