Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Few Fingers editam o album “Burning Hands”

A música dos Few Fingers procura sempre formas, soluções e arranjos simples para fazer canções onde o legado folk e a escola indie se evidenciam.

“Our own holidays”, foi um dos primeiros temas que André Pereira e Nuno Rancho criaram.

No vídeo de apresentação do single, decidem viajar até às suas raízes, família e aldeia. Poderia ser uma carta de um homem para uma mulher assim como pode ser um postal de um filho para os seus paìs. Aqui, regressa para os visitar. E re-vive a aldeia de Cem Soldosfew fingers.jpgApesar de já terem pensado muitas vezes em fazer algo juntos, o desafio de criarem um tema para a compilação “Leiria Calling” foi decisivo para que tenham começado a passar finais de tarde juntos em casa a comporem e a gravarem o que iam fazendo. Sem pressas nem objectivos e ambições pré-determinados, o conjunto de canções gravadas em casa fez todo o sentido num disco que explora as dificuldades de criar e manter relacionamentos com outras pessoas, numa época em que aparentemente estamos todos ligados.

“Burning Hands” acaba por ser um disco de canções feitas ali naquele lusco-fusco onde conseguimos parar para pensar um bocadinho em como foi o dia e no que podemos fazer até cairmos de cansaço. Canções simples e despretenciosas, embaladas pela lap steel guitar, que assumem um legado folk e uma escola indie.

 

Os Few Fingers são Nuno Rancho e André Pereira. Nuno Rancho é músico dos Dapunksportif e dos Bússola, colaborou com os Indignu, liderou os Team Maria e, a solo, já lançou três discos e foi um “Novo Talento Fnac”. André Pereira formou-se no Guitar Institute em Londres e tem acompanhado formações como Ultraleve, Team Maria ou Quem é o Bob?.

O álbum foi editado a 2 de Outubro pela leiriense Omnichord Records.

Peach Kelli Pop + Vaiapraia e as Rainhas do Baile + Dead Cansado DJ set... em Lisboa

Peach Kelli Pop foi criada em 2009 quando Allie Hanlon, baterista na banda White Wires, começou a escrever e a gravar as suas próprias canções no seu quarto, em Ottawa.

Com refrões agudos que ficam no ouvido, a sua música é tão inspirada por vídeo-jogos e pelas Navegantes da Lua, como por sentimentos mais pesados, naturais inseguranças e problemas em torno de paixões, relações e romances. Actualmente a morar em Los Angeles, Allie conta já com três discos editados pela Burger Records e tours em banda pelos Estados Unidos, Japão e Europa.

001.jpgEstreia-se agora em Portugal com o seu último disco, “III”, produzido por Joel Jereme (produtor de nomes como La Sera, Cherry Glazerr, Mystic Braves ou Froth).

Sobre “III”, a Paste Magazine conclui: "In under twenty minutes, Peach Kelli Pop shifts from violent bubblegum pop to Shangri-Las style melodrama, yet Hanlon & Co. do so with such agility that you’d hardly notice the transition."

 

A primeira parte está a cargo de Vaiapraia e as Rainhas do Baile

 

Damas – Sala de Concerto (Lisboa)

8 de Outubro 2015 | 22.00h