Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

DJ Ride… apresentação inédita com Capicua, Dengaz, Valete, HMB e outros….

A estreia do espetáculo DJ RIDE “From Scratch Live” com convidados especiais será sem a menor sombra de dúvidas, um dos pontos altos de um festival que promete celebrar toda a diversidade que a cultura da música electrónica nos proporciona. No dia 5 de Março, em palco com DJ Ride estarão Capicua, Dengaz, HMB, Holly, Jimmy P, MGDRV, Stereossauro e Valete para passarem em revista o essencial de “From Scratch”, sem dúvida um dos mais importantes lançamentos do ano.

dj ride.jpg(DJ Ride / Direitos reservados)

 

DJ Ride é protagonista de um dos mais sólidos percursos artísticos no panorama da música electrónica portuguesa. “From Scratch”, acabado de editar, é já o seu quarto álbum de originais, marca invejável tornada ainda mais ampla se a ela se juntarem os eps, a compilação de remisturas, o trabalho de produção para outros artistas ou as peças que tem assinado enquanto parte dos Beatbombers. Dj Ride, é um facto, é um artista incansável e agora prepara-se para mais uma importante etapa na sua carreira com o espetáculo que desenhou para o Lisboa Dance Festival.

Reconhecido como um mago no estúdio, sempre com as mais recentes tecnologias ao alcance, mas igualmente confortável com os velhos sintetizadores analógicos e outras peças da memória da música electrónica, DJ Ride é no entanto um performer de palco que até já elevou o nome de Portugal até às mais altas esferas do scratch mundial: representou, por exemplo, o nosso país no recente Red Bull Thr3Style em Tóquio, no Japão, onde se posicionou entre os seis melhores djs do mundo. Por isso mesmo, por ter essa permanente capacidade de surpreender em palco, antecipa-se a sua passagem pelo Lisboa Dance Festival como um momento a todos os títulos imperdível.

 

Entretanto, o cartaz do Lisboa Dance Festival, como de resto o universo, continua em expansão e novos artistas e editoras acabam de ser acrescentados aos dois dias de programação.

A Enchufada, quartel general de Buraka Som Sistema e verdadeiro polo dinamizador de uma nova cultura electrónica portuguesa será representada por uma embaixada de luxo que incluirá, além de Bison & Squareffekt e Rastronaut o grande Dotorado Pro, um dos mais badalados nomes da batida de Lisboa que tem colocado a nossa capital e o mundo a dançar, a África do futuro passa definitivamente por Lisboa no próximo dia 4 de Março. A partir de Londres, Photonz e Violet, que representam a guarda avançada da One Eyed Jacks, têm levado a cabo uma campanha de disseminação do que designam como Portuguese Dance Music. A 5 de março, eles estarão presentes neste showcase que explorará a sua visão singular dos híbridos house e techno de que também se faz a nossa modernidade e onde encaixam na perfeição os trabalhos de Roundhouse Kick, que se apresentará em regime live, e a dupla Márcio e Nuno, que tomarão conta da cabine em modo back to back.

 

Da Extended Records, que partilha igualmente uma ideia avançada e experimental de electrónica, chegará no dia 4 de Março um showcase com espaço para apresentações em formato live de Citizen Kane e Ondness, entre ambientalismos e algo mais, numa atitude sempre exploratória. Um set de Discos Extendes rematará esta presença.

 

A Con+ainer é uma das mais vincadas presenças electrónicas do panorama editorial português, com inúmeras edições entre o house, o techno e algo mais a colecionarem aplausos tanto dentro como fora de portas. Serão representados no dia 4 de Março por Fidélio, Ludovic e Miguel Torga que se apresentará em formato live act.

 

A Labareda é uma etiqueta que tem vindo a arder em fogo lento no underground português. E vai protagonizar showcase no dia 4 de Março com viagens conduzidas por Sonja e Just Jaeckin. Tanto os djs em causa como a própria Labareda gostam de evitar rótulos e ter uma atitude mais livre em relação à música. E isso traduz-se sobretudo numa abordagem ao lado mais experimental da electrónica, como o que se descobre, por exemplo na edição inaugural da editora dedicada à produção electrónica da China contemporânea. esperem-se por isso latitudes inusitadas, ritmos enérgicos mas originais, tipologias ainda por inventar. Tudo a arder.

 

Finalmente, há ainda que referir a presença já confirmada da histórica Flow Records, etiqueta associada ao trance que nos últimos anos tem concentrado esforços nos terrenos do house e techno de recorte mais progressivo, sempre com um edge trance a vincar-lhes a diferença. Até ao Lisboa Dance Festival trazem, também a 4 de Março, Duarte, Cardia e Johan, nomes de peso de uma etiqueta que construiu a pulso o seu próprio lugar no universo da electrónica.

 

Entretanto, para breve, prometem-se mais novidades neste cartaz e avanços na programação Talks com uma série de conferências e debates desenhados para pensar o presente e o futuro da cena electrónica portuguesa

Porta dos fundos traz “Portátil” a Portugal

Portátil” é um espetáculo de improvisação em formato longo com os atores Gregorio Duvivier, João Vicente de Castro, Luis Lobianco e Gustavo Miranda.

portatil.pngCada espetáculo parte de uma entrevista com a plateia que dá origem a uma peça inteiramente improvisada, com início, meio e fim. Com os poucos dados que a pessoa escolhida na plateia fornece aos atores, além de uma trilha sonora composta no momento, o elenco cria uma narrativa própria que percorre as memórias do entrevistado. No final, o resultado é um espetáculo orgânico, diversificado, que passeia por diversos personagens, épocas e lugares, a fim de contar a história de uma pessoa.

 

Direção: Bárbara Duvivier

Elenco: Gregorio Duvivier, João Vicente de Castro, Luis Lobianco e Gustavo Miranda

Iluminação: Felipe Lourenço

Operação de som: Pedro Benevides

Cenário: Gigi Barreto

Figurino: Gilda Midani

Músico convidado: Andres Giraldo

Fotos: Theodora Duvivier

Supervisão Artística: Márcio Ballas e Gustavo Miranda

Direção de Produção: Roberta Brisson

 

17 Dezembro 2015 - Theatro Circo, Braga

18 Dezembro 2015 - Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

19 Dezembro 2015 - Teatro Aveirense, Aveiro

20 Dezembro 2015 - Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra

21 e 22 Dezembro 2015 - Aula Magna, Lisboa

23 Dezembro 2015 - Casa da Música, Porto

Jimmy P. com novo single "Valer a pena"

Jimmy P. é um dos mais sólidos e consistentes talentos da nova geração do Hip Hop nacional. Dono de um estilo único, Jimmy P. tem consolidado uma imensa legião de seguidores e, desde a edição do disco de estreia, “#1”, até “Fvmily F1rst”, deste ano, a sua carreira só tem conhecido um sentido: o ascendente.

GLAM - Jimmy P.jpeg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

Valer a pena”, o novo single que agora estreia, marca o inicio da sua ligação à editora Nortesul e serve de aperitivo para o seu próximo CD, com edição prevista para os primeiros meses de 2016.

Mais uma vez Jimmy P. faz valer o seu talento, oferecendo-nos uma canção intensa e contagiante, construída com base numa riqueza melódica que começa a ser a sua imagem de marca e que lhe tem valido o reconhecimento, não só da comunidade hip hop, as do público urbano, em geral

Kika Cardoso estreia o novo Single “I Knew“

I Knew” é o nome do novo single de Kika Cardoso que chega agora às rádios nacionais. O tema, já se encontra disponível digitalmente e é o primeiro inédito que a cantora apresenta ao público e cuja autoria (música e letra) pertence a Mimicat. Este sucede a “Thinking Out Loud”, um original de Ed Sheeran, que na versão de Kika conta com uma nova roupagem mais soul, abrilhantada pela sua voz poderosa.

Kika 'I Knew' - Single Cvr.jpgKika Cardoso destaca-se pela sua voz doce e melodiosa, bem como alcance vocal extraordinário e excelente presença em palco. As suas actuações contagiam, não só pelo seu brilhantismo e profissionalismo, como pela capacidade de Kika em emocionar uma plateia com o seu dom.

 

As suas influências vão da Pop ao Rock passando obrigatoriamente pela Soul music, onde artistas como Tina Turner e Whitney Houston são para Kika uma referência e fazem parte do seu ADN musical.

 

NOS Alive ’16 | Wolf Alice

Os Wolf Alice vão atuar pela primeira vez em Portugal dia 7 de julho no NOS Alive’16. A banda londrina de indie rock leva até ao Palco Heineken o muito aguardado disco de estreia “My Love is Cool” editado no passado mês de junho. O quarteto formado por Ellie Rowsell (voz, guitarra), Joff Oddie (guitarra, voz), Theo Ellis (baixo) e Joel Amey (bateria,voz), foi uma das maiores apostas do indie britânico em 2015 de acordo com alguns dos principais meios como a BBC e a NME.

Wolf Alice _ Emily Cheng_.jpeg(c) Emily Cheng

 

O primeiro longa duração da banda, foi produzido por Mike Crossey, conhecido por trabalhar com bandas como Arctic Monkeys, Foals e Blood Red Shoes. A crítica refere que este primeiro álbum da banda mostra que o rock está de volta com a melhor injeção de adrenalina que já se viu nos últimos anos.

Em 2016 o NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 7, 8 e 9 de julho para a sua 10.ª edição. Nomes já anunciados: Father John Misty, Foals, José González, M83, Pixies, Wolf Alice e Years & Years.