Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Buika… “Vivir Sin Miedo” ao vivo

Há pouco mais de ano Buika esgotou a Casa da Música e o Centro Cultural de Belém aquando da sua passagem pelo Misty Fest. Em 2016 Buika regressa a Portugal com o seu novo disco e tour “Vivir Sin Miedo”, desta vez com espetáculos nos Coliseus de Porto e Lisboa.

buika.jpgVivir Sin Miedo”, o novo álbum de Buika (no qual é responsável pela autoria de 9 das 10 canções que o compõem), é a fusão de todas as experiências, sentimentos, lições, paixões e ritmos que a cantora incorporou no seu ADN criativo. Este disco mistura estilos tão distintos como o Reggae, Flamenco, R&B, Afrobeat e Gospel e conta com participações de Meshell Ndegeocello, Jason Mraz e o produtor Martin Terefe (Mary J. Blige, Mutya Buena, Coldplay), bem como Potito, uma lenda do flamenco.

Ao longo dos anos, Buika trabalhou com alguns dos maiores DJs, cantores e músicos do mundo, incluindo Anoushka Shankar, Seal, Nelly Furtado, Pat Metheny, Chick Corea e NitinSawhney, entre muitos outros. Uma das suas mais notáveis colaborações surgiu no Cinema,através da participação na criação da banda sonora de um filme de Pedro Almodóvar, que em 2011, a desafiou a participar em "La Piel Que Habito".

Considerada pela National Public Radio (NPR Music) como uma das 50 melhores vocalistas de todos os tempos e chamada de "A voz da liberdade" pela mesma estação de rádio, Buika brilha a cada palavra que canta, com alma e sentimento único. "A esperança é para as pessoas que esperam, eu tenho fé. Eu não tenho medo, não tenho medo de mim mesma, das minhas coisas, do meu medo, de absolutamente nada do que é música ", diz a artista residente em Miami. Através de sua voz, Buika conseguiu isto. E através de seu modo de viver, ela torna as seguintes palavras de Nina Simone, uma realidade: "Digo-vos o que é liberdade para mim ... Sem medo"..

 

Coliseu (Porto)

12 de Fevereiro 2016 | 21.30h

 

Coliseu dos Recreios (Lisboa)

13 de Fevereiro 2016 | 21.30h

pUTAN cLUB no Centro de Artes de Sines

Conhecido do público de Sines pelas passagens no FMM Sines (L'Enfance Rouge e Trans-Aeolian Transmission), François R. Cambuzat (guitarras, voz, eletrónica) volta a visitar a localidade com a sua música de fusão, fruto de uma intensa experiência transcultural que o levou a viver em Paris, Londres, Nova Iorque, Berlin, Amesterdão, Tunes e a procurar novas sonoridades pela Europa, Ásia e Norte de África. Do punk à música clássica contemporânea, do jazz aos sons do Magrebe, o experimentalismo de François não conhece limites.

g_putanclub2_1_980_2500.jpg(DR)

 

François traz a Sines o seu projeto pUTAN cLUB, em dupla com a baixista italiana Gianna Greco. O pUTAN cLUB não pertence a nenhuma igreja (rock, techno, jazz, avant), mas reivindica o direito de ser tudo isso e muito mais. E provou-o, da Cidade do México para Pequim. Guitarras, baixo, computador, industrial, techno/dubstep e selvajaria como se o Skrillex violasse Birthday Party: groove e eletricidade. Com mais de 200 concertos cada ano, mais de 1000 desde a sua formação, entre Europa, África e Ásia, o pUTAN cLUB é iconoclasta e violento, groovy e evidentemente sexy.

 

Centro de Artes (Sines)

30 de Janeiro 2016 | 22.00h

Tambor… dobram os Sinos mais uma vez…

"Dobram os sinos mais uma vez" é o retorno de Tambor ao palco. Vem na continuidade de "O espaço sem ti não é nada", mote para o concerto de Tambor acompanhados pelo Coro da Orquestra Extraordinária no Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia no Mosteiro dos Jerónimos.

Image3.jpgNuma sala completamente esgotada, Alexandra Valentim (voz), Fernando Martins (guitarra/teclados), Miguel Teixeira (viola de arco/ teclados), André Tavares (cello/baixo acústico), David Jerónimo (bateria/percussão) e Pedro Mimoso (guitarras) e os elementos da Coro da Orquestra Extraordinária cantaram e encantaram os presentes percorrendo, não só, os temas de "Electro Pop" (2013), como também o reportório que preenche os anos de carreira dos Tambor, numa noite única e memorável!

Neste concerto com mais de duas horas foram interpretados os temas mais emblemáticos dos últimos 15 anos de Tambor, num ambiente de partilha e apoteose. Para quem esteve presente, ficou a certeza de ter feito parte de uma noite única, num espaço com história. O registo desta noite memorável foi transposto para CD e DVD. "Dobram os sinos mais uma vez" e Tambor retoma o seu lugar no palco, para uma noite singular e irrepetível.

 

Cineteatro Municipal D.João V (Amadora)

5 de Fevereiro 2016 | 21.30h