Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Festivais: ….. Festival Silêncio

O Festival Silêncio é a celebração da palavra enquanto unidade criativa, veículo do pensamento e da criação.

O Festival tem lugar no Cais do Sodré (eixo da Rua de São Paulo), entre os dias 2 e 5 de Julho de 2015 e é um convite aberto à participação, transdisciplinaridade, inovação, experimentação e criação.festival silcencio.jpgDurante quatro dias, o Festival Silêncio oferece à cidade de Lisboa uma programação pensada em conjunto com uma diversidade de artistas, produtores, entidades de criação, estruturas de divulgação e instituições de carácter social e cultural locais, nacionais e internacionais.

 

O Festival Silêncio é cinema, concertos, conversas, espectáculos, exposições, feiras, intervenções e workshops. É na rua, nas fachadas, nas montras, nas galerias, nos cafés, nos clubes, no museu, na praça.

O Festival Silêncio é a festa da palavra dita, escrita, pensada, encenada, cantada, musicada, filmada e ilustrada.

 

É um convite à cidade de Lisboa, é de todos e para todos. Nos próximos dias vamos destacar a programação do festival.

Discos: “Rights”… o disco de estreia de BIZT

O produtor português BIZT lança no dia 27 de junho “Rights”, o seu primeiro álbum, composto por 10 temas originais, impregnados de ritmos quentes e quebrados, fruto de um conjunto de ideias e experiências, alimentadas pelas colaborações, nas várias faixas do álbum.

bitz.jpgCom forte aptidão para a percussão, BIZT apresenta nas suas produções influências de Breakbeat, UK Funky e Afrobeat, carregadas de Bass. Frequentemente introduz nos seus temas a tarola quebrada, tendência que põe qualquer corpo a vibrar.

“Rights” é um conjunto dessas sonoridades que varia entre Breakbeat, Uk Funky, Afrobeat, Global Music, Tropical, sempre com Bassline de referência.

Conta com a colaboração de Fimmea em “Alone” e “Clone”, Alex D ́Alva Teixeira em “Honey”, Ana Carvalho em “Dance With Me”, Hugo Abreu em “Hooked On You” e Alexandre Soares em “Everyday”

BIZT conta já com vários temas editados na Enchufada, Tunacat Records, Dissipate, Circus Maximus, Wobble Records e Overcooked Records, tocou ao lado de grandes nomes entre os quais Buraka Som Sistema, T.Williams, Bok Bok, Blaya, Branko, Martelo, Melé, Captain Steel, Roses Gabor, Girl Unit, Flava D, Zombies For Money, Mensah aka New York Transit Authority, Lef1, Supra1, Dj Ride, Dj Glue, Zulu, Boogaloo, Voxels, Diamond Bass, Octa Push, Klipar, Kking Kong, Rastronaut, e em locais de referência como por exemplo Lux Frágil, Musicbox Lisboa, LX Factory, Meo Arena – Moche Room.

Discos: “Chama-me Que Eu Vou”… canta David Fonseca

Mais uma vez e de surpresa, David Fonseca apresentou ontem mais um tema em Português “Chama-me Que Eu Vou”.david fonseca_22.jpgAs plataformas sociais do músico serviram para este lançamento mais uma vez inesperado.

A apresentação de “Chama-me Que Eu Vou” sucede ao lançamento dos temas “Futuro Eu” e “Sem Aviso” no passado mês de maio e que foram entretanto compilados num single digital, disponível em todas as plataformas de venda e streaming digital, e, numa edição limitada a 125 exemplares, em vinil, apenas disponível no site do artista.

 

Agenda: Concertos ERRO CRASSO: Isto Não é o Milhões de Festa

O ERRO CRASSO e a Lovers & Lollypops juntam-se em fraterna irmandade e trazem até Coimbra o Isto Não é o Milhões de Festa.

Duquesa, Tresor&Bosxh e HOMO / Hysterical One Man Orchestra são os convidados presentes no “Aqui Base Tango”duquesa.jpg

Duquesa, ou melhor… Nuno Rodrigues, encontrou a solo o conforto do Verão e dos dias longos. De um lado uma cerveja nas mãos, de outro um gelado, o trabalho de estreia do também vocalista dos Glockenwise é soalheiro a apropriado para os dias longos e pródigos em evasão.Tendo como inspiração os abalos que os Beatles trouxeram à música pop, esta Duquesa explora-a no seu modo irreverente, ancorando-se nas suas raízes barcelenses. É ouvir a caminho da praia.

 

Tresor&Bosxh são C. Ricardino (Biarooz / Ratere) e Tiago Rosendo (Johnny Sem Dente / Ratere). Fins de tarde bem passados a explorar as suas vertentes mais electrónicas levam ao nascimento de dois temas e a vontade de fazer mais. Ao comando dos seus synth’s, embarcam numa viagem espacial, e quem sabe talvez venham a ser os primeiros humanos a pisar marte.

 

HOMO / Hysterical One Man Orchestra é o projecto a solo de Filipe Silva, co-fundador, com Jonathan Uliel Saldanha, do colectivo portuense SOOPA e membro de bandas como HHY & The Macumbas, que irão actuar no Milhões de Festa 2015. Em HOMO faz uso frequente de fenómenos de feedback, tanto como elemento sonoro como manifestação de eventos causa-efeito, explorando as consequências do espaço na construção do som.

As prestações de HOMO são baseadas na relação entre o gesto e a produção sonora. Intersectam-se as bases dos princípios acústicos, as evocações xamânicas e o lo-fi. E é aí que a magia acontece.

 

Aqui Base Tango (Coimbra)

28 de junho 2015 | 16.00h

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Festivais: Isto não é o Milhões de Festa….

O Milhões de Festa entra em tour na contagem decrescente até Barcelos, passando um pouco por todo o país com actuações de Flamingods, Jibóia, Equations, Plus Ultra, LAmA, Killimanjaro, Memória de Peixe, Tresor&Bosxh e Hysterical One Man Orchestra. Galgo e Duquesa entram nas contas através da aliança com o Tradiio.

Isto não é o Milhões de Festa em Lisboa, Coimbra, Braga, Vila Real, Porto, Monção e Barcelosmilh.png

Não se confundam as coisas… há apenas um Milhões de Festa neste Portugal à beira-mar plantado.

Mas porque a melhor festa do verão merece um aquecimento apropriado às temperaturas e aos ânimos, o tradicional Isto não é o Milhões de Festa vai sair da casca e tomar de assalto o país com sete festas rijas.

As festas começam já no próximo dia 27 de Junho em Lisboa, no Clara Clara Café do Jardim Botto Machadado, com actuações de Jibóia, Galgo, LAmA e pós-festa assegurada pela soundsystem da Lovers & Lollypops

Agenda: São dois… São dois amigos… São os Melhor Amigo

Gui Garrido e António Pedro Lopes são dois artistas performáticos que, desde 2008, não conseguem largar as canções.melor amigo.jpgSe no início o mote foi recriar temas dos Velvet Underground, Moldy Peaches e Sinéad O'Connor por entre stage divings e cabarets, agora o desafio ao qual não conseguem fugir é o de mergulhar por entre pianos e guitarras para fazer canções pontuadas pela voz profunda de António e pelo canto das viagens e dos amores experimentais.

Deram a conhecer-se este ano com o EP homónimo e com a melancolia e delicadeza do single "Dá-me a mão" e agora preparam-se para dois concertos no início de Julho.

Dia 3, do outro lado do rio, em Cacilhas, o encontro é no Ginjal Terrasse às 22h. Pousados os instrumentos,a errância continua com eles atrás dos pratos com um DJ Set inesperado.

Dia 5 de Julho, no âmbito do "Festival Silêncio", apresentam-se às 17h no Jardim da Praça D. Luís I, no Cais do Sodré.

 

A amizade colorida e profundamente amorosa, dos Melhor Amigo, finalmente ao vivo.

 

Fotografia: Claudia Batalhão

 

Ginjal Terrasse (Cacilhas)

3 julho 2015 | 22.00h

 

Festival Silêncio - Jardim da Praça Dom Luís (Lisboa)

5 julho 2015 | 17.00h

Agenda: Sensible Soccers e Laetitia Morais apresentam "Paulo" em Vila do Conde

Os Sensible Soccers sobem ao palco do Teatro Municipal de Vila do Conde no próximo dia 30 de junho, às 22.00h, para a última apresentação do espetáculo original “Paulo” com música da banda e imagens manipuladas ao vivo pela artista visual Laetitia Morais._MG_1308C_ALIPIOPADILHA-1.jpgDepois do Teatro Maria Matos, em Lisboa, e do GNRation, em Braga, o espetáculo de cinema expandido, que resultou de uma coprodução entre as duas entidades e a Curtas Metragens, será apresentado em Vila do Conde.

Em “Paulo”, os Sensible Soccers pretendem apresentar a música como uma linguagem verbal capaz de criar sentidos: “Se tudo é Paulo e nada é Paulo também, a palavra deixa de ser chão e atalho e é abandonada. Cresce o mistério e a estranheza num mundo onde o silêncio entre as pessoas é permanente. Ou seja, deixa de existir.”

 

Para este desafio, o quarteto vilacondense conta com a artista plástica Laetitia Morais, que trabalhará imagens do seu arquivo que, nas palavras da própria, “serão selecionadas, cortadas, reunidas e manipuladas ao vivo, para contar narrativas ou desfazer-se delas. Será um trabalho marcado pelo desvelamento, colocando a descoberto particularidades deste novo cenário. Um olhar que contempla a trivialidade e evidencia, em simultâneo, o mordaz e o decoroso”.

O espetáculo “Paulo” está integrado na secção “Cinema Expandido” do projeto CAMPUS, onde, através de residências artísticas, realizadores e músicos trabalham com estudantes de cinema e audiovisual da região Norte para a criação de espetáculos.

 

No âmbito deste programa foram também produzidos três filmes, realizados por Manuel Mozos, Sandro Aguilar e Lois Patiño, que terão estreia no 23.º Curtas Vila do Conde, nos dias 6 e 7 de julho.

 

O CAMPUS é desenvolvido pela Curtas Metragens CRL, responsável pelo Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, e é apoiado pelo QREN/ Programa Novo Norte

 

Fotografia: Alípio Padilha

Festivais: Super Bock, Super Rock - Horários das atuações

No seu 20º aniversário, “o rock volta à cidade” e junto ao Rio Tejo para uma edição do Super Bock Super Rock que promete ser uma das melhores de sempre!

Cartaz.jpgPelos quatro palcos situados no Parque das Nações passarão grandes nomes da música nacional e internacional que vão fazer deste aniversário uma enorme celebração da melhor Música. Florence + The Machine, Blur, Sting, Noel Gallagher’s High Flying Birds, Franz Ferdinand & Sparks, dEUS, Jorge Palma & Sérgio Godinho, entre tantos outros, estão já em contagem decrescente para três dias inesquecíveis.

Os horários das atuações já estão definidos e podem já ser consultados no site oficial do Festival, aqui.

 

Devido a impossibilidades de agenda, várias atuações de Kate Tempest na Europa foram canceladas, de entre elas a de dia 16 de julho no Super Bock Super Rock

Festivais: Vila - Festival da Juventude de Lousada 2015

É já esta sexta feira e sábado, dias 26 e 27 de Junho, no complexo desportivo de Lousada a edição de 2015 do Vila – festival da juventude de Lousada 2015.Cartaz-Vila-2015.jpgVila – festival da juventude de Lousada 2015 terá a sua estreia absoluta na programação lúdica e cultural de um dos concelhos mais jovens do país, enquadrado num formato completamente renovado e ambicioso. Várias bandas e produtores de música eletrónica de renome nacional estarão em destaque dentro de um cartaz atual, diversificado e dinâmico, assumindo um conceito em falta na região.

A estratégia deste projeto assenta num pressuposto de projeção do concelho “fora de portas”. O evento pretende não só envolver os jovens lousadenses para esta iniciativa, mas alargá-la aos concelhos vizinhos. Para este efeito, foram recrutadas as curadorias musicais da produtora, Covilhete na Mão, e da promotora, Bandit, ambas de Vila Real, para se associarem à sua produção, bem como a parceria com a agência de design, Idiot, do Porto, na decoração do recinto.

 

Alinhamento para os dois dias:

 

26 junho:

Capicua

Frankie Chavez

The Glockenwise

Steve Parker

Trikk

Terzi

27 junho: 

Carlão

Salto

Octa Push

Lewis Fautzi

Backbone

 

O Vila - Festival da Juventude de Lousada é organizado pela associação juvenil “Légua Frenética”, em colaboração com a Câmara Municipal de Lousada, que se juntou para recuperar uma alternativa credível na agenda da vila do Tâmega.

Festivais: 7º Sumol Summer Fest... e faltam apenas 7 dias...

A 7ª Edição do Sumol Summer Fest está apenas a 7 dias de distância.

O Ericeira Camping e a Praia de Ribeira D’Ilhas recebem o primeiro festival de verão, onde será possível disfrutar de muita e boa música, mas não só!sumol.jpgEste ano, são várias as estreias de artistas internacionais em Portugal no Sumol Summer Fest.

 

A edição de 2015 arranca logo no dia 2 de julho com a Welcome Party com a presença dos Knife Party, do canadá Dragonette e DJ Glue

Vêm de longe, da Austrália, mas a sua música já atingiu uma dimensão mundial. A dupla Rob Swire e Gareth McGrillen começou por formar o projecto de drum and bass Pendulum. No entanto, o talento de ambos estendia-se por outras sonoridades e, para dar largas à criação, criaram Knife Party: uma ideia musical vibrante e dedicada ao electro house, dubstep e outros géneros dançáveis.

Para ouvir e dançar, no Sumol Summer Fest.

Do canadá, a electropop com muitos temperos dos anos 80 dos Dragonette. O trio é constituído por Martina Sorbara (voz), o baixista e produtor Dan Kurtz e o baterista Joel Stouffer. O caminho até ao êxito fez-se pelo apadrinhamento dos Duran Duran que, depois de ouvirem a primeira demo dos Dragonette, logo os convidaram para abrirem alguns dos seus concertos.

No dia 3 de julho, Chance The Rapper atua no Palco Sumol, sendo um dos rappers mais falados do momento. Ainda jovem, Chance The Rapper constrói rimas e composições que ressoam temperadas pelo hip hop mais contemporâneo, mas a beberem igualmente do acid jazz, soul e blues . O seu pai, uma figura política importante de Chicago, esperava ver o seu descendente seguir iguais pisadas

Nesse mesmo dia, estará também presente Tove Lo, que se estreou no verão passado com o disco “Queen of The Clounds”, repleto de êxitos tais como “Habits” ou o mais recente hit “Talking Body”.

Em 2013, com o lançamento do tema “Habits”, Tove Lo, intérprete, instrumentista e compositora sueca, garantiu um contrato com a Universal adivinhando-se que o futuro da escandinava seria risonho. Passaram apenas 2 anos e, de facto, Tove Lo tornou-se um fenómeno pop admirado pelo mundo inteiro.

A 4 de julho, o público português poderá assistir pela primeira vez ao concerto de Rudimental no seu formato completo com banda.

Os Rudimental são ingleses e constituem-se como um quarteto: Piers Agget, Amir Amor, Kesi Dryden e DJ Locksmith (Leon Rolle). Os últimos dois anos foram extraordinários para a banda. Para além dos inúmeros concertos, editaram uma série de singles de sucesso e o disco de estreia “Home”. Foram nomeados para um Mercury Prize e, entre vários galardões, foram presenteados com um Brit e Mobo Award para Melhor disco. Ao vivo são imperdívei

No mesmo dia de Rudimental, irá atuar Richie Campbell que lançou recentemente o disco “In The 876” que, em menos de duas horas, entrou para nº 1 do iTunes, sendo o concerto no Festival a estreia ao vivo deste disco. Ricardo Ventura da Costa é conhecido pelo alter-ego musical Richie Campbell, homenagem aos ídolos Turbulence (Sheldon Campbell) e Admiral T (Chrissy Campbell). A solo desde 2010, depois das aventuras com Stepacide e No Joke Sound System, é o artista luso mais reconhecido nos géneros dancehall, reggae, ska e soul.

Os Slum Village são hoje uma referência no hip hop mundial. Vêm ao Sumol Summer Fest apresentar “YES”, o novo disco da banda editado este mês, espetáculo este onde encontramos o single “Expressive” com a colaboração de BJThe Chicago e Illa J. “YES” tem diversas participações entre as quais, a dos De La Soul. Apadrinhados por nomes como A Tribe Called Quest, D’Angelo ou Busta Rhymes. Fundados por 3 amigos de infância, Baatin, T3 e o rapper/produtor J Dilla, saíram rapidamente da cena underground para transformarem o trio numa das mais reconhecidas bandas de hip hop

A 3 de julho, os Buraka Som Sistema. Imbatíveis ao vivo, transformam cada concerto numa explosão de energia pura, contagiante e absolutamente irresistível. O Sumol Summer Fest será o primeiro palco do verão a apresentá-los.

Os B4, dupla constituída por Big Nelo e C4Pedro, vão estar presentes no Sumol Summer Fest no dia 3 de julho. Para este concerto convidaram a angolana Pérola, também com disco novo editado em Portugal, para uma participação especial que promete proporcionar um momento único, ao som de ritmos como o R&B, Zouk e House.

Agir é um jovem compositor e cantor que editou no passado mês de março o disco “Leva-me a Sério”. Está prestes a tornar-se um dos maiores produtores portugueses com temas que tocam nas grandes rádios nacionais tal como “Montains” da Carolina Deslandes. A artista será convidada de Agir neste concerto que promete ser memorável no Sumol Summer Fest.

Uma das novidades deste ano é o espaço Sound Academy no Ericeira Camping, com duas curadorias preparadas especial e exclusivamente para o Sumol Summer Fest: Dj Ride com “Beat Lab by Dj Ride” no primeiro dia, e no segundo a curadoria de Sam The Kid

RI.jpgDurante a tarde, o Sumol Summer Fest estará presente na praia de Ribeira D’Ilhas, com o Soundset Ribeira D’Ilhas, onde será possível ouvir boa música com os Djs convidados em parceria com a Mega Hits.

Entre as atividades a decorrer na praia, será possível assistir e participar nas “Aulas À la Blaya” com a curadoria da bem conhecida Blaya dos Buraka Som Sistema, em aulas de surf a preços especiais e ainda assistir ao Sumol Campeonato Nacional Universitário de Surf.

Em 2015, o Sumol Summer Fest acompanha as novas tendências musicais, com novos espaços e experiências mais abrangentes.

 

A Praia, os Amigos e a melhor Música juntam-se para um fim de semana inesquecível!

 

Agenda: “Nós na Rua” o documentário do cineasta Luís Margalhau

Chega esta quinta-feira, dia 25 de Junho, ao Cinema City Alvalade o documentário “Nós na Rua” do cineasta Luís Margalhau.

A estreia acontece às 19h30 e será marcada pela presença do realizador, acompanhado de dois dos protagonistas do filme, Christian Grosselfinger e Joel Oliveira que, por momentos deixam a rua para surgirem no grande écran de uma sala de cinema.NosNaRua_Timor_bq.jpg“Nós na Rua” é um filme que acompanha quatro músicos e um bailarino de samba tradicional que ocupam a baixa pombalina da cidade de Lisboa para fazer dela o seu palco.

Em complemente será exibida uma das mais emblemáticas obras do cinema de animação português “Timor Loro Sae” que Vítor Lopes realizou em 2004 num processo paralelo ao desenrolar dos acontecimentos em Timor.

Para além do Cinema City Alvalade, o filme estreia no Cinema Dolce Vita em Ovar e no Teatro Ribeiragrandense nos Açores.