Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Xutos & Pontapés Acustico "Se Me Amas"

Há muitas histórias dentro da História dos Xutos & Pontapés.

A história do “acústico” é uma das mais bonitas. Porque há coisas que não são planeadas mas podem ser muito importantes. Há momentos, inesperados, em que uma banda renasce porque se reencontra: consigo mesma, com as suas canções e com o público.

semeamas.jpgEm 1995, de uma emissão de rádio, fez-se um disco “Ao Vivo na Antena 3”, que mudou o modo como este país sentiu a força da música dos Xutos & Pontapés. As canções, já feitas hinos, tornaram-se ainda maiores e, depois disso, por causa disso, nada voltou a ser como antes. Agora, vinte anos depois, Tim, Zé Pedro, Kalu, João Cabeleira e Gui revisitam esse momento tão singular nas suas carreiras: “Se me amas” é o regresso dos Xutos & Pontapés ao formato acústico, por duas noites apenas. Um encontro feliz e raro, feito de desafio e cumplicidade, entre músicos totalmente entregues à essência de canções que fazem parte da vida.

 

Multiusos de Guimarães

28 de Novembro 2015 | 22.00h

 

Campo Pequeno (Lisboa)

18 de Dezembro 2015 | 22.00h

1º Congresso do Bombo… 28 e 29 Novembro 2015

É já na próxima semana que se realiza o 1º Congresso do Bombo, nos dias 28 e 29 de Novembro, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa. Com a participação de grupos de bombos tradicionais e orquestras de percussão de todo o país, este pretende ser um evento pioneiro no debate e reflexão da percussão tradicional em geral e do Bombo em particular, enquanto elemento identitário único da cultura portuguesa. Com organização da Associação Tocá Rufar e o Alto Patrocínio da Presidência da República, ao longo dos dois dias o 1º Congresso do Bombo contará com momentos de discussão sobre a dimensão educativa, económica e cultural, assim como workshops, espaços expositivos de construtores de instrumentos e momentos musicais, destacando-se a actuação, no domingo de manhã, dos grupos já confirmados: Os Unidos da Paródia (Amarante), Gigabombos (Évora), Grupo de Bombos de Lavacolhos (Fundão), TradiBombos e Ecos do Monfurado (Montemor-o-Novo), Bardoada Grupo do Sarrafo (Pinhal Novo), Grupo de Percussão Sempre’a Bombar e Rufus & Circus (Santa Maria da Feira), Tocándar (Marinha Grande), Batucando (Montijo), Bungaritmo (Cascais) e TocáRufar (Seixal).

bombo.jpgSob a orientação de uma comissão científica constituída pelo Dr. Domingos Morais, Prof. Dr. Augusto Mateus e Prof. Dr. Rui Vieira Nery, o 1º Congresso do Bombo contará igualmente com a participação de reconhecidos agentes em diversas áreas culturais a nível nacional, tais como Galandum Galundaina, Manuel Rocha, Pedro Mestre, João Brites e Madalena Vitorino.

Pretende-se que seja um espaço aberto à discussão e um convite dirigido a todos os interessados, sendo de salientar que o Congresso está acreditado no âmbito da formação contínua de professores pelo Centro de Formação da Associação de Escolas do Seixal (CFAE Seixal), na modalidade de Curso de Formação com o total de 12 horas. O registo deve ser feito no sítio aqui

Enquanto entidade sem fins lucrativos, todas as receitas destinam-se a cumprir a missão social da Associação Tocá Rufar e reverterão para o ensino gratuito da percussão tradicional portuguesa a crianças de estratos sociais desfavorecidos. Mais informações e inscrições aqui

 

Programa

Sábado, 28 Novembro

 

09h00 - Abertura de portas e bilheteira

09h30 - Alvorada de Bombos

09h40 - Discurso de boas-vindas por Catarina Vaz Pinto / vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa

09h55 - Painel 1 - A dimensão educativa e pedagógica (Parte 1)

Educação e modelos pedagógicos contextuais. A integração das expressões culturais tradicionais no sistema educativo e de formação profissional. Formas inovadoras de ensino inspiradas na cultura tradicional.

Moderador: Domingos Morais / Professor e Etnomusicólogo

Participantes: Brites Marques / Mestre em Ciências da Educação, João Brites / Director da companhia teatral O Bando, Manuel Rocha / Director do Conservatório de Música de Coimbra, Marco Fernandes / Músico e Professor, Maria Ceia / Directora artística e pedagógica do Tocá Rufar, Paulo Preto / Músico e Professor, Pedro Mestre / Músico e Professor e Ricardo Sá Leão / Professor na Academia de Música de Almada

 

11h00 - Intervalo

11h15 - Painel 1 - A dimensão educativa e pedagógica (Parte 2)

Momentos musicais a cargo de Alunos das oficinas Tocá Rufar da EB Baixa da Banheira Nº 5 e EB D. João I, dirigidos por Maria Ceia, Pedro Mestre e Tânia Lopes

 

12h30 - Almoço livre

14h00 - Momento musical

 

14h15 - Painel 2 - A dimensão económica. O empreendedorismo social. O turismo cultural.

Moderador: Augusto Mateus / Professor no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa

Participantes: Paulo Fernandes / Presidente da Câmara do Fundão, Clementina Henriques / Vice Presidente da CPCCRD - Conf. Port.das Colectiv. de Cultura Recreio e Desporto, José Moças / Director da Tradisom Produções Culturais, Madalena Vitorino / Coreógrafa e Vítor Martelo / Gestor Cultural

 

15h30 - Intervalo

Workshops - Sessões interactivas. Exemplos práticos para o desenvolvimento de oficinas de percussão

15h45 - MusicalMente

Formador: BitOcas / Músico e Director da Lud In

Esta oficina é um laboratório de partilha de ferramentas lúdicas potenciadoras de uma prática musical mais desinibida, interactiva e criativa. Quebra-gelos, sincronizadores, relaxadores, tonificadores, concentradores, imitadores, aceleradores, provocadores, uma mão cheia de jogos musicais que prometem ajudar músicos, professores e animadores a desenvolverem melhores práticas musicais a partir de uma boa preparação.

 

16h15 - mudança de cena

16h30 - Tocar Bombo à nossa maneira

Formadora: Maria Ceia / Directora Pedagógica e Artística do Tocá Rufar

Inspirado no jeito dos grupos de bombos, o Tocá Rufar tem vindo a desenvolver uma possível técnica para tocar o bombo tradicional português. Esta forma de bater no tambor conserva a sonoridade característica e alivia o esforço próprio do tocar. A experimentar!

 

17h30 - Fim dos trabalhos

17h45 - Palratório – Sessão de convívio, troca de ideias e contactos

19h00 - Encerramento

 

Domingo, 29 Novembro

09h00 - Abertura de portas e bilheteira

09h30 - Alvorada de Bombos

 

09h40 - Painel 3 - A dimensão artística e cultural

Compositores e tocadores. O papel dos grupos de bombos tradicionais. O papel das orquestras de percussão. No Que Toca a Bombos - Apresentação ilustrada

Maria Ceia / Directora artística e pedagógica da Tocá Rufar com a participação de João Lopes Pereira, Marco Fernandes, Pedro Carneiro, Rui Júnior, Tânia Lopes, Alunos de percussão da Escola Profissional da Metropolitana, Alunos de percussão da Escola Superior de Música de Lisboa, Grupo de percussão da Universidade de Évora, Anzhelika M., Flávio Santos e João Correia

 

10h30 - Painel 3 - A dimensão artística e cultural - debate

Moderador: Rui Vieira Nery / Musicólogo

Participantes: Maria Ceia / Directora artística e pedagógica da Tocá Rufar, Paulo Preto / Músico e Professor, Paulo Meirinhos / Músico e Professor, Alexandre Meirinhos / Músico e Professor, João Pratas / Músico e Professor.Momentos musicais a cargo do grupo Galandum Galundaina

 

11h30 - Actuação dos grupos de bombos convidados

12h30 - Cerimónia Oficial | Mensagem Final | Entrega de Certificados de Participação Musical

13h30 - Encerramento

 

Ao longo das sessões do Congresso do Bombo mostramos uma selecção de videogramas com instrumentos de percussão popular portuguesa. Dos anos 70, com Michel Giacometti, do início do séc. XXI com Manuel Rocha e Ivan Dias e já da década de 2010 com Tiago Pereira. Outros registos poderiam ser incluídos e fará sentido em futuras iniciativas dedicadas aos instrumentos de percussão incluir outros colectores e musicólogos.

 

Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa

28 e 29 Novembro 2015

O novo albums dos Coldplay, “A Head Full Of Dreams” é editado dia 4 de Dezembro

Os Coldplay anunciaram a edição Mundial do seu sétimo álbum, “A Head Full Of Dreams”, para Sexta-Feira, 4 de Dezembro 2015, através da Parlophone Records. Será precedido pelo single, “Adventure Of A Lifetime”, já disponível para download e stream.

coldplay.jpgO álbum, gravado em Malibu, LA e Londres, foi produzido pelo duo Norueguês Stargate em conjunto com o já conhecido colaborador da banda Rik Simpson. Inclui mais convidados do que qualquer outro disco dos Coldplay, com Beyoncé, Noel Gallagher, Tove Lo e Merry Clayton a aparecerem ao longo dos 11 temas que constituem este álbum (12 se contarmos com o verdadeiro tesouro que é a faixa escondida “X Marks The Spot”). “A Head Full Of Dreams“ é assim o successor do álbum “Ghost Stories” de 2014, o sexto álbum consecutivo dos Coldplay a conquistar o topo das tabelas de venda de todo o Mundo, vencedor de dezenas de prémios e galardões e vendedor de milhões de discos ao nível planetário. A banda decidiu mesmo não fazer uma digressão com “Ghost Stories” e entrar directamente em estúdio para gravar este “A Head Full Of Dreams”. Os Coldplay nunca gostaram tanto do processo de gravação de um disco como desta vez. E nunca estiveram tão felizes com o resultado.

E, desta feita, eles planeiam levá-lo por esse Mundo fora….

"A Cinderela no Gelo" em CD com vozes de Liliana Santos, José Fidalgo e Helena Laureano

A poucos dias da estreia do musical sobre o gelo que promete ficar na memória e… no ouvido, não só das crianças, mas de todos os que o assistam, “A Cinderela no Gelo” chega em CD. As músicas do espetáculo, compostas por Artur Guimarães, com letras de Ana Queirós e João A. Guimarães, e as vozes do elenco, acabam de ser apresentadas este domingo na FNAC do MAR Shopping em Matosinhos. Os atores Liliana Santos, José Fidalgo e Helena Laureano, que, além de protagonizarem o musical, também dão voz a alguns dos temas, marcaram presença neste evento.

Cartaz horizontal.jpgCom estreia marcada para 27 de novembro, “A Cinderela no Gelo”, baseada no conto dos Irmãos Grimm, conta com direção artística de João A. Guimarães, responsável também pela encenação, e de Joana Quelhas, a quem caberá ainda a coreografia do espetáculo, música de Artur Guimarães e texto de Ana Queirós. O espetáculo, em estreia absoluta no MAR Shopping, estará em exibição até 10 de janeiro, numa tenda montada no parque de estacionamento exterior do centro comercial.

 

Um baile real, uma princesa, um príncipe e um… patim. Conseguirá a fada-madrinha tornar todos os sonhos possíveis? E será que nesta história tudo aconteceu como os contos de fadas nos transmitem? Neste Natal, tudo o que conhecemos está prestes a mudar. O tempo e o espaço ganham uma nova dimensão e a Cinderela conduz-nos numa viagem de tempos distintos e novas aventuras. Num turbilhão de sentimentos e constantes alterações do relógio, esta história leva as famílias a um mundo de dúvida e coragem, nervosismo e peripécias, sorrisos e aventuras, onde o tempo é decisivo e o amor terá de ser mais forte que todas as adversidades.

 

Músicas:

- Abertura: O Tempo com Ângela Marques e Diogo Leite

- O belo Príncipe vai ser meu com Helena Laureano, Liliana Santos e José Fidalgo

- Um mundo melhor Será? Com Liliana Santos e José Fidalgo

- O belo Príncipe vai ser meu (reprise) com Ângela Marques e Joana de Brito Silva

- Isso é amor com José Fidalgo

- A minha missão com Helena Laureano

- Faz-se a história assim com José Fidalgo

- Um lugar para amar com Liliana Santos

- No olhar com Liliana Santos e José Fidalgo

- Isso é amor (reprise) com Liliana Santos e José Fidalgo

- O belo Príncipe vai ser meu (reprise) com Ângela Marques, Joana de Brito Silva e Diogo Leite

- Será? Com Joana de Brito Silva e Diogo Leite

- Isso é amor com Diogo Leite

- A minha missão com Ângela Marques

- Faz-se a história assim com Diogo Leite

- Um lugar para amar com Joana de Brito Silva

- Faz-se a história assim com Pedro Neves (Piano), Miguel Ângelo (Contrabaixo) e Leandro Leonet (Bateria)

Chad Valley em Leiria para data única….

Depois da óptima recepção de "Young Hunger", o seu primeiro álbum, editado em 2012, que contou com colaborações de nomes como Twin Shadow, Active Child, El Perro Del Mar, Glasser ou Totally Enormous Extinct Dinosaurs, o fundador dos Jonquil marca o seu regresso aos discos com “Entirely New Blue”, editado no passado pelo mês de Outubro pela Cascine Records e que o lança numa tour europeia de apresentação com paragem única em Portugal a 27 de Novembro, no Bar Alfa, em Leiria.

123.jpgA juntarem-se à pop de Chad Valley estarão dois dos projectos mais interessantes e promissores da região: Whales e Les Enfants Terribles

 

Bar Alfa (Leiria)

27 de Novembro 2015 | 22.00h

“Dark Sky Island”… o regresso de Enya aos discos

Depois de 75 milhões de discos vendidos, quatro Grammy Awards, seis World Music Awards, um prémio Ivor Novello, uma nomeação para um Óscar e para um Golden Globe e sete álbuns de originais (também as compilações “Paint The Sky With Stars” e “The Very Best Of Enya”) que alcançaram o topo das tabelas de vendas em todo o Mundo, Enya iniciou um novo capítulo da sua carreira com a edição do seu novo álbum “Dark Sky Island”.

enya.jpgO trio criativo, Enya, o produtor e engenheiro de som Nicky Ryan, e o letrista Roma Ryan começou o trabalho neste disco na primavera de 2012. Inspirado pela obra de Roma numa série de livros de poesia com o tema das ilhas e especialmente na decisão de designar a ilha de Sark como a primeira “Dark Sky Island” do Mundo (Ilha de Céu Escuro), o tema título foi o primeiro tema a ser composto para esta colecção.

O álbum esta disponível desde a passada sexta-feira, 20 de Novembro. “Echoes in Rain” é o primeiro single deste novo álbum.

 

“Costas de Ferro”… o álbum estreia dos Mundo Escuro

Após terem apresentado dois singles, “Rap & Reggae” e “Eu Juro”, os Mundo Escuro preparam-se para editar o álbum “Costas de Ferro”. Com o selo da Music in My Soul, o grupo da Margem Sul lançou o álbum digital, no dia 20 de Novembro, e a versão física esta agendada para 4 de Dezembro.

mundo_escuro_banner-02.pngA história dos Mundo Escuro começou nas ruas da Margem Sul. Em 1995, o Bairro Sul Ponte no Pinhal Novo viu nascer o grupo S.O.R. (Son’s of Rap), composto por Da Kriminial, Darkness, Fantasma e Psycol Mantis. Influenciados pela cena Hip Hop e por tudo que os rodeava, tentavam expressar-se através da música com os poucos meios que tinham. Nesse mesmo ano, conheceram o Dj SAS, que veio a ser um elemento fulcral para o desenvolvimento e a aprendizagem do grupo, uma vez que vinha da escola francesa, onde a cultura Hip Hop estava a anos-luz da que se vivia em Portugal. Foi o Dj SAS que os baptizou de Mundo Escuro, devido à falta de iluminação que havia, nome usado desde então. Várias foram as pessoas que passaram por esta formação ao longo dos anos, mas atualmente são três os elementos do grupo – Darkness, Fantasma e Anirac –, que se fazem acompanhar por uma banda.

 

Os Mundo Escuro afirmam que o Rap é da rua, mas que não é só para a rua – o Rap é para quem se identificar com ele. Projetando-se da Margem Sul para o mundo com uma identidade própria, regem-se pelos valores da dignidade, lealdade e independência. Sem jamais esquecer o passado, encaram o futuro com uma visão sólida e definida do seu papel: fiéis aos princípios básicos da cultura Hip Hop, mas em constante evolução, absorvendo influências dos mais variados géneros musicais.

O Lago dos Cisnes… Russian Classical Ballet

Bailado em Dois actos e Quatro cenas… Este Natal, a Classic Stage orgulha-se de apresentar o bailado “O Lago dos Cisnes”, interpretado pela Russian Classical Ballet, liderada por Evgeniya Bespalova. Uma narrativa encantadora com sumptuosos cenários, maravilhosos figurinos e um deslumbrante leque de melodias que compõem esta grande obra-prima do ballet clássico. Um espetáculo que você não vai querer perder!

cisnes.jpgO Lago dos Cisnes é considerado o mais espetacular dos bailados clássicos, repleto de romantismo e beleza, é epítome dos bailados clássicos; a coreografia exige dos bailarinos destreza e aptidão técnica na representação das personagens da história. A sua popularidade é por outro lado motivada pela música inspirada de Tchaikovsky, mas também a coreografia inventiva e expressiva de Petipa que, relacionando o corpo humano com os movimentos de um cisne, revela a sua genialidade, o seu potencial coreográfico e criatividade artística.

O Lago dos Cisnes narra a história de um príncipe que procura a mulher ideal e vê na figura do cisne a suavidade e o encanto feminino, que o deixam loucamente apaixonado. Mas, na verdade, o cisne é a transfiguração de uma bela princesa encantada, um tema de verdadeira poética romântica. Preservar a tradição do Ballet clássico russo. Esta é a missão da Russian Classical Ballet uma companhia composta por um elenco de bailarinos graduados pelas mais conceituadas escolas coreográficas: Moscovo, São Petersburgo, Novosibirsk, Perm, Alma-Ata e Kiev; artistas principais em alguns dos mais prestigiados teatros de dança: Mariinsky Theatre, Kremlin Ballet Theatre, Rimsky-Korsakov Saint Petersburg State Conservatory, Novosibirsk Opera & Ballet Theatre e Perm Opera & Ballet Theatre, entre outros teatros, dão corpo a esta companhia que concilia a mestria e experiência de bailarinos Internacionais, com a irreverência de jovens talentos emergentes no panorama da dança clássica.

 

28 de Novembro 2015 | 21.30h - Coliseu (Porto)

29 de Novembro 2015 | 21.30h - Coliseu dos Recreios (Lisboa)

05 de Dezembro 2015 | 21.30h - Teatro Aveirense (Aveiro)

06 de Dezembro 2015 | 17.00h e 21.30h – Casa da Criatividade (S.J.Madeira)

08 de Dezembro 2015 | 17.00h – Cine Teatro Avenida (Castelo Branco)

13 de Dezembro 2015 | 17.00h – Cine Teatro Estarreja (Estarreja)

16 de Dezembro 2015 | 21.30h – TAGV (Coimbra)

19 de Dezembro 2015 | 21.30h – C.C.Olga Cadaval (Sintra)

21 de Dezembro 2015 | 21.00h – Teatro Tivoli BBVA (Lisboa)

26 de Dezembro 2015 | 21.30h – C.C.Vila Flor (Guimarães)