Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Agenda: Lisboa na Rua 2015

É sob a luz de Lisboa que, de 20 de Agosto a 20 de Setembro, as artes saem à rua nesta que é a 7.ª edição do Lisboa na Rua. De quinta a domingo, ao final do dia ou pela noite dentro, o Verão será celebrado ao ar livre, numa programação variada, para toda a família, e com entrada livre.

Lisboa parte assim à descoberta dos seus anfiteatros naturais, praças, jardins, ruas recônditas e espaços por descobrir. Grandes e pequenos palcos a céu aberto são o cenário para ouvir big bands de jazz, metais da Metropolitana, a Orquestra Gulbenkian, grandes nomes do Fado, bandas francesas; para assistir a teatro, ver filmes em que Lisboa é protagonista, e muito mais.

Nova imagem.bmp

Este ano, além das big bands de jazz, dos ensembles de música moderna da Metropolitana e do cinema ao ar livre com uma selecção de filmes nunca ou raramente vistos sobre Lisboa, recuperamos os tradicionais coretos com concertos de bandas francesas emergentes, integramos uma homenagem ao Fado no emblemático Largo de São Carlos; a videoarte de todas as partes do mundo com o festival FUSO; as artes visuais e a performance com o Projecto Vicente; os fins de tarde com música no Jardim das Esculturas do MNAC - Museu do Chiado; e, pela primeira vez, damos a conhecer o Flâneur, projecto já experimentado noutras cidades que desafia artistas a mostrar novas perspectivas de Lisboa através de instalações de fotografia no Intendente; Entrada Livre, que convida a conversas, teatro, leituras, e até DJ, dentro e fora do Teatro Nacional D. Maria II; e Cidade das Tradições, três dias dedicados a toda a família no Parque de Jogos 1.º de Maio. Para terminar, trazemos para a Praça do Município a Orquestra Gulbenkian para, assim, nos despedirmos do Lisboa na Rua e do Verão.

 

O Lisboa na Rua cria, por mais um ano, novas leituras da cidade para quem a conhece ou para os que com ela se cruzam pela primeira vez.

 

Inspirado no Lisboa na Rua, na sua programação e nas vivências da cidade, João Fazenda aceitou o desafio de criar a imagem visual presente em toda a comunicação

Agenda: Quinta do Pôpa desafia amigos e famílias para um dia de vindimas no Douro

As vindimas começam em Setembro, ou até em Agosto se o tempo assim o determinar. A Quinta do Pôpa volta a convidar os visitantes do Douro a viveram um animado dia nas “Vindimas à do Popa”, partilhando desta que é uma experiência única e que marca o apogeu de um ano de trabalho árduo. O programa mantém-se, mas este ano o desafio é outro: reúna um grupo de amigos e/ou familiares, entre 12 a 25 pessoas, e eleja uma data exclusiva. Será, sem dúvida, um dia diferente no qual as crianças, e também os animais de estimação, são muito bem-vindos.

3H9A0333.jpgVisitar o Douro nas vindimas é conhecer por dentro a alma do povo duriense. Nesta época do ano a região fervilha de actividade e no ar sente-se o aroma da uva. Erguida em pleno Alto Douro Vinhateiro, nos socalcos da encosta de uma das estradas mais belas do mundo, a Nacional 222, que liga a Régua ao Pinhão, a Quinta do Pôpa preparou um programa de um dia nas vindimas, ideal para conhecer e vivenciar todo o processo desta época, desde a colheita da uva ao início da vinificação, junto do lavouro e conhecimento dos diferentes trabalhadores da Quinta.

Vindimas 2014.jpgCom os cachos prontos a ser colhidos, todas as mãos são bem-vindas. Além do corte das uvas e da pisa no lagar, o programa “Vindimas à do Popa” inclui prova de vinhos, almoço e, é claro, uma visita guiada para que fiquem a conhecer os “cantos à casa”, ou melhor, à adega, à cave e à garrafeira.

 

Do menu fazem parte a típica sopa de cebola; entradas frias (pézinhos de coentrada, rojões, salada mista e bacalhau com grão); pratos quentes de bacalhau e carne; e leite creme, tarte de maçã e fruta da Quinta à sobremesa. Sempre na companhia de vinhos com a assinatura da Quinta do Pôpa.

A marcação é obrigatória e deve ser feita com uma antecedência mínima de quinze dias, através dos contactos 924 382 643 ou rita@quintadopopa.com.

 

Programa “Vindimas à do Popa”

10.30h Welcome drink e apresentação da Quinta do Pôpa

11.00h Passeio pela vinha com a explicação das diferentes castas, Corte das uvas, acompanhado de cânticos tradicionais durienses; Transporte das uvas para o lagar

13.00h Almoço tradicional em mesa corrida e ao ar livre; Degustação de vinhos guiada pelos enólogos da Quinta do Pôpa

14.30h Visita à adega, sala de cascos e garrafeira

15.30h Pisa a pé nos lagares

16.00h Prova de vinhos comentada por enólogos da Quinta do Pôpa.

 

A Quinta do Pôpa é uma “janela sobre o rio Douro”.

Propriedade duriense produtora de vinhos localizada na encosta da EN 222, no concelho de Tabuaço, em pleno Alto Douro Vinhateiro. O nome e história desta Quinta simbolizam a realização de um sonho que tem passado de geração em geração, homenageando Francisco Ferreira, mais conhecido como Pôpa: o seu filho adquiriu parte da propriedade em 2003, mas hoje são os seus netos, Stéphane e Vanessa Ferreira, que estão nos comandos da Quinta do Pôpa, com o objectivo de produzir vinhos de qualidade superior. Com uma área total de 30 hectares, dos quais catorze são de vinha (três de vinha velha com mais de 60 anos), composta por uma mistura de nobres castas tintas, todas de letra A.

Na produção conciliam-se as técnicas mais sofisticadas com séculos de rigorosa tradição, como a vinificação através da pisa a pé em lagares de granito a uma temperatura controlada; e na construção de uma marca com personalidade e qualidade, criada através da sua história e do casamento harmonioso entre a terra e o clima que o seu terroir tem para oferecer. O portefólio deste produtor duriense reúne as marcas Contos da Terra (tinto; branco; e rosé), Pôpa (tinto; branco; e vinho doce tinto) e Quinta do Pôpa (Touriga Nacional; Tinta Roriz; Vinhas Velhas; e Homenagem). Para além de um tinto que alia o melhor do Douro e da Bairrada, numa criação do enólogo Luís Pato, padrinho do projecto Quinta do Pôpa: PaPo ou TRePA, nomes do mercado nacional e internacional, respectivamente.

Agenda: Basorexia Army ao vivo no Armazém do Chã

Os Basorexia Army preparam-se para um concerto no Armazém do Chá (Porto) já no próximo sábado, dia 15 de agosto, pelas 23.00h.

“Bombs of Love”, o mais recente single da banda aveirense e o segundo extraído do EP “EP 001”, será um dos temas apresentados ao vivo. Editado pela Music In My Soul em outubro de 2014, este trabalho conta com quatro temas repletos de sintetizadores e melodias elegantes.flyer_ArmazemCha_BASOREXIA-ARMY.pngOs Basorexia Army surgiram em janeiro de 2012, das mãos da dupla Hugo Grave e Afonso Martins (voz), para dar continuidade ao seu desejo criativo de fazer canções, após o fim de um projeto musical de matriz Rock que mantiveram na estrada durante nove anos.

 

Este percurso permitiu-lhes adquirir uma vasta experiência de palco e maturidade, traduzidas em canções que soam realmente a criação própria, inspiradas num conjunto de referências muito diversas que vão do Rock, ao Pop, e à Música Eletrónica, atravessando outras temáticas como a Literatura e o Cinema.

Ao vivo, a dupla oriunda de Aveiro apresenta um concerto Pop/Eletrónico dirigido por dois mestres do género, reforçado pela projeção de vídeos criados especificamente para cada canção.

O primeiro single, “Silly Girl Likes Lies”, consegue ser tanto planante como psicadélico, uma mistura diferente entre vozes e sintetizadores que hipnotiza.

 

Armazém do Chã (Porto)

15 Agosto 2015 | 23.00h