Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

O dia VI do Caminhos Film Fest…

O dia iniciou logo pelas dez da manhã, no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), com os Caminhos Juniores, onde os mais pequenos assistem a várias animações com conteúdo moral e estimulante por forma a potenciar o seu desenvolvimento intelectual e criar novos públicos para o cinema português. As crianças dos infantários e escolas primárias de Coimbra conheceram também a mascote do festival. O Doutor Pipoca trouxe animação e boa disposição a todos os presentes.

caminhos 00.jpgPelas 15h duas sessões em simultâneo. No TAGV a Selecção Caminhos exibia “Galope”, de Raquel Felgueiras, “A Torre”, de Salomé Lamas e o Volume II da trilogia Mil e Uma Noites, de Miguel Gomes. No Conservatório de Música de Coimbra a Selecção Ensaios iniciava a sua porção nacional, com os melhores filmes a saírem das escolas de cinema nacionais durante o último ano.

Pelas 17h30 novamente duas sessões em simultâneo, oferecendo um leque de escolhas alargado aos espectadores do festival. No Conservatório de Música a Selecção Ensaios retomou a vertente internacional, enquanto que no TAGV a selecção Caminhos exibiu os filmes “Arcana”, de Jerónimo Rocha, “Renaissance”, de Nuno Noivo e João Fanfas, “Viagem”, de José Magro e Irmãos, de Pedro Magano.

Até ao final do dia mais três sessões: nos cinemas NOS do Fórum Coimbra a estreia da Selecção Diásporas às 19h, às 21h30 no TAGV a Selecção Caminhos exibiu um conjunto de sete curtas, contando com a presença dos realizadores Jorge Cramez, “O Rebocador e João Tempera”, “Gasolina”, que no final da sessão responderam a questões do público presente na sala. Às 21h45 o dia terminou com os cinemas NOS do Fórum Coimbra a receberem mais uma sessão de reposições com os filmes Gasolina e Capitão Falcão.


 

 

IX Aniversário Musicbox: Artista a Artista (Natasha Kmeto)

É uma das vozes que queremos acompanhar em 2016 num cada vez mais profícuo universo de vozes soul americanas. Estreia-se em Lisboa (e em Portugal) à boleia de “Inevitable”, narrativa pessoal e intransmissível sobre o amor, a sexualidade e o processo de crescimento

000.jpgInevitable” é a prova de fogo da afirmação de Natasha Kmeto no universo da soul. Produzido e escrito pela artista, o disco é um relato, pessoal e intransmissível, de uma história de amor que se quebrou. É também o disco que encerra a narrativa iniciada com “Crisis”, juntando as capacidades cantautorais da artista à sua visão de produtora. Não será espanto, portanto, que este seja um registo mais arriscado, onde se esbatem, e muito, os limites entre os lados mais luminosos e negros da artita. É um registo assumidamente confessional, que explora os caminhos da sua ientidade sexual e pessoal, em padrões sonoros porosos, mais ritmados e ligeiros.

Natasha Kmeto que aterrará em Lisboa pela primeira vez em Novembro, para mostrar “Inevitable”, inevitável prenúncio de que estamos perante uma das vozes de maior sedução da electrónica norte americana actual.

 

Musicbox (Lisboa)

4 de Dezembro 2015 | 00.00h

 

A Winged Victory For The Sullen estreia-se em Portugal

Dustin O'Halloran e Adam Wiltzie têm em mãos um dos mais belos projetos da atualidade da música contemporânea. Em agosto deste ano, os A Winged Victory For The Sullen (AWVFTS) viram reconhecida a sua grandeza: subiram ao palco do Royal Albert Hall, em Londres, para integrar uma das noites do Late Night Proms, da ilustre BBC Proms, onde juntaram o pianista Nils Frahm. A dança, pela coreografia de Wayne McGregor, levou-os a escrever o brilhante “Atomos”, o segundo e aclamado disco editado no ano passado onde consta o toque precioso de Ben Frost. E será com “Atomos” que assinarão um dos melhores concertos do ano já esta sexta-feira.

A Winged Victory For The Sullen - Atomos - press pO espetáculo é inserido no ciclo gnration@, ciclo com o qual se pretende dinamizar atividades culturais em locais emblemáticos da cidade e que desta leva a dupla ao Auditório Adelina Caravana do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga.

A dupla visitará também a capital portuguesa, um dia antes de Braga, a 3 dezembro, e apresentar-se-á no Teatro Maria Matos. Três dias depois do concerto em Lisboa, a 6 de dezembro, rumará ao festival Madeira Dig, na Madeira.

 

Auditório Adelina Caravana, Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga

4 de Dezembro de 2015 | 22.00h

 

Fotografia: Nick & Chloé

IX Aniversário Musicbox: Artista a Artista (Vaarwell)

O indie pop nacional, diz-se, está de boa saúde. Ao longo dos últimos meses são vários os fenómenos musicais que trazem a este espectro sonoro.

0005670427_10.jpgOs Vaarwell são um trio de indie pop nascido em Lisboa em finais de 2014. A banda, cujos membros se conheceram em ambiente escolar, apresentou, em Maio de 2015, o seu EP de estreia “Love and Forgiveness”, de onde já tinha sido apresentado o primeiro single, “Branches”, tema escolhido por Henrique Amaro para integrar a colectânea Novos Talentos FNAC 2015. Em Novembro, viram o single “Perfectly Fine” ter estreia exclusiva na muito recomendada Stereogum. O primeiro disco do colectivo está apontado para 2016 e as expectativas são altas.

 

Musicbox (Lisboa)

4 de Dezembro 2015 | 23.00h

peixe : avião anunciam novo disco e concertos de lançamento

Em 2013 os peixe : avião editaram o seu terceiro disco, de título homónimo, rompendo abruptamente com uma trajetória pop alicerçada em trabalhos como “Finjo a fazer de conta feito peixe : avião” (2007), “40.02” (2008) e “Madrugada” (2010). Consensual entre a crítica especializada e os seguidores da banda, “peixe : avião” (2013) revelou-se o regresso perfeito da banda bracarense aos discos. A trajetória de exploração de novas abordagens sonoras foi continuada com a composição de música original para o clássico “Ménilmontant” de Dimitri Kirsanoff, filme de 1929, após encomenda do Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema, com reposição no Teatro Maria Matos em Lisboa. A experiência revelou-se fundamental para o período de composição que se seguiu, durante o ano de 2015.

GLAM - peixe avião.jpg(peixe : avião - (c) 2015 Paulo Homem de Melo)

 

Não constitui, portanto, surpresa que a subversão do formato canção, o recurso a uma instrumentação de caraterísticas cada vez mais singulares e a exploração de uma lírica simultaneamente abstrata e introspetiva, sejam as pedras basilares de “Peso Morto”, título do quarto álbum do quinteto, com lançamento agendado para Fevereiro de 2016.

 

Concertos de Lançamento:

6 Fevereiro 2016 | Rivoli (Porto)

18 Fevereiro 2016 | Lux (Lisboa)

20 Fevereiro 2016 | Theatro Circi (Braga)

O Plano B faz anos e vão ser 3 noites de Festa

De 4 a 7 de Dezembro de 2015, o Plano B celebra 9 anos de existência. Entre a próxima sexta e segunda-feira passam pela Rua Cândido dos Reis, no Porto, alguns dos artistas que definem a identidade e irreverência do espaço, numa sucessão de concertos bem como de DJ sets imperdíveis, dos quais que se destacam Fairmont, Solution, Ladrões do Tempo, Festa Gigi, Kenny Larkin, Orelha Negra (DJ set) e Capicua.

Aniversario PlanoB_Cartaz(1).pngNo arranque destes 3 dias, destaca-se o regresso de Fairmont, DJ e produtor canadiano que traz ao Plano B no dia 4 de Dezembro, o mais fino techno melodioso, repleto de elementos de psicadelismo. É o convidado de honra de mais uma edição da Heineken Starlight que também se junta ao aniversário. O seu som é um horizonte aberto sem fronteiras, com pés e cabeça, que apela tanto ao lado mais físico da pista de dança, como a uma noite mais calma para fruir. Solution explora territórios mais obscuros, com referência às sonoridades de Berlim, Detroit ou Chicago. O DJ e produtor tem-se revelado um dos novos talentos da música electrónica nacional.

ladroes-do-tempo-2015_770x433_acf_cropped.jpg(Ladrões do Tempo)

 

Se a estreia ao vivo dos Ladrões do Tempo em nome próprio, no Porto, foi no Plano B, a apresentação do álbum "1º Assalto" a norte não poderia ter outro palco. A banda composta por Zé Pedro (Xutos & Pontapés), Tó Trips, Pedro Gonçalves (Dead Combo), Samuel Palitos (Censurados e A Naifa) e Paulo Franco (Dapunksportif e Os Dias da Raiva) regressa em 2015, mais forte e com mais entusiasmo do que nunca. A noite vai contar ainda com DJ Glue e Nitronious nos comandos da pista de dança.

Não podia faltar a Festa Gigi na segunda noite de aniversário. Com muita energia e alguma loucura à mistura, como sempre, a noite é abrilhantada pelas escolhas musicais das DJ's Lara Soft e Marta Hari que vão apostar nos clássicos dos anos 80 e numa viagem pelos hits intemporais que marcaram as nossas vidas. Na sala cubo, a DJ MVRIA comanda a pista com uma abordagem visionária à vida nocturna. Ela sabe exactamente o que o seu público quer. Para uma noite em pleno, apenas há um requisito: apreciar house music.

capicua1.jpg(Capicua - (c) 2015 Sara Silva)

 

Segunda-feira, 7 de Dezembro, o dia em que se comemora oficialmente o aniversário do Plano B, a festa faz-se com Kenny Larkin. Natural de Detroit, Kenny é uma lenda viva da house music. Mais conhecido pelo seu projecto Dark Comedy, o DJ conta com mais de 20 de anos de carreira recheada de êxitos. Destaque ainda para o regresso dos Orelha Negra em formato Dj Set. A banda, que para o ano regressa aos discos, prepara-se para uma noite de dança que culmina numa fusão entre o jazz, soul, funk, groove e o hip-hop que representa a essência do coletivo. Sinónimo de bom gosto e modernidade, Serginho, marca a sua presença obrigatória para assinalar mais uma noite memorável.

Capicua não podia faltar ao aniversário. A rapper portuense já faz parte da família Plano B, com todas as estreias e seus lançamentos que aconteceram no local que mais contribuiu para o renascer da baixa portuense e que celebra uns meritórios nove anos de existência.

 

4 de Dezembro (Sexta feira)

Fairmont

Solution

DJ Glue

Nitronious

Ladrões do Tempo (concerto)

 

5 de Dezembro (Sábado)

Festa Gigi

 

7 de Dezembro (Segunda feira) - Aniversário Plano B

Orelha Negra (Dj Set)

Capicua (Concerto)

Kenny Larkin

Serginho

Justamine

O meu vizinho é Judeu….

Num prédio, vivem vários casais sem filhos, algumas pessoas sós, poucas famílias, uns entram pelas Escadas A e outros pelas Escadas B. A ignorância encontra a curiosidade, quando um vizinho ingénuo, atordoado pela obsessão da sua mulher pelo povo Judeu, interpela o vizinho de baixo questionando a sua identidade.

Vizinho_Judeu_Poster_Site.jpgBruno Nogueira interpreta um homem sob a influencia do poder invisível das mulheres. Desesperadamente, procura satisfazer a sua mulher trazendo-lhe respostas curtas para perguntas demasiado grandes. Miguel Guilherme carrega a nota biográfica do autor, um judeu ateu massacrado pelos preconceitos daqueles que vêm na diferença o perigo e a ameaça. Com muito humor abrem-se as portas à discussão sobre questões sérias, e as personagens riem-se, também elas, mascarando a dor, do desencontro e das pequenas contradições que as tornam mais humanas. Jean-Claude Grumberg, alfaiate, actor e escritor francês, é autor de cerca de 50 obras dramatúrgicas, argumentista dos realizadores François Truffaut e Costa-Gravas, e premiado por diversas vezes com o Prix Moliére, Grand Prix da Academie Française, entre outros.

 

Ciclicamente, voltam os tempos de crise de ideiais e de valores propícios ao ressurgir do conflito “nós e os outros”, despertando o impulso primário e reactivo a situações alimentadas pelo medo e a ansiedade. O autor, desconstrói o preconceito com um humor caustico, surpreendendo o espectador com um volte de face tão absurdo quanto a realidade atual. Em O Meu Vizinho é Judeu encontramos dois vizinhos anónimos numa grande cidade, entre a escada e a porta da rua, e assistimos ao crescer de um conflito antigo que nos faz rir do medo sem medo, e recuperar alguma fé na humanidade.

 

Atores: Bruno Nogueira e Miguel Guilherme

Texto: Jean-Claude Grumberg

Encenação: Beatriz Batarda

Tradução: Diogo Dória

Cenário: Wayne dos Santos

Figurinos: José António Tenente

Desenho de Luz: Nuno Meira

Sonoplastia: Sérgio Milhano

Produção: Força de Produção

 

Auditório Casino do Estoril

Desde 25 Novembro (5ª a sábado) 21.30h (domingos) 17.00h

Imaginarius 2016… Artistas e companhias locais desafiados a apresentar projetos para o Imaginarius

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua desafia, pelo segundo ano consecutivo, os artistas e companhias de Santa Maria da Feira a apresentarem projetos de criação artística para a próxima edição do festival, perspetivando a sua difusão nacional e internacional. O período de candidaturas para a Call de Apoio à Criação Local, que este ano introduz a componente de Arte Pública/Instalação, decorre até 15 de janeiro.

GLAM - All About Dance.jpg

(All about dance)

 

As propostas a submeter deverão ser criações originais, focadas na interação com o espaço público e aptas para apresentação em qualquer estrutura de apoio cénico, tendo em vista a sua difusão nas rotas nacionais e internacionais de festivais congéneres, sempre com a referência “Criação Imaginarius”. São dois os projetos de criação artística a concurso, nas vertentes Performance e Arte Pública/Instalação. A direção do Imaginarius avaliará as propostas com base na originalidade, interação com o público/espaço público, multidisciplinaridade dos coletivos artísticos, capacidade de circulação nas rotas de difusão nacionais e internacionais, e cumprimento das normas de participação, disponíveis aqui

 

As propostas deverão ser apresentadas, até 15 de janeiro, através do e-mail programacao@imaginarius.pt.

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Melhores do Ano e EDP Beach Party… Fã Pack Exclusivo FNAC já à venda

Pela primeira vez, está à venda a partir de amanhã, apenas na FNAC, e numa edição limitada, o Fã Pack com entradas para os dois grandes eventos anuais da rádio Nova Era. Começando já a 2 de abril com os Melhores do Ano, e em julho, dias 1 e 2, com a incontornável EDP Beach Party a realizar-se em Leça da Palmeira, Matosinhos.

ooo.jpgOs Melhores do Ano da Nova Era, como habitualmente, vão realizar-se no Pavilhão Rosa Mota, no Porto. E como sempre contam com um line up com os grandes protagonistas das músicas que marcaram o ano de 2015. A EDP Beach Party já é mais do que conhecida pela qualidade do seu cartaz, sendo considerado por muitos o melhor cartaz de música eletrónica. As entradas para os maiores eventos organizados pela rádio que marca o ritmo do norte podem este ano ser adquiridas através do Fã Pack exclusivo FNAC Nova Era por 37 euros e com a oferta de uma t-shirt exclusiva Cirrone Jeans.

 

Para além da novidade do Fã Pack FNAC, a Nova Era revela os primeiros nomes para a 19ª edição dos Melhores do Ano. Os Melhores do Ano da Nova Era são a única entrega de prémios da música em Portugal. Não é só uma festa, não é só uma votação...É um momento único que se vive anualmente na cidade do Porto, no Pavilhão Rosa Mota. Em 2016, esta celebração da música vai ter lugar no sábado, 2 de abril. E vai contar mais uma vez com os grandes protagonistas do ano na música. Artistas nacionais e internacionais, Djs, figuras públicas de todas as áreas, e acima de tudo, os melhores ouvintes do mundo vão juntar-se para celebrar a música. Com o carimbo da Rádio Nova Era, o Pavilhão Rosa Mota vai voltar a lotar para receber a magia dos Melhores do Ano.

 

Primeiras confirmações:

 

AGIR

É um dos líderes deste "novo movimento" da boa música que se faz em Portugal. Nos últimos tempos o seu sucesso não para de aumentar, assim como a sua enorme legião de fãs. Responsável por alguns dos maiores hits do ano, não podia deixar de estar no maior palco do norte, a 2 de abril.

 

DIOGO PIÇARRA

É um vencedor nato e com seu ar doce encantou Portugal. "Espelho", o seu álbum de estreia, teve entrada direta para nº1 de vendas. E continuou a somar. Milhões de views nas redes sociais, milhares de fãs e espaços esgotados. Em novembro levou ao delírio o público da Nova Era Música a Metro.

 

JANIECK DEVY

O jovem músico e cantor holandês tornou-se conhecido mundialmente com a sua participação no tema “Reality” do produtor belga “Lost Frequencies”, um dos grandes êxitos de 2015. Com o sucesso de “Reality”, Janieck Devy passou a fazer parte do line up dos maiores eventos de música no mundo. E por isso, está confirmado nos Melhores do Ano da Nova Era.

 

OVERULE

É um dos Djs residentes da Nova Era com o seu radio show semanal “Pump Up The Volume". E além de Dj, é um dos melhores produtores nacionais. Ritmos urbanos é com ele. Autor da célebre versão que aqueceu as pistas no verão 2015, “Im in Luv With Porto”, a atuação de Overule nos Melhores do Ano promete ser épica.

99999.jpgE ainda... Já é conhecida a data da Edp Beach Party.. Dias 1 e 2 de julho de 2016. Matosinhos. Edp Beach Party 2016. A "maior beach party da europa" já tem data. Novidades a anunciar brevemente

Maria Mendes… O sucesso do novo álbum "Innocentia" volta a passar por Portugal

Depois do sucesso no Misty Fest, em que esgotou por completo a Casa da Música, e da extraordinariamente bem sucedida tour pela Holanda, Maria Mendes regressa a Portugal para continuar a promover "Innocentia", o novo álbum.

bannerfnac.pngNos próximos dias 5 e 6 de Dezembro, as lojas Fnac de Sta. Catarina e Gaiashopping, no Porto, e Chiado em Lisboa, vão poder assistir ao vivo ao talento ímpar da cantora portuguesa. Com uma escrita mais pessoal, retrato da nostalgia e inocência de alguns episódios da vida da cantora traduzidos em canções do repertório Jazz bem como do repertório erudito clássico, "Innocentia" continua a arrecadar rasgados elogios da crítica especializada a nível europeu.

Há Fado no Cais… Tània Oleiro no CCB

No momento em que prepara o seu primeiro registo discográfico a solo, Tânia Oleiro traz-nos um espetáculo de Fado construído com a delicadeza, o talento e o rigor que a caracterizam, e que será palco de estreia do primeiro single do disco que aí vem. Tânia Oleiro nasceu em Lisboa, em 1979. Da infância recorda o fado cantado pela sua mãe o que a levou a apaixonar-se desde muito cedo por este género musical.

Foto_Tania Oleiro.jpgIniciou o seu percurso fadista com apenas dez anos, ao vencer a Grande Noite do Fado de Setúbal. Participou em noites de fado e em diversos concursos de fado amador, tendo sido vencedora do 1.º Concurso de Fado da Cidade de Odivelas e do 1.º Encontro de Fado de Almada, em 2002. Neste mesmo ano conclui a sua formação académica, abrindo-se então novos caminhos, sempre com o sonho de poder conciliar a profissão de professora com a de fadista. Em 2012 foi incluída na coletânea “Urbanas”, de Diogo Clemente. Atualmente prepara o seu primeiro trabalho discográfico, que será uma súmula cronológica do repertório que tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos onze anos.

 

Centro Cultural de Belém – Pequeno Auditório (Lisboa)

5 de dezembro 2015 | 21.00h

20 Andanças 2016: O Desafio

20 Andanças… O Desafio... Ao longo destas 20 edições, o Andanças tem-se afirmado como um festival marcante na dança e na música em Portugal, onde artistas e públicos interagem ativamente com práticas tradicionais, reinventando-as e fundindo-as com expressões artísticas emergentes e inovadoras.

Partindo das intensas transformações sociais, culturais e políticas que marcam estes tempos e encarando o Andanças como espaço vivo de expressão e experimentação, desafia o envio de propostas artísticas de diferentes áreas, música, dança, teatro, circo, artes visuais, cinema, instalações artísticas, etc., mas também de atividades de desenvolvimento pessoal, que integrem valores cooperativos e sustentáveis, e apresentem formas inovadoras de expressão.

small.jpgPretende-se que a programação do Andanças 2016 provoque e surpreenda os públicos, despertando um olhar criativo sobre arte, tradição, identidade, sociedade e contemporaneidade; que incite o Encontro com o diferente, o outro, o tradicional e o novo, e convide à Participação num diálogo de enriquecimento mútuo e de criação de um espaço de Bem-Estar. Pretende-se igualmente que o Andanças continue a ser um espaço de Desafio, questionando e reposicionando o seu papel na sociedade, onde a programação artística convida à participação, reflexão e aprendizagem. O Andanças continue a tornar sonhos realidade, dando espaço a novos talentos e a artistas consagrados. Que da partilha se gerem encontros e das ideias surjam caminhos para a criação de um mundo melhor.

 

De 1 de dezembro a 15 de janeiro de 2016 decorre o período de candidaturas para a programação artística do próximo Andanças. O tema é O Desafio!... Mais informações, aqui.

Vodafone Paredes de Coura promove leilão solidário com telas inéditas de Tame Impala, Lykke Li e TV On The Rádio

O Vodafone Paredes de Coura, em parceria com a eSolidar, promove o leilão de três telas inéditas pintadas pelos Tame Impala, Lykke Li e Tv On The Radio. Os fundos desta ação, que decorre entre os dias 1 e 16 de dezembro, revertem na totalidade para o OUSAM, o Organismo Utilitário e Social de Apoio Mútuo, que desde 1985 tem ajudado a combater carências sociais e económicas que muitas famílias acusam, com um trabalho desenvolvido essencialmente junto das crianças e idosos de Paredes de Coura.

leilao.pngCientes de que a música carrega em si valores que transcendem o simples campo do entretenimento, decidimos desafiar vários nomes da última edição do festival para serem parte ativa de uma causa solidária maior. A recetividade foi excecional e as telas pintadas pelos Tame Impala, pela Lykke Li e pelos Tv On The Radio são exemplo disso mesmo. São três trabalhos únicos desenvolvidos propositadamente para esta ação e que refletem um lado mais pessoal e espontâneo da criatividade dos artistas. A iniciativa aparece no seguimento das pontes que o Vodafone Paredes de Coura tem criado ao longo da sua história com a comunidade local, quer seja na promoção turística do Alto Minho, na dinamização económica da região ou na sua valorização cultural e social.

 

O leilão está disponível no site da eSolidar e cada tela tem o valor base de licitação de 25 euros.

Ciclo "Isto é Jazz?"… Joe Morris Quartet

Se quisermos escolher o mais representativo exemplo da característica identidade do jazz de Nova Iorque na década de 1990, nenhuma outra formação além do Joe Morris Quartet teria igual simbolismo. As passagens do grupo de Joe Morris, Mat Maneri, Chris Lightcap e Gerald Cleaver por espaços como a Knitting Factory, e discos como Underthru e At the Old Office, marcaram aquele tempo e a estética que ficou conhecida como própria da cena downtown. O projeto desfez-se entretanto, com cada um dos músicos a desenvolver as suas independentes atividades como líderes e compositores, para de novo se reunir com um disco, “Balance” (2014), que veio estender para outros desfechos o que antes tinha proposto.

12111.jpgO que quer dizer que, se este é o mesmo Joe Morris Quartet, é também outra coisa que o passado não fazia suspeitar. E designadamente na forma como composição e improvisação se conjugam, agora ainda mais aberta. O guitarrista e mentor, Joe Morris, apenas traz consigo alguns motivos melódicos e tudo o resto se acrescenta com base nos princípios da espontaneidade, da intuição e das experiências individuais numa dedicação específica: tornar a escuta dos outros num princípio criativo. Resulta uma música vibrante, fortemente interativa e feita de minúcias, tão orgânica quanto um campo pronto a lavrar.

 

Culturgest – Pequeno Auditório (Lisboa)

2 de Dezembro de 2015 | 21.30h

Do Brasil… Os Mutantes no Hard Club

Os Mutantes dispensam qualquer tipo de apresentações…

…. nascidos no contexto da tropicália, nos finais dos anos 60, movimento liderado por Caetano Veloso e Gilberto Gil, rapidamente ascendaram ao pódio de nome maior da cena brasileira, embrenhado o seu pop de tendências barrocas com rasgos rock e desenhando nuances psicadélicas em cada tom. Será esta música, sem terra e totalmente dada ao espaço, que todos ocupamos em consciência, que a banda brasileira trará ao Hard Club do Porto, no dia 1 de Dezembro.

mutantes1968-2.jpgRenascidos em 2006 pelas mãos do brilhante guitarrista Sérgio Dias, e a pedido de muitas família, desde David Byrne a Kurt Cobain, os Mutantes capitalizaram o novo fôlego em 2013, com o mais recente álbum “Fool Metal Jack” a acrescer a um já extenso e riquíssimo legado discográfico marcado na história desde os finais dos anos 60

A primeira parte esta a cargo dos O Gringo sou eu

 

Hard Club (Porto)

1 de Dezembro de 2015 | 21.00h

IX Aniversário Musicbox: Artista a Artista (Afonso Rodrigues)

Afonso Rodrigues é Sean Riley, incrivel bluesman que tem ao longo dos anos vindo a se notabiliziar com os seus Slowriders e os Keep Razors Sharp. No dia de arranque do nono aniversário do Musicbox, sobe ao palco, a solo, com a guitarra e se vê-lo a solo é uma oportunidade única; na companhia de Josh T Pearson será obrigatório

GLAM - Sean Riley.jpgÉ um dos nomes que menos apresentações precisa na cena musical nacional em resultado, directo, da assinatura de projectos como Sean Riley & The Slowriders e Keep Razors Sharp.

Em formato solo será a primeira voz a pisar o palco desta semana de aniversário Musicbox

 

Musicbox (Lisboa)

3 de Dezembro 2015 | 22.00h

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

IX Aniversário Musicbox: Artista a Artista (Josh T. Pearson)

“Last of the Country Gentleman” é, sem margem para grandes dúvidas, um dos melhores discos de folk da década. Foi aplaudido em uníssono pela crítica da especialidade e transformou Josh T. Pearson numa das vozes mais fortes a cantar o amor e a vida rural. O aguardado sucessor deverá chegar ao mercado em 2016, razão extra para fazer deste regresso a Lisboa novo momento memorável.

000.jpgOriginário do Texas, Josh T. Pearson foi membro integrante dos Lift Experience, autores de uma das obras de culto da música rock norte americano “The Texas-Jerusalem Crossroads”. Desde a separação repentina, que o americano se tem dedicado a uma carreira a solo, macada, sobretudo pelas apresentações ao vivo. Como formato homem/guitarra editou apenas “I’m So Lonesome I Could Cry”, um disco que arrebatou a crítica internacional da especialidade e que se ergue como uma das obras primas da música folk americana. Um disco perfeito para melómanos do amor e da vida rural. Temas como “Woman, when I’ve Raised Hell” e “Sweatheart I Ain’t your Christ” são obrigatórios em qualquer colecção de discos que se preze de bom gosto. O americano regressa a Lisboa com algumas sessões de estúdio concluídas e um novo disco na calha.

 

Musicbox (Lisboa)

3 de Dezembro 2015 | 23.00h