Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Discos: “A Barbie In The House” marca o regresso de António Bastos

Mistério e glamour patentes numa odisseia sonora por trilhos “tarantinos” é o quadro que se pinta com a nova edição da YOU PLUG ME Records, editora de Antonio Bastos (Johnwaynes).Antonio Bastos 8BR.jpgEm “A Barbie In The House” o músico afirma, mais uma vez, a sua pretensão em pisar territórios inexplorados que, de uma forma audaz, coloca influências de mundos distintos a conviver no mesmo espectro sonoro, transportando a sensualidade de um tango quente para debaixo de uma bola de espelhos, enquanto conta uma história.

A história de uma Barbie envolta em bajulação e superficialidade, que é posta à prova por um homem que viu além dos reflexos impostos por tais ambientes, desafiando estereótipos e quebrando clichés. Para ouvir ao sol, para dançar a dois, ou numa sala escura, é uma canção que vive da diferença, reflectindo frescura e modernidade, ingredientes que se mantêm vivos e de boa saúde nos trabalhos de Antonio Bastos.

Agenda: Guimarães – “O Verão é Jazz!” – Rita Maria Trio

Apesar da juventude, a lisboeta Rita Maria é uma vocalista experimentada em universos tão distintos quanto o jazz, o fado, a fusão com world music e, mais recentemente, o rock.rita maria.jpgE em todos estes géneros entrega-se de tal forma ao calor das interpretações que parece nunca ter feito outra coisa. Estudou canto lírico no Conservatório Nacional de Música de Lisboa, e jazz na Escola de Jazz do Barreiro, ESMAE no Porto e também no prestigiado Berklee College of Music em Boston, como bolseira. Passou parte da sua vida adulta entre Portugal, Estados Unidos e Equador.

Em 2013 lançou o seu primeiro disco “Míope e o Arco-Íris” pela Sintoma Records, em colaboração com o guitarrista Afonso Pais, com quem acaba de gravar um segundo título, Além das Horas. No primeiro inclui-se a estreia de Rita como compositora, no tema “Abdicação” sobre poema de Fernando Pessoa, um dos seleccionados para o projecto com a OJM. Da pena de Afonso Pais canta “Onde mora o Mundo”, resultado da colaboração do guitarrista com JP Simões.

As recentes deambulações de Rita Maria pelo Equador, onde gravou com Igor Icaza e com o grupo de rock Sal y Mileto, além de ter coordenado os departamentos de canto da Universidad de las Américas e do Instituto de Música Contemporânea da Universidade de San Francisco de Quito, pesou provavelmente na adição ao repertório de um clássico da música latino-americana, “Alfonsina y El Mar”. Outros temas seleccionados pela cantora foram “Dançar na Corda Bamba” (Clã) e “Poema à Mãe” (Gonçalo Moreira).

 

Cineclube de Guimarães

17 julho 2015 | 22.00h

Festivais: MEO Marés Vivas 2015.. à conversa com Kika

A 2 dias do arranque da edição de 2015 do MEO Marés Vivas estivemos à conversa com a Francisca, ou melhor com a Kika, ela que sobe ao palco Santa Casa já no dia 17 de Julho.

DSC_1370 (Cópia).jpgGlam: Kika, o que é que esperas da tua atuação no MEO Marés Vivas?

 

Kika: Muita coisa boa, estou em casa, estou confortável, vivo mesmo aqui ao lado, espero que as pessoas reajam bem aos meus temas, tenho uns temas novos para apresentar, por isso ver como as pessoas reagem também a esse som mas acima de tudo quero me divertir e que os outros se divirtam…

 

Glam: Vamos conhecer mais músicas do teu disco novo?

 

Kika: Vamos sim… O disco ainda não esta nem perto de estar finalizado mas as músicas estão lá, por isso vou cantar 3 ou 4 para também testar e ver como é que as pessoas reagem, é um som um bocadinho diferente e por isso ver também como se enquadra no meu espetaculo…

 

Reportagem: Paulo Homem de Melo & Elena Lenta

Festivais: MEO Marés Vivas 2015.. à conversa com Jimmy P

A 2 dias do arranque da edição de 2015 do MEO Marés Vivas estivemos à conversa com Jimmy P, ele que sobe ao palco Santa Casa já no dia 17 de Julho.DSC_1369 (Cópia).jpgGlam: Jimmy, o que é que esperas da tua atuação no MEO Marés Vivas, já que andas nos festivais à quase à dois meses, e o que podemos esperar?

 

Jimmy P: Acho que este aqui vai ser especial, em primeiro lugar é um festival na minha cidade e aqui estou praticamente em casa, pois moro a 5/10 minutos daqui e depois é um festival onde tenho a oportunidade de estar com o meu público, vou ter pessoas aqui da minha família, os meus seguidores, vou ter os meus amigos, portanto vou ter as pessoas que gravitam à minha volta a ver o meu concerto e acho que isso é sempre uma sensação especial e que torna as coisas mais intimistas, ainda por cima sendo neste local… acho que é um local lindíssimo… acho que vai ser definitivamente especial…

 

Glam: Tens alguma novidade para o concerto?

 

Jimmy P: Tenho algumas… porque o “live” que estamos a preparar para a nossa tour de verão é um “live” novo, reformulamos algumas coisas, introduzimos alguns temas novos, temos alguns convidados que infelizmente não podem vir a este concerto, estão ocupados, têm outras atuações, mas o “live” que vamos fazer é um “live” mais rico, maior e é melhor do que aquilo que temos feito até agora…

 

Glam: Queres deixar uma marca aqui no palco Santa Casa?

 

Jimmy P: Definitivamente…tenho uma tradição… nós vamos sempre tentar deixar um recado, portanto… vimos aqui com um objetivo, acima de tudo proporcionar um bom momento às pessoas e uma boa recordação, para elas saírem daqui e levarem boas memorias e fazer acima de tudo um bom espetaculo quem sabe para no próximo ano estar aqui novamente.

 

Glam: No palco principal?

 

Jimmy P: Exatamente…

 

 

Reportagem: Paulo Homem de Melo & Elena Lenta

Festivais: MEO Marés Vivas 2015.. à conversa com Miguel Guedes

A 2 dias do arranque do MEO Marés Vivas estivemos à conversa com Miguel Guedes dos Blind Zero, a banda que abre o palco MEO já no dia 16 de julho.

DSC_1368 (Cópia).jpgGlam: O que é que podemos esperar do concerto dos Blind Zero no MEO Marés Vivas?

 

Miguel Guedes: Um concerto mais pequeno, de cerca de 50 minutos, em regime diurno, ou seja… vamos ainda tocar com sol, vamos abrir o festival no primeiro dia; de qualquer forma vai ser um momento emblemático para nós, sobretudo para mim que vivo em Gaia, nasci no Porto, mas para mim é estar em casa, tocar em casa, tocar perto dos meus vizinhos e da minha família, da minha gente e em frente à praia onde eu comecei a fazer praia… isto tem um grande significado para mim, como é evidente…

 

Glam: Sobre “kill Drama II”, vamos ter algumas surpresas? Alguns convidados especiais? Ou está no segredo dos Deuses?

 

Miguel Guedes: Não… este concerto não será, temos muito pouco tempo… geralmente os nossos concertos duram entre 1 hora e meia e 2 horas, e aqui estamos limitados, pela dinâmica de um festival, e evidente que somos levados a fazer apenas 50 minutos de concerto e claro não há muito tempo para temos convidados… vamos tocar nós sem qualquer convidado, vamos tentar dar um concerto que seja para nós e para as pessoas que cá estarão nesse “very beggining”, nesse inicio do festival, um concerto que seja memorável, pelo menos que seja para nós um dos concertos mais importantes.

 

Glam: Será mais um concerto comemorativo da vossa já longa carreira de 20 anos, quase a fazer 21?

 

Miguel Guedes: Sim, uma carreira de 21 anos e a fazer 20 anos do nosso primeiro disco, as datas quase se confundem ao fim deste tempo todo. É fantástico estar em palco num palco desta dimensão a comemorar estes 20/21 anos, para nós era impensável quando começamos, era pouco provável, nem sequer pensávamos nisso, no fundo nem se pensava…. Estar aqui ao fim deste tempo todo, e finalmente… é muito bom tocar num festival da minha terra adotiva que é Gaia

 

Glam: Ainda vamos ter os Blind Zero por mais 20 anos?

 

Miguel Guedes: Não sei… sabes que a morte pode espreitar… mas enquanto nos sentimos vivos, e até agora asseguro que não estamos ligados a nenhuma máquina… alguns anos serão mais que prováveis…

 

Glam: Cá esperamos… e a legião de fãs dos Blind Zero tem aumentado…

 

Miguel Guedes: Não nos podemos queixar… há muitas pessoas que repetem concertos, há 20 anos que nos seguem, outros mais novos que têm aparecido, nos últimos tempos mais ligados aos discos novos, portanto… e esperamos que neste festival, que é sobretudo muito intergeracional, esperamos muita gente e muita gente diferente e com diferentes idades e que possa ser um momento de comunhão belíssimo… feliz

 

Reportagem: Paulo Homem de Melo & Elena Lenta

Festivais: Conferência de imprensa MEO Marés Vivas 2015

O festival MEO Marés Vivas 2015 abraça a luta da Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica (APELA), uma parceria na qual se envolve também a Fundação Nelson Mandela.

A informação foi divulgada na conferência de imprensa, realizada ontem, dia 13 de julho.

DSC_1356 (Cópia).jpgA Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença rara e degenerativa do neurónio motor. Com o mote "Todos contra ELA", o festival associa-se novamente a uma causa social, promovendo nesta edição a Ação Mandela Day no MEO Marés Vivas, no sábado, 18 de julho.

O objetivo desta pareceria é a divulgação das instituições envolvidas e a angariação de fundos totalmente a favor da APELA.DSC_1355 (Cópia).jpgA Câmara Municipal de Gaia, parceira do festival, declarou um orgulho institucional sempre que se consegue a junção do pólo musical, da natureza do festival MEO Marés Vivas, com o pólo social, que este ano se espelha nos direitos humanos e na saúde, através da Fundação Nelson Mandela e da APELA.

Em suma, o Presidente da Câmara de Gaia, Dr. Eduardo Rodrigues declarou igualmente um “orgulho de cunho pessoal”. O próprio disse tratar-se de “um evento que se demonstra cada vez mais como um festival de causas, além da sua natureza comercial”.

DSC_1345 (Cópia).jpgOs artistas presentes reiteraram o seu prazer em ajudar, atuando nos palcos do Cabedelo. André Tentugal, dos We Trust, agradeceu também o convite do festival para apresentar os resultados do seu projeto OUPA, que levou a cabo com a artista Capicua no bairro social do Cerco.

O MEO Marés Vivas conta com algumas alterações no espaço, para uma circulação mais fluída e aumento de lotação do recinto. Outras novidades introduzidas no festival são o palco comédia Coreto Caixa e a instalação de bancadas para lugares sentados.

O festival abre portas às 17 horas do dia 16 de julho com a presença dos Blind Zero no palco MEO.

DSC_1363 (Cópia).jpgA Conferencia de imprensa contou igualmente com a presença de alguns dos artistas presentes na edição de 2015 do Festival, tais como Jimmy P, Kika, Miguel Guedes (Blind Zero) e Miguel Araújo.

 

Reportagem: Elena Lenta

Fotografias: Paulo Homem de Melo

Festivais: Villa Ri-te!... Festival de Comédia 2015 “Sexo, Mentiras & Castings”

“Sexo, Mentiras & Castings”04.jpgEsta peça é uma sátira ao mundo fantástico e deslumbrante dos actores. Onde o que é não é bem o que parece.

Laura e Mafalda são duas jovens e belas actrizes que vêm para Lisboa, a cidade das oportunidades, em busca de um sonho e de uma carreira. Vivem juntas, partilham aventuras, castings, fotógrafos, despesas e um tigre de Bengala. Bem, o tigre é de peluche. Moram num apartamento do Bairro Alto.

Conhecem Rafael, um fotógrafo vizinho da frente, realizador e ex-fotógrafo da mítica revista “Vulva” que se encontra em período de reflexão masoquista. Aliás, taras é com ele. Seduz, dá-lhes a volta à cabeça, ou pelo menos tenta. Vai ensinar-lhes técnicas infalíveis para ganhar os melhores papéis nas novelas. Elas escutam-no. Mal sabem elas no que se metem.

Já o vizinho Arnaldo passa o tempo metido em casa delas. Não gosta de bater à porta, simplesmente entra. Arranja todos os pretextos para as visitar. É um naturista urbano, filho de uma família de mafiosos naturistas. Dá-lhes conselhos

Com a participação de Paula Luiz, Marco Pedrosa e Mafalda Teixeira

 

Teatro Villaret (Lisboa)

17 e 24 julho 2015 | 23.30h

 

Festivais: Villa Ri-te!... Festival de Comédia 2015 “Francisco Menezes”

“Francisco Menezes”02.jpgNão se descreve. Ouve-se, vê-se, sente-se. É algo de absolutamente único. O que apenas uma voz faz acontecer, desde o primeiro minuto, não é igual a nada.

Está entre a música e a comédia, o ensaiado e o espontâneo, o zero e o infinito.

Vai do virtuosismo à gargalhada, do silêncio ao êxtase, do palco ao público, e volta. Mas isto são só palavras, que não servem para nada.

Não se descreve. Ouve-se, vê-se, sente-se.

Um espectáculo de Francisco Menezes.

Um espectáculo de música e stand up!

 

Teatro Villaret (Lisboa)

17 julho 2015 | 21.30h

 

Rodrigo Amado Motion Trio encerra ciclo Julho é de Jazz

Uma das certezas absolutas do jazz português passa este sábado por Braga para encerrar o ciclo que trouxe ao GNRation alguns dos nomes mais importantes do jazz contemporâneo.

Motion_Trio_3.jpgRui Miguel Abreu antecipa o momento com algumas palavras sobre Rodrigo Amado:

Não deixa de ser curioso que nas entrelinhas do discurso internacional de reconhecimento do papel de Rodrigo Amado no presente passe uma ideia de “new kid on the block”. É que o saxofonista já leva três décadas nos pulmões de plena dedicação à música, três décadas em que provavelmente o único “pecado” cometido terá sido o da “multiplicação”, tendo aproveitando as circunstâncias particulares da cena musical do nosso país para tocar em muitos contextos diferentes e com gente muito distinta. 2014 foi um ano-chave no percurso deste músico, com a edição de múltiplos projetos que deixaram clara não apenas a sua diversidade estilística, mas também a sua capacidade de empenho e de trabalho, qualidade fundamental para a afirmação de uma visão no presente. Ao GNRation, Rodrigo traz o seu celebrado Motion Trio com quem editou também no ano transacto (em colaboração com Peter Evans em The Freedom Principle e Live in Lisbon). Com Miguel Mira no contrabaixo e Gabriel Ferrandini na bateria, o Motion Trio é uma sólida proposta musical capaz de alternar a explosão com a reflexão. Na revista Blitz sublinhou-se a capacidade deste duo de suporte “desenhar cenários intrincados aproveitando a profundidade de campo” enquanto o tenor assumia um papel inspiradíssimo, traduzindo pensamento em ação direta. O Motion Trio já conta com uma generosa discografia desde que se estreou em 2009 na European Records. Além desse momento de arranque de aventura e dos dois trabalhos lançados o ano passado na companhia de Peter Evans, o trio gravou ainda dois registos com Jeb Bishop, experiência ampla que ampara sempre as apresentações destes três inventivos músicos que o All About Jazz já descreveu de forma certeira quando afirmou: “this trio has guts”. Três décadas depois do arranque de carreira, Rodrigo Amado é, de facto, uma certeza mais do que absoluta, lança do jazz português na África imensa que é o resto do planeta, visionário incansável que proporciona sempre momentos de uma beleza imensa e emoções das mais extremas por via de uma entrega total e honesta. Concerto mais do que imperdível, com certeza.

(Rui Miguel Abreu)

 

GNration (Braga)

18 julho 2015

Extensões do Curtas Vila do Conde arrancam hoje…

Depois do anuncio dos premiados e do fim de mais uma edição, o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema apresenta, em várias cidades do país, uma seleção dos melhores filmes exibidos no Festival. As extensões da 23ª edição do Festival arrancam esta terça-feira e vão decorrer, até 15 de agosto, em Castelo Branco, Leiria, Braga, Porto, Ponta Delgada, Coimbra, Sardoal, Ponte de Lima e Vila do Conde.

ameliaeduarte_1.jpgA sessão “Curtinhas” inclui, para além do vencedor “The Present”, de Jacob Frey, uma seleção de filmes desta competição do Festival dedicada aos mais novos. Por sua vez, o programa “Best Of Curtas Vila do Conde” apresenta alguns dos premiados: “Maria do Mar”, de João Rosas, o vencedor da Competição Nacional, “Amélia & Duarte”, de Alice Guimarães e Mónica Cantos, “Kung Fury”, de David Sandberg, ambos vencedores dos prémios do Público, e “Mynarski Death Plummet”, vencedor do Prémio Animação da Competição Internacional.

 

A 23ª edição do Curtas Vila do Conde decorreu entre 4 e 12 de julho com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Secretário de Estado da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa e de vários parceiros imprescindíveis à realização do Festival.

 

CASTELO BRANCO

Cine-Teatro Avenida

14 JUL Best Of Curtas Vila do Conde

 

LEIRIA

Teatro José Lúcio da Silva

14 JUL Best Of Curtas Vila do Conde

29 JUL Curtinhas

 

BRAGA

GNRation

15 e 16 JUL Curtinhas

15 AGO Best Of Curtas Vila do Conde

 

PORTO

Museu Soares dos Reis – Casa da Animação

16 JUL Seleção de Filmes de Animação

 

Cinema Passos Manuel – Porto/Post/Doc

17 JUL Best Of Curtas Vila do Conde

 

PONTA DELGADA

9500 Cineclube

17 JUL Best Of Curtas Vila do Conde

 

COIMBRA

Museu Ciência-Universidade de Coimbra

17 e 18 JUL Best Of Curtas Vila do Conde

19 JUL Curtinhas

 

SARDOAL

Centro Cultural Gil Vicente

18 JUL Best Of Curtas Vila do Conde

 

PONTE DE LIMA

Associação Cultural de Ponte de Lima

19 JUL Curtinhas + Best of Curtas Vila do Conde

 

VILA DO CONDE

Teatro Municipal de Vila do Conde

19 JUL Curtinhas + Best Of Vila do Conde