Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

A “primavera” dos Orelha Negra (Reportagem)

Os Orelha Negra anteciparam o seu novo disco em dois concertos únicos. O primeiro aconteceu no Centro Cultural de Belém, e o segundo aconteceu ontem no Hard Club, Porto, que se encheu para ouvir o alinhamento previsto para o novo disco dos Orelha Negra. As expetativas eram muitas, e a ansiedade e o nervosismo do público eram mais que evidente. Era o culminar de meses de espera desde que foi anunciado o regresso do grupo em 2016.

ON01.jpgAo contrário do que é habitual, a banda de Sam, Fred, Francisco, João Gomes e DJ Cruzfader, prepararam um alinhamento do que vai sei o disco deste super grupo, que despontará na primavera deste ano. Durante 58 minutos, desfilaram beats, loops, riffs num ritmo frenético, conjugando efeitos de luz numa completa harmonia com o ambiente que se vivia na sala, transpirando Orelha Negra.

ON02.jpgA cada novo beat, o público aplaudia, como se num concurso, onde os temas novos estivessem a votação. Era notório o apoio do público, que vibrava a cada novo tema que surgia.

Misto de beats e sampling, saudações “Isto é Orelha Negra 2016”, surgiam entre temas de modo a seguir um desfile contínuo. Num alinhamento planeado ao segundo, o concerto segue, após o desfile dos novos temas, com a visão do grupo do que é o hip hop, destacando o tema “Hotline Bling” de Drake, a conseguir criar (mais) uma grande ovação por parte do publico.

ON03.jpgNo final, e como se de um encore se tratasse, a banda recupera 3 clássicos dos seus anteriores trabalhos, finalizando esse segmento do concerto com o já mitico “M.I.R.I.A.M”.

Antevendo o novo álbum, não será difícil de prever que 2016 trará uma primavera em que a Orelha Negra será o fator dominante da música em Portugal. Uma antevisão clara do que será um dos discos deste ano

 

Mais fotografias aqui

 

Reportagem e fotografias: Paulo Homem de Melo

 

O melhor do cinema italiano em Lisboa, diversas cidades portuguesas e países lusófonos

Em 2016, a 9ª edição do 8 ½ Festa do Cinema Italiano inaugura em Lisboa, de 30 de Março a 7 de Abril, apresentando o melhor do cinema produzido em Itália aliado à experiência daquilo que é ser-se italiano, através de momentos de cultura e de lazer apetecíveis que marcam a agenda cultural da cidade. Para além de decorrer, como habitualmente, no Cinema São Jorge, onde no ano passado contou com 11 000 espetadores, o festival realiza-se, este ano pela primeira vez, nos Cinemas UCI - El Corte Inglés, com uma programação especial. Segundo Stefano Savio, diretor do 8 ½, “com esta presença, procuramos chegar a pessoas que, por vezes, estão distantes do circuito dos festivais de cinema e que desejamos integrar no nosso público e no espírito da Festa”.

image14540009607583.jpg (DR)

 

O filme de abertura da 9ª edição do festival é a aguardada antestreia, em parceria com a NOS Audiovisuais, de Il racconto dei racconti (Tales of Tales/O Conto dos Contos), de Matteo Garrone, realizador dos premiados Gomorra e Reality – A Grande Ilusão. O filme, que concorreu à Palma de Ouro do Festival de Cannes 2015, é inspirado nos contos de fadas clássicos italianos e conta com um elenco de exceção, onde se destacam Salma Hayek, Vincent Cassel e Toby Jones, nos papéis principais.

A Festa do Cinema italiano faz também uma homenagem a Ettore Scola, um dos grandes mestres do cinema italiano, falecido no passado dia 19 de Janeiro e cujo último filme, Que estranho chamar-se Federico foi exibido em antestreia na edição passada do festival. Scola assinou alguns dos filmes mais icónicos da cinematografia transalpina, obras-primas como o vencedor do prémio Cesar Tão Amigos Que Nós Éramos, o enorme sucesso de público Feios, Porcos e Maus, e os nomeados aos Oscars e à Palma de Ouro de Cannes: Um Día Inesquecível, O Terraço e A Família.

 

Destaque ainda para o espaço que a Festa do Cinema Italiano dá regularmente aos grandes sucessos internacionais da sua cinematografia. Após exibir, nas passadas edições filmes como O Leopardo e Cinema Paraíso, este ano, apresenta uma nova versão, digital, de um dos filmes mais amados pelo público português, vencedor de três Óscars A Vida é Bela, de e com Roberto Benigni.

Outra das novidades da edição de 2016 é a expansão da Festa por um número ainda maior de cidades portuguesas, que expressa o evidente crescimento e ambição da organização. O encantamento, a surpresa e as maravilhas de Itália acontecem assim, para além de Lisboa, em Cascais, de 15 a 17 de abril, Coimbra, de 18 a 20 de abril, Porto, de 21 a 24 de abril e Loulé, de 12 a 14 de maio, Caldas da Rainha, de 13 a 15 de maio, entre outras, cujas datas serão anunciadas em breve.

Simultaneamente, o 8 ½ Festa do Cinema Italiano reforçará a presença em vários países lusófonos, sendo de destacar o forte crescimento no Brasil, onde, para além de Porto Alegre, estará em mais seis cidades.

De salientar ainda as atividades paralelas que fazem parte da tradição do festival, nomeadamente: Festa de Abertura, sempre divertida e surpreendente, Rota dos Sabores, um roteiro dos melhores representantes da gastronomia italiana em Lisboa, selecionados pela Festa do Cinema Italiano, impulsionando o conhecimento da riqueza dos sabores de Itália e com descontos para os espetadores do festival; Italiano per Principianti, aulas de introdução à língua italiana temáticas e em locais emblemáticos; o sempre esgotado Cine-Jantar, um evento onde o cinema é aliado à gastronomia e Piccolini, a secção dedicada aos espetadores mais pequenos, com filmes e atividades didáticas, que regressa pela segunda vez à Festa do Cinema Italiano, após o grande sucesso na edição do ano passado. Para além destas, estão ainda previstas outras atividades ligadas à moda, música, artes plásticas.

 

8 ½ Festa do Cinema Italiano é um festival de cinema organizado pela Associação Il Sorpasso, com o apoio da Embaixada de Itália e do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, é uma parceria estratégica CML/EGEAC e uma co-produção com o Cinema São Jorge.

Sam, artista e autor do Guarda Ricardo, comemoraria este Domingo o seu 92º aniversário

Sam, o cartoonista e artista português que criou personagens como o Guarda Ricardo - publicado pelo Diário de Notícias e mais tarde pelo Público - e Heloísa - publicada na revista Flama e em A Capital - celebraria neste Domingo, dia 31 de Janeiro, o seu 92º aniversário. A efeméride comemora-se com a divulgação de um desenho publicado em 1992, pelo Público, que em 2016 mantém a actualidade política.

1453996589.jpgO Guarda Ricardo nunca perdeu o seu carácter contemporâneo, ainda que tenha sido criado no Estado Novo, abordando temáticas como a autoridade, o poder, a liberdade e a ordem. Samuel Azavey Torres de Carvalho marcou a cultura portuguesa pela sua abordagem ao humor e ao absurdo. Para além do trabalho enquanto cartoonista, Sam foi também um proeminente artista plástico, trabalhando objectos do quotidiano, como cadeiras, funis ou bules, numa abordagem moderna e futurista, centrada na corrente surrealista.

 

Sam trabalhou ainda outras formas de expressão da linguagem plástica e gráfica, como a escrita e a criação de pequenos filmes de humor para a RTP. Já nos anos 90 foram erigidas em Lisboa três esculturas da sua autoria, os monumentos "Ad Ephemeram Gloriam", na Alemeda Dom Afonso Henriques, "A Oliveira", nos Olivais, e “A Infância”, no Campo Grande. A título póstumo, Samuel Azavey Torres de Carvalho foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. O seu espólio é composto por mil objectos artísticos e mais seis mil cartoons.

O Melhor Livro de Chocolate do Mundo editado em inglês

A boa recetividade registada pela edição original de O Melhor Livro de Chocolate do Mundo, que já vai na quarta edição, e a presença da marca “O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo” em Portugal mas também em países como a Espanha, o Brasil, a América, a Austrália e Angola, justificam a edição em inglês que esta semana chegou às livrarias pela mão da LeYa/Casa das Letras.

Capa The Best Chocolate Book.jpgThe Best Chocolate Book in the World, de Carlos Braz Lopes, é uma viagem por histórias com sabor a chocolate contadas pelo criador do MBCM, que agora está acessível aos compradores internacionais da iguaria, aos turistas que visitam o nosso país e são fãs de chocolate e da nossa gastronomia e também àqueles que querem oferecer algo especial a um amigo estrangeiro.

Esta versão em inglês é o reflexo do prestígio que “O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo” já possui não só enquanto produto, mas acima de tudo como marca de sucesso da gastronomia portuguesa da atualidade.