Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Rádio Comercial Homenageia Rui Veloso em emissão especial no próximo sábado

Em jeito de antecipação ao concerto dos 35 anos de carreira de Rui Veloso, a Rádio Comercial dedica uma hora ao cantor e ao seu reportório musical que marcou e continua a marcar a música portuguesa. "Especial Rui Veloso”, próximo sábado, às 12h00, com Nuno Markl e Vasco Palmeirim.

IMG_7086.jpg"Especial Rui Veloso: o guardador de mingos e samurais no auto da pimenta que nunca está fora de moda, nem no lado lunar onde se respira ar de rock nas avenidas”, uma emissão extra em homenagem aos 35 anos de carreira do músico que tem um título onde cabem todos os álbuns do cantor. À conversa com o Nuno Markl e Vasco Palmeirim, Rui Veloso fala das dores de crescimento, de como compõe as músicas e revela qual é o concerto no Rivoli de que fala no tema “Paixão”. Estas são algumas das histórias que se pode ouvir. Nesta emissão especial também vão ser reveladas as novas versões dos clássicos de Rui Veloso interpretadas por Rita Guerra, Tiago Bettencourt, HMB, António Zambujo, Miguel Araújo e Jorge Palma. Os músicos juntaram-se à Rádio Comercial para esta homenagem e interpretam alguns dos seus temas mais emblemáticos como “Porto Covo”, “Porto Sentido”, “Primeiro Beijo”, “Jura”, e “Todo o Tempo do Mundo”, entre outros.

              

Para Pedro Ribeiro, diretor da Rádio Comercial, “não podíamos deixar passar em branco os 35 anos de carreira de um ícone da música portuguesa, e esta pequena homenagem é um agradecimento à música com que ele nos brindou nestes últimos anos”.

 

Jameson Urban Routes… La Femme

Será perante uma casa esgotada que os franceses La Femme se apresentam, pela primeira vez, em Portugal. O concerto, marcado para as 23h30 de sexta, dia 30 de Outubro, serve para visitar “Psycho Tropical Berlin”, o disco que voltou a atenção da imprensa internacional para o seu psycho-rock de múltiplas influências.

La Femme.jpgA noite de sexta arranca com a energia do punk da dupla The Sunflowers, que sobem ao palco do Musicbox às 22h30. A noite de concertos encerra com a apresentação de Xinobi, em formato live band, e o seu “1975″, o disco de estreia, que é legado assumido no universo da música de dança celebrativa, tocando os espectros menos óbvios do house, disco, funk e pop. O clubbing do dia aponta para os universos do house com Hyenah e Mike Stellar.

A encerrar a nona edição do festival dia de viagem pelos sons mais negros e emocionais, com Ricardo Remédio (Ex-RA), naquela que será uma das primeiras oportunidades de ouvir temas do novo disco a lançar em inícios de 2016. Dia 31 de Outubro ficará ainda marcado pela estreia da colaboração especial que Suuns e Jerusalem in My Heart têm alimentado, em tour e em disco, ao longo de 2015.

A viagem da noite segue com o regresso do voodoo dub dos HHY & The Macumbas. No clubbing, palco aberto para um dos maiores nomes do Footwork de Chicago, RP Boo, e o nacional Blastah a fechar a noite.

 

Musicbox (Lisboa)

30 e 31 de Outubro 2015 | 22.30h

 

Benjamin Clementine nomeado para o Mercury Prize re-edita "At Least For Now"

Benjamin Clementine está de regresso a Portugal para 5 concertos únicos e acaba de re-editar "At Least For Now", aquele que é inegavelmente um dos principais discos do ano.

Benjamin Clementine.jpgBenjamin Clementine foi elogiado pela crítica e pelo público ao criar um estilo de assinatura e um dos momentos mais altos na música em 2015. Em Novembro regressa a Portugal e traz, na bagagem, uma nomeação para o Mercury Prize, o respeitado galardão britânico entregue por um painel de músicos, jornalistas, produtores, compositores e organizadores de festivais. Da shortlist fazem também parte Aphex Twin, Róisín Murphy, Florence + the achine, Jamie XX, Gaz Coombes, Wolf Alice, SOAK, Slaves, Ghostpoet, ESKA e C Duncan.

O regresso ao nosso país dá-se depois de uma surpreendente actuação no Super Bock Super Rock. Desta vez tem na agenda o Vodafone Mexefest, a 27 de Novembro, mas também 4 salas nacionais: o Theatro Circo, em Braga (a 22 Novembro), o Teatro Aveirense (a 24 de Novembro), a Casa da Música, no Porto (a 25 de Novembro) e o Teatro das Figuras, em Faro (a 28 de Novembro). Para acompanhar estas novidades, acaba de chegar às lojas uma reedição de "At Least For Now", com uma faixa nova, versões inéditas de "Tea & Croissants" e "Movies Never Lie", bem como duas canções ao vivo na BBC e na France Inter

UHF distinguidos pela SPA com Medalha de honra…

Hoje dia 29, pelas 18.30h, no Auditório Maestro Frederico de Freitas, será entregue a António Manuel Ribeiro e aos UHF, de que é fundador e líder, a Medalha de Honra da SPA pelo facto de o grupo ter cumprido 37 anos de carreira de forma ininterrupta e sempre com novos temas gravados.

uhf.jpgNa sessão usará da palavra o presidente da SPA, José Jorge Letria, e o administrador Tozé Brito, para além de David Ferreira, convidado dos UHF, que falará da vida e carreira da banda. As Medalhas de Honra da SPA, em regra entregues no Dia do Autor Português, a 22 de Maio de cada ano, também assinalam datas importantes na vida e carreira de cooperadores da SPA.

Maria Mendes está de regresso com o 2º álbum "Innocentia" e anuncia 2 datas de apresentação no Misty Fest

Um dos maiores talentos do Jazz europeu, a voz que conquistou Quincy Jones, está de regresso com o segundo álbum “Innocentia”. Tem ADN português mas é nos palcos internacionais que tem construído a sua carreira. Do Porto para Holanda, da Holanda para o mundo, o timbre doce e a flexibilidade vocal ímpares de Maria Mendes não deixam ninguém indiferente, sejam eles a crítica especializada - que a considera uma das vozes mais promissoras do Jazz Europeu, sejam "connaisseurs" como Quincy Jones que, sem hesitações, afirmou: “vejo um futuro brilhante e promissor para esta jovem cantora”.

maria.jpgEste ano, Maria Mendes está de regresso com o segundo álbum depois da estreia aclamada com “Along the Road”, editado em 2012. “Innocentia” é um disco com uma escrita mais pessoal, retrato da nostalgia e inocência de alguns episódios da vida da cantora traduzidos em canções do repertório Jazz bem como do repertório erudito clássico. Em busca de um som não convencional, fez-se rodear dos melhores músicos, de entre os quais, a famosa clarinetista do Jazz internacional Anat Cohen. Ambas compositoras e entusiastas do virtuosismo instrumental jazzístico cantado e tocado, juntas abraçam a nostalgia do legado do Jazz mainstream associando-o ao universo musical erudito brasileiro com incidência em obras de Hermeto Pascoal, Radamés Gnattali e Heitor Villa Lobos.

Maria Mendes lança agora “Innocentia” e anuncia duas datas de apresentação em Lisboa e no Porto. Os concerto, incluídos no Misty Fest, acontecem dias 6 de Novembro, às 21h30, no CCB e 7 de Novembro, às 22h00, na Casa da Música.

 

Alinhamento do disco “Innocentia”

  1. Fragile (Sting)
  2. Smile (Charlie Chaplin)
  3. When You Wish Upon a Star (Disney)
  4. Innocent Travels (Pat Metheny/Maria Mendes) Primeiro Single
  5. Inverso (Maria Mendes)
  6. Innocentia (Maria Mendes)
  7. The Summer Knows (Michel Legrand)
  8. Água de Beber (Jobim)
  9. Bachianas Brasileiras nº5 (Vila Lobos)
  10. O Ovo (Hermeto Pascoal)
  11. Sonatina Coreográfica mov.IV (Radamés Gnatalli)
  12. Handful of Soul (Jimmy Woode)

 

Misty Fest 2015 - CCB (Lisboa)

6 de novembro | 21.30h

Misty Fest 2015 – Casa da Música (Porto)

7 de novembro | 22.00h

 

Fotografia: Joel Bessa

Alfredo de Andrade (1839-1915) entre Itália e Portugal… cidade, arquitectura, património

O Colóquio internacional “Alfredo de Andrade (1839-1915) entre Itália e Portugal: cidade, arquitectura, património”, organizado no âmbito das comemorações do 1º Centenário da morte do arquitecto Alfredo de Andrade (Lisboa, 1839 - Génova, 1915), tem como objectivo divulgar a sua obra e actividade, ainda pouco conhecidas em Portugal. Arquitecto e pintor, Alfredo de Andrade foi um dos expoentes da cultura artística e do restauro em Itália entre os séculos XIX e XX; também em Portugal, deixou um importante legado, designadamente em projectos e obras, assim como em contributos para o estudo e salvaguarda do património artístico e monumental.

cartaz_alfredodeandrade_rgb_700px_v1(1).pngNo âmbito do 1º centenário da morte do arquitecto português Alfredo de Andrade (1839-1915), o Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (CEAU-FAUP) organiza, em parceria com a Associazione Socio-Culturale Italiana Del Portogallo (ASCIP), o Colóquio 'Alfredo de Andrade (1839-1915) entre Itália e Portugal: cidade, arquitectura, património'. Com comissariado da arquitecta Teresa Cunha Ferreira, investigadora da FAUP, o Colóquio irá decorrer nos dias 29 de Outubro (Quinta-feira), às 17:00, no Consulado de Itália, no Porto, e 30 de Outubro (Sexta-feira), às 14:00, no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa. A entrada é livre, sujeita à lotação dos espaços.

 

Participam na iniciativa, entre outros, o Embaixador de Itália em Portugal (Giuseppe Morabito), o Vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa (Manuel Salgado), o Vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto (Paulo Cunha e Silva), o Director-Geral do Património Cultural (Nuno Vassallo e Silva), o Director do Museu Nacional de Arte Antiga (António Pimentel), o Presidente Associazione Sócio-Culturale Italiana del Portogallo (Angelo Arena), assim como vários professores, investigadores e arquitectos de universidades portuguesas e italianas.

 

Alfredo de Andrade (Lisboa, 1839 - Génova, 1915), arquitecto e pintor, foi um dos expoentes da cultura artística e do restauro em Itália, entre os séculos XIX e XX. Também em Portugal, Andrade deixou um importante legado, designadamente em projectos e obras, assim como em contributos para o estudo e salvaguarda do património artístico e monumental. Os colóquios têm como objectivo divulgar e enquadrar criticamente a sua obra e actividade, ainda pouco conhecidas em Portugal, bem como reflectir sobre as relações luso-italianas (em particular, na arquitectura) tanto numa perspectiva histórica, como num olhar prospectivo sobre o seu potencial na cultura contemporânea.

 

Porto, 29 de Outubro de 2015

Quinta-feira, 17:00

Consulado de Itália

 

Lisboa, 30 de Outubro

Sexta-feira, 14:00

Museu Nacional de Arte Antiga

“Hitmusic” é o novo álbum dos Post Hit

Já com o single “Mnds’n’Fire” a tocar em algumas rádios, os Post Hit regressam com um novo álbum composto em parceria com o produtor João Pedro Ferraz, músico dos inesquecíveis BAN e produtor de diversos discos editados nos últimos anos. “Hitmusic” é um álbum composto por 11 novos temas que reflectem a passagem do tempo, sereno nas suas mudanças e aberto à conquista de ambientes mais alargados. Orgânico e inquietante nas suas obsessões, “Hitmusic” mantém-se fiel às suas coordenadas Pop, marca que definiu sempre a sonoridade do grupo: melodias fortes e vibrantes num registo muito próprio e sempre com a capacidade de criar bons singles.

h.jpg“Hitmusic” não é um “best of” porque é um álbum de inéditos mas cada um deles terá certamente a força de se tornar por diferentes razões, músicas irresistíveis para ouvir em “repeat”. “Hitmusic” é composto por 10 temas na edição digital e 11 na edição física

 

  1. Mnds’n’fire
  2. Boys & girls
  3. Only after dark
  4. Trivial
  5. Tea drops
  6. Coming attractions
  7. Exposures
  8. Show off (reprise)
  9. Let me in
  10. Silent sounds
  11. Free your mind in real time (cd bonus track)

 

“Hitmusic” foi produzido e misturado no Porto entre Setembro e Novembro de 2014 por João Pedro Ferraz, e é o segundo álbum depois de “Post Hit”, editado em 2005 e reeditado em formato digital em 2013. Os Post Hit são constituídos por Paulo Scavullo & Flávio Pacheco.

 

Recordamos a discografia dos Post Hit:

Vanishing Boys (single), 2005

Post Hit (album), 2005

Glamorama (single), 2005

Glamorama Remixes (single), 2005

Paradox (single), 2010

Beauty Free (single), 2012

Desire (Give Give Give) (single), 2013

Fym (single), 2013

Show Off (single), 2014

Showcase (ep), 2015

Mnds’n’fire (single), 2015

Hitmusic (album), 2015

    

 

Rui Veloso comemora 35 anos de carreira em Guimarães…

Na comemoração dos seus 35 anos de carreira, Rui Veloso sobe ao palco do Pavilhão Multiusos em Guimarães, no dia 13 de Fevereiro, para um grande concerto. São trinta e cinco anos de carreira, que prometem uma noite e um concerto únicos, onde o músico irá revisitar os mais importantes temas que marcaram várias gerações. “Não há estrelas no céu”, “Chico Fininho”, “Jura”, “Porto Covo” e “Nunca me esqueci de ti”, são alguns dos temas que se poderão ouvir neste concerto tão especial.

rui veloso.jpgRui Veloso, que se iniciou na música com apenas seis anos de idade, lançou o seu disco de estreia, “Ar de Rock”, aos 23 anos. Temas como “Chico Fininho”, um dos maiores sucessos da obra de Rui Veloso e do letrista Carlos Tê, foram algumas das razões para este ter sido considerado um dos melhores 50 álbuns portugueses das últimas quatro décadas, pela reconhecida revista de música Blitz. Com Rui Veloso começa-se finalmente a falar do rock português. O músico que elevou o rock nacional, cruzou o palco com alguns dos mais galardoados nomes da música internacional, B.B.King, Gilberto Gil, Lenine, no projecto Rio Grande (com Tim, Vitorino, João Gil e Jorge Palma), entre muitos outros.

 

É também nesse ano que se comemora os 25 anos do disco “Mingos e os Samurais”, o álbum mais galardoado na música portuguesa, que trouxe êxitos como “Não há estrelas no Céu” e “A Paixão (Segundo Nicolau da Viola)”. O quinto registo de originais do músico recebeu sete discos de platina, passando a ser o álbum de artistas portugueses mais galardoado de sempre. É já em 2016 que iremos receber o músico a Norte, para uma noite de grandes comemorações, dia 13 de Fevereiro no Pavilhão Multiusos de Guimarães.

 

Pavilhão Multiusos de Guimarães

13 de Fevereiro 2016 | 21.00h

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Megadeth… novo álbum, "Dystopia" agendado para 22 de Janeiro

Começa a contagem decrescente para o novo disco dos Megadeth… a 22 de Janeiro, a banda liderada por Dave Mustaine edita o seu 15º trabalho de estúdio, "Dystopia". Com 11 canções, o álbum chega logo a seguir a uma digressão pela Ásia e pela Europa. Na banda estão também o baixista David "Junior" Ellefson, o guitarrista brasileiro Kiko Loureiro (que era parte dos Angra) e o baterista Chris Adler, membro dos Lamb of God. Da junção resultou "algo que eu já não sentia há muito tempo", revelou Mustaine. Gravado em Nashville, "Dystopia" conta com "Fatal Illusion" como primeiro avanço.

Megadeth.jpgJá são 30 anos de história dos Megadeth, que começou com "Killing Is My Business And Business Is Good", reconhecido recentemente pela VH1 como o melhor disco de estreia de Thrash Metal de sempre. Com 11 nomeações para os Grammys e 5 álbuns consecutivos de platina, a banda já vendeu mais de 38 milhões de unidades em todo o mundo.

 

  1. The Threat Is Real
  2. Dystopia
  3. Fatal Illusion
  4. Death From Within
  5. Bullet To The Brain
  6. Post American World
  7. Poisonous Shadows
  8. Conquer or Die!
  9. Lying In State
  10. The Emperor
  11. Foreign Policy

 

DJ Ride…. “From Scratch” o novo album

Em inglês, a expressão “start from scratch” significa reiniciar, começar de novo, como quem elimina tudo o que veio antes para voltar a ter pela frente uma folha em branco, plena de possibilidades, abertas ao futuro. De uma certa maneira, essa ideia aplica-se ao novo trabalho de DJ Ride, “From scratch”, mais uma entrada numa generosa discografia que se tem desenhado desde 2007. “From scratch”, nova editora, novo estúdio, novas máquinas, novas ideias, novos colaboradores. Recomeçar de novo…

imagem_26.jpgO conceito de “From scratch”, esclarece DJ Ride, “aproxima-se de uma mixtape: quis ter um convidado em cada faixa. Este é o meu álbum com mais vozes, e com uma produção mais aprimorada. Foi feito num novo estúdio, com máquinas novas, software novo, e mesmo a nível de mistura e masterização tive outro cuidado, algumas das faixas foram masterizadas no Cosmic Zoo em Los Angeles, estúdio onde Flying Lotus, Run the Jewels e outros gravam e misturam”.

 

De facto, o novo álbum de DJ Ride tem uma impressionante lista de colaboradores: HMB e Capicua já se fizeram ouvir em “Ciúmes” e “Fumo Denso”, singles que conduziram a “From Scratch”; depois há Dengaz e Zacy Man, Stereossauro, Mia Holiday, Free The Robots com Lewis M, MGDRV, Holly, Jimmy P e Valete. Gente consagrada e nomes frescos, em arranque de carreira. Portugueses e internacionais. Homens e mulheres. MCs e cantores. Produtores e djs. “From scratch” é um disco plural, onde DJ Ride tem o cuidado de explorar diferentes sonoridades e caminhos. “Sonoridades que me desafiam”, explica Ride, quando enumera as vertentes exploradas. “Hip Hop e cruzamentos com a electrónica e todas as outras sonoridades que me desafiam”. Ou seja, DJ Ride não procurou aqui o conforto das fórmulas já testadas, mas procurou ir mais longe. Ou recomeçar. “From scratch”

Marco Rodrigues apresenta "Fados do Fado"

Marco Rodrigues prepara-se para promover o seu novo álbum, "Fados do Fado", em vários showcase Fnac. No próximo dia 30 atuará na Fnac de Santa Catarina e no Norteshopping, seguindo depois no dia 7 de novembro para a Fnac Colombo e no dia 8 para a Fnac Chiado. Nestes showcases o fadista vai apresentar as músicas de "Fados do Fado", um trabalho genuinamente diferente num percurso que desde o início se descreveu como ímpar. Este é um álbum dedicado aos homens do fado. “Ai Se os Meus Olhos Falassem”, “Trigueirinha”, “Vendaval” ou “Rosinha dos Limões”, o primeiro single, são pedras preciosas que remetem para nomes como Carlos do Carmo, mas também para Tristão da Silva, Jorge Fernando ou Tony de Matos, entre tantos outros.

18828028_wkmVe.png"Fados do Fado" foi produzido por Diogo Clemente (que no passado já trabalhou com vozes como Mariza ou Raquel Tavares), e tem sido um sucesso comercial e de crítica e é verdadeiramente o seu trabalho de afirmação, tanto em Portugal como no estrangeiro. Recentemente Marco Rodrigues foi também convidado a participar no disco "El Alma del Son - Tributo a Matamoros", do cubano Alain Perez. O álbum está nomeado para um Grammy Latino, na categoria de Melhor Álbum Tropical Tradicional. Os vencedores dos Grammys para a música latina serão conhecidos a 19 de novembro, numa cerimónia a ter lugar em Las Vegas.

Marco Rodrigues é o único artista português presente neste tributo de Alain Perez ao trio Matamoros, uma referência obrigatória na história da música afro-cubana.