Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

The Beatles: Reedição histórica de "1" chega hoje às lojas

Pela primeira vez na história, as 27 canções e vídeos dos Beatles que chegaram a número 1 nas tabelas dos Estados Unidos e Reino Unido aparecem numa edição conjunta, com um minucioso trabalho de restauro, que foi preparado durante meses. A histórica compilação que já vendeu mais de 30 milhões de cópias à volta do mundo, chega hoje às lojas em formatos completamente novos: + as edições "1", em CD/DVD e CD/Blu-Ray, que compilam as 27 faixas e os 27 vídeos; + as edições "1+", em CD/2DVD e CD/2Blu-Ray, com um disco adicional composto por 23 outros vídeos raramente vistos e um livro de capa dura, recheado de ilustrações, anotações do crítico de música pop Richard Havers a acompanhar cada faixa, e um ensaio do jornalista Mark Ellen; + e ainda, a reedição só de um CD áudio, com as 27 faixas, e o lançamento em DVD e em Blu Ray dos 27 vídeos.1.jpgEm Dezembro chegará ainda a edição "1" em vinil, acompanhada de 4 postais e de um poster, numa réplica fiel da edição original. Todas as canções têm agora novas misturas de áudio, nascidas a partir das cassetes originais e da responsabilidade de Giles Martin e de Sam Okell nos estúdios de Abbey Road. Os vídeos foram restaurados através de uma digitalização em 4K dos negativos de 35mm, uma limpeza frame-a-frame, ajuste de cores, melhoramentos digitais e outros minuciosos detalhes, levados a cabo por uma equipa de 18 pessoas ao longo de meses. O processo e os resultados desse trabalho podem ser vistos neste trailer. Paul McCartney e Ringo Starr gravaram ainda alguns comentários específicamente para esta edição.

Os Beatles, como nunca antes foram vistos, 15 anos depois da primeira edição de "1".

A inauguração do TANQUE é já este Sábado com Moullinex e Throes + The Shine!

O projecto de Luís Clara Gomes levou o seu “Elsewhere” aos quatro cantos do mundo e vai findar os lançamentos de 2015 com o próximo single, “Things We Do”, e com um disco de remisturas intitulado “Elsewhere Remixes pt. 1” que irá contar com nomes como Miami Horror, Crackazat, Oma Nata, Savanna e Cut Slack .

Tanque.jpgJá o colectivo luso-angolano Throes + The Shine pisou grandes palcos europeus, durante o Verão, como os festivais Lowlands ou Rock en Seine, e encontra-se a preparar um 2016 que promete ser ainda mais forte. Na próxima Primavera poderemos contar com um novo disco, já com o selo da Discotexas, com produção de Luís Clara Gomes (Moullinex) e um groove que promete não acabar. O TANQUE é a nova plataforma para eventos de Lisboa. Localizado em pleno centro da cidade, a antiga piscina do Ateneu é agora palco para todo o tipo de eventos.

 

TANQUE – Piscina do Atneu (Lisboa)

7 de Novembro 2015 | 22.00h

Nobody’s Bizness a abrir o mês de Novembro em Ponte de Lima

O mês de Novembro no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, arranca com o concerto dos Nobody’s Bizness com a presença de Pedro Oliveira, baterista como convidado especial, músico ligado a projectos bem conhecidos como peixe : avião, Dear Telephone e OZO.

nobody_s_bizness_4x3_.jpgOs Nobody’s Bizness, que já contam com cerca de 12 anos de existência, apresentam-se em palco com os seguintes elementos: Petra Pais (Voz), Jack Daniels (Outros comportamentos curiosos); Luís Ferreira (Espantosas guitarras e “dobros” e outros artefactos bizarros); Pedro Ferreira (Guitarras, banjo e coros angelicais. “O mais bonito da banda”); Luís Oliveira (Baixo, coros e muita paciência para aturar o resto da banda). Os Nobody’s Bizness lançaram o seu segundo álbum de estúdio no início de 2014. "Donkey" nasceu também da vontade da banda de ajudar a Burricadas – Associação para a Preservação do Burro. Se os blues nasceram nas margens do rio Mississippi, nos Estados Unidos, ou mais remotamente nas margens do rio Niger, na África Ocidental, é natural que mais tarde ou mais cedo acabassem, levados pelos ventos, pelas marés e pela vontade das sereias, por desaguar à boca do Tejo, na cidade de Lisboa. Foi da vontade de recriar esses blues, os de raiz, que os lisboetas Nobody's Bizness surgem em 2003, para resgatar ao pó dos tempos e às estrias de velhos 78 rpm, lendas dos blues como Robert Johnson, Tampa Red, Ida Cox, Alberta Hunter, Bessie Smith, Willie Dixon, Skip James ou Muddy Waters com os seus arranjos pessoais.

Após uma grande temporada de actuações que os foram levando de boca a orelha um pouco a todo o país, editam em 2006, através da Netlabel You Are Not Stealing Records, um EP gratuito, “Ao Vivo na Capela da Misericórdia” que viajou muito para além das fronteiras portuguesas, tendo ultrapassado já a marca dos 20.000 downloads oficiais. Em 2010 é editado o primeiro álbum de estúdio “It’s Everybody’s Bizness Now”, em que para além das versões a banda apresenta, pela primeira vez, temas da sua autoria marcando assim o início de uma nova sonoridade e de uma nova vontade. Continua a estar presente a essência da música que os inspirou, mas acrescida da sua própria criatividade e da visão de uns blues novos, cruzados com a folk norte-americana, o jazz ou a música country.

 

Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima)

6 de Novembro 2015 | 21.30h

"Lo-Fi Hipster Trip", o segundo álbum de originais de Corona.

Depois de "Lo-Fi Hipster Sheat", eis que chega "Lo-Fi Hipster Trip", o segundo álbum de originais de Corona.Artwork.jpgApós profunda recaída, Corona foi obrigado a seguir um duro programa de reabilitação. Num ambiente altamente controlado, o seu universo foi reduzido a um esterilizado quarto branco (onde o único objecto pessoal autorizado era um poster do Tupac) e as visitas foram praticamente proibidas. Os únicos autorizados a visitá-lo foram Kron Silva, Alferes M. (Minus), Skillaz (MGDRV), Frankie Dilúvio (Blasph), 4400 OG, Chester (RealPunch) e, via telefone, Jim Morrison da Pasteleira (Álvaro Costa). Enquanto isso, dB e Logos ficaram a tomar conta da sua casa, e lá compuseram este “Lo-Fi Hipster Trip”

O álbum está contido numa pen drive com a forma de um comprimido dentro de uma caixa de medicamentos personalizada. Uma edição especial e limitada de 250 unidades à venda apenas e só na Meifushop, a loja online da Meifumado onde também podem adquirir e descarregar o álbum no formato digital (Mp3). "Lo-Fi Hipster Trip" também se encontra disponível online em lojas e serviços de streaming como o Spotify, iTunes ou o Meo Music.

dEUS trazem a Portugal a digressão “Soft Electric Tour”

Os belgas dEUS trazem a Portugal a digressão “Soft Electric Tour” com dois concertos. A banda subirá ao palco do Theatro Circo de Braga no próximo dia 18 de dezembro e dia 19 será a vez de brindarem Lisboa com um espetáculo na Aula Magna.

GLAM - dUES.jpgA tournée “Soft Electric Tour” vai mostrar ao público um lado completamente novo da conhecida banda belga de indie rock. Ao longo desta digressão, dEUS vão deixar de lado a sua vertente acústica e dar especial atenção a alguns temas elétricos mais suaves e raramente tocados ao vivo. A banda é formada por Tom Barman, voz e guitarra, Klaas Janzoons, teclados e violino, Stéphane Misseghers, bateria, Alan Gevaert, baixo, e Mauro Pawlowski, guitarra e voz

 

Theatro Circo (Braga)

18 de Dezembro 2015 | 21.00h

 

Aula Magna (Lisboa)

19 de Dezembro 2015 | 21.00h

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Éme... este sábado no Musicbox

Depois do lançamento do EP “Passa-se alguma coisa estranha aqui” em 2011 e do álbum “Gância” em 2012, João Marcelo, o compositor e cantor lisboeta conhecido como Éme, conta agora com mais um cancioneiro: Último Siso renova tanto o seu compromisso com a arte de fazer canções como afirma o simples facto de que rodeado de amigos é que trabalha bem.

GLAM - Éme.jpgSe na instrumentalização conta com outros membros do bando-editora Cafetra Records, do qual também faz parte – Júlia Reis na bateria, Miguel Abras no baixo eléctrico e Lourenço Crespo nas teclas -, na produção a influência de B Fachada é determinante na configuração geral do disco. A voz tem um corpo material, tal como o mundo a representar tem os limites de quem o percepciona e interpreta, e o siso do cantautor parece ter que ver precisamente com isto que afirma: “em vez de estar a tentar pôr as canções que eu gostava de fazer, de tentar tirá-las de um sítio qualquer da minha cabeça, é mais uma questão de moldar as canções àquilo que eu sou”.

 

Musicbox (Lisboa)

7 de Novembro 2015 | 22.30h

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo