Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Ciclo Pássaro encerra este sábado com emmy Curl

Depois do regresso em outubro com as canções de JP Simões a tomarem conta do Museu da Vila Velha e com Weyes Blood e Sean Nicholas Savage no mês seguinte, o ciclo de música Pássaro encerra o seu primeiro ano de atividade com um concerto de emmy Curl, um dos nomes incontornáveis da música folk nacional.

GLAM - emmy Curl.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

Pelo Pássaro passaram já nomes como Norberto Lobo, Jozef Van Wissem, Tó Trips Jennifer Castle, Weyes Blood, Sean Nicholas Savage ou Peixe. No que refere a locais, o ciclo de música estreou-se no Conservatório Regional de Música de Vila Real, passou pelo magnífico Salão Nobre dos Paços do Concelho de Vila Real, visitou o Centro Cultural Regional de Vila Real, a Biblioteca Municipal de Vila Real e ainda, na sua versão verão e ao ar livre, pelo Parque Corgo.

O primeiro ano do ciclo de música terminara este sábado, 12 de dezembro, com a prata da casa, emmy Curl. O ciclo Pássaro é uma iniciativa da promotora covilhete na mão, produzido pela própria e com coprodução do Teatro de Vila Real. A iniciativa conta com o apoio Câmara Municipal de Vila Real, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Traga Mundos, Greengrape, Altodouro.com, O Revelador e Transa Cooperativa Cultural

 

Museu de Numismática e Arqueologia de Vila Real

12 de Dezembro 2015 | 22.00h

José Cid regressa ao Campo Pequeno já este sábado

Já só faltam três dias para o grande concerto de José Cid no Campo Pequeno, em Lisboa, 12 de Dezembro.

Depois de vários concertos completamente esgotados e triunfais no Campo Pequeno, esta emblemática sala de espectáculos de Lisboa volta a ser palco, dia 12 de Dezembro, às 21h30, de um novo espectáculo de José Cid. Desta vez, e acompanhado pela sua Big Band, José Cid apresenta o mais recente álbum, “Menino Prodígio” mas não vai esquecer, naturalmente, alguns dos seus maiores sucessos e hinos absolutos da música portuguesa, compostos ao longo de mais de cinquenta anos de carreira.

cid.jpgUma carreira que começou em Coimbra, com os Babies, grupo pioneiro do rock'n'roll no nosso país, continuou em Lisboa com o Quarteto 1111, o mais inventivo e revolucionário grupo rock nacional dos anos 60 e 70, e com os Green Windows, que deram um novo brilho à pop do nosso país, e que culminou numa carreira a solo, iniciada em 1970, que já passou, sempre de forma interventiva, original e marcante, por vários géneros do rock (o hard-rock, o rock progressivo e sinfónico, o folk-rock…), a música tradicional portuguesa, o fado, o jazz, a música popular ou, tão simplesmente, o sincretismo de todos estes géneros que José Cid acarinha, numa linguagem única, pessoal e referencial para várias gerações de fãs em Portugal e no estrangeiro.

Imparável, cheio de energia e ainda e sempre um criador compulsivo, José Cid lançou em 2015 um novo álbum, “Menino Prodígio”, expôs a sua obra e as suas ideias na biografia “José Cid - O Lado B de um Provocador” (assinada por Miguel Gonçalves) e prepara para o futuro breve a edição de mais alguns discos de originais e da gravação ao vivo do seu emblemático espectáculo “10.000 Anos Depois entre Vénus e Marte”. No Campo Pequeno, a encerrar um ano em que também visitou muitos outros palcos de norte a sul do país, José Cid vai mostrar as canções de “Menino Prodígio” – das novas “Na Minha Guitarra”, “Menino Prodígio” ou “Aldeia Global” à releitura actual de temas dele e do Quarteto 1111 como “Blá! Blá! Blá”, “Monstros Sagrados” e “Rock Rural”, passando por uma versão pessoalíssima de “I Don't Wanna Miss A Thing”, dos Aerosmith – e também muitas outras do seu histórico acervo enquanto compositor e poeta.

 

Campo Pequeno (Lisboa)

12 de Dezembro 2015 | 21.30h

Corona apresentam "Lo-fi hipster Trip” sexta feira no Porto

É já esta sexta-feira, dia 11 de Dezembro, que os Corona vão apresentar, pela primeira vez, ao vivo, no Porto, o seu novo álbum, "Lo-Fi Hipster Trip", que vem dentro de uma caixa de medicamentos. Uma noite que se vai desenrolar nos Maus Hábitos e que conta com a presença de Nerve, ele que também vai apresentar o seu álbum "T&C/AVNP&NMTC”.

88.pngUma receita bombástica para uma grande noite de Hip-Hop nacional que está cada vez mais saudável e recomendável. Pelo meio ainda há lugar a DJ sets de Keso Original Marginal, Disca Riscos e do lendário Álvaro Costa que participou no álbum de Corona sob o nome de Jim Morisson da Pasteleira.

Entretanto, o novo single de Corona teve direito ao videoclip mais psicadélico do ano. Os "Pacotes" foram lançados esta semana com o carimbo da Antena 3.

 

Maus Hábitos (Porto)

11 de Dezembro 2015

 

 

 

 

Castello Branco… viaja até ao Café Concerto do CCVF

Nos últimos anos, Castello Branco emergiu na música brasileira como um dos maiores talentos da sua geração. Mesmo que o jornal O Globo não o tivesse dito nas suas páginas, o disco de estreia do músico brasileiro seria mais do que suficiente para confirmar isso mesmo. Com “Serviço”, editado em 2014, Castello Branco assinou um conjunto de canções em que parte dos ensinamentos da música tradicional brasileira para obter algo apenas seu, com um olhar necessariamente espiritual e curioso.

GLAM - Castello Branco.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

Serviço” é o título de batismo do primogénito de Castello Branco. O cantor inaugura um novo momento na sua carreira alcançando um amadurecimento artístico e pessoal através deste trabalho. Reflexo dessa evolução são as composições que vão para além da construção musical e se fundem num fortalecimento espiritual referente à sua criação. Castello Branco cresceu num monastério ecuménico e aprendeu, desde pequeno, valores que justificam esse título. Viver do outro ao outro, amar para crescer. A mensagem é clara e o objetivo é franco. Como diz o próprio nome, este disco é um Serviço. Entre acordes leves e marcações rítmicas que sambam e sorriem entre o regional e o lírico, Castello Branco alcança uma sonoridade própria e condizente com o momento que vivemos. Crer e ser na arte, para assim seguir crescendo.

 

Centro Cultural Vila Flor – Café Concerto (Guimarães)

12 de Dezembro 2015

 

Raez lança novo single "MHMM"

Raez é um produtor em constante migração por novos territórios. Do Hip Hop à Neo Soul e explorando as novas tendências da Electrónica, o seu processo de criação expande-se a cada trabalho. Associado à editora francesa Cosmonostro, lançou no ano passado o álbum colaborativo “Connecting Miles” e vários singles como “Do It Well”, destacada na BBC Radio 1Xtra e “A New Way” escolhida para a Mix Tape da Mercedes-Benz.

raez.jpgProduziu recentemente da Isaura o single “Useless”.

Mhmm” é o último single de Raez,único tema original lançado em 2015. O Guillaume Bonte (co-fundador da Soulection) ficou a cargo do artwork e a voz samplada no tema é de Isabelle Bentinck (UK)

 

Russian National ballet… A Bela Adormecida no CCB

Fundado em 1989 por Sergei Radchenko, um dos mais importantes solistas do Teatro Bolshoi de Moscovo, o Ballet Nacional Russo tem um repertório que privilegia os bailados clássicos, que apresenta por todo o mundo há 25 anos.

Image6.jpgBailado em quatro actos com um prólogo, “A Bela Adormecida” é uma das produções mais famosas da companhia. Com música de Piotr Tchaikovsky, a versão do conto dos irmãos Grimm tem libreto de Charles Perrault, coreografia de Marius Petipa e interpretação de excelência pelos bailarinos do Ballet Nacional Russo.

"A Bela Adormecida" o espectáculo de Natal a ver no CCB.

 

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

11 e 12 de Dezembro 2015 | 16.00h (12 Dez) e 21.00h (11 e 12 Dez)

Primitive Reason distinguidos com o título de Melhor Disco Independente de 2015

Os Primitive Reason com o álbum “Walk Inside: The Singles Collection” e os And So I Watch You From Afar com o álbum “Heirs” são as escolhas dos associados AMAEI para integrar a lista de discos independentes europeus que será votada pela IMPALA no início de 2016.

Durante o mês de novembro, na primeira fase deste processo, todos os associados da AMAEI foram convidados a sugerir discos independentes que considerassem de destaque para uma short list de nomeados, já divulgada. Os trabalhos integrados nessa lista foram alvo de votação interna e, os vencedores, são Primitive Reason e And So I Watch You From Afar sendo que, em termos nacionais, os Primitive Reason foram distinguidos com o Melhor Disco Independente Nacional de 2015.

PRIMITIVE REASON - WALK INSIDE THE SINGLES COLLECT

A AMAEI é a única associação de editoras independentes portuguesa.

Como associada da IMPALA tem o direito de escolher os nomeados nacionais que, posteriormente, integram a lista de votações europeias para o Prémio de Melhor Disco Independente para as categorias de Melhor Disco Nacional 2015 e Melhor Disco Internacional 2015. O processo de votação da IMPALA decorre da seguinte forma: cada país europeu de uma lista de 15 países participantes - Bélgica, Croácia, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Holanda, Noruega, Portugal, Suécia, Suíça e Reino Unido - escolhe um álbum nacional e outro internacional para irem a votação em cada uma das duas categorias referidas - melhor disco nacional e internacional (mas europeu). Depois de todos os países selecionarem os seus dois nomeados, a lista completa vai a votação por um júri composto por membros da direção da IMPALA que inclui as Trade Associations europeias assim como grandes editoras independentes da Europa para se chegar a uma nova short list a divulgar em janeiro de 2016.  Os vencedores do Prémio de Melhor Disco Independente 2015 serão conhecidos no primeiro trimestre de 2016, após apurados todos os votos nas diferentes fases deste processo.

 

Os vencedores nacionais, resultantes da nomeação da AMAEI, dos prémios IMPALA, nas edições de 2013 e 2014 foram respetivamente, Peixe Avião - Homónimo (PAD) e Frankie Chavez - Heart & Spine (Search Records).

A AMAEI é a Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes que defende os interesses dos artistas auto-editados e das editoras independentes, bem como procura organizar, apoiar, reforçar e promover todo o setor da música independente nacional, como associada das internacionais WIN (Worldwide Independent Network) e da IMPALA (Independent Music Companies Association), participa ativamente nas iniciativas das suas associadas. A IMPALA (Independent Music Companies Association), anualmente premeia o setor da música independente através dos IMPALA Awards, em que distingue com três tipos de prémios: European Independent Album of the Year, The Annual Outstanding Contribution to European Independent Music e The European Sales Awards  

 

Ed Motta no Estúdio Time Out este sábado…

Sobrinho e herdeiro musical do lendário Tim Maia, Ed Motta é senhor de uma digna carreira enquanto cantor, compositor e multi-instrumentista no Brasil e, em grande parte na Europa, tendo ficado conhecido por êxitos como “Manuel”, “Vamos dançar”, “Colombina” ou “Fora da lei”.

A música deste carioca de 44 anos flui com a naturalidade de quem parece que faz arte como quem respira. Mesmo que se saiba que chegar à naturalidade dá bastante trabalho. Desde o final dos anos 1980 que as canções de Ed Motta soam assim, fluÍdas, mas também versáteis, mergulhadas na história da música brasileira e afro-americana.

Image11.jpgO funk tende a funcionar como o cimento do repertório, mas o soft-rock e o jazz mais vaporoso vêm ganhando protagonismo numa discografia regular, estacionada desde 2013 no álbum “AOR”. Editado em 2013 em português e em inglês, ”AOR” é um tributo ao sub-género do rock “Album/Adult Oriented Rock” que surgiu nos anos 70 e 80 com bandas como Earth, Wind & Fire ou os The Beach Boys.

Segundo Ed Motta, a melhor forma de mergulhar no espírito deste álbum, é “vestir uma camisa havaiana à la 'Magnum PI' (série de televisão), calçar uns sapatos sem meias como em 'Miami Vice', entrar num carro descapotável e conduzir ao lado de palmeiras, no Rio, em Los Angeles, Miami ou Havai, com o pôr-do-sol ao fundo”.

No próximo dia 12 de Dezembro, o “colosso musical do Rio” que também é um reconhecido especialista em vinho, cerveja e gastronomia, apresenta-se ao vivo para um concerto no Estúdio Time Out..

 

Estúdio Time Out – Mercado da Ribeira (Lisboa)

12 de Dezembro 2015 | 22.00h

Justin Bieber encerra digressão em Portugal

Após ver o mais recente álbum “Purpose” numero 1 em mais de 100 países, sucessivos êxitos mundiais e 64 cidades esgotadas na última digressão norte-americana, Justin Bieber acaba de anunciar as datas internacionais da digressão “PURPOSE WORLD TOUR”, com data de arranque agendada para dia 14 de setembro de 2016 em Berlim. Lisboa recebe o último espetáculo da digressão. Os fãs vão poder assistir ao novo e dinâmico espetáculo ao vivo de Justin Bieber nas 30 datas, numa tour Concerts West/AEG Live, que vai passar pelas maiores arenas da Europa, incluíndo Portugal, Inglaterra, França, Alemanhã, Escadinávia, entre outros.8248396116_0a3833e290_o.jpg(c) Jeremiah Black

 

Os membros da aplicação Fahlo poderão comprar bilhetes, antes da venda geral, a partir de dia 11 de dezembro às 16h00 locais. A venda geral ao público terá início dia 19 de dezembro nos pontos de venda habituais. O hype à volta das novas músicas de Justin Bieber atingiu o maior recorde de sempre e não mostra provas de abrandar. O novo álbum de estúdio, “Purpose”, bem como os primeiros singles apresentados, foram número um em mais de 100 países, quebrando recordes em todo o mundo, incluindo o recorde de ter 17 músicas na conhecida tabela Americana “Billboard Hot 100” numa única semana (ultrapassando os Beatles e Drake). A estes junta-se ainda o novo recorde no Spotify, com 200 milhões de audições em streaming do novo álbum, na primeira semana de lançamento.

Para além do álbum é possível adquirir CDs autografados, vinis e outras ofertas limitadas através da loja online do artista.

 

MEO Arena (Lisboa)

25 de Novembro 2016 | 20.00h

Isaura \ Francis Dale "encerram" 2015 no Hard Club

Um espectáculo conjunto de “música electrónica tocada em tempo real”, onde as duas promessas da nova música portuguesa se deixam descobrir.

Sobem ao palco do Hard Club,  Fred Ferreira (Orelha Negra, Banda do Mar, 5:30) e Ben Monteiro (D’Alva, Ana Cláudia) para integrar a banda que viajará por Portugal com os temas dos últimos trabalhos de Isaura e Francis Dale, “Serendipity” e “square”, respectivamente.

A digressão teve inicio no passado dia 15 de Outubro em Lisboa no Lux e este ano chega ao seu final no Porto. Para 2016 novas datas estão agendadas bem como a participação no Festival "Lisboa Dance Festival" a 4 de Março.

isaura.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

“Há histórias que se escrevem lado-a-lado; sem se ver, sem se tocar. Isaura \ Francis Dale nasce para contar uma dessas histórias. Não são complementares, não são antagónicos, não são compensatórios, não são invertíveis, não são comparáveis, não são imiscíveis, não são fundíveis. Isaura \ Francis Dale são duas verdades singulares, duas perspectivas do mesmo espaço e do mesmo lugar. É o estar bem e o estar mal, é o gostar mas não compreender, é o querer mas não aceitar, é o precisar mas não consentir. Protagonizam uma história para nos lembrar de quantas vezes falamos sem nos conseguirmos verdadeiramente explicar; de quantas amizades se perdem na falta de harmonia e de quantos amores se apagam depois de lutar simplesmente porque se chegou ao fim.  Francis Dale tem sol, Isaura tem sombra; Francis Dale canta a força de ficar, Isaura o desalento de partir. Estão lado-a-lado sem se ver e sem se tocar; guardam as cores que trocaram.”

 

Hard Club (Porto)

12 de dezembro 2015 | 21.30h

Fogo-Fogo… lançamento EP de estreia na Casa Independente

Depois de mais de um ano de residência na Casa Independente, a casa que os viu nascer, os Fogo-Fogo estão de regresso ao seu habitual concerto mensal mas com uma enorme novidade: este sábado, dia 12 de dezembro, é tempo de mostrar o primeiro registo. O EP de estreia, homónimo, confirma a actualidade dos sons de África na Lisboa de agora e prova que a energia de Francisco Rebelo (baixo), João Gomes (teclas), Márcio Silva (bateria), Danilo Lopes (vozes/guitarra) e David Estevas Pessoa (vozes/guitarra) é inesgotável.

fogofogo_capa_WEB.jpgEm mais uma noite Jameson Jungle Fever, os Fogo-Fogo voltam a fazer a festa que se quer na pista de dança e que se vai poder levar para casa.

 

“Como o vulcão da Ilha do Fogo ainda recentemente tragicamente provou, há forças nas entranhas da terra cujo avassalador poder ainda desconhecemos e que não são possíveis de prever ou antecipar. O mesmo acontece na música. Apesar de hoje em dia se pensar que a música já não contém mistérios e que já não há nenhum recanto da memória por explorar, a verdade é que de vez em quando ainda surge uma erupção inesperada. Felizmente, no caso da música a única coisa que eventualmente pode ficar arrasada com tais fenómenos é a inércia. Caso claro: Fogo Fogo, o projecto de Francisco Rebelo (baixo), João Gomes (teclas), Márcio Silva (bateria), Danilo Lopes e David Pessoa (vozes/guitarra) que regularmente tem explodido com incontrolável energia a pista de dança da Casa Independente, verdadeira instituição cultural a funcionar no Largo do Intendente, ao serviço de uma nova Lisboa."

Rui Miguel Abreu

 

Casa Independente (Lisboa)

12 de Dezembro 2015 | 23.00h

"AlieNation"… bLUNDER ao vivo no hard Club…

Os bLUNDER ressurgem depois de um interregno de alguns anos. São já quase duas décadas de atividade e quatro álbuns editados, voltam com um novo line-up, uma sonoridade diferente e um trabalho efervescente na calha.

"AlieNation" tem o lançamento agendado para 11 de Dezembro de 2015 em todas as plataformas digitais, numa altura em que a banda inicia a sua digressão de inverno, que irá culminar em Inglaterra, onde o grupo reside actualmente.

Image9.jpgNesta nova incursão de pretensões Internacionais, o coletivo promete elevar o som refinado deste álbum ao conhecimento global e embarcar em novos territórios. É de referir que no passado os bLUNDER venceram vários prémios, participaram em compilações Internacionais, bandas sonoras de filmes e pisaram os palcos dos mais emblemáticos festivais de verão, fazendo no total mais de 200 concertos.

A estreia em disco teve lugar em 2000 com um álbum homólogo produzido pelo emblemático Mick Glossop, responsável pelos discos de maior sucesso dos Waterboys, Suede, the Cult, Mike Oldfield, Sinead O´Connor, Frank Zappa, Van Morrison, Tangerine Dream, John Lee Hooker, Lloyd Cole, entre muitos outros.

"Vertigo Moment" é o título do novo single dos bLUNDER, que traz consigo um videoclip bastante representativo da energia e melodia patentes desde sempre no espectro sonoro da banda..

 

Hard Club (Porto)

11 de Dezembro 2015 | 22.00h

Lê Quan Ninh… Ciclo de concertos comissariado por Filho Único

Lê Quan Ninh é um fenomenal percussionista que se dedica à música erudita contemporânea, no sentido do amplo campo das formas modernas e pós-modernas que a vanguarda do século passado propôs, bem como um agente dinâmico no da livre improvisação, em que se estabeleceu como um aclamado solista e reputado colaborador em formações variáveis. Ninh começou a aprender piano aos 5 anos, tendo iniciado os estudos em percussão na adolescência. Aos 16 ingressou no Conservatório de Versailles, graduando-se com distinção, tendo desenvolvido um interesse paralelo em improvisação, cultivado em concertos em Paris e nos seus subúrbios. Depois do conservatório foi professor, atuou com diversas companhias de artes do palco e grupos de música contemporânea, perseverando na sua pesquisa de técnicas exploratórias, no contexto da música não escrita, para instrumentos de percussão.

le_quan_ninh.png(c) Peter Gannushkin

 

Em 1986 forma o Quatuor Hêlios, um ensemble de percussão que, até à sua extinção em 2012, estreou e levou à cena trabalhos de multimédia, fundindo percussão, teatro e novas tecnologias, interpretando e gravando, entre outros compositores, as peças para percussão de John Cage. Na década de 1990 um convite para um novo trabalho com música desenvolvida em computador leva-o a adensar o potencial interativo deste sistema, criando instalações, como 18h22, em colaboração com o matemático Philippe Besse, baseada na peça Vexations de Erik Satie. Como improvisador tem participado ao longo dos anos em inúmeros encontros na Europa e América do Norte e toca regularmente em formações que integram a música improvisada acústica e eletroacústica, com outras disciplinas como a arte performativa, a poesia, o cinema experimental, a fotografia e o vídeo.

Tem uma vasta discografia em CD publicada em diversas editoras e lançou o ano passado o livro “Improviser Librement. Abécédaire d'une experience”.

(Filho Único)

 

Culturgest (Porto)

11 de Dezembro 2015 | 22.00h

“Dizem que a melhor parte do peixe é a cabeça”

Cabeça de Peixe, o coletivo, que foi buscar o nome à expressão portuguesa “Dizem que a melhor parte do peixe é a cabeça”, surge com o intuito de experimentar e dar a conhecer “sabores” sonoros por desvendar. O guitarrista Bruno Pinto lidera o grupo e é o responsável por delinear os temas a partir de um caleidoscópio de influências musicais. O rock é o estilo condutor de todo o trabalho, mas outras estéticas como o jazz, a música tradicional e étnica influenciam também a personalidade criativa do coletivo.

peixe.jpgBruno Pinto faz-se acompanhar por um grupo de músicos experientes e versáteis, que partilham consigo o apetite pelo desconhecido e pela novidade.

 

Ciclo de Apresentações Giradiscos…
GiraDiscos
é um carimbo discográfico da Gira Sol Azul através do qual se pretende divulgar e estimular a criação artística na área da música em Viseu e apoiar a edição discográfica independente.

 

Teatro Viriato (Viseu)

9 de Dezembro 2015 | 21.30h

22º Super Bock Super Rock | Jamie XX e Mac Demarco

2016 está a chegar e traz de volta ao Parque das Nações, local privilegiado pelo seu conforto e cenário belíssimo, a melhor música para aqueles que gostam de música. Depois de anunciar The National e Kurt Vile, o Super Bock Super Rock apresenta Jamie XX no dia 14 de Julho e Mac DeMarco no dia 15, ambos no Palco EDP

GLAM - Mac deMarco.jpg(c) 2014 Paulo Homem de Melo

 

O canadiano Mac DeMarco é um dos músicos independentes mais falados do momento. Dono de um estilo e jeito muito próprios, pendurado num som de guitarra e com letras entre a ironia, o romance e as banalidades do quotidiano, atravessa neste momento o melhor momento da carreira. Com quatro discos em carteira, “Salad Days”, de 2014, foi considerado um dos melhores do ano e editou em 2015 o mini-álbum “Another One”, uma edição inundada de canções de amor.

15198897301_cbb805395f_o.jpgJamie XX é um engenheiro, produtor e músico mais conhecido por ser um dos membros que constitui os XX. Produziu-lhes o disco de estreia mas este ano, com o seu álbum de estreia a solo, “In Colour”, registo que demorou 5 anos a esculpir, ganhou solidez e reconhecimento como autor e artista a solo. Depois de antes ter conquistado alguma notoriedade com as talentosas remisturas de temas de Florence and the Machine, Gil Scott-Heron, entre outros, arruma as suas peças com electrónica, house e garage, sendo um dos mais apreciados da atualidade, neste registo. Em “In Colour”, conta com uma série de convidados, nomeadamente Romy, parceira dos XX, e ao vivo atinge dimensões viciantes.

Mais novidades a anunciar brevemente....

Já confirmados:

14 de julho

Palco Super Bock - The Nactional

Palco EDP - Jamie XX, Kurt Vile

15 de julho

Palco EDP - Mac DeMarco

 

 

100 Sinatra… Homenagem a Frank Sinatra (1915 – 1998)

Doze do doze. A data não é difícil de fixar.

No próximo dia 12 de dezembro passam cem anos sobre a data do nascimento de uma das figuras maiores da cultura popular do século XX. Cantor e ator, com obra, triunfos e reconhecimento em várias frentes, Frank Sinatra será homenageado no Centro Cultural de Belém com um encontro que cruza a música, as imagens e as memórias de vida com momentos de conversa.

Frank Sinatra1.jpgNão é por acaso que lhe chamamos a “voz”. E basta passar pelas muitas canções que interpretou para que reconheçamos que a sua versão foi quase sempre a que ficou na nossa memória. Isso não nos impede contudo de o evocar com novas versões, cabendo aqui o desafio ao cantor Miguel Guedes e aos músicos Bruno Macedo (guitarra) e Joaquim Rodrigues (piano). A ele junta-se uma série de figuras ligadas à música e ao cinema para, entre as versões que vai apresentar, fazer um retrato do homem, do músico e do ator.

 

Programa:

- Conversa moderada por Nuno Galopim, com a participação de João Lopes, Jorge Costa Pinto, Miguel Guedes e Ruben de Carvalho.

- Miguel Guedes, Bruno Macedo (guitarra) e Joaquim Rodrigues (piano) interpretam os temas “Angel Eyes”, “Two shots of hapiness”, “one shot of Sad” e “Strangers in the night”.

- Apresentação de excertos de filmes de Frank Sinatra.

 

Centro Cultural de Belém - Sala Luís de Freitas Branco (Lisboa)

12 de Dezembro 2015 | 18.00h

Os Improváveis… 7º Aniversário com convidados

Dia 15 de Dezembro, Os Improváveis regressam ao palco do Auditório dos Oceanos no Casino Lisboa para festejar o seu 7º aniversário!

Image5.jpgA Fábrica vai mesmo “fechar”, mas os Os Improváveis têm um último desafio: convidar a actriz Rita Pereira e os duplos Mad Stunts para, em conjunto, criarem as últimas cenas improvisadas do espectáculo A Fábrica!

Junte-se à festa e garanta uma noite de improviso completamente irrepetível!

 

Auditório dos Oceanos - Casino Lisboa

15 de Dezembro 2015

PAUS iniciam digressão do novo álbum em Lisboa a 12 de Fevereiro

O Cinema São Jorge, em Lisboa, recebe a primeira data do ano dos PAUS. É a noite de apresentação oficial do novo disco da banda, intitulado "Mitra", cuja edição está marcada para a mesma data. A primeira parte de todos os espetáculos em Portugal fica a cargo de Cachupa Psicadélica.

Paus.jpgA nova tour começa em Lisboa e segue por vários pontos do país. Coimbra (Teatro Gil Vicente), Guimarães (Centro Cultural Vila Flor), Castelo-Branco (Cine-Teatro Avenida), Ílhavo (Centro Cultural), Faro (Teatro Municipal das Figuras) e Ovar (Escola de Artes e Ofícios) são as primeiras cidades a receberem o novo trabalho do grupo português. A primeira parte destes concertos fica a cargo de Cachupa Psicadélica, que lançou recentemente o álbum "Último Caboverdiano Triste".

Todas estas noites ficaram completas com after parties, em locais a anunciar, nas quais os próprios PAUS serão os DJs. Serão autênticas noites de comunhão e festa agendadas para o início do próximo ano.

 

Datas confirmadas:

12 / Fev - Lisboa, São Jorge

13 / Fev - Coimbra, TAGV

19 / Fev - Guimarães, CCVF (ADIADO)

20 / Fev - Castelo Branco, Cine Teatro Avenida (ADIADO)

26 / Fev - Ílhavo, Centro Cultural

27 / Fev - Faro,Teatro Municipal Figuras

05 / Mar - Ovar, Escola de Artes e Ofícios

 

23 / Mar - Groningen - Vera (NL)

24 / Mar - Utrecht - Ekko (NL)

25 / Mar - Paaspop Festival (NL)

26 / Mar - Amsterdam - Paradiso (NL)

27 / Mar - Brussels - AB (BE)

 

09 / Jul - Lisboa, NOS Alive'16

NOS Alive ’16… Pixies confirmados para dia 7 de Julho

A banda de culto de indie rock, liderada por Frank Black, os Pixies tem passagem garantida por Portugal dia 7 de julho na edição 2016 do NOS Alive. No ano em que celebram 30 anos de carreira, o grupo sobe ao Palco NOS com cinco discos de originais na bagagem e temas de sucesso como “Here Comes Your Man”, “Debaser”, “Were is my mind” ou “Hey”.

GLAM - Pixies.jpg(c) 2014 Paulo Homem de Melo

 

Os Pixies formaram-se em 1986 em Bóston e em 1988 deram-se a conhecer ao mundo com o lançamento do álbum de estreia "Surfer Rosa". A banda é conhecida por ter influênciado nomes como Nirvana, Radiohead ou The Strokes, tendo sido uma peça fulcral para a popularização do indie nos anos 90 até aos dias de hoje. O grupo separou-se em 1993 por divergências mas voltou-se a juntar em 2004.

 

NOS Alive ‘16

7 de Julho 2016

Smooth celebra centenário de Frank Sinatra com emissão especial

A Smooth FM dedica uma emissão de 24 horas a Frank Sinatra para celebrar o seu centenário. “Parabéns Mr. Frank!” é o nome da emissão especial do próximo dia 12 de dezembro, data em que o senhor DA VOZ celebraria o 100º Aniversário. Um dia inteiro só com música de Frank Sinatra, complementada por temas de alguns artistas com ligações especiais ao cantor. Uma emissão de 24 horas recheada de testemunhos, histórias, emoções e muita música. Em destaque a passagem do último concerto de Sinatra: Frank Sinatra retirement concert 1971, no Ahmanson Theater Los Angeles, Califórnia.

Frank Sinatra.jpgNeste dia, os ouvintes não são esquecidos e fazem parte deste especial Parabéns Mr. Frank!: de 7 a 11 dezembro vão poder ligar para a linha da Smooth (213817875) e deixar um testemunho, contando de que forma Sinatra marcou as suas vidas. Durante esta semana também decorrerá um passatempo no Facebook da Smooth FM para oferta de prémios: Packs Deluxe do “All or Nothing At All” (inclui 2 DVDs com o documentário que estreou este ano, bem como um CD & DVD do Retirement Concert de 1971, um DVD com a entrevista exclusiva de Walter Cronkite, um booklet a reproduzir a edição especial da revista Life de 1971 e 6 postais de arte). Os vencedores são anunciados no dia 12 de dezembro.

 

Do elenco de artistas que fazem parte desta iniciativa, destacam-se nome como Cherry, Maria Ana Bobone, Cláudia Franco, Carlos do Carmo, entre muitos outros.