Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Festival Musicas do Mundo… Bixiga 70 (Brasil)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016

Bixiga-70-2013-Foto-Nicole-Heiniger.jpg(c) Nicole Heiniger

 

Bixiga 70 é uma banda brasileira que toma como modelo as grandes orquestras da música africana, como os Afrika 70 de Fela Kuti.

Nascida no estúdio Traquitana, no bairro do Bixiga, um dos bairros mais multiculturais de São Paulo, reúne dez músicos onde confluem diversas cenas da cidade: pop experimental, jazz, dub, música popular brasileira. Optaram por seguir uma via afro-latina, em que o afrobeat e a música mandinga guineense se fundem com o candomblé, o samba, a cumbia. Já tocaram com estrelas do afrobeat como Seun Kuti, Tony Allen, Ebo Taylor e Antibalas.

No alinhamento cruzam-se os instrumentos clássicos das orquestras africanas (guitarras, saxofones, trompete) com diversas percussões brasileiras. Venceram a categoria “Revelação” nos Prémios da Música Brasileira 2014 e são considerados umas das melhores formações instrumentais brasileiras. “III”, lançado em 2015 na editora alemã Glitterbeat Records, é o seu álbum mais recente.

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Festival Musicas do Mundo… Alibombo (Colômbia)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016

ali.jpgAlibombo é um espetáculo de percussão e um laboratório de experimentação sonora a partir de materiais reciclados. Inicia a sua atividade em 2009, na cidade colombiana de Medellín, ainda como grupo de percussão urbana. Evolui rapidamente para uma dimensão mais experimental, pela mão do seu diretor, o baterista David Colorado, e do produtor, percussionista a baterista Lucas Jaramillo.

Juntos, criam os seus próprios beats em tempo real por meio de uma loopstation, extraindo sons de objetos que se poderiam encontrar numa lixeira: um quadro de bicicleta, uma caneca de plástico, uma caixa de cartão ou um fecho éclair. São influenciados pelas músicas tradicionais do seu país, como a cumbia, o porro e o currulao, que absorvem numa abordagem contemporânea.

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Festival Musicas do Mundo… BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016

BNegao.jpg

BNegão é um dos nomes de vanguarda da música urbana brasileira.

Nascido no Rio de Janeiro 1972, tornou-se conhecido do público, brasileiro e português, com a sua participação na banda Planet Hemp. Agora estreia-se em Sines com a formação Seletores de Frequência, composta por Pedro Selector (trompete), Fábio Kalunga (baixo), Robson Riva (bateria) e Fabio Moreno (guitarra). Produzem música interventiva, visionária e dançante, um rap futurista em que Tom Zé surge como uma das principais influências.

O cruzamento entre hip hop e funk é a base do seu som, mas há encontros com outras músicas, de tradição negra, mas não só: reggae, rock psicadélico, surf rock, jazz, samba, ethio-jazz. “Transmutação”, o seu disco de 2015, foi eleito um dos melhores do ano pelos críticos de publicações como o Estado de S. Paulo, a Folha de São Paulo e a Rolling Stone Brasil.

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Festival Musicas do Mundo… Graveola (Brasil)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016

graveola_henriquebocelli.jpg(c) Henrique Bocelli

 

Graveola é uma das bandas brasileiras mais abertas e viajadas.

Depois de um concerto memorável em Sines, em 2010, regressa ao FMM amadurecida e com uma sonoridade mais elétrica e psicadélica. Formada em 2004, em Minas Gerais, constrói a sua proposta lírica e musical a partir de uma mistura entre vários níveis de linguagem e de discurso: o sofisticado e popular, o lixo cultural, a pseudo-erudição e a experimentação.

A par da música, envolve-se diretamente em ações populares, principalmente as ligadas ao acesso aos bens culturais da cidade de Belo Horizonte e democratização do uso do espaço público. É uma das novas bandas brasileiras que, de forma mais consistente, têm mostrado o seu trabalho ao público internacional. Em 2016, Graveola encerra com um concerto no FMM Sines a sua digressão europeia de lançamento do quinto álbum, “Camaleão Borboleta”.

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Festival Musicas do Mundo… Juana Molina (Argentina)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016

juana.jpgJuana Molina é uma das maiores estrelas da música alternativa da América Latina.

Cantora e compositora, a sua música é sempre uma exploração sonora. Embora já tenha tocado com formações de rock mais clássicas, utiliza habitualmente um conjunto mínimo de elementos: guitarra, voz, sintetizador e alguma percussão. Os loops de sons acústicos e eletrónicos e as letras surrealistas são marcas das suas criações, situadas entre a pop, a folk, a eletrónica e a música experimental.

Esta será a sua segunda vez em Sines, depois de ter integrado o supergrupo Congotronics vs Rockers, que subiu ao palco do FMM em 2011. Filha de um cantor de tango e de uma atriz, começou a carreira artística, nos anos 90, como comediante. Atualmente, vive e trabalha entre os EUA e a sua Argentina natal. O seu disco mais recente é “Wed 21”, de 2013, mas está a preparar o lançamento de mais um álbum ainda em 2016.

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Festival Musicas do Mundo… Los Pirañas (Colômbia)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016

Los Pirañas.jpgDR

 

Los Pirañas é uma banda alternativa de Bogotá que expande a música popular sul-americana para territórios psicadélicos onde a distorção é rainha. O grupo é composto por três músicos, dois deles já conhecidos do público do FMM: Eblis Alvarez, que esteve com Meridian Brothers em 2014, e Mario Galeano, líder dos Ondatropica, presente no festival em 2013. Da guitarra de Alvarez, ligada a um laptop, saem os sons mais futuristas do trio. Galeano, no baixo, e Pedro Ojeda, na bateria, garantem com distinção a secção rítmica.

Los Pirañas é música alucinogénica: vallenatos, chichas peruanas, raspas colombianas e os vários subgéneros da cumbia encontram-se com rock e dissonâncias africanas. “Noise tropical” é como classificam o que fazem. Trazem a Sines o álbum “La diversión que hacía falta em mi país”, lançado em 2015.

 

Os discos da banda estão disponiveis aqui

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Festival Musicas do Mundo… Systema Solar (Colômbia)

São 7 os novos nomes agora apresentados pela organização do Festival Musicas do Mundo em Sines. A edição de 2016 decorre entre 22 e 30 de Julho de 2016.

systema solar.jpgDR

 

Systema Solar é um coletivo músico-visual da Região Caribe da Colômbia especializado nas vibrações afrocaribenhas. Os seus espetáculos, num estilo próprio a que chamam Berbenautika, são inspirados nos sistemas de som pikós e nas festas populares verbenas. Improviso, dança e alegria são os ingredientes dos seus concertos, que trazem para o palco o ambiente das festas de aldeia (ou de bairro) numa reinterpretação contemporânea. Recriam a cumbia, o fandango, a champeta, o bullerengue, entre outros estilos, misturando-os através de ferramentas eletrónicas com ritmos e estilos como o hip hop, house, techno, break beats e scratching.

Systema Solar foi criado em finais de 2006 para a bienal de arte de Medellín. Já tocou em festivais como South By South West SXSW, Glastonbury e Roskilde.

 

Artistas já confirmados:

Alibombo (Colômbia)

Billy Bragg (Reino Unido)

Bixiga 70 (Brasil)

BNegão & Seletores de Frequência (Brasil)

Graveola (Brasil)

Juana Molina (Argentina)

Los Pirañas (Colômbia)

Systema Solar (Colômbia)

The Comet is Coming (Reino Unido)

The Unthanks (Reino Unido)

Porto de Encontro marcado com Pedro Eiras

A 43.ª edição do “Porto de Encontro” tem como convidado Pedro Eiras, que se vem distinguindo enquanto escritor (ficção e ensaio) e dramaturgo.

pedro eiras.jpgNascido em1975, Pedro Eiras é Professor de Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e, desde 2001, publicou diversas obras de ficção (Os Três Desejos de Octávio C., A Cura, Bach), teatro (Um Forte Cheiro a Maçã, Uma Carta a Cassandra, Um Punhado de Terra, Bela Dona), ensaio (Esquecer Fausto, Tentações, Os Ícones de Andrei, Constelações) e crónica (Boomerang, Substâncias Perigosas), tendo também vários livros publicados em França, na Roménia e no Brasil. As suas peças de teatro têm sido encenadas e lidas em diversos países. Esta edição do “Porto de Encontro” conta com a colaboração da C.M. Porto e tem o apoio do Jornal de Notícias, da Antena 1, do Porto Canal, das Livrarias Bertrand e da Arcádia.

 

A sessão realiza-se na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, às 17:00 do próximo domingo, 28 de fevereiro, sendo de realçar as participações especiais da Academia de Música de Vilar do Paraíso (em momentos musicais) e de Maria do Céu Ribeiro (leituras).

Caixa Ribeira'16 com novas confirmações… António Chaínho, Jorge Fernando e Sara Correia

Em 2016 o Caixa Ribeira regressa ao Porto com um luxuoso cartaz.

Os nomes que hoje se anunciam serão certamente razões suficientes para que os dias 3 e 4 de Junho fiquem definitivamente marcados na agenda: António Chainho com Paulo Carvalho e Mafalda Arnauth, Jorge Fernando e Sara Correia.

mosaico_24fev_cx_ribeira.jpg

O Mestre António Chaínho dispensa apresentações.

A história deste alentejano de S. Francisco da Serra, Santiago do Cacém, confunde-se com a do Fado. Apresentou-se pela primeira vez em público aos 13 anos. Pouco depois dos 20 (nos anos 60) estreia-se na casa de fados Severa, percorrendo outras como “O Faia”, “O Folclore” ou “Picadeiro”. Tocou com nomes como Maria Teresa de Noronha, Lucília do Carmo, Carlos do Carmo, Francisco José, Tony de Matos, entre outros. Virtuoso guitarrista e compositor, celebrou no ano que passou 50 anos de carreira e para tal apresentou o novo espetáculo “Cumplicidades” que é também o nome do último registo. A edição conta com a participação de Rui Veloso, Pedro Abrunhosa, Paulo de Carvalho, Ana Bacalhau (dos Deolinda), Sara Tavares, Fernando Ribeiro (dos Moonspell), o fadista Hélder Moutinho, o cantor angolano Paulo Flores e a brasileira Vanessa da Mata, que dá voz ao tema “Aprender a sorrir”. No Caixa Ribeira, no dia 3 de Junho será acompanhado por convidados de luxo, Paulo de Carvalho e Mafalda Arnauth.

 

Jorge Fernando foi recentemente condecorado como Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. É um nome central do Fado, como produtor, músico e compositor. Tem unido várias gerações do Fado, colaborando com o seu génio e talento. Foi guitarrista e compositor de Amália Rodrigues, com quem dividiu estúdios e palcos por mais de duas décadas, seguindo caminho a solo e como um dos melhores produtores e autores do repertório nacional de Fado que tem ajudado a definir os rumos de uma nova linhagem, escrevendo êxitos e produzindo discos para artistas como Camané e Ana Moura, entre muitos outros. O seu último trabalho “Chamam-lhe Fado”, é esteticamente diversificado, resultando numa sonoridade em que a música tradicional se funde com o gospel, o hip-hop ou a soul music. Dia 4 de Junho vai também ele passar pelo Caixa Ribeira.

 

Sara Correia é muito jovem mas tem corrido o país para cantar e encantar, merecendo sempre grandes elogios. Presença constante no Páteo de Alfama e na Casa De Linhares, canta muitas vezes com artistas conceituados como Jorge Fernando ou Maria da Nazaré. Aos 13 anos, foi vencedora da Grande Noite do Fado e virá à Ribeira do Porto, no dia 4 de Junho para mostrar todo o talento que tem caracterizado o seu percurso.

 

 

Javier Cercas vence Prémio Literário Casino da Póvoa

A principal distinção do “Correntes D’Escritas” atribuída ao autor de “As Leis da Fronteira” (Assírio & Alvim). Conhecidos também os vencedores do Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes D’Escritas | Porto Editora

Esta manhã, na Sessão Oficial de Abertura do “Correntes D’Escritas”, o mais importante evento literário realizado em Portugal, foi anunciada a atribuição do Prémio Literário Casino da Póvoa ao escritor espanhol Javier Cercas pela obra “As Leis da Fronteira”, publicada pela Assírio & Alvim (Grupo Porto Editora) em maio de 2014.

cercas-1024x685.jpgConsiderada uma “obra prima da narrativa” (La Repubblica), “As Leis da Fronteira” é uma impetuosa história de amor e desamor, de enganos e violência, de lealdades e traições, de enigmas por resolver e de vinganças inesperadas. O Prémio Literário Casino da Póvoa vem reforçar o estatuto de Javier Cercas como um dos escritores mais importantes da narrativa contemporânea.

Nascido em Ibahernando, Cáceres, em 1962, Javier Cercas tem os seus livros traduzidos em mais de 30 línguas e já foi distinguido com diversos prémios, de que destacamos: Prémio Nacional de Literatura, Prémio Cidade de Barcelona, Prémio Salambó, Prémio da Crítica do Chile, Prémio Llibreter, Prémio Qué Leer, Prémio Grinzane Cavour, Prémio The Independent Foreign Fiction, Prémio Arcebispo Juan de San Clemente, Prémio Cálamo, Prémio Mondello, Prémio Internacional Terenci Moix e The European Athens Prize for Literature. Em 2011 foi-lhe atribuído o Prémio Internacional do Salão do Livro de Turim pelo conjunto da sua obra.

 

Concurso de musica moderna AMANHA-TE 2016 já com programação

No passado sábado, 20 de Fevereiro foi apresentada a programação para a edição 2016 do AMANHA-TE, concurso de música moderna Portuguesa promovido pela Rádio Avfm em parceria com a Câmara Municipal de Ovar.

67.jpgO AMANHA-TE é um concurso de música aberto a qualquer estilo musical, sendo o conceito de adaptação dos projetos musicais concorrentes a diferentes palcos e/ou condições de atuação. As sessões vão decorrer no auditório da Casa do Povo de Ovar nos dias 12 e 19 de Março e 2 de Abril de 2016. A final esta agendada para o palco do auditório do Centro de arte de Ovar no dia 16 de Abril.

 

Programação AMANHA-TE 2016

 

1º Sessão:

11 de Março / Sexta feira (Casa do Povo de Ovar)

- Conversas sobre fotografia com Vera Marmelo

- Dj Set de DJ A Boy Named Sue

12 de Março / Sábado (Casa do Povo de Ovar)

- The Gypsies (Leça da Palmeira)

- M Plus (Porto)

- Haema (Lisboa)

 

2º Sessão:

18 de Março / sexta feira (Casa do Povo de Ovar)

- Conversas sobre Vídeo com Eduardo Morais

- Dj Set de Nunchuck + Vj Set de Lena Huracán

19 de Março / Sábado (Casa do Povo de Ovar)

- Five Gallon Botle (Ovar)

- Hugo “Pe Descalço” (Oliveira de Azeméis)

- Rui Taipa (Freamunde)

 

3º Sessão:

1 de Abril / Sexta feira (Casa do Povo de Ovar)

- Conversas sobre fotografia com Vera Marmelo

- Dj Set de DJ A Boy Named Sue

2 de Abril / Sábado (Casa do Povo de Ovar)

- The Oafs (Viana do Castelo)

- Alex Page (Lisboa)

- Não Simão (Lisboa)

 

Final

16 de Abril / sábado (Centro de Arte de Ovar)

 

Joana Gama assinala os 150 anos do nascimento de Erik Satie no Centro Cultural Vila Flor

Este sábado, o Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, acolhe o projeto “Satie.150”, uma homenagem de Joana Gama ao compositor Erik Satie. Esta celebração inclui, também, a apresentação dos filmes “Entr’Acte” e “À Nous la Liberté”, de René Clair, no dia 25 de fevereiro, em parceria com o Cineclube de Guimarães, e ainda uma palestra em torno da obra de Satie na Academia de Música Valentim Moreira de Sá, a decorrer no dia 26 às 18h00. A conceituada pianista traz a Guimarães o seu tributo a Erik Satie sobre os 150 anos do seu nascimento.

Satie Joana Gama -®Eduardo Brito.jpg(c) Eduardo Brito

 

Neste recital, a obra do compositor francês é intercalada com a de compositores que com ele partilham o gosto pela desformalização da música, ainda que com resultados distintos: John Cage, grande admirador e divulgador da música de Satie (e que promoveu a primeira audição da enigmática peça “Vexations"), junta-se a nomes como Carlos Marecos, Arvo Pärt, John Adams e Alexander Scriabin, este último contemporâneo de Erik Satie e também amante do esoterismo. Durante o ano de 2016, com o apoio da Antena 2, e através de uma série de eventos e concertos, Joana Gama levará “Satie.150” a doze localidades portuguesas, entre as quais Guimarães. O concerto no Centro Cultural Vila Flor conta com a participação especial de alunos e alunas da Academia de Música Valentim Moreira de Sá e da Academia de Bailado de Guimarães.

 

No âmbito deste projeto, destaque ainda para o dia 25 de fevereiro, às 21h45, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor, onde o Cineclube de Guimarães exibirá os filmes “Entr’Acte” e “À Nous la Liberté”, de René Clair. No dia anterior ao concerto no CCVF, a 26 de fevereiro, e com o objetivo de contextualizar a celebração em torno desta figura singular na história da música, Joana Gama fará uma palestra na Academia de Música Valentim Moreira de Sá, com hora marcada para as 18h00.

 

Centro Cultural Vila Flor (Guimarães)

27 de fevereiro 2016 | 22.00h

Dan Maarten com novo single intitulado “A little love”

A aventura a solo de Daniel Poças aka Dan Maarten continua pautada por sucessos e o próximo episódio escreve-se ao som de “A little love”, novo single editado pela Vidisco e cujo vídeo já está disponível.

dan.jpgO tema foi composto por Dan Maarten, Alon Dreesde e Janieck Devy dos Lost Frequencies (número 1 em mais de 10 países europeus). Alon é quem dá voz ao mesmo. A equipa envolvida no tema “A little love” não fica completa sem referir Kevin Grainger dos Wired Masters que esteve a cargo da masterização e que está associado a nomes como Galantis, Tiesto ou Kaskade.

O vídeo tem a assinatura de Davide Polder, produtor na Netherlands Film Academy e Sebastian Crayn, romeno que estudou cinema em Londres. Recorde-se que Dan Maarten faz parte do projeto FUNKyou2 com o qual ganhou o prémio da revista Noite.pt para “Melhor dupla nacional”. A solo já lançou vários temas originais como “Overload” e “Here we go”, e remisturou o português Branko dos Buraka Som Sistema no tema “Time Out” bem como os Karetus no tema “How I roll”, com classificações 10/10 de artistas como Steve Aoki e Armin Van Burren.

Dan Maarten é presença assídua em festivais de Verão e eventos académicos, para além de tocar regularmente em clubes de Marrocos, Alemanha e Angola