Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Concertos: The Waterboys ao vivo em Portugal….

Um concerto dos The Waterboys em 2015 pode soar a estranho mas é verdade.

Mike Scott anda na estrada com a banda e salta de Glasgow para.... Famalicão. Parece igualmente estranho mas é verdade... ontem, 25 de julho, foi assim em Louro, Famalicão

DSC_0617 (Cópia).jpgA associação Ecos do Louro criou um festival de música, o Laurus Nobilis Music... 3 dias com vários estilos de música e várias bandas.

Os The Waterboys surgem assim como os cabeças de cartaz da primeira edição do evento.

DSC_0598 (Cópia).jpgUm recinto, bem composto, para receber Mike Scott e a sua banda.

Logo com os primeiros acordes de “The fisherman blues” o público delira, maioritariamente com uma média de idade a rondar a casa dos 50 o revivalismo das musicas de Scott está bem patente naqueles que vieram até Louro, Famalicão. De uma energia em palco extraordinária, Scott e os seus homens, num total de 6 músicos, dos quais 3 americanos, juntamente com a formação original, consegui sem grande dificuldade "mexer" e bem com o público presente.

O “folk rock & roll” foi uma constante ao longo dos 100 minutos do concerto.

DSC_0613 (Cópia).jpgUma retrospetiva de temas da já vasta carreira dos The Waterboys, mas alguns temas mais recente, igualmente recebidos euforicamente pelo público que estava lá para ouvir música e sobretudo para ver uma banda que marcou uma geração na primeira metade da década de oitenta.

Os sons do folk celta trouxeram Mike a um terreno que lhe é propício, mantendo a sua identidade ao fim dos primeiros 60 minutos do concerto. A dupla personalidade de Mike com mascara em palco mudou o ritmo do concerto ao som de “Don’t bang the drum” num duelo violino-piano.

O clássico “The Whole of The Moon” acaba por surgir no encore para euforia total do recinto. Faltou apenas o “The Pan Within”….

DSC_0575 (Cópia).jpgUma boa iniciativa de descentralização e uma forma e trazer uma banda que constituí parte da história da música das ultimas duas decadas do século XX. Um ambiente por vezes a transportar para edições mais antigas do mítico festival Vilar de Mouros até pela sua envolvencia paisagística.

 

Reportagem e fotografias: Paulo Homem de Melo