Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Agenda: Dead Combo e as Cordas da Má Fama - Misty Fest 2015

A dupla de Tó Trips e Pedro Gonçalves apresenta-se ao lado de um trio de cordas composto por Carlos Tony Gomes no violoncelo, Bruno Silva na viola de arco e Denis Stetsenko no violino, oferecendo ao público uma viagem inédita pelos mais emblemáticos temas da sua discografia. Uma estreia absoluta Misty Fest 2015.

misty fest 2015 - dead combo.jpgConsta que se encontraram em Lisboa, numa escura ruela que transbordava de cheiros e odores que pareciam estar colados às paredes imundas. Eram três, de casacos de abas de grilo cheios de mofo, cabelos que pareciam ter sido passado por uma velha frigideira de bifanas e olheiras que mais pareciam buracos negros.

Disseram que tinham naufragado no Lusitânia, aquele navio de que só se falava sussurando, para não despertar os fantasmas que nele habitavam desde há muito. Segundo eles, o Lusitânia tinha sido engolido por uma vaga gigantesca, causada pelas vibrações acústicas da orquestra de cordas, quando cruzavam o oceano pacífico.

Restaram apenas aquelas três almas penadas: O magro violino do leste, a viola do Sul e o violoncelo do Norte. Fizeram uma barcaça com os seus instrumentos remaram com os seus arcos e acabaram algures na América do Sul, de onde viajaram, tocando para ganhar uns trocos, até aqui chegar.

Gato Pingado e o Gangster olharam para eles e disseram: “Almas penadas com cordas de má fama…. Juntem as vossas cordas às nossas!”

E seguiram rua adentro até desaparecerem os cinco no meio do fumo da velha fábrica de chapéus.

 

Dead Combo e as Cordas da Má Fama – Misty Fest 2015

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

8 novembro 2015 | 21.00h

 

 

Discos: Primitive Reason preparam-se para lançar “Walk Inside : The Singles Collection”

Após a edição do seu sexto album “Power to the People” e no seguimento de uma digressão a celebrar os seus 20 anos de existência, os Primitive Reason preparam-se agora para lançar “Walk Inside: The Singles Collection”, uma colectânea que junta os singles que têm marcado a sua carreira até ao momento.

DSC_0488 (Cópia).jpgAlém de grandes êxitos como “Seven Fingered Friend”, “Hipócrita” ou “Kindian”, o novo álbum inclui o tema “Walk Inside” que dá nome a este álbum. Uma música inédita retirada do último trabalho de estúdio da banda e que é o single de apresentação do disco editado pela Kaminari Records, com distribuição pela Sony Music Portugal, a lançar no último trimestre deste ano.

 

Conforme comprovado pelos fãs que encheram o cinema São Jorge em Lisboa para o concerto “Celebration!” em 2014, os Primitive Reason apresentam-se ao vivo em grande forma e o seu público abrange agora 3 gerações desde os primeiros fãs da banda até aos mais jovens que começam a descobrir o universo de Primitive.

 

Assim, “Walk Inside” é precisamente um convite para se descobrir o trabalho dos Primitive Reason, não só para os que já conhecem a banda mas também para os que ainda não estão familiarizados com este grupo verdadeiramente pioneiro, cruzando o rock com o rap, reggae, world music e outras estéticas.

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Agenda: Lionel Richie leva todos os êxitos ao EDP Cooljazz

“All The Hits, All Night Long” é uma das tours mais badaladas deste verão de um músico que dispensa apresentações. Lionel Richie sobe ao palco no Estádio Municipal, Parque dos Poetas, em Oeiras, e promete tocar todos os seus grandes êxitos pela noite fora.

lionel_richie.jpgNascido em Tuskegee, no Alabama, em 1949, Lionel Richei cedo se tornou numa das grandes referências e uma das maiores estrelas da música em todo o mundo.

Em grande parte, a sua história confunde-se com o sonho americano, e a sua música é parte do património da música americana. Lionel Richie é, aliás, a par de Irving Berlin, o único compositor da história a ter discos no primeiro lugar dos “Tops’ durante nove anos consecutivos.

A sua carreira iniciou-se em 1968 com os The Commodores, enquanto saxofonista e pianista, banda que viria a ser uma das mais bem sucedidas da Motown Records, onde se incluíam grandes nomes como Stevie Wonder, The Supremes, Marvin Gaye ou os Jackson 5. Lionel Richie acabaria por se tornar numa das mais importantes figuras deste grupo, compondo algumas das canções de maior êxito como “Easy”, entretanto popularizada por várias bandas e artistas.

Em 1981, Lionel Richie decidiu seguir carreira a solo e rapidamente se viria a tornar numa das figuras centrais da música Americana na década de 80, levando 13 dos seus êxitos ao top 10 das músicas mais vendidas entre 1981 e 1987, incluindo nove singles no primeiro lugar. O primeiro foi “Endless Love”, balada que escreveu e cantou em dueto com Diana Ross.

“Truly”, “All Night Long”, “Hello”, e “Say You (Say Me)”, esta última que abriu as portas para vencer um Óscar e um Globo de Ouro, foram os êxitos que se seguiram. Em 1985 escreveu com Michael Jackson aquele que foi provavelmente o tema mais popular de todo o mundo “We Are The World.”, para o projeto Live Aid.

Em 2006 lançou o seu oitavo disco de estúdio, regressando de novo aos êxitos e às tabelas de vendas dos EUA e do Reino Unido, com o tema “I Call It Love”.

Em 2012, regressou à sua terra Natal e lançou “Tuskeege”, que reúne alguns dos seus maiores êxitos e onde colabora com as super estrelas do country como Shania Twain, Kenny Rogers, Willie Nelson, Tim McGraw, entre muitas outras. O disco, tornou-se num dos maiores êxitos de carreira, chegando ao primeiro lugar da Billboard Top 200.

 

A primeira parte do concerto esta assegurada pelos Cais Sodré Funk Connection

 

Parque dos Poetas – EDP Cooljazz (oeiras)

30 julho 2015 | 21.30h