Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

O Natal Segundo Miguel Ângelo…

Dezembro não é o mês mais cruel, como cantavam os Waterboys no início dos anos 80, mas o mês onde o Natal é vivido de ilusão em fantasia, numa espécie de fuga inocente a um presente ultimamente tão sombrio quanto os cenários de Dickens... É nesta espécie de teologia da libertação musical que Miguel Angelo celebra a Quadra, num espectáculo que para além de contar com a première de algumas das canções de Segundo, conta também com outras intemporais a ajudar ao espírito da época.

a0790499199_16.jpgNo palco do Centro Cultural Olga Cadaval estarão os seus companheiros habituais, Rui Fadigas no baixo, Jorge Quadros na bateria, Mário Andrade na guitarra eléctrica e Rogério Correia na guitarra de 12 cordas, mais uma convidada muito especial de “Segundo”: Nicole Eitner, que além de interpretar em dueto com Miguel Angelo "A Última Canção", entoará também outros temas, dirigindo um colectivo mágico de 30 vozes que junta o coro JubiLis ao Grupo de Canto Pop da Escola Alemã.

 

"O Teu Natal", inédito lançado por Miguel Angelo no Natal de 2013, dará o mote a esta noite única, quente e especial.

 

C.C.Olga Cadaval (Sintra)

5 de Dezembro 2015 | 21.30h

O segundo dia do XXI Caminhos Film Festival

Depois de no dia anterior o festival ter iniciado com abertura da Selecção Caminhos, ontem foi a vez de também a Selecção Caminhos Mundiais inaugurar as suas actividades no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. O país convidado da edição XXI do Caminhos é a Áustria e o que se tem produzido nesta sétima arte justifica a sua promoção junto do público do Caminhos.

caminhos 00.jpgO dia teve então início com os Caminhos Mundiais exibidos no Museu da Ciência às 15h, com as curtas High Tide, Maschin, Musik, Optical Sound, Das Begrassnis des Harald Kramer, Exterior Extended, Requiem for a Robot, Family Portrait, Metube: August Sings Carmen e Rote Flecken. Em paralelo com a estreia deste ano da secção mundial continuou no Conservatório de Música de Coimbra a Selecção Caminhos. Às 15h foram exibidos a animação Especialidade da Casa, de Margarida Madeira e o Volume III da trilogia Mil e Uma Noites, de Miguel Gomes.

Já com a noite a cair numa tarde em que o sol de inverno ainda brilhou intensamente, às 17h30 foram exibidas as animações “O Campo à Beira-Mar”, de André Ruivo, “Papel de Natal”, de José Miguel Ribeiro, e o documentário “As Troianas”, de Tiago Afonso.

caminhos 02.jpgJá também em exibição está também a exposição “Os Anos d’Ouro do Cinema Português”. No átrio do Conservatório de Música de Coimbra e na loja sita na Baixa de Coimbra, na rua Visconde da Luz nº 25 encontram-se vários exemplos de fotografias de produção, cartazes e outros elementos de memorabilia das décadas 30, 40 e 50. Com curadoria de Paulo Borges, a exposição recupera momentos essenciais da memória trazendo para a fisicalidade o que é cada vez mais digital. A sessão das 21h30 continuou o festival novamente com a Selecção Caminhos no auditório do Conservatório de Música. “Que dia é hoje?”, do Colectivo Fotograma 24 de Montemor-o-Novo, e o super-herói do fascismo encerrou a sessão. Capitão Falcão, de João Leitão, trouxe a comédia ao Caminhos Film Festival.

caminhos 01.jpgEnquanto no Conservatório se combatiam “comuninjas” e os Capitães de Abril, às 21:45 uma estreia ocorreu no Caminhos. Pela primeira vez os cinemas NOS do Forum Coimbra exibiram uma sessão do festival, com a inauguração a caber à selecção de reposições, a oportunidade alternativa para todos os públicos conseguirem recuperar o que não conseguiam assistir. “A Lei da Gravidade”, exibido na sessão de abertura do festival, e o “Volume III” de “Mil e Uma Noites” foram as obras escolhidas para a repetição em estreia nos cinemas NOS. Ao final de cada sessão o público é incentivado a atribuir uma classificação às obras que acabou de ver. O filme, ou filmes, com melhor cotação da audiência será galardoado com o Prémio do Público atribuído na cerimónia de encerramento a decorrer no dia 4 de Dezembro no Teatro Académico de Gil Vicente.

Amanhã será precisamente ao Teatro Académico Gil Vicente que aporta a Selecção Caminhos, onde ficará até ao dia de encerramento do festival.

 

Alesso lança uma série de EPs no próximo ano

Alesso acaba de anunciar que vai lançar uma série de EPs em 2016, tendo entretanto partilhado com os seus fãs um excerto de um novo tema, "Red". O produtor sueco, já nomeado para os prémios Grammy, adopta agora um novo conceito, "Less is More", ou seja, "Menos é Mais", conceito esse que o vai guiar na divulgação de nova música, arte e vídeos ao longo do próximo ano. O produtor anunciou ainda que dará menos concertos em 2016, de forma a levar cabo, espetáculos maiores e mais selectos, fazendo de cada um deles uma experiência verdadeiramente única.

picture11.jpgO próprio Alesso afirma: "Quis diminuir o número de espetáculos que darei mundialmente em 2016 de forma a focar-me a sério na experiência e torná-la realmente especial. Já tenho uma série de locais incríveis previstos. Os EPs vão também permitir-me captar uma determinada fase do meu percurso ou uma influência de um lugar ou de um som particular e concentrá-lo num único trabalho, de forma a partir rapidamente para uma nova fase. Tenho 24 anos e este ano estou dedicado a experimentar e a dar de mim mais do que nunca, tanto com a minha música como com os meus espetáculos."

 

Para já foram anunciados dois concertos na Suécia, de onde o produtor é natural. A 28 de maio vai ser cabeça de cartaz do festival Summerburst, em Gotemburgo, e no dia 11 de Junho no Summerburst de Estocolmo. Os espetáculos assinalam o seu regresso a líder de cartaz desde o seu concerto esgotado no The Globe, a maior sala de espetáculos da Suécia. As restantes datas serão anunciadas pouco depois de ser divulgada a nova música que Alesso está já preparar para o início de 2016. No entanto, já em dezembro o produtor vai lançar uma linha limitada de peças de roupas com a sua assinatura e que estarão disponíveis apenas durante 24 horas.