Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Vidas Pra Contar” de Djavan é lançado a 15 de Janeiro

“Vidas Pra Contar” é o vigésimo terceiro disco da carreira do artista brasileiro. Este álbum fala sobre o lado da vida mais pessoal de Djavan, como lembranças e experiências do Nordeste Brasileiro, sob o filtro da poesia, do espanto pelos detalhes.

djavan_vidas-pra-contar_capa_4.jpgE revela um compositor tão maduro que consegue ser pessoal seja exercitando seu estilo consagrado, como em "Só Pra Ser o Sol", seja experimentando outras linguagens, como em "Vidas Pra Contar".

O primeiro avanço em single é o tema “Não é um Bolero”.

FLAK & Davide Pinheiro em noite Mesa de Mistura

A Mesa de Mistura volta à casa do Ginjal Terrasse para nova sessão mensal com concerto e DJ set. Em Janeiro, o convidado é Flak - acrónimo de Frente de Libertação dos Apanhados do Clima -, fundador, compositor e guitarrista dos Rádio Macau que, em paralelo, acompanhou Jorge Palma, faz parte dos Micro Audio Waves e ainda construiu uma obra a solo espaçada onde assume uma faceta mais próxima de um trovador.

flak.jpg(DR)

 

Em nome próprio, estreou-se no já longínquo ano de 1998 com um álbum homónimo de veia psicadélica onde se escutava o single "Sei Onde Me Vou Perder". O hiato terminou no último ano com "Nada Escrito", obra de travo folk, inspirada pela transparência de um Bob Dylan ou de um Leonard Cohen, onde se olha ao espelho através das canções. Contos autobiográficos partilhados com vista para o rio, seguidos do DJ set de Davide Pinheiro, almadense, jornalista e autor do blogue de Mesa de Mistura que, a partir de agora, se propõe, a apresentar no Ginjal Terrasse um concerto por mês.

 

Ginjal Terrasse (Almada)

16 de Janeiro 2016 | 22.00h

Pierre Aderne no Teatro Aveirense

Nascido na França, filho de pai português e mãe brasileira, Pierre Aderne passou a vida entre o Rio de Janeiro e resto do mundo.

Radicado há quatro anos em Lisboa, vem fazendo concertos pela Europa, Japão e Estados Unidos. Nos últimos anos atuou em palcos como: Joe’s Pub e Moma em NY, SXSW no Texas, Centro Cultural de Belem, Cooljazz Fest. Entre alguns de seus parceiros musicais estão Melody Gardot, Madeleine Peyroux, Léo Minax, Wagner Tiso, Dadi e Seu Jorge – para quem ofereceu “Mina do Condomínio“ a música mais tocada nas rádios do Brasil em 2011.

pierre.jpgEm Portugal alguns de seus duetos circularam em alta rotação pelas rádios de norte a sul, entre elas: “Preciso mentir que e amo“ com Jorge Palma, “Fados dos barcos” com Cuca Roseta, “Nha morninha” com Sara Tavares, “Jardim de Inverno” com Susana Félix e Mário Laginha, ”Um lugar pra ficar“ com Gisela João, para além de oferecer músicas a António Zambujo - como o tema que dá nome ao álbum “Guia“, Viviane, Marcos Rodrigues entre tantos outros.

Atualmente Pierre está em Madrid a preparar o novo álbum “Da janela de Inês“.

 

Teatro Aveirense (Aveiro)

23 de Janeiro 2016 | 21.30h

David Fonseca é o diretor convidado da edição de Janeiro da CAIS

David Fonseca é o diretor convidado da edição de Janeiro da revista CAIS e cuja distribuição se inicia hoje. Com mais de 20 anos de existência, a revista CAIS conta no seu número 216 com a contribuição de David Fonseca, para além de uma inusitada foto de capa, o autor de "Chama-me que eu vou" assina o editorial da publicação com um texto intitulado "Domingos" em que as cidades pequenas, o tédio, as escadas rolantes ou as superfícies comerciais assumem o protagonismo.

GLAM - David Fonseca (4).jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

Para além do editorial, David Fonseca assina ainda a secção "Narrativa Fotográfica" com uma seleção de algumas fotografias de sua autoria que fazem parte da exposição "As Long As We Have Each Other" estreada nos Encontros de Imagem de Braga em 2012, um trabalho que gira em torno da solidão e da procura do outro.

 

A par dos conteúdos que habitualmente compõem a revista, David convidou ainda Pedro Ribeiro para a rubrica "Viagem Transformadora" na qual o radialista relata a sua experiência recente com a realidade dos refugiados ocorrida quando de uma viagem à Macedónia; e, num contexto diferente, João Lopes, crítico de cinema, para um texto de opinião sobre a aparente contradição entre o "cinema comercial" e o "cinema de autor".

 

Artisticamente, David Fonseca reatará as apresentações do seu mais recente trabalho discográfico "Futuro Eu" já no próximo domingo com uma apresentação nos estúdios da TVI e com transmissão em direto no Jornal das 8 e na TVI24. O regresso aos palcos ocorrerá ainda este mês, estando para já anunciadas apresentações até ao final de Março um pouco por todo o país:

 

16 Janeiro - Cine-Teatro Avenida (Castelo Branco)

23 Janeiro - Auditório Municipal (Lousada)

30 Janeiro - Casa das Artes (Famalicão)

12 Fevereiro - Casa das Artes (Arcos de Valdevez)

13 Fevereiro - Centro Cultural (Caldas da Rainha)

12 Março - Cine-Teatro Caracas (Oliveira de Azemeis)

18 Março - CC Olga Cadaval (Sintra)

19 Março - Teatro Municpal (Guarda)

24 Março - Auditório Municpal (Olhão)

Artista na Cidade 2016… Faustin Linyekula

Decorreu esta quinta-feira, 7 de Janeiro, no Teatro Camões, a apresentação da bienal “Artista na Cidade 2016”. O artista congolês Faustin Linyekula foi o convidado para a bienal Artista na Cidade 2016. O bailarino, coreógrafo e encenador sucede assim a Anne Teresa de Keersmaeker (2012) e Tim Etchells (2014). Na apresentação o artista apresentou o seu tarbalho artístico bem como a sua vertente social.

"Lisboa não me é uma cidade estrangeira, porque há um pedaço da minha história aqui", fez questão de sublinhar na apresentação de quinta-feira.

FaustinLinyekula_LeCargo.jpgEsta bienal, única no panorama nacional e internacional, procura sobretudo dinamizar colaborações entre vários agentes culturais da cidade e o artista convidado. Nesse sentido, Faustin Linyekula fará uma residência artística em Lisboa e apresentará, ao longo de 2016, espetáculos em vários espaços, além de criações originais com artistas, estudantes e habitantes da cidade.

Faustin Linyekula tem um percurso sólido nas artes performativas, mas a sua deriva artística não se esgota no palco: ao longo de vários anos tem vindo a desenvolver trabalho com artistas emergentes e comunidades vulneráveis – nomeadamente no seu país de origem –, promovendo a experimentação, a formação artística e a circulação de ideias.

A edição de 2016 da bienal Artista na Cidade reúne os seguintes parceiros: Alkantara, Centro Cultural de Belém, Companhia Nacional de Bailado, Culturgest, Festas de Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Maria Matos Teatro Municipal, São Luiz Teatro Municipal, Teatro Nacional D. Maria II e Temps d’Images Lisboa.

Casa das Letras com quatro vencedores nos Prémios Gourmand World Cookbook

Quatro livros de gastronomia, editados pela Casa das Letras, em 2015, concorrem aos Prémios Gourmand World Cookbook, considerados os Óscares dos livros de culinária e cujos vencedores mundiais serão conhecidos em Maio.

Gourmand 2015.jpgBrunch”, de Cláudia S. Villax, foi distinguida com o prémio na categoria Melhor Design e Melhor Livro de Receitas Fáceis. “Cozinhar com o Coração”, de Rita Sambado, venceu na categoria Melhor Livro de Saúde e Nutrição para o grande público e “Casa do Marquês – 25 Anos” na categoria de Melhor Livro de Entretenimento. Já Henrique Sá Pessoa venceu na categoria Melhor Programa de Televisão Europa.

Os Gourmand World Cookbook Awards existem desde 1995 e têm como objectivo premiar os Melhores Livros de Culinária e de Vinhos publicados no mundo, numa eleição feita, primeiro, por temas, dentro de cada língua e país a concurso. Os quatro livros editados pela Casa das Letras estão entre os finalistas mundiais, nessas categorias, aos prémios que serão entregues numa cerimónia que decorrerá em Yantai, na China, entre 28 e 31 de Maio.

“The Evening”… A noite de Richard Maxwell

São dois espetáculos numa semana: o escritor e encenador americano Richard Maxwell vem pela primeira vez a Portugal com o seu teatro direto e lacunar, feito de situações reconhecíveis e depuradas onde a emoção brota da neutralidade dos atores. Dele diz o New York Times que é "talvez o maior autor americano experimental da sua geração".

theevening@2x.png(c) New York City Players

 

Peça para três atores e três músicos, “The Evening” é a primeira prestação de um tríptico inspirado na Divina Comédia, mapeando uma viagem através de paisagens, em direção à redenção. Esta obra elegíaca e musical pega em três arquétipos: um lutador, um manager corrupto e uma prostituta, que se confrontam e se tiram as medidas numa tasca remota.

A morte do pai de Richard Maxwell ocorreu durante a escrita e ensaios da peça, que veio a incluir um prólogo tirado dos diários que ele manteve durante os últimos dias do pai: "Insistia em tentar escrever enquanto o meu pai morria. Enquanto escrevia, sentia cada vez mais que era eu quem estava a ser escrito. Na verdade, a sensação era a de ser desescrito, e sem forma."

 

Escrita e encenação: Richard Maxwell

Com: Cammisa Buerhaus, Jim Fletcher e Brian Mendes

Músicos: James Moore, Andie Springer e David Zuckerman

Cenografia e luzes: Sascha van Riel

Figurinos: Kaye Voyce

Diretor técnico: Bill Kennedy

Técnico: Dirk Stevens

Produção: Regina Vorria

Dramaturgia: Molly Grogan

Música original: Richard Maxwell, orquestrada pelos músicos

 

Culturgest – Grande Auditório (Lisboa)

11 e 12 de Janeiro 2016 | 21.30h

“Stop Look Listen”… aí está o aguardado disco de Marta Ren

Stop Look Listen” é o título do aguardado disco de Marta Ren & The Groovelvets. A edição esta agendada para 19 de Fevereiro de 2016 pela editora italiana Record Kicks especialista em sonoridades soul e funky.

a1758928619_10.jpgA edição do álbum acontece após uma espera de 3 anos desde o lançamento do single “2 Kinds Of Men”. “I'm Not A Regular Woman” é o single de apresentação do álbum, lançado em finais de 2015, e que tem tido destaque por toda a Europa sendo airplay em estações como Antena 3, BBC6, Rai Radio 1, LeMouv / Radio France, etc. O disco, gravado no sistema AMPEX de 8 pistas por New Max dos Expensive Soul, foi masterizado em Nova Iorque por Andy Vandette. Puro "dinamite soul" dos anos 60, não é de estranhar que Marta Ren já tenha sido apelidada na nova Marva Whitney, sempre acompanhada pelos seus The Groovelvets. São 11 faixas que vale a pena escutar.

 

Alinhamento do disco:

  1. Don't look
  2. Release Me
  3. I'm Not Your Regular Woman
  4. Smiling Faces
  5. 2 Kinds Of Men
  6. It's Today
  7. I'm Coming Home
  8. Be Ma Fela
  9. Let's Talk About The Kids
  10. So Long
  11. I Wanna Go Back

O disco estará disponível em CD e em Vinil a partir de 19 de Fevereiro de 2016.

Prestes a iniciar nova digressão este sábado, Ana Moura esgota concerto em Faro e anuncia segunda data

Ana Moura sobe ao palco do Teatro das Figuras de Faro, não uma mas duas vezes: o primeiro concerto marcado para 2 de Abril acaba de esgotar e estão a partir de hoje disponíveis os bilhetes para a segunda data, dia 3 de Abril. Ana Moura inicia a digressão mundial de apresentação do seu mais recente álbum de originais "Moura" com um concerto em Aveiro, este sábado, dia 9 de Janeiro. No dia 19 de Fevereiro arranca a digressão internacional com um concerto em Paris, no Olympia, seguindo depois para o Luxemburgo e Roménia. A digressão chega às maiores salas de Portugal no dia 12 de Março com um concerto no Pavilhão Multiusos de Guimarães e ruma depois a sul, onde actua na Arena D'Évora, dia 1 de Abril.

foto.jpgO MEO Arena, em Lisboa, recebe Ana Moura no dia 9 de Abril e no dia 16 do mesmo mês é a vez do Coliseu do Porto. A artista segue depois para os Estados Unidos, para se apresentar em várias cidades, entre elas Boston, São Francisco e Nova Iorque, onde actua no lendário Carnegie Hall. De regresso ao continente Europeu, tem ainda concertos marcados na Alemanha, Suíça e Áustria.

 

Ana Moura é a maior artista portuguesa da actualidade. O álbum anterior, "Desfado", atingiu a quíntupla platina, conquistando a marca do álbum mais vendido em Portugal na última década. Ana Moura terminou um ano de sucesso com o lançamento do seu novo álbum de originais "Moura", que chegou à platina em apenas duas semanas, mantendo-se nos lugares cimeiros do top nacional de vendas desde então.

  

12 Março - Multiusos (Guimarães)

1 Abril - Arena D´Évora (Évora)

2 Abril - Teatro das Figuras (Faro) ESGOTADO

3 Abril - Teatro das Figuras (Faro)

9 Abril - MEO Arena (Lisboa)

16 Abril – Coliseu (Porto)

Á grande e à Francesa…. clássicos franceses do teatro

A nova temporada do Teatro Viriato em Viseu inicia em modo “À grande e à francesa”, com uma invasão pacífica de pequenos espetáculos teatrais, com a participação de diferentes companhias de teatro, que resultam numa grande festa cultural.

00.jpg(DR)

 

Durante a tarde e a noite, uma viagem mágica pelo universo do teatro das pequenas formas irá ocupar os espaços do Teatro Viriato, principalmente os mais inusitados e desconhecidos do público. Uma viagem que resulta num percurso de oito espetáculos, que incluem duas estreias pelas mãos da Companhia A Tarumba e pelo Teatro Mais Pequeno do Mundo. Neste lote de oito espetáculos destaque para os clássicos franceses do teatro de objetos, criados por algumas companhias que iniciaram o seu percurso no século XIX. Também artistas residêntes em Viseu presentearão o público com pequenas formas em tom de experiências artísticas. Um momento único, para todos os públicos conhecerem o teatro de pequenas formas, mas também o Teatro Viriato que se abre em festa para uma nova temporada.

 

Programa:

“LES PUCES SAVANTES” / COMPANHIA LES PETITS MIRACLES

Alfredo Panzani, ex-domador de gatos, trocou os seus leões por um espetáculo cujos protagonistas são pulgas. Les Puces Savantes é um espetáculo cómico, onde cada comichão é motivo de riso.

 

“ESTE NÃO É O NARIZ DE GÓGOL, MAS PODIA SER…” / COMPANHIA A TARUMBA

A importância de ter um nariz, para não dar com o nariz na porta, não meter o nariz onde não é chamado, ser dono do nariz ou para meter o nariz em tudo! Pequena forma em miscelânea de narizes.

 

“VINGT MINUTES SOUS LES MERS” / THEATRE DE CUISINE

Um mergulhador arrisca a sua vida em batalhas marítimas, que envolvem polvos gigantes, sereias e dentes de tubarão sedentos de sangue. Um espetáculo de micro-objetos que nos fazem estremecer.

 

“PULSION SCOPIQUE” / ANIMA THÉÂTRE

Ver, ser visto e desejar ser visto. É este o excêntrico jogo que é proposto em Pulsion Scopique, da companhia Anima Théatre. Para narrar esta estranha aventura, serão utilizados diversos objectos que aguardam ganhar vida e serem vistos.

 

“LE GRAND THÉÂTRE MÉCANIQUE” / COMPANHIA DE LECHELLE

Criado em 1900 para a Exposição Universal de Paris, Le Grand Théâtre Mécanique recria um autêntico teatro italiano em miniatura, com 710 lugares, assistentes de sala, animadores e claro um concerto prestes a começar.

 

“REFÚGIO” / GRAEME PULlEYN | TEATRO MAIS PEQUENO DO MUNDO

De vez em quando um homem precisa de se recolher, de entrar no seu casulo e de se deixar estar. Longe do ruído do quotidiano, onde há espaço para pensar, para se lembrar que a vida é doce como o mel.

 

“ZUL TELECTU - SONIC RUMBLE” / JONAS RUNA e VÍTOR RUA

Com o intuito de activar os sentidos do público, Jonas Runa e Vítor Rua propõem a audição de Sonic Rumble, do projeto Zul Telectu.

 

“EXPERIÊNCIAS ARTÍSTICAS“ por ANA BENTO, FRANCISCA MATA, JOÃO DIAS, LUÍS BELO, MARIANA VELOSO, RAFAELA SANTOS, RICARDO MEIRELES e ROMULUS NEAGU

Oito artistas locais trabalharam durante seis dias com Katy Deville, criadora do Théâtre de Cuisine, o universo do teatro de objetos e a criação de pequenas experiências artísticas.

 

Teatro Viriato (Viseu)

16 de Janeiro 2016 | 16.00h e 21.30h

The Chemical Brothers mais um nome no NOS Alive ‘16

O duo britânico The Chemical Brothers atua dia 7 de julho no NOS Alive’16. A banda vai subir ao Palco NOS para apresentar o novo longa duração “Born in the Echoes”, editado no passado mês de julho. Os The Chemical Brothers têm redefinido o conceito de música electrónica ao vivo, sendo hoje uma das bandas mais conceituadas em todo o mundo, conhecida pelas suas atuações impressionantes.  Ao longo do seu percurso a dupla tem defendido a ideia de que o espetáculo deve criar o seu próprio espaço transcendente audio/visual onde o público pode perder-se a si próprio durante toda a atuação. “Born In the Echoes”, oitavo disco de originais da banda, estreou-se em N.º1 nas tabelas do Reino Unido. Este é o sexto álbum da banda a subir à liderança do top britânico.

 

Chemical_Brothers_Shot11_073.jpeg(DR)

 

O duo ganhou vários prémios durante a sua carreira, entre eles quatro Grammy Awards, estando novamente nomeado na 58.ª edição desta que é uma das mais importantes galas da indústria, na categoria “Best Electronic/Dance Album”.

 

Nomes já anunciados:

Father John Misty, Foals, Hot Chip, José González, M83, Pixies, The 1975, The Chemical Brothers, Wolf Alice e Years & Years

Brinquedos doados ao Museu do Brinquedo Português em Ponte de Lima

O Município de Ponte de Lima promove no próximo sábado, dia 9 de janeiro, às 15 horas, no Salão Nobre, a cerimónia de doação de peças ao Museu do Brinquedo Português.

Museu do Brinquedo.JPG(DR)

 

O ato serve para se proceder à assinatura do auto de receção das peças doadas ao Museu do Brinquedo Português, durante o ano 2015. Desde a abertura do Museu, em junho de 2012, já foram doadas cerca de 2000 peças, entre brinquedos portugueses e estrangeiros, nomeadamente bonecas, fantoches, carrinhos, fogões, entre outros. O Museu do Brinquedo Português, contínua disponível para acolher brinquedos que cada um quiser partilhar e que guardaram ao longo da vida, doando as suas peças ao Museu.

 

Vocacionado para um público diversificado, em especial para as crianças, o Museu do Brinquedo Português é já considerado como um espaço de eleição e dos mais visitados, atraindo miúdos e graúdos.

O Museu do Brinquedo Português está aberto de terça a domingo, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00