Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Final call a todos os music-makers… Red Bull Music Academy fase de candidaturas 2016 termina a 7 de Março!

A Red Bull Music Academy vai rumar a Montreal no próximo outono para a 18ª edição de um dos acontecimentos mais importantes do underground sónico global. Num regresso ao Canadá após a lendária edição de Toronto em 2007, a Academia vai voltar a juntar uma selecção beatmakers, instrumentistas, rappers, DJs, produtores e vocalistas emergentes de todos os cantos do mundo.

P-20150305-15351_News.jpgA fase de candidaturas está aberta até dia 7 de Março.

Se estás a ler estas linhas e és um produtor-de-quarto, um digger convicto, um vocalista ou instrumentista com ideias, visão e vontade de partilhar, então estás convidado a preencher a Application Form para te candidatares à Red Bull Music Academy 2016. Podes saber mais detalhes e fazer o download da ficha de candidatura aqui...  e depois de a preencheres com toda a alma e honestidade, envia-a juntamente com um CD com a tua música para o quartel-general da academia até à data limite.

Todos os envelopes carimbados pelos correios com data até dia 7 de Março, inclusivé, serão considerados.

 

Os artistas seleccionados passarão duas semanas na metrópole canadiana, rodeados de mentes inovadoras de várias nacionalidades, com quem partilharão estúdios topo-de-gama para criar música nova e com quem também poderão assistir a lectures e workshops com algumas das figuras mais importantes da música que importa ouvir. Quando a noite cai, há performances dos participantes e lecturers, num ambiente inesquecível de celebração e conquista de novos terrenos criativos.

 

Tirem o pó dos vossos hard-drives cheios de música incrível que nunca viu a luz do dia, peguem nas vossas canetas e puxem pelo coração (e pela imaginação) … Montreal is calling!

O Festival Quintanilha Rock está de regresso

Dia 7, 8 e 9 de Julho, o festival Quintanilha Rock regressa a Bragança.

Esta será uma edição de consolidação do festival, onde a vertente ibérica será amplamente potenciada e onde se irá dar especial atenção à sustentabilidade ambiental do evento, à gastronomia e a diferentes expressões artísticas para além da música.

qq.pngA programação do festival irá refletir a aposta no cariz ibérico do evento, que se irá dividir em partes iguais entre bandas portuguesas e espanholas. O palco localizado em Espanha (praia fluvial) terá uma programação alargada que inclui atuações de bandas e djs. Toda a comunicação do festival será feita em português e espanhol.

A organização conta com o apoio de todos, festivaleiros, comunidade local, parceiros e patrocinadores para fazer desta edição um momento memorável de celebração da música alternativa que perdure na memória de todos os envolvidos. Os primeiros nomes serão divulgados já no próximo domingo…

Tiago Bettencourt lança novo video da canção "Sara"

O mais recente álbum de originais de Tiago Bettencourt, "Do Princípio" (2014), continua a ser uma autêntica caixa de surpresas. Depois de grandes sucessos como "Morena", "Aquilo Que Eu Não Fiz" e "Maria", é desvendada pela Rádio Comercial uma nova canção deste disco, "Sara", com um vídeo surpreendente e que dificilmente deixará os seus fãs indiferentes.

tiago.jpgSob a direção de André Gaspar, realizador do vídeo, a canção fala-nos de perdão e de regeneração. Filmado do fim para o principio, o movimento circular da câmara transposta-nos para um loop narrativo onde a realidade se confunde com a memória.  

A escrita e interpretação de Tiago Bettencourt já não necessitam de apresentações, mas com o vídeo de "Sara" é-nos proposta uma autêntica viagem visual, centrando-se na intensidade das emoções, dos gestos e da própria fraqueza humana.

"Do Princípio" é um dos trabalhos mais bem sucedidos da carreira a solo de Tiago Bettencourt, tendo contado com colaborações de Mário Laginha e Fred Pinto Ferreira (Orelha Negra).

O disco foi apresentado com grande sucesso no final do ano passado nos palcos dos coliseus do Porto e de Lisboa, ao lado de convidados como Márcia, Pedro Abrunhosa ou Paulo Gonzo.

MODtissimo aterrou esta quarta e quinta no Aeroporto do Porto…

Pela primeira vez no mundo foi realizada uma feira têxtil num aeroporto em funcionamento.

O MODtissimo, o único salão da Fileira Têxtil e Moda Portuguesa, que se realiza bianualmente, numa aposta arrojada, alterou desta vez o seu espaço de exposição, a Alfandega do Porto, para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro na Maia. Uma aposta que se revelou ousada mas que se veio a verificar como um grande sucesso.

mod1.jpgEsta iniciativa foi possível graças à colaboração da ANA Aeroportos de Portugal (ANA), Grupo VINCCI, que acolheu este desafio de braços abertos e tudo fez para que o evento fosse um sucesso. A complexidade desta operação envolveu a colaboração de todas as entidades, desde parceiros, a fornecedores, a staff, que nos últimos meses não se pouparam a esforços para que tudo fosse apresentado na perfeição, sem limitar a utilização do próprio aeroporto.

mod2.jpgOs dois dias de voo do MODtissimo aconteceram no Piso 3 (Partidas) do Aeroporto do Porto, que para além do seu normal funcionamento como plataforma de embarque de milhares de passageiros diariamente, serviu de plataforma do sector têxtil. Sem dúvida um projeto pioneiro em Portugal, e alias inédito a nível mundial, de uma feira profissional dedicada ao sector têxtil e vestuário ser realizada dentro do maior Aeroporto do Nordeste Peninsular (Aeroporto do Porto), completamente funcional e que apresenta um trafego de passageiros de cerca de 8 milhões/ano.

mod3.jpgUma forma de mostrar ao mundo que a têxtil portuguesa continua a inovar em todos os sentidos e que as infra-estruturas nacionais arriscam em novas iniciativas para dinamizar a economia nacional.

mod4.jpgO MODtissimo está integrado na Porto Fashion Week e que durante uma semana enche a cidade do Porto com eventos relacionados com moda.

 

Reportagem e fotografias: Paulo Homem de Melo

gnration assinala 3º aniversário com dia aberto

Situado na capital de distrito mais jovem do país e uma das mais jovens da Europa, o projeto resultante da Braga 2012: Capital Europeia da Juventude assinala três anos de existência com as portas abertas e um leque variado de iniciativas culturais. A 30 de abril, o espaço que se tornou um polo de referência cultural no país oferecerá ao público concertos das bandas portuguesas Sensible Soccers, Glockenwise, PZ e Filho da Mãe.

g.jpgO gnration open day arrancará logo pela manhã com atividades de serviço educativo, como workshops, oficinas e duas sessões da Melopeias, um espetáculo de música dirigido a crianças. Exposições, instalações e projeções de documentários estarão patentes ao longo de todo o dia. O evento terminará com dj sets a cargo de elementos dos Sensible Soccers e da Rádio Universitária do Minho, que também estará presente e transmitirá uma emissão especial a partir do local.

 

Nos últimos dois anos, e sob alçada artística do programador Luís Fernandes, o programa cultural do gnration tem marcado diferença a norte do país com uma aposta vincada na música contemporânea e nas artes digitais, colocando Braga no mapa cultural nacional e internacional com concertos, residências artísticas, exposições, instalações, serviço educativo e espetáculo de comunidade. Artistas de referência e reconhecimento global como Panda Bear, Lee Ranaldo ou Bonnie ‘Prince’ Billy estão entre as dezenas que se apresentaram no edifício da Praça Conde de Agrolongo, antigo Campo da Vinha. Só em 2015, em números referentes a um ano de programação, passaram pelo gnration cerca de 11 mil pessoas, provenientes de vários pontos do país e também da Galiza, valores de assistência repartidos por mais de 70 eventos que incluíram um total superior a meia centena de artistas nacionais e internacionais.

No que toca ao serviço educativo, uma aposta em crescendo na programação, cerca de 1500 jovens participaram em diversas atividades de cariz pedagógico. Ainda no mesmo ano, o espaço albergou pelo segundo ano consecutivo o festival de música eletrónica SEMIBREVE e a estreia na cidade do Festival Para Gente Sentada.

Para além da forte componente cultural, o gnration engloba ainda nas suas instalações a incubadora de empresas Startup Braga e a Loja Europa Jovem, um espaço pioneiro no apoio à mobilidade jovem europeia. Em 2016, o gnration irá ainda arrancar com uma parceria entre o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL) e o Município de Braga, que proporcionará uma aproximação entre nanotecnologia e arte através de um programa que colocará artistas junto de cientistas, aproximando estas duas áreas numa iniciativa de vanguarda.

Para os próximos meses o gnration tem já anunciado três artistas da vanguarda da música eletrónica atual. Ben Frost (a 18 de março), Kode9 (a 24 de março, inserido na gnration club night) e Tim Hecker (a 9 de maio) apresentam-se em Braga em noites distintas, evidenciado um programa de referência excecional na música contemporânea. A 11 e 12 de março terá lugar Flux, um espetáculo comunidade sobre luz e música, desenvolvido em parceria com o Agrupamento de Escolas Sá de Miranda / Escola Básica de Palmeira e com coprodução gnration e Digitópia / Casa da Música.

 

Para o trimestre de Abril Junho, o gnration tem agendado concertos com nomes como Tim Hecker (9 maio), Capitão Fausto (14 maio), White Fence e Steve Gunn (30 maio), Föllkazoid (17 junho) e B Fachada (25 junho). Em julho, num novo trimestre cultural, e em parceria com o Milhões de Festa, receberá uma residência artística e ensaio aberto por Sun Araw Band, que posteriormente apresentará o trabalho resultante no festival barcelense.

 

Programa – Música 3º aniversário

Glockenwise 17:00 – blackbox

Sensible Soccers 22:00 – blackbox

RUM Soundsystem 22:00 > 02:00 - pátio exterior

Filho da Mãe 23:00 – sala multiusos

PZ 00:00 – blackbox

Sensible Soccers Dj Set 02:00 > 04:00 – sala multiusos

Festival Maré de Agosto… Fuel Fandango… nova confirmação

A Associação Cultural Maré de Agosto acaba de “presentear” os seus sócios e amigos com mais uma confirmação… a presença de Fuel Fandango na edição de 2016 do Festival Maré de Agosto. Depois da confirmação de Pat Thomas & Kwashibu Area Band, Fatoumata Diawara, Carminho, DJ Patife e O rappa, o grupo espanhol surge agora como mais um nome a constar no alinhamento da edição de 2016.

A 32ª edição do festival decorre de 19 a 20 de Agosto na Praia Formosa, Santa Maria nos Açores.

fuel fandango.jpgFuel Fandango é um duo espanhol formado por Nita e por Ale Costa.

Nita e Acosta Ale não estão a tentar ser revolucionários, mas estão a tentar fazer algo novo. O primeiro poderia ser pretensioso, enquanto o segundo é impulsionado por um desejo de inovar e não repetir o que outros já fizeram antes.

Tudo isso é conseguido em “TreceLunas”, o seu segundo álbum: a combinação de uma batida eletrônica dançante com uma sensação flamenco e a energia do rock and roll. Ele foi coproduzido por Duncan Mills, que já trabalhou com Florence and the Machine e Jamie Cullum, entre outros.

Imagem do 8 ½ - Festa do Cinema Italiano da autoria do ilustrador e designer Fernando Reza

Da autoria do californiano Fernando Reza, também conhecido como Fro, a imagem da 9ª edição do 8 ½ Festa do Cinema Italiano - que acontece de 30 de março a 7 de abril, em Lisboa, e percorre depois diversas cidades do país - revisita a história e património do seu cinema, fazendo uma homenagem ao clássico 8 ½ de Federico Fellini, que dá nome ao festival e que será exibido, numa versão restaurada pela Cineteca Nazionale/Deluxe, com estreia marcada para o segundo dia da Festa, 31 de março, no cinema UCI - El Corte Inglés.

Cartaz_ festa do cinema italiano_2016.jpgUma imagem que celebra o sonho, o simbolismo, o encantamento e a magia do cinema e constitui também um tributo a Marcello Mastroianni (1924-1996), no ano em que se assinalam 20 anos do desaparecimento do mais famoso alter-ego cinematográfico de Fellini. Há ainda, na criação desta imagem, uma difícil separação entre o real e o imaginário, bem como a satirização do quotidiano e excentricidade das personalidades tão bem retratadas no universo Felliniano.

 

Fernando Reza venera Federico Fellini e 8 ½ é o seu filme preferido. Um encontro casual e feliz entre o designer e a Festa do Cinema Italiano. A viver em Los Angeles, trabalha habitualmente com galerias, cinema, televisão, ou mercado editorial. Disney, Paramount, Marvel, 20th Century Fox, Men's Health Gift Guide são alguns exemplos que marcam o seu percurso profissional.

 

8 ½: a obra prima de Federico Fellini... Com interpretação de Marcello Mastroianni, Anouk Aimée, Rossella Falk, Sandra Milo e Claudia Cardinale e banda sonora composta por Nino Rota, 8 ½ é considerado um dos melhores filmes da história do cinema e a obra prima de Federico Fellini.

Guido Anselmi é um realizador de cinema que tenta descontrair-se após o seu grande último êxito. No entanto, não consegue um momento de sossego, pois a sua mulher, a sua amante, o seu produtor e todos os amigos estão constantemente a pressioná-lo sobre uma coisa ou outra e procurando mais trabalho. Ele luta com o seu consciente, mas não consegue uma ideia nova. Enquanto pensa, começa a recordar os grandes acontecimentos da sua vida e todas as mulheres que amou e abandonou.

Altamente premiado, recebeu, em 1964, o Óscar para melhor filme estrangeiro e melhor guarda-roupa, tendo estado também nomeado para melhor realizador, melhor argumento e melhor direcção de arte.

 

Bilhetes para o 8 ½ Festa do Cinema Italiano disponíveis na Ticketline a partir desta quinta-feira, 25 de Fevereiro. As bilheteiras da Tickeline estão abertas a partir desta quinta-feira, 25 de fevereiro, para dois filmes da Festa do Cinema Italiano: sessão de abertura, O Conto dos Contos (Il raconto dei racconti), de Matteo Garrone (Itália, Reino Unido, França, 2015), que terá lugar no dia 31 de março, às 21h30, no Cinema São Jorge (Sala Manoel de Oliveira) e para cópia restaurada de A Vida é Bela (La vita è bella), de Roberto Benigni (Itália, 1997), que se realiza domingo, dia 3 de abril, às 16h30, também na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge, uma sessão da secção Amarcord.

 

O 8 ½ Festa do Cinema Italiano começa em Lisboa a 30 de março (Cinema São Jorge, UCI – El Corte Inglès e Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema), estendendo-se até dia 7 de abril de onde segue para Cascais (15 a 17 de abril), Coimbra (18 a 20 de abril), Porto (21 a 24 de abril) e Loulé (12 a 14 de maio), Caldas da Rainha (13 a 15 de maio), entre outras, cujas datas serão anunciadas em breve.

 

Organizado pela Associação Il Sorpasso, o 8 ½ Festa do Cinema Italiano conta com o apoio da Embaixada de Itália e do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, é uma parceria estratégica CML/EGEAC e uma co-produção com o Cinema São Jorge.

Criatura… Apresentação do disco de estreia "Aurora" em Portimão

Fruto de uma odisseia entusiasta de quase dois anos de trabalho, começou por ser a criatura pessoal de um único músico mas, ao ganhar vida, moveu quase meia centena de pessoas, unidas pela vontade de recriar a Música Popular Portuguesa no século XXI.

São músicos, criadores, artistas, homens e mulheres. Jovens, os pais da Criatura, regidos até então pela mão de Edgar Valente. E junta-se ainda assiduamente o Cante Alentejano do Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa. Lançam agora a 5 de Fevereiro de 2016 o seu disco de estreia depois de sair à rua nas noites de verão quando se mostrou a milhares de cúmplices: em Serpa (Encontro de Culturas), em Lisboa (Bairro Intendente em Festa) e em Cem Soldos (Festival Bons Sons). Já no outono passou pelo Salão Brazil e pelo FOLIO em Óbidos.

GLAM - Criatura.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Dos corpos que teimam em cantar, surgem os contos, os cantos e as histórias da pele e dos seus bailes, bem vincados, onde o tempo se estende e se transforma, num espaço limitado por fronteiras mas livre de expandir a energia que nele se gera. Aqui a língua desmultiplica-se nos tantos nomes quantas as formas possíveis de se ser tradição. São as ideias e os caminhos, saberes antigos e sabores do futuro, gerações diferentes e das suas respectivas sensibilidades e sentidos.

É movimento. É, acima de tudo, um trabalho feito de amor à Terra, da música, da arte como ponto de partida para chegar ao homem, ou à mulher que se revisitam, que se transformam, que cantam na esperança de um despertar.

 

Teatro Municipal de Portimão

27 de fevereiro 2016 | 21.30h

Hey Colossus descem até ao CAVE45 em Abril

Com 8 trabalhos debaixo da manga, os Hey Colossus navegam de riffs grandes e intensos (fazendo jus às regras do sludge que praticavam, e contornando-as com as recém-adquiridas nuances psicadélicas) até melodias hipnóticas, dando espaço a composições ricamente espaçadas e aos sentimentos humanos tangíveis, que se concretizam no último trabalho, "Radio Static High".

untitled.jpg(c) 2015 Renato Cruz Santos

 

Os riffs violentos, muito queridos à banda durante 12 anos, sentam-se agora para deixar que o foco incida sobre composições mais rígidas, que parecem se esticar até a um novo terreno musical ainda não explorado pelos Hey Colossus.

A banda desce até ao CAVE45, no dia 27 de Abril, para um concerto que nos deixará, certamente, de corpo e alma quentes, porque uma vez não chega.

 

Cave 45 (Porto)

27 de Abril 2016

Workshop “Movimento e Interpretação” seleciona intérpretes para criação Imaginarius

De 28 de março a 3 de abril, decorre em Santa Maria da Feira o workshop “Movimento e Interpretação”, que vai juntar os inscritos e toda a equipa do projeto VERTICO, que tem estreia marcada para o festival Imaginarius. O workshop é gratuito e todos os participantes serão convidados a integrar a estreia do espetáculo. Os dois intérpretes selecionados farão parte da equipa residente. VERTICO conjuga múltiplas linguagens artísticas: movimento, acrobacia, música ao vivo, videomapping e parkour. Uma imponente estrutura cénica, composta por uma torre de 10 metros, ladeada por torres gradualmente mais pequenas, vai invadir o espaço público, como metáfora de uma sociedade movida apenas pelo desejo de ascensão.

VERTICO_residência_imagem.jpgAcrobatas, músicos, bailarinos e performers do projeto VERTICO vão partilhar este workshop – coordenado por Lígia Lebreiro e Helena Oliveira – com os participantes locais, com o objetivo de desenvolverem uma linguagem comum em torno desta criação Imaginarius. No final, serão selecionados dois intérpretes que integrarão a equipa residente do espetáculo que, após a estreia no festival Imaginarius, estará disponível para circulação nacional e internacional. Os restantes participantes do workshop serão convidados para uma participação especial na estreia, nos dias 20 e 21 de maio.

Este espetáculo é uma coprodução Décadas de Sonho, Companhia Persona e Imaginarius, com o apoio da Direção Geral das Artes. VERTICO tem estreia marcada para 20 de maio, no festival Imaginarius, e estará disponível para difusão, nacional e internacional, a partir de junho.

 

Workshop “Movimento e Interpretação”

28 de março a 3 de Abril (Segunda a sexta-feira: das 20h00 às 24h00 e Sábado e domingo: das 14h00 às 19h00)

 

Inscrições até 11 de Março: companhiapersona@gmail.com

 

A 16ª edição do Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira realiza-se nos dias 20 e 21 de maio, no centro histórico de Santa Maria da Feira.

“Churrasco Mais Pequeno do Mundo”… Seu Jorge em concerto

Churrasco Mais Pequeno do Mundo” é uma edição especial do próximo Concerto Mais Pequeno do Mundo da Rádio Comercial, em parceria com o Lisbon Marriott Hotel, com um convidado especial, o artista brasileiro Seu Jorge.

image003.pngDepois dos concertos de Guimarães (4 de março) e Lisboa (5 de março) a Rádio Comercial vai juntar Seu Jorge e vários ouvintes da estação num concerto exclusivo e fora do que vem sendo habitual. Vai ser um concerto/churrasco durante a tarde do próximo dia 6 de março, no Lisbon Marriott Hotel.

 

Para se habilitarem a ganhar uma das entradas disponíveis para esta edição especial do Concerto Mais Pequeno do Mundo, a Rádio Comercial desafia os ouvintes a descreverem qual a vestimenta mais indicada para um churrasco… os melhores "outfit" têm entrada garantida no Churrasco Mais Pequeno do Mundo com Seu Jorge!

“Grita" novo single dos Eu Fúria apresentado no Popular Alvalade

João Barradas, Rafael Matos, Sebastião Varela e Ivo Martins são os Eu Fúria, quarteto de Lisboa que se apresentam em palco já no dia 18 de março no Popular Alvalade onde vão apresentar o seu mais recente single "Grita"

eu furia.jpgMais uma vez o rock a dominar a constelação dos Eu Fúria e no dia 18 é a grande oportunidade de testemonhar ao vivo a energia e a "fúria " da banda.

O quarteto tem previsto para este ano o lançamento do seu album de estreia.

 

Popular Alvalade (Lisboa)

18 de março 2016 | 22.00h

Editora con+ainer celebra 4º aniversário no Trabalho da Casa

Iniciativa que coloca artistas locais em residência artística e concerto apresenta este sábado a con+ainer, editora que se movimenta no eixo Braga, Porto e Hamburgo. Instalação audiovisual REST, live-act de LASERS e djs sets de Ludovic & Nitronious fazem parte do programa.

99.jpgFundada por Ludovic e Fabian Eichstaedt, a con+ainer é uma editora que se movimenta no eixo Braga, Porto e Hamburgo, tendo como missão a divulgação de música do mais variado desenho e feitio, da pista de dança à sala de estar. Já com 20 edições até à data da escrita deste texto, a con+ainer tem no seu catálogo nacionalidades de diferentes continentes, juntando a música portuguesa à japonesa, turca, alemã, norte-americana, inglesa, francesa, italiana, procurando ainda assim juntar mais países e nomes à lista. No ano em que celebra o seu 4º aniversário, a con+ainer canta os parabéns no gnration, integrado no ciclo Trabalho da Casa, iniciativa que coloca artistas locais em residência artística e posterior apresentação. Do programa fazem parte a instalação audiovisual REST, com trabalho visual pelo coletivo Grandpas Lab e que reúne a música de uma série de artistas e convidados da editora, pautando-se por uma experiência com forte carácter imersivo e desenhada a pensar no efeito sala de cinema. um live-act com performance audiovisual a cargo de LASERS e ainda dj sets de Ludovic e Nitronius.

 

Programa:

22.30h - Instalação audiovisual REST

23.00h às 00.00h - Live-act com performance audiovisual de LASERS

00.10h às 03.00h - dj sets por Ludovic & Nitronious (dj sets)

 

Trabalho da Casa: con+ainer inauguração sábado, 27 de Fevereiro, às 22:30 (até às 03:00)

 

Goat, Part Chimp, Sons of Kemet e mais… os primeiros anunciados para a edição 2016 do Milhões de Festa

O mistério acabou… à medida que o verão se aproxima, esgotou-se os primeiros 100 bilhetes para o festival e dissipam-se as nuvens por cima do Milhões de Festa e as tardes nas margens do Cávado deixam de ser uma miragem.

milhoes.jpg

A visão da Lovers & Lollypops e do Município de Barcelos fica cada vez mais perto da concretização entre os dias 21 e 24 de Julho, no Parque Fluvial da cidade, com o anúncio da primeira leva de nomes, que tem nos suecos Goat o nome maior, estrategicamente apoiados pelos Sons of Kemet, por Domenique Dumont, e pelo regresso da curadoria da promotora londrina Baba Yaga’s Hut.

 

Os Goat são um dos mais antigos namoros do festival e, em ano de se chegar à sétima edição a revirar Barcelos, o Milhões mune-se agora com a contribuição dos xamãs que canalizam séculos de comunicação humana numa expressão rock ácida e de proveniências antigas e indefinidas. A eles juntam-se os Sons of Kemet do prodigioso Shabaka Hutchings, que já havia passado pela cidade minhota em 2013 com Comet is Coming e Melt Yourself Down; o novo projecto do saxofonista londrino procura nas raízes da sua africanidade o ponto de partida para um futurismo inspirado em Sun Ra, de improviso jazzístico e com corpo orgânico.

Aos supracitados acrescerá a nova coqueluche da Antinote Records, o misterioso Domenique Dumont, que na sua expressão electrónica inspira anos 80 e expira ondas de dança.

Com a primeira remessa de confirmações vem, ainda, a curadoria da promotora londrina Baba Yaga’s Hut, que parte para a sua terceira encarnação em 2016. Para este ano, os britânicos inscreverão na história do Milhões a contribuição dos altíssimos e sempre furiosos Part Chimp, a electrónica exploratória dos Tomaga e o rock alienado dos Evil Blizzard.

GOAT.-2014-press-images-f-014.jpgGoat

Inspirados pelo vodu do norte da aldeia sueca de Korpilombolo (população 529), os Goat são a reincarnação de uma maldição centenária imposta sobre a vila, que se manifesta através de um excêntrico role-playing com máscaras primitivas sob um rock absorvente e intrusivo, um autêntico caleidoscópio de estilos reinventados e absorvidos que nos promete deixar possuídos durante todo o Milhões e fazer-se sentir em toda a ressaca. Preparem os analgésicos.

Sons of Kemet…

Shabaka Hutchings já cunhou a sua marca no Milhões de Festa, estávamos em 2014, e o saxofonista rebentou com os miolos de toda a gente no Taina com Comet is Coming, e ainda participou na festa mais rija do palco principal com Melt Yourself Down. Para 2016, o prodígio britânico regressa com mais um projecto, o ensemble de percussões vs. metais que catapultou o londrino, uma vez mais, para as bocas da crítica especializada. É como uma explosão jazz com o primitivismo rítmico dos tribalismos africanizados, um virus infeccioso e impossível de conter.

Domenique Dumont…

De identidade desconhecida (até para a própria editora, que se limitou a ouvi-lo/a), Domenique Dumont criou um pequeno universo que é uma autêntica lufada de ar fresco: uma colisão doce de eletrónica, dub e pop vinda diretamente dos trópicos, com faixas feitas à medida para a pista de dança e para os corações mais moles. É a formula perfeita para as noites mais frias do Milhões, sem que seja necessário recorrer ao calor humano.

 

Baba Yaga’s Hut presents

Part Chimp…

Clássicos da cena de Londres, os Part Chimp são a encarnação mais pura, dura e crua do rock, sempre a rolar por cima de todas as estruturas, agredindo tímpanos indiscriminadamente e riffando para pescoços de todas as proveniências. São, em súmula, o reflexo perfeito de uma editora que se baptizou Rock Action e é por isso que o trio captou as atenções dos escoceses Mogwai: porque são uns punks a soar a eles próprios numa aventura para salvar o rock de paragens mais aborrecidas.

 

Evil Blizzard…

Há coisas estranhas, e depois há Evil Blizzard: quatro baixos, um baterista que canta e cinco máscaras em palco a determinar o ritmo para uma javardice no wave distorcida. É assim que o quinteto britânico se apresenta em palco, e nem o calor o vai demover de uma demonstração horripilante de como fazer rock para movimentos pélvicos ao mesmo tempo que se promove uma sessão de castanhada.

 

Tomaga…

É através da exploração do espaço (seja ele físico ou imaginário) que os Tomaga criam formas dignas de fantasias mais obscuras, dando lugar a um psicadelismo elusivo que nos deixa entre aquele sítio onde ainda estamos conscientes e o próprio sonho. Tomaga parece o trabalho multi-instrumental moldado cuidadosamente através da letargia, que promete nos deixar estatelados quando passarem pelo Milhões.

 

O Milhões de Festa regressa ao Parque Fluvial de Barcelos nos dias 21, 22, 23 e 24 de Julho e os bilhetes já se encontram à venda por 50€ via Bilheteira Online e nos locais habituais, estando também e já disponível o pack com alojamento da Get a Fest.

A partir de 10 de Maio, os preços dos ingressos gerais fixam-se nos 60€.

 

Capicua no Pavilhão Paz e Amizade… em Loures

Numa iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Loures e dedicada à juventude do concelho, o concerto de Capicua no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures, marca o início do Março Jovem, já no dia 4 de março pelas 22 horas

GLAM - Capicua (0).jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 
"Medusa" é nome do espetáculo (com entrada livre) que Capicua vai apresentar em Loures e que conta com temas dos vários discos da artista e com os novos sons e alguns inéditos do álbum de remisturas com o mesmo nome. É um reportório renovado a dar mais ‘eletricidade’ ao alinhamento. Em palco com a Capicua estarão os habituais companheiros D-One (DJ) e M7 (MC) e Virtus nas teclas, mpc e programações. As projeções, que contam a história de cada tema à medida que o mesmo é interpretado, são de Vitor Ferreira, ilustrador, que as trabalhará a partir do palco.

Um concerto com reportório reinventado, que promete, não só os habituais momentos de rap emocional, politico e feminino, mas também mais temas dançáveis e eletrizantes.

De 4 a 28 de março, a Câmara Municipal de Loures leva a cabo a edição 2016 do Março Jovem, uma iniciativa que visa proporcionar aos jovens de Loures um conjunto de propostas de cariz didático, cultural e desportivo. A edição deste ano procura envolver o movimento associativo juvenil e as associações de estudantes das escolas secundárias do concelho, de forma a estimular a criatividade e pro-atividade, através do debate e da partilha de ideias e experiências em diversos eventos como exposições, encontros, workshops e concertos, entre outros.

Programação completa aqui

 

Pavilhão Paz e Amizade (Loures)

4 de março de 2016 | 22.00h

Deolinda… Novo disco aclamado pela crítica nacional

Editado há menos de uma semana, "Outras Histórias" tem recebido largos elogios dos meios de comunicação nacionais e tem sido amplamente divulgado, não como mais um disco dos Deolinda, mas como um dos melhores discos nacionais editados em Portugal na última década. Tudo graças à capacidade de se reinventarem de álbum para álbum, experimentando neste diferentes recursos musicais e parcerias, arriscando nos arranjos e interpretação, sempre sem perder de vista as histórias do quotidiano com que nos identificamos, crónicas de costumes narradas com fina ironia.

foto1.jpgO disco será apresentado ao vivo já este fim de semana semana em Famalicão, onde os Deolinda iniciam a nova digressão com dois concertos, dias 26 e 27. Muitas datas e cidades se seguem em Portugal e além-fronteiras, para consultar aqui.

Em Lisboa, os Deolinda actuam no Teatro Tivoli BBVA, dia 22 de Abril, e no Porto, dia 6 de Maio, na Casa da Música. A primeira amostra do que serão estes concertos foi revelada no showcase que a banda fez, nos estúdios da TVI

EDPCooljazz 2016… Stacey Kent e Koop Óscar Orchestra são as novas confirmações

A doçura de Stacey Kent a 21 de julho e o jazz eletrónico de Koop Oscar Orchestra (23 de julho) são mais dois momentos cool a marcar na agenda. O edpcooljazz avança hoje com mais dois nomes de luxo para a sua edição deste ano: Stacey Kent e Koop Oscar Orchestra sobem ao palco nos Jardins do Marquês de Pombal nos dias 21 e 23 de julho, respetivamente.

stacey Kent.jpg(c) Kiko Photos / Arquivo

 

Apaixonada pela língua portuguesa, Stacey Kent é considerada uma das melhores vozes de jazz da atualidade e muito acarinhada pelo público português, razões mais do que suficientes para integrar o conjunto de concertos da 13ª edição do edpcooljazz. “Tenderly” é o seu mais recente álbum, lançado em novembro de 2015 e que, da forma intimista que caracteriza Stacey Kent, transforma os seus concertos em momentos de partilha como se de um encontro de amigos se tratasse.

Com a já habitual influência da bossa-nova, o seu mais recente trabalho inclui a música "Agarradinhos", onde a sua voz doce entoando um português com um suave sotaque americano é envolvida pela guitarra do brasileiro Roberto Menescal com quem tem uma afinidade musical emocionante

Koop.jpgEstreia no edpcooljazz é a incomparável banda Koop Oscar Orchestra. Projeto renovado do sueco Oscar Simonsson, fundador dos Koop, fortemente marcado pela formação musical Clássica e posterior especialização em Jazz, criou uma fusão única da música eletrónica com o Jazz, num ambiente que remete para os sons dos cabarés e apaixonantes ritmos dançantes. Desde a última apresentação ao vivo no nosso país, os Koop passaram por um processo de renovação, apresentando-se hoje como Koop Oscar Orchestra, uma formação de sete elementos com a vocalista lituana Jazzu. Num regresso muito aguardado pelos fãs, este concerto contará com um alinhamento com os temas do EP de estreia dos Koop Oscar Orchestra que serão lançados em junho, mas sem esquecer os clássicos dos primeiros álbuns de Koop.

Stacey Kent e Koop Oscar Orchestra juntam-se a Jill Scott (12 de julho) e a Seal (20 de julho) para mais um inesquecível edpcooljazz.

 

O edpcooljazz é um evento musical de referência realizado em cenários idílicos, ao longo do mês de julho, juntando natureza, património e a música. Foi lançado pela primeira vez em 2004 com o objetivo de oferecer um evento turístico e cultural distinto a todos os amantes de música de gosto eclético mas sempre com uma forte componente “cool”, que lhe dá o nome Para além dos concertos e da beleza natural dos espaços, os participantes do edpcooljazz podem ainda contar com o Cool Pick&Go, onde estão disponíveis bebidas e gastronomia para tornar ainda mais cool estas sete noites de verão tão especiais. Ao longo destes 13 anos, o edpcooljazz já produziu mais de130 concertos, juntando mais 275.000 pessoas que num ambiente intimista, perto dos palcos, e sem o aglomerado das grandes multidões, pôde assistir a espetáculos individuais numa junção única entre música cool, história, património e natureza, o verdadeiro conceito do edpcooljazz, Cool Energy…

 

Recorde a reportagem de 2015 do concerto de Lionel Richie e de Herbie Hancok & Chick Corea

Prémio Autores 2016 da SPA... Os Nomeados

Foram hoje conhecidos os nomeados dos Prémio Autores 2016 da SPA. A cerimónia de entrega do Prémio Autores 2016, tem lugar na Sala Garret no Teatro D. Maria II, no dia 22 de Março de 2016, com transmissão em directo na RTP2.

spa.jpgAqui fica a lista completa dos nomeados nas várias categorias:

 

Televisão

Melhor Programa de Informação

- “Sobreviventes” / Autoria Jornalística: Sofia Arêde – SIC Notícias

- “O amor não mata” / Autoria Jornalística: Ana Sofia Fonseca – SIC

- “Carta ao meu Avô” / Autoria Jornalística: Sofia Pinto Coelho e João Nunes - SIC

Melhor Programa de Ficção

- “Os Maias - Cenas da Vida Romântica” - Autoria: João Botelho, adaptação cinematográfica da obra homónima de Eça de Queirós / Realização: João Botelho - RTP

- “A Única Mulher” - Autoria: Maria João Mira e André Ramalho, com ideia original de José Eduardo Moniz / Realização: António Borges Correia - TVI

- “Coração D' Ouro” - Autoria: Pedro Lopes / Realização: Sérgio Graciano - SIC

Melhor Programa de Entretenimento

- “Visita Guiada” / Autoria: Paula Moura Pinheiro - RTP 2

- “Isto é tudo muito bonito, mas” / Autoria:José Diogo Quintela, Miguel Góis e Ricardo Araújo Pereira / Realização: Luís Salvador - TVI

- “Donos disto tudo” / Autoria: Maria João Cruz; Ana Rita Ribeiro; Daniel Leitão; Guilherme Fonseca; Joana Marques; Mário Botequilha; Patrícia Castanheira; Susana Romana; Vítor Elias / Realização: Fernando Ávila - RTP  

 

Dança

Melhor Coreografia

- “A Perna Esquerda de Tchaikovski” de Tiago Rodrigues

- “Projecto Continuado (2015)” de João dos Santos Martins

- “Tábua Rasa” de António Cabrita, Henriett Ventura, São Castro e Xavier Carmo

 

Rádio

Melhor Programa de Rádio

- “Programa da Manhã” Antena 1 de António Macedo

- “Fila J” TSF de José Carlos Barreto

- “A Vida dos Sons” Antena 1 de Ana Aranha e Iolanda Ferreira

 

Artes Visuais

Melhor Exposição de Artes Plástica

- “Civilizações de Tipo I, II, III” de Rui Toscano

- “HELENA ALMEIDA: MINHA OBRA É O MEU CORPO, O MEU CORPO É A MINHA OBRA” de Helena Almeida

- “Todos os Livros” de Lourdes Castro

Melhor Trabalho de Fotografia

- “Through the Pale Dawn” de Carlos Lobo

- “Posto de Trabalho” de Valter Vinagre

- “One's own arena” de José Pedro Cortes

Melhor Trabalho Cenográfico

- “Pirandello” de José Capela

- “O Animador” de Catarina Barros

- “E Morreram Felizes para Sempre” de Rui Francisco e Susana Fonseca

 

Literatura

Melhor Livro de Ficção Narrativa

- “O Olhar e a Alma” - Romance de Modigliani de Cristina Carvalho / Editora: Editorial Planeta

- “Jacarandá” de Francisco Duarte Mangas / Editora: Teodolito

- “Perguntem a Sarah Gross” de João Pinto Coelho / Editora: Dom Quixote

Melhor Livro de Poesia

- “A Sombra do Mar” de Armando Silva Carvalho / Editora: Assírio & Alvim

- “L de Lisboa” de Ana Marques Gastão / Editora: Assírio & Alvim

- “Persianas” de Miguel – Manso / Editora: Tinta-da-china

Melhor Livro Infanto-Juvenil

- “A Palavra Perdida” de Inês Fonseca Santos e Marta Madureira (Ilust) / Editora: Arranha- Céus

- “Eu Quero a Minha Cabeça” de António Jorge Gonçalves” / Editora: Pato Lógico Edições

- “A Cantora Deitada” de Sandro William Junqueira / Editora: Editorial Caminho

 

Teatro

Melhor Espectáculo

- “Demónios” de Nuno Cardoso

- “I Can't Breathe” de Elmano Sancho

- “Morceau de Bravoure” de Companhia Cão Solteiro

Melhor Actriz

- Sofia Marques em “Lisboa famosa, portuguesa e milagrosa”

- Micaela Cardoso em “Demónios”

- Maria Rueff em “António e Maria”

Melhor Actor

- Marco d' Almeida em “Macbeth”

- Pedro Frias em “Demónios”

- Miguel Moreira em “Ricardo III”

Melhor Texto Português Representado

- “Ifigénia; Agamémnon; Electra de Tiago Rodrigues

- “Cruzeiro” de Abel Neves

- “Para uma Encenação do Hamlet” de Jorge Listopad

 

Cinema

Melhor Argumento

- “Yvone Kane” / autoria: Margarida Cardoso

- “Se eu fosse ladrão roubava” / autoria: Regina Guimarães

- “As Mil e Uma Noites” / Autoria: Miguel Gomes, Mariana Ricardo e Telmo Churro

Melhor Filme

- “As Mil e Uma Noites” / Autoria: Miguel Gomes

- “Montanha” / Autoria: João Salaviza

- “Yvone Kane” / Autoria:Margarida Cardoso

Melhor Actriz

- Victória Guerra em “Amor Impossível”

- Beatriz Batarda em “Yvone Kane”

- Joana de Verona em “ As Mil e Uma Noites”

Melhor Actor

- Gonçalo Waddington em “As Mil e Uma Noites”

- José Mata em “Amor Impossível”

- David Mourato em “Montanha”

 

Música

Melhor Tema de Música Popular

- “Chama-me que eu Vou” de David Fonseca

- “Os Tais” de Carlão

- “Tu e Eu” de Diogo Piçarra

Melhor Trabalho de Música Erudita

- Maestro Álvaro Cassuto pela obra “José Viana da Mota – À Pátria (Royal Liverpool Philharmonic Orchestra )”

- Maestro Pedro Neves pelo “concerto na Casa da Música à frente da Banda Sinfónica Portuguesa com obras de Cândido Lima, Lino Guerreiro, Rui Rodrigues, Pedro Lima Soares e Diogo Carvalho, das quais 4 em estreia absoluta”

- Maestro Pedro Carneiro pelo “concerto na Konzerthaus em Berlim com a Jovem Orquestra Portuguesa “

Melhor Disco

“Extinct“ de Moonspell

“Quarto Crescente” de Márcia

“Infinito Presente” de Camané

 

Há Fado no Cais… Carolina

Se há fadistas na nova geração que impressionam e marcam a atualidade, certamente Carolina faz parte dela. O seu álbum de estreia, homónimo, é tão brilhante que nos apresenta uma maturidade invulgar, quase como se de um disco de topo de carreira se tratasse. Nele junta o melhor dos músicos de fado a brilhantes composições de Ary dos Santos, Alberto Janes, entre outros, sem descurar os jovens talentos, através de um poema de Flávio Gil ou uma música original de António Zambujo.

GLAM - Carolina.jpg(C) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Nada melhor do que juntar toda estas emoções numa só noite. Carolina abre as portas do CCB a todos aqueles que queiram viver com ela esta noite de celebração e promete um concerto no qual possa fazer jus e agradecer, no palco, todos os elogios que lhe têm dirigido nos últimos tempos.

 

Bernardo Couto: guitarra portuguesa

Daniel Pinto: viola baixo

João Ferreira: percussão

Luís Pontes: viola de Fado

 

Centro Cultural de Belém // Pequeno Auditório (Lisboa)

27 Fevereiro 2016 | 21.00h

6ª edição do Festival Literário da Madeira (FLM) recebe Samar Yazbek, Rafael Marques e Tabish Khair

A 6ª edição do FLM recebe Samar Yazbek, Rafael Marques e Tabish Khair, três autores politicamente empenhados na defesa dos direitos humanos e da liberdade de expressão. Samar Yazbek, escritora, jornalista e activista síria, Rafael Marques, jornalista de investigação e activista que tem liderado a denúncia dos actos de corrupção do regime de José Eduardo dos Santos, e Tabish Khair, autor indiano radicado na Dinamarca, com vasta obra publicada sobre xenofobia e terrorismo, marcam presença na 6ª edição do Festival Literário da Madeira.

flm.jpgSamar Yazbek (Síria,1974), jornalista e escritora, tem um percurso marcado pela defesa dos direitos da mulher e da criança e pela liberdade de expressão jornalística. Este é o combustível da sua obra, valendo-lhe controvérsia e desaprovação por parte do regime de Bashar al-Assad. Detida múltiplas vezes e excluída da comunidade alauita, fugiu do país e exilou-se em Paris. No seu mais recente livro, “The Crossing: My Journey to the Shattered Heart of Syria”, a publicar em Portugal pela Nova Delphi (a entidade promotora do FLM), relata o regresso clandestino ao seu país natal e a estarrecedora realidade vigente, desde as primeiras incursões do Exército Livre Sírio à chegada do Daesh.

 

Rafael Marques (Angola, 1971) é um jornalista cuja actividade se tem centrado na investigação e denúncia de actos de corrupção e violações dos direitos humanos em Angola. Publicou vários relatórios sobre essa promiscuidade no sector diamantífero angolano, incluindo o polémico e aclamado “Diamantes de Sangue – Corrupção e Tortura em Angola” (ed. Tinta da China, 2011). Com esta obra, enfrentou um processo em que foi acusado de “denúncia caluniosa” e “difamação” por parte de um grupo de generais daquele país. O processo foi encerrado em maio de 2015 e a obra gratuitamente disponibilizada pela editora portuguesa em formato digital.

 

Tabish Khair (Índia, 1966) é professor no departamento de inglês da Universidade de Aarhus (Dinamarca), poeta, novelista e ensaísta, com várias obras aclamadas pela crítica e traduzidas em várias línguas. Em Portugal, Tabish Khair tem publicados dois dos seus livros, “Lugar Marcado” (2011) e “Como Combater o Terrorismo Islâmico na Posição de Missionário” (2015), ambos pela editora Nova Delphi. Em “The New Xenophobia”, o seu mais recente livro, Tabish Khair desenvolve um estudo sobre a xenofobia num contexto histórico, filosófico e sócio-económico.

 

Entre 11 e 16 de Abril, não só no Funchal mas em vários pontos da ilha, o FLM promove uma semana de encontros, debates, espectáculos e sessões de autógrafos, entre outras iniciativas, mantendo sempre o tema do festival, ‘Falsidade e Verdade na Ficção Literária’, como pano de fundo.

Ballet Flamenco de Madrid regressa em Março a Portugal com o espectáculo "Flamenco Feeling"

Encabeçado por uma das maiores coreógrafas de Espanha, Sara Lezana, este espectáculo tem como fio condutor a poesia de José Marti, suportado pela interpretação ao vivo de quatro músicos e seis bailarinos que procuram transportar para o público o rasgo e força da arte flamenca.

flamenco_feelingalt1.jpg

“Fazemos flamenco ortodoxo, tudo é pura escola espanhola, sem introduzir nenhum elemento de dança contemporânea”, explica Sara Lezana. “É um espectáculo onde a poesia, a dança e o canto nos levam numa viagem pela geografia do flamenco, fazendo um percurso pelo diferentes estilos e recuperando a riqueza de uma cultura popular tão nossa e ao mesmo tempo tão universal. Pode ser também um grito rebelde e de liberdade que encerra toda a magia do flamenco”, explica a artista que se tornou inesquecível pelo seu papel no filme Los Tarantos (1963) em conjunto com Antonio Gades e Carmen Amaya, nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

 

O Ballet Flamenco de Madrid nasce em 2001 como companhia independente de Teatro, transformando-se em associação cultural sem fins lucrativos em Novembro de 2009. Caracteriza-se pelo intenso trabalho na recuperação e na actualização da escola de dança espanhola, a dança bolera e o flamenco. São prova disso espectáculos como “El Amor Brujo”, “Antologia de la Danza Espanola y Flamenco”, “Espana Baila Flamenco” e “Carmina Burana”.

3 Março – Theatro Circo (Braga)

4 Março – Centro Cultural (Ílhavo)

5 Março – Arena de Évora

6 Março – Centro Cultural de Belém (Lisboa)

Deau... Apresentação de “Livro Aberto” no Musicbox

O livro está aberto. Façam o favor de se perderem nestas páginas que não são de papel, antes de sons, de palavras, de melodias e de batidas.

GLAM - Deau.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

De ideias. De imagens. De sonhos.

Deau é um rapper especial. Melhor ainda: Deau é um artista especial. Porque a sua arte transcende um género. O seu novo trabalho tem por título “Livro Aberto” e condensa 10 polaróides, 10 pequenos contos carregados de vida e de realidade. E essa é a sua marca de diferença: mesmo quando projecta sonhos, Deau escolhe sempre uma parede real, de uma rua da sua Nova Gaia, para lançar as imagens. E nas suas rimas, palavras igualmente reais, com o calão que se recorta nas esquinas, com referências a memórias vividas na primeira pessoa – Mind da Gap, Valete, rodas de rimas, concertos.

Tudo real. Tudo exposto neste Livro Aberto.

 

Musicbox (Lisboa)

26 de Fevereiro 2016 | 23.00h