Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Misty Fest 2015 apresenta… Rui Massena

Os maestros são figuras fascinantes, quase sempre excêntricas, tocadas pelo génio. É certamente esse o caso de Rui Massena, conhecida figura do panorama cultural nacional que ajudou a transformar Guimarães 2012, Capital Europeia da Cultura num estrondoso caso de sucesso.

misty rui massena.pngAssim aconteceu também com a Orquestra Clássica da Madeira onde foi maestro e diretor artístico durante 12 anos. Fora de portas, entre muitos concertos em numerosos países destaca-se o facto de ter sido maestro convidado principal da Orquestra Sinfónica de Roma entre 2007 e 2009 e a proeza de ter sido o primeiro Maestro Português a dirigir na mítica sala Carnegie Hall em Nova Iorque. Dois exemplos da sua capacidade de extravasar as nossas fronteiras. Por cá, embarcou de corpo e alma na aventura Expensive Soul Symphonic Experience, um espectáculo onde uma orquestra clássica encontrou espaço ao lado do moderno hip hop dos nortenhos Expensive Soul e que rendeu um DVD de sucesso (o mais vendido em Portugal em 2012).

Rui Massena prepara-se agora para um novo desafio: trocar a batuta pelas teclas de um piano, os recursos da orquestra pela sua própria visão enquanto compositor. A sua vasta experiência musical dá-lhe uma bagagem invejável e singular, que, no seu trabalho mais pessoal, se traduz num fascinante universo de melodias que promete apaixonar quem se embrenhe nesta nova aventura solitária de Rui Massena. Um palco, um piano e um homem. Uma história, um monte de prémios, um percurso artístico singular. Tudo se conjuga num espetáculo único, imperdível e surpreendente.

 

Misty Fest 2015

Teatro Aveirense (Aveiro)

14 de Novembro 2015 | 21.30h

 

Cordis - Piano & Guitarra Portuguesa apresenta “Terceiro” no TAGV

Cordis piano & guitarra portuguesa tem a sua génese na fusão destes dois instrumentos, dando voz a uma mistura de sons, timbres, ritmos e melodias que nascem da alma e dos sentidos mais profundos de Paulo Figueiredo (piano) e Bruno Costa (guitarra).

CORDIS TERCEIRO.jpgDepois do primeiro CD lançado em 2008, do segundo editado em 2011, e de um DVD ao vivo apresentado em 2013, Cordis apresenta agora o seu primeiro trabalho exclusivamente composto por peças originais, assinadas pelos dois músicos num regresso ao palco do Teatro Académico de Gil Vicente. Além do piano e da guitarra portuguesa, este disco conta com a participação de um quarteto de cordas – o Quarteto Arabesco.

 

Teatro Académico de Gil Vicente (Coimbra)

14 de Novembro 2015 | 21.30

Capicua… Concerto de Água e Sal

Espectáculo original de palavra dita com textos de vários autores portugueses, seleccionados e adaptados por Capicua para declamar em base musical composta por Pedro Geraldes. A temática do concerto gira em torno da presença da água nos quotidianos; sobre a presença do elemento água, nas suas diferentes dimensões (mar, rio, chuva, fontes ou neblina) na vida individual e nos espaços colectivos.

A base musical é construída tendo como matéria-prima paisagens sonoras, gravadas em espaço urbano (nomeadamente em Lisboa) e noutros espaços em que os diferentes sons da água sejam predominantes; estas gravações serão transformadas em música para criar o ambiente que servirá de base para a declamação.

0001.jpgAutoria e interpretação: Capicua (letra, selecção e adaptação de textos de vários autores)

Música e arranjos: Pedro Geraldes

Imagem / desenho em tempo real: João Alexandrino aka JAS

 

São Luiz Teatro Municial (Lisboa)

15 a 20 de Dezembro 2015 | 19.00h

Tokumbo… o jazz da Nigéria no CCB

Tokunbo, criada na Nigéria e Alemanha, é a cantora do aclamado grupo de jazz Tok Tok Tok, fundados em 1998 com 13 álbuns editados, cinco German Jazz Awards e várias tournées mundiais. Começou a escrever música com apenas 15 anos de idade tendo estudado jazz na Academia de Música de Hannover, onde actualmente dá aulas de voz e coaching de bandas.

tokumbo.jpgEm Fevereiro de 2014 Tokunbo lançou o seu álbum de estreia a solo, "Queendom Come", onde delicadamente pinta paisagens com a sua guitarra, baterias "lo-fi" e maravilhosos arranjos para ensembles de cordas mantendo-se fiel à sua capacidade de contar histórias de uma forma intima e arrebatadora.

 

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

1 de Novembro 2015 | 21.00h