Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Tremor… Dan Deacon, Bitchin Bajas & Bonnie ‘Prince’ Billy, PAUS….

Nova remessa de confirmações para o abalo cultural da ilha de São Miguel reúne Bitchin Bajas & Bonnie ‘Prince’ Billy, Dan Deacon, PAUS, Filho da Mãe e Clinic a Rafael Carvalho e ao #hiphopaçoriano e aos já anunciados Julianna Barwick, Suuns e Black Mountain.

0101.jpgA escalar nos pontos Richter, o TREMOR sedimenta-se ainda mais como um epicentro marcante no arquipélago dos Açores, em Portugal, e no seu lugar perfeito entre dois continentes… aos artistas anteriormente anunciados, acrescem agora Bitchin Bajas & Bonnie ‘Prince’ Billy, Dan Deacon, Clinic e Lost Tapes DJ7 pelas mãos do Liverpool International Festival of Psychedelia, ZA! + ESMUSICA.RP, Sara Fontán, e os portugueses PAUS, Filho da Mãe, HHY & The Macumbas, com representação açoriana garantida por SPANK LORD, Rafael Carvalho, Rapeciâz Trio e, pelo #hiphopaçoriano de Fred Cabral, DJ Rush Rap, Swift Triiga, DML.

 

Garante-se, assim, uma páscoa sagrada com a estreia mundial, para data única nacional, de Bitchin Bajas & Bonnie ‘Prince’ Billy, nova colaboração de Will Oldham com os três de xamãs de Chicago. A colaboração, da qual já se pôde ouvir algumas canções, tem consumação prevista para dia 18 de Março, altura em que a editora Drag City lançará o primeiro longa-duração do quarteto.

0.jpgDan Deacon, em contraste com as ragas cantadas, regressará a palcos nacionais com o seu cunho electrónico imbuído em texturas coloridas e uma promessa, à qual nunca faltou, de garantir festa. Na mesma senda que o produtor de Baltimore, entram os PAUS, que lançam o terceiro álbum, “Mitra”, a 12 de Fevereiro, e têm no motor de baterias siameses uma descarga electrizante sempre pronta para cada actuação. Filho da Mãe, também com novo álbum à espreita, elevará as paisagens idílicas da ilha de São Miguel, algo que a trupe apresentado pelo Liverpool International Festival of Psychedelia, Clinic e Lost Tapes DJ7, também garantirá ainda que com outras cores.

Da Catalunha, e com o joker do TREMOR #3, regressam os ZA!, desta feita para uma colaboração com a ESMUSICA.RP, uma orquestra de crianças da freguesia de Rabo de Peixe; com eles vem, ainda, Sara Fontán, violinista, performer e professora, para intensificar ainda mais o lado improv do certame.

hhy.jpg(c) 2014 Paulo Homem de Melo

 

Do Porto para Ponta Delgada voam, ainda, os HHY & The Macumbas, feiticeiros do dub orquestrado, que se juntarão no alinhamento ao stoner dos SPANK LORD, ao mestre da tradicionalmente açoreana Viola da Terra, de doze cordas em cinco melodiosas combinações, Rafael Carvalho.

Haverá, ainda, contribuições do trio italiano sediado nos Açores Rapeciâz Trio, e pela primeira vez um palco com a chancela da cena #hiphopaçoriano a saltar da internet para um palco com representações de Fred Cabral, DJ Rush Rap, Swift Triiga e DML.

Cobalt Cranes em Portugal

Os Cobalt Cranes passaram grande parte do ano passado em digressão, que consequentemente os levou a novas músicas, escritas em pequenos quartos de moteis e jantares em restaurantes de berma da estrada. A banda realizou o seu novo álbum "Days In The Sun" na Echo Park's Lolipop Records, e apelidaram a sua nova musicalidade de "California Grunge".

8887.jpgEste ano, Cobalt Cranes partilharam o palco com bandas como Thee Oh Sees, The Coathangers e The Spits. Agora, a banda está de volta ao estúdio para preparar o seu novo álbum com Alain Johannes (produtor), que já trabalhou com Queens of the Stone Age, Mark Lanegan e Them Crooked Vultures.

Nesta digressão, iniciada a 21 de Janeiro, Colbalt Cranes viajarão pela Europa, terminando em Los Angeles, nos EUA, e, claro, o encontro no Porto fica marcado com o Maus Hábitos!

 

Maus Hábitos (Porto)

28 de Janeiro 2016 | 22.30h

Carnaval Ovar 2016… Desfile da Chegada do Rei

João, O Pão-de-Ló de Ovar e D. Sofia, A padroeira do Azulejo serão entronizados no próximo dia 24 de janeiro, a partir das 14h30, através do habitual desfile da Chegada do Rei e das Piadas Coletivas, no centro da cidade de Ovar (Avenida Sá Carneiro - Praça da República). A escolha do Rei e da Rainha do Carnaval representa, como habitualmente, uma homenagem a cidadãos do concelho que se destacaram pelo seu envolvimento e contributo à comunidade e ao Carnaval e, nesta edição, recaiu sobre dois elementos de Escolas de Samba, como forma homenagear o nascimento do samba no Carnaval de Ovar, que remonta à década de 80. Os reis, por sua vez, entenderam homenagear dois ex-libris do nosso concelho, o Pão-de-Ló de Ovar e o Azulejo.

chegada.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

O Rei Momo será o reconhecido João Fernando, um dos fundadores da Escola de Samba Charanguinha. Natural de Taveiro, Coimbra, João Fernando reside em Ovar há 60 anos e há 60 anos que faz parte do Carnaval de Ovar. Viveu os anos do afamado Carnaval Sujo, dos cortejos do Bairros e das tradições dos grandiosos bailes de Carnaval, tendo inclusivo feito parte de uma banda, enquanto baterista, que animava os bailes do Café Progresso. João Fernando é uma pessoa acarinhada por toda a comunidade carnavalesca e integra ainda outras tradições do concelho, como o tradicional Cantar os Reis, sendo um dos fundadores da Troupe de Reis JOC LOC.

 

Sofia Barbosa faz parte do Carnaval de Ovar há 27 anos, sendo um dos elementos da Escola de Samba Charanguinha. Madrinha de Bateria, Destaque e Passista foram alguns dos seus papéis nos enredos da Escola de Samba a que pertence, recordando que o seu melhor ano foi em 1992, quando tinha 15 anos. Sofia Barbosa será ainda a primeira rainha grávida da história do Carnaval de Ovar

 

Kaminari Records edita EP digital com versão de "Heroes" interpretada pelos Primitive Reason e Neil Leyton

No seguimento da edição de "Walk Inside: The Singles Collection", a Kaminari Records, editora de Guillermo de Llera, fundador dos Primitive Reason, edita agora, exclusivamente em formato digital, "The Heroes EP" com uma versão do tema emblemático de David Bowie como faixa-título. Gravada em 2014 nos Input Studios de Tino Dias na Ericeira e misturada no final de 2015 por Miguel Ferrador na Blim Records, esta versão do clássico de Bowie e Eno foi originalmente gravada para um trailer de cinema, sendo editada agora em 2016 pela Kaminari Records.

985.jpg"The Heroes EP" é a primeira edição de 2016 da Kaminari Records, uma mini-coletânea com vários artistas e projetos que Guillermo de Llera dedica à coragem humana: "da coragem dos refugiados Sírios à luta contra o cancro, há que reconhecer a capacidade de todo o bom ser humano de ajudar o próximo, conhecido ou desconhecido e perceber que é cada vez mais importante, no mundo de hoje, lutar contra os preconceitos que dividem a raça humana", refere o músico. O single "Heroes", em duas versões (completa e radio edit) conta com as vozes de Abel Beja, Guillermo de Llera, e o convidado Neil Leyton, com Tino Dias na bateria, Joana Beja no piano e coros de Joana Beja e Catarina Pinho.

 

O EP apresenta ainda faixas adicionais de Neil Leyton, Primitive Reason ao vivo com Ana Stilwell gravado no concerto "Celebration" no São Jorge em 2014, e The High Djinn, novo projeto de Guillermo de Llera e Abel Beja. Este trabalho é editado hoje, dia 22 de Janeiro, e parte das receitas das vendas digitais reverte a favor da luta contra o cancro

Teatro Oficina estreia nova produção, "Grande Cena", de Jacinto Lucas Pires

Grande Cena”, de Jacinto Lucas Pires, com encenação de Marcos Barbosa, é a primeira produção de 2016 do Teatro Oficina, em Guimarães, cuja estreia está marcada para o próximo dia 28 de janeiro, às 22h00. A peça ficará em cena até ao dia 31 de janeiro, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor.

Teatro Oficina - Grande Cena.jpgGrande Cena” é uma peça sobre atores. Isto é, sobre o teatro. Isto é, sobre estar vivo agora, no mundo. Mário e Esmeralda, Sandra e Eduardo, juntam-se para comer e conversar. Dois casais de atores, com histórias, sonhos, linguagens muito diferentes, tentam divertir-se juntos e acabam por revelar-se no processo. É possível juntar em cena guacamole, terrorismo, alta literatura, cultura pop, comédia barata, teatro isabelino, amizade, casamento, política, memória, desejo e uma quantidade astronómica de mal-entendidos, e ainda assim acabar com uma peça de t-e-a-t-r-o?

Grande Cena” é o Teatro Oficina a começar 2016 com Jacinto Lucas Pires. O Teatro Oficina volta a trabalhar com um autor que tem colaborado com a companhia nos últimos anos, e que este ano será o dramaturgo residente. No processo de criação da peça, e antes da sua estreia, o Teatro Oficina tem realizado diversos ensaios em várias freguesias do concelho de Guimarães, num claro convite à comunidade. Com texto de Jacinto Lucas Pires e encenação de Marcos Barbosa, a peça será interpreta por Alheli Guerrero, Anabela Faustino, Ivo Alexandre e Marcos Barbosa, e conta com cenografia de Ricardo Preto e desenho de luz de Pedro Vieira de Carvalho

 

Centro Cultural Vila Flor (Guimarães)

28 a 31 de Janeiro 2016

Carlos Mendes a celebrar a “Festa da Vida” ao vivo

Carlos Mendes recebeu, em 2014, a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores, na cerimónia 'O Homem, o Músico e o Cantor', alcançando assim o pleno reconhecimento público, por uma vida dedicada à música e recheada de sucessos e de bons momentos.

cm.jpgEm 2015 o artista celebrou os seus 50 anos de carreira e, para comemorar a data da melhor forma, regravou algumas das canções mais emblemáticas do seu repertório, como “Amélia dos Olhos Doces”, “Ruas de Lisboa” e “A Festa da Vida”, em versões de voz e piano, evidenciando assim, da melhor forma, os seus dotes de cantor e intérprete.

Transpondo este conceito para a estrada, Carlos Mendes apresenta “A Festa da Vida”, um concerto intimista, em que o público é convidado a partilhar, de forma sincera, a sua vida repleta de histórias, de risos e celebrações que marcaram, inevitavelmente, a música portuguesa.

Este é um espetáculo diferente do habitual, mais íntimo, onde se canta e se conta, onde se ouvem risos e libertam emoções; onde se brinca com o passado e se sonha com o futuro. Uma voz. Um piano. Juntos, no grande palco da Vida, da Alegria e dos Afetos. Carlos Mendes, um artista e um espetáculo absolutamente únicos.

 

Teatro João d'Oliva Monteiro (Alcobaça)

30 de Janeiro 2016 | 21.30h

Ana Moura anuncia concertos extra da tour "Moura"

Após esgotar o segundo concerto em Faro, Ana Moura anuncia hoje o terceiro espetáculo no Teatro das Figuras, dia 4 de Abril. O Coliseu do Porto vai também receber a artista por duas noites: com os bilhetes quase esgotados para o concerto de 16 de Abril, é hoje anunciada uma segunda data, a 15 de Abril. Ana Moura passa ainda pelo Pavilhão Multiusos de Guimarães no dia 12 de Março, a Arena de Évora a 1 de Abril, que também se encontra quase esgotada, e o MEO Arena, em Lisboa, no dia 9 de Abril, que está prestes a preencher metade da sua lotação.

GLAM - Ana Moura (9).jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

Neste primeiro semestre de 2016 a digressão mundial de "Moura" percorre a Europa e a América do Norte. O primeiro espectáculo além-fronteiras decorre em Paris, no Olympia, e encontra-se quase esgotado. Ana Moura segue depois para dois concertos no Luxemburgo, o primeiro dos quais já esgotado. Passa ainda pela Alemanha, Suíça, Áustria, Roménia e Estados Unidos, tendo concertos marcados em cidades como Boston e Nova Iorque, onde actua no Carnegie Hall.

Recorde-se que "Desfado", o álbum anterior de Ana Moura, atingiu a quíntupla platina, tornando-se no álbum mais vendido desta década, em Portugal. O mais recente álbum de originais "Moura" foi lançado a 27 de Novembro de 2015 e chegou à platina em apenas duas semanas, mantendo-se nos lugares cimeiros do top nacional de vendas desde então.

 

12 Março - Multiusos (Guimarães)

1 Abril - Arena D´Évora (Évora)

2 Abril - Teatro das Figuras (Faro) ESGOTADO

3 Abril - Teatro das Figuras (Faro) ESGOTADO

4 Abril - Teatro das Figuras (Faro)

9 Abril - MEO Arena (Lisboa)

15 Abril – Coliseu (Porto)

16 Abril – Coliseu (Porto)

 

PJ Harvey anuncia novo álbum “The Hope Six Demolition Project” a 15 de Abril

PJ Harvey está de regresso aos álbuns com "The Hope Six Demolition Project", o seu 9.º álbum de estúdio, o qual sucede ao muito aplaudido "Let England Shake" (2011), distinguido com o Mercury Prize. O disco é lançado a 15 de abril. Entretanto foi divulgado um trailer deste novo trabalho, realizado por Seamus Murphy e no qual se podem ouvir as canções "The Community of Hope" e "The Wheel", sendo esta última o primeiro single. "The Hope Six Demolition Project" é o resultado de uma série de viagens que PJ Harvey fez entre o Kosovo, Afeganistão e Washington D.C, durante quatro anos.

pictureCAMJKC31.jpg(DR)

 

"Quando estou a compor uma canção vejo toda a cena. Consigo ver as cores, consigo dizer a hora do dia, consigo sentir o ambiente, consigo ver a luz a mudar, as sombras a moverem-se, tudo nessa imagem. O facto de ter recolhido informação de fontes secundárias fez-me perceber que estava muito distante do que eu estava a tentar compor. Queria cheirar o ar, sentir o chão e conhecer as pessoas dos países com os quais eu estava fascinada", diz Harvey. O álbum foi gravado no ano passado, durante uma residência artística na Somerset House, em Londres. O projeto, intitulado "Recording in Progress", deu oportunidade ao público de ver PJ Harvey ao vivo, juntamente com a sua banda, os produtores Flood e John Parish e os engenheiros de som, trabalhar num estúdio de vidro construído para este propósito.

"The Hope Six Demolition Project" estará disponível em vinil, CD e em formato digital. O alinhamento é o seguinte:

 

1."The Community of Hope"

2."The Ministry of Defence"

3."A Line in the Sand"

4."Chain of Keys"

5."River Anacostia"

6."Near the Memorials to Vietnam and Lincoln"

7."The Orange Monkey"

8."Medicinals"

9."The Ministry of Social Affairs"

10."The Wheel"

11."Dollar, Dollar"

 

Entretanto, PJ Harvey já confirmou uma série de concertos durante este verão em alguns dos mais importantes festivais europeus, entre os quais o Primavera Sound de Barcelona e o Roskilde Festival, na Dinamarca. Nestes espetáculos estará acompanhada de uma nova banda de nove elementos.

Amor Electro com data extra no Festival Montepio Às Vezes o Amo

Amor Electro… para ver ao vivo no teatro Municipal de Vila do Conde no dia 13 e 14 de Fevereiro, inserido no Festival “Montepio às Vezes o amor”.

00.jpgDesde a sua estreia em disco, em 2011, os Amor Electro não têm parado de crescer, tornando-se num dos principais projetos da moderna música portuguesa da atualidade. A estreia com “Cai o Carmo e a Trindade”, Tiago Pais Dias, Rui Rechena e Ricardo Vasconcelos proporcionam a Marisa Liz, reconhecidamente uma das mais marcantes vozes da atual música portuguesa, o ambiente ideal para exprimir todo o seu talento, graças a uma personalidade única, onde modernidade e tradição, raízes populares e eletrónica, colidem para darem origem a um som extremamente original, carregado de carisma, emoção e “portugalidade”.

 

“(R)evolução” (2013), o segundo disco, acrescenta a energia contrastante do Rock mais progressivo à vincada personalidade da banda, sem que a sua intensidade singular deixe de estar constantemente presente. Com o seu mais recente single “Juntos, somos mais fortes”, lançado no final de 2015, a banda pretende continuar a conquistar os portugueses com um hino ao amor e à esperança.

 

“Montepio às vezes o amor” é uma festa de música e emoções repartidas por oito cidades portuguesas. Nos dias 13 e 14 de Fevereiro, o amor espalha-se de Norte a Sul. Portugal fica mais amoroso. Oito amados nomes da música portuguesa fazem da paixão canções derramadas em oito palcos diferentes.

 

Teatro Municipal (Vila do Conde)

13 e 14 de Fevereiro 2016 | 22.00h (13/02) / 18.00h (14/02)

Ambar lançam disco de estreia “No entanto, ela move-se”

Nascendo das influências dos seus membros, tão díspares como o Norte do Sul, Ambar é uma banda de rock cuja estrela do norte é a palavra em língua portuguesa. Com a premissa de que é na melodia e na harmonia que todos se entendem, os Ambar gravaram o seu primeiro álbum, “No entanto, ela move-se”, que foi revelado no passado dia 18 de Janeiro de 2016, através do bandcamp do grupo.

a3279069591_10.jpgA apresentação ao vivo de “No entanto, ela move-se” vai acontecer já no próximo dia 28 de Janeiro de 2016 no Sabotage Club, em Lisboa. Vai ser uma noite festa à qual se vão juntar ainda Mike Bramble e dj set de David Polido e Tiago Castro. No dia 30 passam pelo Cartaxo. O mês de Fevereiro o grupo passa pelas FNAC’s para showcases e termina o mês de Fevereiro com a apresentação do álbum em Portalegre no CAE da cidade.

 

O grupo é constituído por Diogo Cruz, Luís Pereira, João Machado e Tomás Borralho

TINIE TEMPAH no Sumol Summer Fest 2016

Tinie Tempah, rapper britânico reconhecido mundialmente pelos vários sucessos que levou aos primeiros lugares dos tops mundiais, acaba de confirmar presença na edição de 2016 do Sumol Summer Fest.  Desde 2010 que Tinie Tempah é responsável por inúmeros sucessos como “Pass Out” (2010), “Written in the Stars” feat. Eric Turner (2010), “R.I.P.” com Rita Ora (2012), “Tsunami (Jump)” com DVBBS & Borgeous (2014) e “Crazy Stupid Love with Cheryl” (2014) e tem sido distinguido com vários prémios de relevo, nomeadamente, Brit Awards, MOBO e BET.

tt.jpg(DR)

 

Em 2015 lançou o sexto single a atingir o número 1 nos tops, “Not Letting Go” feat. Jess Glynne, justificando o fenómeno de vendas mundial que tem garantido a Tinie Tempah fãs espalhados pelo mundo, desde a Nova Zelândia à África do Sul. Nos últimos anos, Tinie colaborou com Wiz Khalifa, Soulja Boy, Wretch 32, Emeli Sandé, Ellie Goulding, Swedish House Mafia, Kelly Rowland, J. Cole, e Labrinth, cujo single Earthquake, Ft. Tinie, chegou, a número 1 em 2011. Outro exemplo é, também, a mixtape que lançou recentemente, Junk Food, com colaborações de inúmeros artistas britânicos incluindo, Stormzy, JME, Ms Banks, Mostack, Big Narstie, Sneakbo, Wretch 32, G Frsh, J Avalanche, M Dargg, Yungen, Bonkaz, LIV, Cadet, Youngs Teflon, Giggs and J Hus.

 

O artista tem uma presença extremamente relevante nas redes sociais com mais de 3.7 milhões de fãs no Facebook e 1.7 milhões de seguidores no Twitter representando um dos maiores sucessos da internacionalização da música britânica. Tinie Tempah junta-se a Madcon nas confirmações Sumol Summer Fest para dia 25 de junho. Na véspera, dia 24 de junho, o cartaz conta com Azealia Banks, Gabriel o Pensador e Elliphant, nomes já anunciados para o festival que celebra a chegada do verão numa localização privilegiada: o Ericeira Camping, junto à meca do surf na Praia de Ribeira D'Ilhas.

PAUS apresentam “Mitra” no NOS Alive’16

Os Paus são a mais nova confirmação para o NOS Alive’16. A banda sobe ao Palco Heineken dia 9 de julho para apresentar o seu novo longa-duração “Mitra”, que já tem data de lançamento agendada já para o próximo dia 12 de fevereiro.

picture.jpg

A banda vai apresentar o mais recente trabalho com um espetáculo novo, que promete uma presença em palco totalmente renovada. O primeiro single “Pela Boca” foi revelado em dezembro e o segundo, “Mo People”, já pode ser igualmente escutado. O novo registo de originais foi gravado na residência e estúdio da banda, o HAUS.

Paus é a força rítmica de um quarteto apostado em fazer suar quem assiste na plateia. Não há muito por onde escapar quando se dá o encontro da bateria siamesa, guitarras, teclados e vozes em uníssono. É mesmo para suar. Com um EP e dois discos editados, o grupo conquista o público nacional e internacional através de um espetáculo físico. Fábio Jevelim, Hélio Morais, Joaquim Albergaria e Makoto Yagyu constituem o quarteto.

 

Nomes já anunciados:

Courtney Barnett, Father John Misty, Foals, Hot Chip, John Grant, José González, M83, Paus, Pixies, Radiohead, Tame Impala, The 1975, The Chemical Brothers, Wolf Alice e Years & Years.