Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Agenda: Maria Gadú apresenta "Guelã" em Portugal

Principal revelação musical nos últimos anos, a cantora e compositora da MPB, Maria Gadú lançou recentemente o terceiro álbum da sua carreira.

maria gadu.jpgA sequência de sucessos da cantora é notável, no disco de estreia alcançou o disco de platina. Pouco depois, com o DVD "Multishow Ao Vivo", alcançou a tripla platina. “Mais uma Página”, produzido por Rodrigo Vidal, também conquistou disco de platina.

Já no seu mais novo trabalho de 2015, "Guelã", Maria Gadú ultrapassa as expectativas trazendo sonoridades inovadoras, sustentadas por um álbum muito bem conceituado e amarrado, desde as suas sensíveis músicas até ao belo projecto gráfico.

Temas como “Obloco” e “Tecnopapiro” colocam em evidência a habilidade de Maria Gadú em surpreender, transbordando musicalidade e lirismo em todos os seus trabalhos.

Em Junho de 2015, a artista regressou aos palcos com a sua nova tournée “Guelã”. O espectáculo, que reúne também os músicos Federico Puppi, Lancaster Pinto e Bianca Godói, apresenta o novo repertório e também novas leituras das canções de álbuns anteriores da cantora.

 

Coliseu (Porto)

8 Outubro 2015 | 21.30h

 

Campo Pequeno (Lisboa)

9 Outubro 2015 | 21.30h

 

Agenda: Digressão "A Volta a Portugal em Auto Rádio" passa por Vila do Conde

Depois de The Legendary Tigerman, Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves (Clã), o ciclo de concertos do 10º aniversário da Solar – Galeria de Arte Cinemática, em Vila do Conde, continua com Benjamim na próxima terça-feira, 4 de agosto, pelas 19.00h.

O espetáculo está inserido na tour “A Volta a Portugal em Auto Rádio” que vai percorrer 33 cidades para 33 concertos, passando também pelo Festival Bons Sons.

Solar_Concerto_Benjamim.jpgBenjamim – ex- Walter Benjamin, é o novo projeto de Luís Nunes. Depois de quatro anos a viver em Londres, o músico voltou a Portugal para compor temas em português e reinventar-se. Instalou-se na vila de Alvito, no coração do Alentejo, construiu um estúdio e começou a dar vida ao seu novo e primeiro disco: “Auto Rádio”, que chega às lojas a 18 de setembro.

 

Influenciado pelas sonoridades de artistas como Lena d'Água, Chico Buarque, Zeca Afonso, Bob Dylan, Beatles e Beach Boys, “Auto Rádio” é o regresso do músico às raízes mas também uma viagem às suas memórias: os filmes em Super 8mm que o pai trouxe de Angola no pós 74, as longas conversas à mesa, o Porto da mãe, os aceleras na marginal... Os singles "Os Teus Passos" e "Tarrafal" já podem ser ouvidos nas rádios nacionais.

 

Este espetáculo está incluído no ciclo de concertos do 10º aniversário da Solar – Galeria de Arte Cinemática apoiado pela FNAC.

A Galeria, cuja curadoria está a cargo da equipa do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, recebe até 13 de setembro a exposição “Ruins / Rites / Runs” dos cineastas e artistas Ben Rivers e Ben Russell.

 

Tour “A Volta a Portugal em Auto Rádio”

Solar - Galeria de Arte Cinemática (Vila do Conde)

4 Agosto 2015 | 19.00h

 

Festivais: Festival Zona Não Vigiada

O Festival Zona Não Vigiada é uma nova etapa do processo de implantação da Casa Conveniente/Zona Não Vigiada na sua nova vida na Zona J em Chelas.

zona.jpgInserido na programação regular tem, da mesma forma que os espectáculos teatrais e as outras actividades programadas, o objectivo de criar percursos dentro do Bairro assim como um movimento do centro para a margem, trazendo públicos para a Zona J que normalmente não viriam, assim como captando públicos no interior do Bairro para actividades a que normalmente não têm acesso. A vinda da Casa Conveniente para a Zona J vem na sequência do trabalho que começou a ser desenvolvido desde 2009 no Estabelecimento Prisional de Vale de Judeus.

A introdução de um evento de música na programação regular da Casa Conveniente/Zona Não Vigiada corresponde a uma constatação evidente que é a da importância da música na vida do bairro. Foi com este objectivo em mente que tomámos a iniciativa de propor uma colaboração com a associação cultural Filho Único para a organização do Festival, uma vez que o seu trabalho pioneiro na programação de música em Portugal tem justamente permitido um movimento semelhante ao que aqui propomos mas à escala internacional. Desta forma esta colaboração permite justamente colocar através da música o Bairro do Condado numa rota internacional de uma música inovadora de diversas origens mas também com raízes nas diferentes comunidades que hoje vivem em Portugal

 

Presenças comfirmadas de Norberto Lobo, Iguanas, Pega Monstro, Newham Generals, Jammz & Logan Sana, DJ Lilocox & DJ Maboku e DJ Firmeza

 

Zona J – Chelas (Lisboa)

26 Setembro 2015 | 15h > 21h

Agenda: Dead Combo e as Cordas da Má Fama - Misty Fest 2015

A dupla de Tó Trips e Pedro Gonçalves apresenta-se ao lado de um trio de cordas composto por Carlos Tony Gomes no violoncelo, Bruno Silva na viola de arco e Denis Stetsenko no violino, oferecendo ao público uma viagem inédita pelos mais emblemáticos temas da sua discografia. Uma estreia absoluta Misty Fest 2015.

misty fest 2015 - dead combo.jpgConsta que se encontraram em Lisboa, numa escura ruela que transbordava de cheiros e odores que pareciam estar colados às paredes imundas. Eram três, de casacos de abas de grilo cheios de mofo, cabelos que pareciam ter sido passado por uma velha frigideira de bifanas e olheiras que mais pareciam buracos negros.

Disseram que tinham naufragado no Lusitânia, aquele navio de que só se falava sussurando, para não despertar os fantasmas que nele habitavam desde há muito. Segundo eles, o Lusitânia tinha sido engolido por uma vaga gigantesca, causada pelas vibrações acústicas da orquestra de cordas, quando cruzavam o oceano pacífico.

Restaram apenas aquelas três almas penadas: O magro violino do leste, a viola do Sul e o violoncelo do Norte. Fizeram uma barcaça com os seus instrumentos remaram com os seus arcos e acabaram algures na América do Sul, de onde viajaram, tocando para ganhar uns trocos, até aqui chegar.

Gato Pingado e o Gangster olharam para eles e disseram: “Almas penadas com cordas de má fama…. Juntem as vossas cordas às nossas!”

E seguiram rua adentro até desaparecerem os cinco no meio do fumo da velha fábrica de chapéus.

 

Dead Combo e as Cordas da Má Fama – Misty Fest 2015

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

8 novembro 2015 | 21.00h

 

 

Discos: Primitive Reason preparam-se para lançar “Walk Inside : The Singles Collection”

Após a edição do seu sexto album “Power to the People” e no seguimento de uma digressão a celebrar os seus 20 anos de existência, os Primitive Reason preparam-se agora para lançar “Walk Inside: The Singles Collection”, uma colectânea que junta os singles que têm marcado a sua carreira até ao momento.

DSC_0488 (Cópia).jpgAlém de grandes êxitos como “Seven Fingered Friend”, “Hipócrita” ou “Kindian”, o novo álbum inclui o tema “Walk Inside” que dá nome a este álbum. Uma música inédita retirada do último trabalho de estúdio da banda e que é o single de apresentação do disco editado pela Kaminari Records, com distribuição pela Sony Music Portugal, a lançar no último trimestre deste ano.

 

Conforme comprovado pelos fãs que encheram o cinema São Jorge em Lisboa para o concerto “Celebration!” em 2014, os Primitive Reason apresentam-se ao vivo em grande forma e o seu público abrange agora 3 gerações desde os primeiros fãs da banda até aos mais jovens que começam a descobrir o universo de Primitive.

 

Assim, “Walk Inside” é precisamente um convite para se descobrir o trabalho dos Primitive Reason, não só para os que já conhecem a banda mas também para os que ainda não estão familiarizados com este grupo verdadeiramente pioneiro, cruzando o rock com o rap, reggae, world music e outras estéticas.

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Agenda: Lionel Richie leva todos os êxitos ao EDP Cooljazz

“All The Hits, All Night Long” é uma das tours mais badaladas deste verão de um músico que dispensa apresentações. Lionel Richie sobe ao palco no Estádio Municipal, Parque dos Poetas, em Oeiras, e promete tocar todos os seus grandes êxitos pela noite fora.

lionel_richie.jpgNascido em Tuskegee, no Alabama, em 1949, Lionel Richei cedo se tornou numa das grandes referências e uma das maiores estrelas da música em todo o mundo.

Em grande parte, a sua história confunde-se com o sonho americano, e a sua música é parte do património da música americana. Lionel Richie é, aliás, a par de Irving Berlin, o único compositor da história a ter discos no primeiro lugar dos “Tops’ durante nove anos consecutivos.

A sua carreira iniciou-se em 1968 com os The Commodores, enquanto saxofonista e pianista, banda que viria a ser uma das mais bem sucedidas da Motown Records, onde se incluíam grandes nomes como Stevie Wonder, The Supremes, Marvin Gaye ou os Jackson 5. Lionel Richie acabaria por se tornar numa das mais importantes figuras deste grupo, compondo algumas das canções de maior êxito como “Easy”, entretanto popularizada por várias bandas e artistas.

Em 1981, Lionel Richie decidiu seguir carreira a solo e rapidamente se viria a tornar numa das figuras centrais da música Americana na década de 80, levando 13 dos seus êxitos ao top 10 das músicas mais vendidas entre 1981 e 1987, incluindo nove singles no primeiro lugar. O primeiro foi “Endless Love”, balada que escreveu e cantou em dueto com Diana Ross.

“Truly”, “All Night Long”, “Hello”, e “Say You (Say Me)”, esta última que abriu as portas para vencer um Óscar e um Globo de Ouro, foram os êxitos que se seguiram. Em 1985 escreveu com Michael Jackson aquele que foi provavelmente o tema mais popular de todo o mundo “We Are The World.”, para o projeto Live Aid.

Em 2006 lançou o seu oitavo disco de estúdio, regressando de novo aos êxitos e às tabelas de vendas dos EUA e do Reino Unido, com o tema “I Call It Love”.

Em 2012, regressou à sua terra Natal e lançou “Tuskeege”, que reúne alguns dos seus maiores êxitos e onde colabora com as super estrelas do country como Shania Twain, Kenny Rogers, Willie Nelson, Tim McGraw, entre muitas outras. O disco, tornou-se num dos maiores êxitos de carreira, chegando ao primeiro lugar da Billboard Top 200.

 

A primeira parte do concerto esta assegurada pelos Cais Sodré Funk Connection

 

Parque dos Poetas – EDP Cooljazz (oeiras)

30 julho 2015 | 21.30h

Teatro: Viagem Medieval 2015… Espectáculo UNICÓRNIO II

Apesar da morte do Rei e da Rainha em Unicórnio I, o Bem vence o Mal numa arrepiante batalha épica.

Mas a ambição de possuir os poderes mágicos e curativos do marfim do Unicórnio comanda os Malignos numa nova demanda, socorrendo-se dos sortilégios inovadores e surpreendentes das alfaias encantadas.

Um espectáculo equestre de luz e fogo numa dimensão de rara beleza e apurada estética em que o imaginário medieval crepita de vida diante dos nossos deslumbrados olhos.

unicornio.jpgO Espectáculo UNICÓRNIO II esta integrado na programa da Viagem Medieval em Terras de Santa Maria que arranca já esta quinta feira pelas 22 horas.

É uma produção da Companhia de Teatro Viv’Arte e conta com a encenação de Mário da Costa e Petra Pinto.

O elenco é constituído por Marta Machado (Princesa Aryana), Mateus Fernandes (Princepe Alan), Rafael Caetano (Sucelles, Senhor da Floresta Negra), Natália Barbosa (Flidais, Guardiã dos Unicórnios) e Ana Santos (Isola, Haia), bem como a participação dos Guerreiros do Mal

 

A apresentação decorre todos os dias de 30 de Julho a 8 de Agosto pelas 00h na Liça

Cinema: Bangladesh vence prémio longa-metragem do AVANCA 2015

Filmes da Jordânia, Cabo Verde e Guiné-Bissau entre os países distinguidos.

Terminaram os “Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia – AVANCA 2015”, encerrando 10 dias de festival e 5 dias de competições, conferências e workshops internacionais. Comemorando a décima nona edição, o AVANCA 2015 atribuiu prémios a filmes e autores de 17 países.

Jalals_Story_Still_1.jpg“Jalal's story” (fotografia) do realizador Abu Shahed Emon do Bangladesh arrebatou o Prémio Cinema para a Melhor Longa-metragem, tendo ainda recebido o Prémio Melhor Ator, que distinguiu Mosharraf Karim. Foram ainda distinguidas com Menções Especiais as longas–metragens “Bereave” dos irmãos Giovanis (EUA), “La distancia” de Sérgio Caballero (Espanha) e “After the war... before the war” de Igor Korablev, Kristina Cevich e Galina Krsnoborova (Rep. Checa e Rússia). Este último filme foi também distinguido com o Prémio Melhor Atriz, atribuído a Irina Demich.

O filme “Acabo de tener un sueño”, de Javi Navarro (Espanha), ganhou o Prémio Curta-Metragem e “Blue Eyed Boy”, de Amir Masoud Soheili (Irão), foi distinguido com uma menção especial.

O Prémio Animação distinguiu o filme da Jordânia “The street artist”, de Mahmoud Hindawi.

O Prémio da Melhor Fotografia distinguiu Marc Gómez del Moral, do filme espanhol “La distancia” de Sergio Caballero e Francisco Vidinha recebeu menção especial para o seu trabalho em “Deus providenciará” de Luís Porto.

 

Entre as categorias mais esperadas esteve a “Competição Avanca”.

Reunindo dez obras produzidas ou co-produzidas na região, foi distinguido o documentário “Pov Inventod – Ecos di Cap Verd” de Juan Meseguer (uma co-produção entre Portugal, Espanha e Cabo Verde), também distinguido com o Prémio Estreia Mundial.

Na categoria de curta-metragem o Prémio Estreia Mundial foi atribuído a “Deus providenciará” de Luís Porto.

O documentário “África Abençoada” de Aminata Embalo foi distinguido com a menção especial da Competição Avanca.

O Júri, presidido pelo italiano Marcello Zeppi, foi constituído pelos programadores Anja Kuck Braun (Croácia), Flávia Vargas (França e Brasil), Rosângela dos Santos (Brasil), Maria Judite Costa e pelos cineastas portugueses José Carlos Oliveira e João Cayatte.

Os prémios de Televisão e Vídeo foram atribuídos por um júri presidido por Manuel Matos Barbosa e constituído pelo programador brasileiro Euclides Moreira Neto, pelo jornalista Fernando Pinho, pelo ator Carlos Rico e pelos cineastas Henrique Vaz Duarte, Manuel Paula Dias e Rui Nunes.

 

Os documentários “L'Homme qui répare les femmes – la colère d'Hippocrate” do belga Thierry Michel e “The Dream of Shahrazad” de Francois Verster, numa co-produção que envolve a Turquia, Egipto, África do Sul, Holanda e França, repartiram-se ex-aequo o Prémio Televisão. O Júri atribuiu ainda uma Menção Especial ao filme “Madgermanes” de Malte Wandel (Alemanha).

 

O Prémio Vídeo distinguiu o filme português “A adorável dor de nunca te ter” de Patrícia Adão Marques e Nuno Figueiredo.

Este júri atribuiu o Prémio Estreia Mundial ao documentário “Lermontov” de Maksim Bespalyi (Rússia).

Pov inventod.pngA competição “Trailer in Motion” distinguiu o trailer “Pov Inventod” (na fotografia) de Juan Navarro (Espanha, Cabo Verde e Portugal) e o videoclipe “Breakapart” de Acollective, realizado por Noam Sharon e Tal Zagreba (Israel). O júri foi constituído pelo crítico Nuno Reis, pelo músico Sérgio Ferreira e pelo cineasta brasileiro Francisco Colombo.

 

Entretanto, na “AVANCA|CINEMA, Conferência Internacional Cinema – Arte, Tecnologia, Comunicação”, o Prémio Eng. Fernando Gonçalves Lavrador, em homenagem póstuma a um dos mais relevantes investigadores portugueses na área da semiótica, estética e teoria do cinema, distinguiu a investigadora Fátima Chinita da Escola Superior de Teatro e Cinema e do Labcom.

O júri deste prémio foi constituído pelos académicos Régis Frota Araújo (Brasil), Jouko Aaltonen (Finlândia), Yen-Jung Chang (Taiwan) e os portugueses Anabela Oliveira, José Ribeiro, António Abreu Freire, Carla Freire e José Marta.

 

No total, quatro júris constituídos por 25 individualidades de 7 países atribuíram 16 prémios e 7 menções especiais.

 

O AVANCA acontece todos os anos em Avanca no Distrito de Aveiro e é uma organização do Cine-Clube de Avanca e Câmara Municipal de Estarreja com o apoio do ICA/Secretaria de Estado da Cultura, Instituto Português do Desporto e da Juventude, Região de Aveiro, FCT, Junta de Freguesia, Paróquia e Escola Egas Moniz de Avanca, para além de várias organizações internacionais e entidades locais.

 

Pág. 1/23