Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Florence Welsh e o regresso ao Meo Arena…

Florence Welsh vai passar por Portugal dia 18 de abril para um concerto único em Lisboa. É o regresso ao MEO Arena depois de ter passado em Julho deste ano integrada na programação do Super Bock Super Rock

Florence + The Machine, acompanhada pela sua banda, a cantora e compositora traz na bagagem os seus três bem sucedidos discos de estúdio que em poucos anos conquistaram o público e a crítica.

FM.jpg(c) 2015 Kalpesh Patel

 

How Big, How Blue, How Beautiful", editado no passado dia 2 de junho, sucessor do aplaudido “Ceremonials”, é o álbum que a artista encontra-se a promover com várias datas marcadas por todo mundo ainda no decorrer de 2016. Conhecida pela presença em palco esmagadora, Florence já provou que é uma das melhores artistas da atualidade. Hoje soma vários prémios e nomeações, bem como uma verdadeira legião de fãs.

 

A artista está a realizar uma parceria com o projeto Médicos Sem Fronteiras, com o objetivo de reverter um euro de cada bilhete vendido a favor desta entidade..

 

MEO Arena (Lisboa)

18 de Abril 2016 | 20.00h

Octa Push no CCBeat

Antecipando o álbum a ser lançado no próximo ano, os Octa Push apresentam o primeiro single e videoclip, “Barbara”, e realizam um concerto no Pequeno Auditório do CCB, no dia 18 de dezembro, às 21h, com diversos convidados em palco, como Tó Trips, Cátia Sá, Alex Klimovitsky ou Ary.

untitled1.jpg

Bárbara” marca o regresso dos Octa Push, com um som de influência lusófona que presta homenagem às ligações e mistura entre Portugal e os PALOP que existem mais vincadamente após a descolonização, tendo como ponto de partida o poema “Endechas à Bárbara Escrava”, de Luís Vaz de Camões. O tema, que conta com Cátia Sá, na voz, está também muito relacionado com o tema da liberdade, bastante discutido nos dias que correm.

Durante o concerto no CCB, os Octa Push irão apresentar temas do novo disco, que conta com vários convidados de diversas gerações e que fazem a ligação entre Portugal e os PALOP. Tó Trips (Dead Combo), Maria João Grancha, Batida, Cátia Sá, José Braima Galissá, Alex (Terrakota), Ary ou Cachupa Psicadélica, tendo ainda uma versão autorizada de um tema de Zeca Afonso. Uma fusão entre a música africana e eletrónica, com apontamento, nem sempre rítmicos, que fazem a ligação com linguagens mais recentes, como o Afrohouse.

O novo disco de originais da dupla formada por Bruno e Leonardo Guichon, segue-se a “Oito”, LP editado em 2013, pela inglesa Senseless Records - considerado como um dos Melhores Álbuns Nacionais por alguns meios de comunicação social (Blitz, Sapo, Punch, Vodafone FM, Bodyspace ou Mesa de Mistura). Destacam-se ainda originais lançados por diversas editoras como Soul Jazz Records, Soundway Records, Iberian Records, Optimus Discos, Enchufada e o apoio de nomes como SBTRKT, Thom Yorke (Radiohead) ou Gilles Peterson (BBC).

 

Centro Cultural de Belém – Pequeno Auditório (Lisboa)

18 de Dezembro 2015 | 21.00h

“The 58th Grammy’s” Awards… os nomeados…

Os nomeados para os 58ª Grammy’s Awards acabam de ser conhecidos. Os vencedores nas mais diversas categorias serão conhecidos a 15 de Fevereiro de 2016. Para serem nomeados para este edição, os discos considerados foram editados entre o dia 1 de Outubro de 2014 e o dia 30 de Setembro de 2015.

Kendrick Lamar lidera com 11 nomeações seguido de Taylor Swift e The Weeknd com 7 nomeações cada. Adele não esta nomeada para a edição deste ano pois o álbum “25” teve edição posterior a 30 de Setembro de 2015.

grammys-845.jpgAqui fica a lista completa das nomeações para a 58ª edição:

 

Disco do Ano:

D'Angelo & The Vanguard - "Really Love"

Mark Ronson featuring Bruno Mars - "Uptown Funk"

Ed Sheeran - "Thinking Out Loud"

Taylor Swift - "Blank Space"

The Weeknd - "Can't Feel My Face"


Canção/Single do Ano

Kendrick Lamar - "Alright"

Taylor Swift - "Blank Space"

Little Big Town - "Girl Crush"

Wiz Khalifa feat. Charlie Puth - "See You again"

Ed Sheeran - "Thinking Out Loud"

Album do Ano

Alabama Shakes – “Sound & Color“

Kendrick Lamar – “To Pimp A Butterfly”

Chris Stapleton – “Traveller”

Taylor Swift – “1989”

The Weeknd – “Beauty Behind the Madness”

 

Melhor Novo Artista

Courtney Barnett

James Bay

Tori Kelly

Meghan Trainor

Sam Hunt

 

Melhor Album / “Urban Contemporary”

The Internet - “Ego Death”

Kehlani - “You Should Be Here”

Lianne La Havas - “Blood”

Miguel -, “Wildheart”

The Weeknd - “Beauty Behind The Madness”

 

Melhor Album / “Country”

Sam Hunt - “Montavello”

Little Big Town - “Pain Killer”

Ashley Monroe - “The Blade”

Kacey Musgraves - “Pageant Material“

Chris Stapleton - “Traveller”

 

Melhor Album / “Rock”

James Bay - “Chaos And The Calm“

Death Cab for Cutie - “Kintsugi”

Highly Suspect - “Mister Asylum”

Muse - “Drones”

Slipknot - “The Gray Chapter”

 

Melhor “Rap Performance”

Cole - "Apparently"

Drake - "Back To Back"

Fetty Wap - "Trap Queen"

Kendrick Lamar - "Alright"

Nicki Minaj feat. Drake & Lil Wayne - "Truffle Butter"

Kanye West feat. Theophilus London, Allan Kingdom & Paul McCartney - "All Day"

Melhor colaboração “Rap”

Big Sean feat. Kanye West & John Legend - "One Man Can Change The World"

Common & John Legend - "Glory"

Jidenna feat. Roman GianArthur - "Classic Man"

Kendrick Lamar feat. Bilal, Anna Wise & Thundercat - "These Walls"

Nicki Minaj feat. Drake, Lil Wayne & Chris Brown - "Only"

Melhor Canção / “Rap”

Kanye West feat. Theophilus London, Allan Kingdom, and Paul McCartney - "All Day"

Kendrick Lamar -, "Alright"

Drake - "Energy"

Common & John Legend - "Glory"

Fetty Wap - "Trap Queen"

Melhor Album / “Rap”

Cole - “2014 Forest Hills Drive”

Dr. Dre - “Compton”

Drake - “If Youre Reading This It's Too Late”

Kendrick Lamar - “To Pimp A Butterfly”

Nicki Minaj - “The Pinkprint”

 

Melhor Album / “Alternative Music”

Alabama Shakes – “Sound & Color”

Björk - “Vulnicura”

My Morning Jacket - “The Waterfall”

Tame Impala - “Currents”

Wilco - “Star Wars”

 

Melhor “R&B Performance”

Tamar Braxton - "If I Don't Have You"

Andra Day - "Rise Up"

Hiatus Kaiyote - "Breathing Underwater"

Jeremih feat. J. Cole - "Planes"

The Weeknd - "Earned It (Fifty Shades Of Grey)"

Melhor Canção / “R&B”

Miguel - "Coffee"

The Weeknd - "Earned It (Fifty Shades Of Grey)"

Jazmine Sullivan - "Let It Burn"

D'Angelo & The Vanguard - "Really Love"

Tyrese - "Shame"

Melhor Album / “R&B”

Leon Bridges - “Coming Home”

D'Angelo & The Vanguard - “Black Messiah”

Andra Day - “Cheers To The Fall”

Jazmine Sullivan - “Reality Show”

Charlie Wilson – “Forever Charlie”

 

Melhor canção “Dance/Electronic”

Above & Beyond feat. Zoë Johnston - "We're All We Need"

The Chemical Brothers - "Go"

Flying Lotus feat. Kendrick Lamar - "Never Catch Me"

Galantis - "Runaway (U & I)"

Skrillex & Diplo feat. Justin Bieber - "Where Are Ü Now"

Melhor Album / “Dance/Electronic”

Caribou – “Our Love”

The Chemical Brothers - “Born In The Echoes”

Disclosure - “Caracal”

Jamie XX – “In Colour”

Skrillex & Diplo - “Skrillex & Diplo Present Jack Ü”

 

Melhor Video

ASAP Rocky - "LSD"

The Dead Weather - "I Feel Love (Every Million Miles)"

Kendrick Lamar - "Alright"

Taylor Swift feat. Kendrick Lamar - "Bad Blood"

Pharrell Williams - "Freedom"

 

7 Dezembro / Paulo Homem de Melo

“Kiki” no Teatro do Bairro...

Kiki é histérica, histórica, histriónica.

Kiki vive no cabaré e na rua.

Kiki vive no cemitério e no talho.

Kiki é Alice.

Kiki é maravilha.

Kiki é comme ci, mas também é comme ça.

Kiki é o carrossel do Louvre.

Kiki é teatro.

Kiki é cancã.

Kiki é pornográfica, pornocrática, pornofónica.

Kiki é metafísica, metabólica, metastática.

Kiki é cliché.

Kiki é advérbio de modo e complemento circunstancial de lugar.

Kiki é passé composé, présent de l’indicatif e future perfect.

Kiki não é domesticável.

Kiki não é fotografável.

Kiki é tecnotrónica, tecnocrática, tecnológica.

Kiki é pós-moderna, pós-apocalíptica, pós-dramática.

Kiki é de Paris.

Kiki é de Montparnasse.

01t.jpg

Texto & Encenação: João Telmo;

Interpretação: Sofia Soares Ribeiro & João Telmo;

Produção Executiva: João Telmo/Nova Companhia;

Apoio à Dramaturgia: Martim Pedroso;

Coreografia: Paulo Duarte Ribeiro;

Música Original & Sonoplastia: Tiago Martins;

Desenho de Luz: Paulo Santos;

Cenografia: Rueffa.rt;

Figurinos: Cristina Homem de Gouveia;

Maquilhagem & Cabelos: Cátia Bolota;

Fotografia: Telmo Pereira;

Vídeo: Rui Pereira;

Design de Comunicação: Alexandre Nobre;

 

Duração: 60’; M/18

 

Teatro do Bairro (Lisboa)

10 a 19 de Dezembro 2015 | 21.00h

Hinds estreiam “Leave Me Alone” em Portugal

Puro Fun traz espanholas Hinds a Portugal para apresentar o álbum de estreia. “Leave Me Alone”, sai para as lojas a 8 de Janeiro (Mom + Pop/Lucky Number) e assinala o culminar de um ano de enorme ascenção.

Originalmente como Deers, Carlota Cosials e Ana Perrote, a quem se juntaram mais tarde Ade Martin e Amber Grimbergen, com singles como “Trippy Gum”, “Barn” ou “Bamboo” acabaram por despertar atenção do público e dos media pelo mundo fora. Quatro garotas de Madrid a fazer pop de guitarras, de produção lo-fi e canções naíve, que mereceram também a confiança da Burger Records. As The Raincoats e The Breeders, num eixo da era-punk-aos-90's, nascidas numa Espanha deserta de bandas rock femininas.

GLAM - Hinds.jpg(c) 2015 Paulo Homem de Melo

 

Com uma centena de concertos pelo meio, do SXSW a digressões com Black Lips ou a abrir os The Strokes em Hyde Park, foram escrevendo as canções do primeiro álbum.

No Mexefest conhecemo-las ainda como Deers, nome que se alterou por problemas legais com os canadianos The Dears, e voltaram no último verão já como Hinds para concerto no Vodafone Paredes de Coura. Garage adoleceste sem compromissos, é o que mostram “Garden”, “Chilli Town” e o mais recente “San Diego”, primeiros singles do conjunto de 12 canções que apresentam em Portugal no próximo ano.

Alek Rein traz-se à primeira parte com banda para tocar coisas do seu primeiro disco em Lisboa, enquanto que no Porto a primeira parte é da responsabilidade dos Modernos.

 

Musicbox (Lisboa)

5 de Fevereiro 2016 | 22.00h

 

Hard Club (Porto)

6 de Fevereiro 2016 | 22.00h