Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Agenda: Real Companhia Velha propõe ‘Harvest Experience’ em duas quintas no Douro

Depois das férias de Verão inicia-se aquela que os produtores de vinho consideram a época mais importante do ano vitivinícola. É tempo de se “rumar à terra” e de se abrirem as portas da adega onde, de bom grado, se receberão as uvas que durante o ano tanta devoção e empenho se lhes dedicaram.

A Real Companhia Velha estreia este ano um programa de vindimas aberto à participação dos visitantes durienses, nos meses de Setembro e Outubro.Real Companhia Velha_2.jpgNo ‘Real Companhia Velha Harvest Experience’ o convite é para que junte um grupo de amigos, rume ao Douro e celebre as vindimas com a “mão na massa”: comece na emblemática Quinta das Carvalhas, junto ao Pinhão, parta à descoberta da na inovadora Quinta do Casal da Granja, em Alijó, e no final do dia regresse à jóia da coroa da Companhia para um prova dos seus néctares.

 

‘Real Companhia Velha Harvest Experience’ em diferentes etapas

 

Visita à Quinta das Carvalhas.

A Quinta das Carvalhas é uma propriedade de imensa beleza, com uma posição predominante na encosta da margem esquerda do rio Douro virada para o Pinhão. Cobre toda a colina, estendendo-se do sopé até ao topo e ocupando uma parte da encosta superior da margem direita do rio Torto. As mais antigas referências escritas sobre esta Quinta remontam a 1759, estando as suas magníficas vinhas velhas, de plantação pós-filoxérica, a atingir a respeitável idade de um século. Nada como conhecer a sua essência e recantos na companhia de Álvaro Martinho, engenheiro agrónomo responsável de viticultura da Quinta das Carvalhas e um profundo apaixonado pela região, e por esta propriedade.

Real Companhia Velha_85.jpgApanha da Uva.

A Real Companhia Velha pratica uma viticultura onde há uma extrema valorização do trabalho humano em comunhão com o respeito pela natureza. Na Quinta das Carvalhas a apanha da uva é manual e, raramente, feita por homens! A perfeição e empenho das mulheres fê-las ganhar no terreno.

 

Almoço.

Vivendo a autenticidade da época, o almoço é “de vindima”: à mesa feijoada à transmontana regada com uma trilogia de néctares da Real Companhia Velha: branco, tinto e Porto.

 

Mesa de Escolha.

A selecção das uvas é um dos processos mais importantes: começa por acontecer na vinha e volta a ter lugar na mesa de escolha, à chegada da adega. Uma actividade que envolve a remoção de cachos menos sãos e de folhas que tenham agarradas. Embora de grande concentração é também um momento de alguma diversão!

 

Lagarada.

Os tradicionais lagares de granito são ainda um ex-libris para a produção do vinho do Douro e do Porto. É neles que se produzem os grandes vinhos da Real Companhia Velha, pois permitem uma extração suave e uma vinificação de grande qualidade e em pequenas quantidades. Cantar e brindar no lagar vai ser um dos momentos altos do dia.

 

Prova de Vinhos.

Nada como a degustação dos néctares de Baco para evidenciar toda a paixão que a Companhia imprime no que faz. O programa de vindimas culmina com uma prova de vinhos comentada, com lugar na loja de vinhos da Quinta das Carvalhas. E é finalizando no copo que estará completa uma experiência vínica em torno da cultura e filosofia da Real Companhia Velha.Real Companhia Velha_12.jpgPrograma:

10.15h Chegada à Quinta das Carvalhas

10.30h Visita à Quinta. Experiência de corte

12.45h Almoço na Casa Redonda, no topo da Quinta das Carvalhas

14.30h Partida da Quinta das carvalhas para a Adega da RCV na Quinta do Casal da Granja

15.15h Visita à Adega. Experiência na mesa de escolha

16.30h Lagarada. Brinde com vinho do Porto

18.00h Partida da Quinta do Casal da Granja para Quinta das Carvalhas

18.30h Prova de vinhos na loja da Quinta das Carvalhas

19.30h Fim do programa

 

Marcação Obrigatória e mediante Disponibilidade (€85,00), número de Participantes, grupos de 6 a 18 pessoas. Todas as visitas são acompanhadas por um técnico da Real Companhia Velha. A Real Companhia Velha providencia o equipamento de vindima e transporte entre quintas.

 

Festivais: Reverence Festival… 30 bandas internacionais emergentes tocam, pela primeira vez, em Portugal

De 27 a 29 de agosto acontece a 2ª edição do Reverence Festival em Valada, no Cartaxo.

Além de headliners como SLEEP, The Horrors, Jon Spencer Blues Explosion entre outros, o cartaz da edição de 2015 conta com a presença de 30 bandas internacionais emergentes que tocam em Portugal pela primeira vez. Todas estas bandas se têm destacado no panorama internacional da música independente e representam o vanguardismo que o Reverence Festival Valada pretende imprimir à sua programação permitindo ao público conhecer novas propostas em primeira mão.

REVERENCE-MUPI-5 FINAL(1).jpgDentro das 30 bandas que se estreiam em 2015 nos palcos Reverence Festival, destacam-se as seguintes:

 

The Warlocks

28 agosto - Palco Rio

Iniciam a Tour Europeia no Reverence Festival e é a primeira vez que tocam em Portugal. Trazem na bagagem o álbum de 2013 "Skull Worship" que têm apresentado um pouco por todo o mundo nos últimos 18 meses. Estiveram na Europa em 2014 e regressam em 2015 pois estão a preparar um novo trabalho a sair em 2016. É quase garantido que trazem novos temas para serem "testados" ao vivo. O mentor dos The Warlocks, Bobby Hecksher chegou a ser baixista de Beck, em início de carreira, e também fez parte dos Brian Jonestown Massacre. São uma verdadeira banda de culto que já fez digressões com Black Rebel Motorcycle Club, Raveonettes e Interpol.

 

Joel Gion feat members of Brian Jonestown Massacre

29 agosto - Palco Reverence

Joel Gion é um verdadeiro ícone do rock'n'roll. É o homem da pandeireta dos Brian Jonestown Massacre, banda que o acompanha no Reverence sem o mentor Anton Newcombe (mas com um dos fundadores que está de regresso, o Matt Hollywood).

 

Miranda Lee Richards

29 agosto - Palco Praia

Aprendeu a tocar guitarra com Kirk Hammett dos Metallica. Fez parte da formação dos Brian Jonestown Massacre que, no Reverence Festival, serão a banda de suporte do seu concerto. Este espetáculo conta, também, com a participação de Joel Gion num exclusivo europeu uma vez que vão tocar temas de Miranda Lee Richards em conjunto.

 

Spectres

29 agosto - Palco Rio

Receberam comentários assombrosos ao seu último trabalho "Dying" como, por exemplo, a crítica da Kerrang deu nota máxima ao álbum e a NME que lhes atribuiu 9 em 10 pontos. Dentro das bandas independentes que se apresentam no Reverence Festival, os Spectres são dos nomes mais promissores da edição de 2015, garante a organização.

 

O Reverence Festival Valada distingue-se pelo seu ecletismo e diversidade de géneros representantes da atual cultura musical, do heavy psych ao space rock, passando pelo rock psicadélico, heavy metal, stoner e shoegaze.