Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Agenda: Luisa Sobral no Centro Cultural de Ílhavo

“Lu-Pu-I-Pi-Sa-Pa" é o terceiro álbum de estúdio de Luisa Sobral e todo ele dedicada às crianças.

A cantora apresenta-se num concerto infantil este domingo no Centro Cultural de Ílhavo pelas 18 horasluisa sobral.jpgCom três discos editados, a compositora, letrista, intérprete e multiinstumentista Luísa Sobral é um dos maiores talentos da música portuguesa, tendo conquistado público e crítica, não só em Portugal, como internacionalmente.

Luísa Sobral edita o seu primeiro disco, “The Cherry On My Cake”, em 2011, tendo alcançado rapidamente o galardão de Platina. Nesse ano, a artista é nomeada para 2 Globos de Ouro nas categorias Revelação e Melhor Intérprete Individual. Sobe ao palco de alguns dos principais festivais nacionais e esgota algumas das salas portuguesas mais emblemáticas. Ainda no final de 2011, inicia em Espanha uma promissora carreira internacional, actuando no Festival Internacional de Jazz de Barcelona, no Festival Jazz Cartagena e na Sala Galileo Galile, em Madrid.

Em Abril de 2012 apresenta-se no Union Chapel, em Londres, onde faz a primeira parte do concerto de Ute Lemper. Regressa em Novembro para a primeira parte do concerto de Melody Gardot, no Barbican Center, fazendo parte da programação do London Jazz Festival. Este espectáculo leva-a a acompanhar a tour alemã de Melody Gardot, actuando em Berlim, Frankfurt, Colónia e Hamburgo. É convidada para interpretar duas canções no mítico programa britânico “Later with... Jools Holand”, um feito absolutamente impressionante.

Compõe e dá voz ao tema genérico da série infantil “O Bairro do Panda”, do Canal Panda, e o tema de sua autoria, “A Minha Estrela”, é escolhido pela fadista Ana Moura para fazer parte do aclamado disco Desfado, editado no final de 2012.

O início do ano de 2013 vê nascer o segundo disco da artista portuguesa. “There’s a Flower in My Bedroom” instala-se automaticamente nos lugares cimeiros das tabelas de vendas e nos corações do público nacional, que oferece a Luísa Sobral mais um Disco de Ouro relativo a este trabalho. A tour nacional de apresentação do novo álbum leva mais uma vez a cantora a percorrer o país de Norte a Sul, novamente com salas esgotadas e público rendido.

Luísa Sobral na voz e guitarra é acompanhada em palco por João Hasselberg no contrabaixo, Luís Figueiredo no piano e Carlos Miguel Antunes na bateria.

 

Centro Cultural (Ílhavo)

28 junho 2015 | 18.00h

 

Fotografia: Paulo Homem de Melo

Discos: Os Ladrões do Tempo lançam single “Rua”

Já é conhecido o single de avanço do álbum de estreia dos Ladrões do Tempo, a banda formado por Zé Pedro dos Xutos & Pontapés, Tó Trips dos Dead Combo, Samuel Palitos elemento dos Naifa e GNR, Paulo Franco dos DaPunkSportif e Dony Bettencourt.ladroes.jpg“Rua” é o single que apresenta o primeiro disco do quinteto, que se juntou há cerca de quatro anos para gravar o tema “Mora na Filosofia”, tema celebrizado por Caetano Veloso, na altura com Pedro Gonçalves dos Dead Combo no baixo.

Em 2014 e já com a formação final, apresentaram no Super Bock Super Rock, uma homenagem a Lou Reed e à sua obra.

O álbum de estreia, ainda sem título, tem edição prevista para setembro deste ano.
No dia 25 de Junho a banda apresenta-se pelas 22.30h no Popular Alvalade em Lisboa

Agenda: O canto de Liana em concerto

Dez anos depois do musical Amália, peça mais vista de sempre do teatro português, Liana, que emocionou o público em Portugal encarnando e dando voz á diva do fado, volta aos palcos de Portugal.liana.jpgLiana foi a primeira fadista a vencer por duas vezes a Grande Noite do Fado de Lisboa, nos escalões juvenis, primeiro em 1994 e em séniores no ano de 1996, Liana foi uma das grandes responsáveis pelo sucesso da peça de teatro de Filipe La Féria, "Amália - O Musical", tendo sido premiada com o prémio "Pateota" de reconhecimento de melhor nova actriz de Portugal.

Após o musical Amália, Liana ingressou num projecto de fusão musical numa banda Luso-Sueca, Stockholm Lisboa Project. Cantando o fado, entre as várias críticas, Liana foi reconhecida pelos grandes nomes das maiores revistas internacionais de música e o seu sucesso reflectiu-se com os prémios atribuídos, entre outros, pela "German Record Critics' Award" e a "Songlines Musics Awards". Com tão importantes distinções Liana teve a honra de ser convidada a actuar na maior feira internacional de música, "WOMEX SHOWCASE ARTIST".

O canto de Liana é um autêntico compromisso de veracidade num fado. Interpretando e voando dentro das melodias com mil sentimentos e nuances criativas, consegue atingir uma perfeita fusão com o público conquistando-o e tocando-o intensamente. O paradoxo de excelência da princesa que com o seu canto domina o público e o torna sedento de si.

Depois da presença na 1º edição do Caixa Ribeira no Porto, Liana apresenta-se no próximo dia 27 no Teatro da Trindade em Lisboa.

 

Teatro da Trindade (Lisboa)

27 de junho 2015 |

Festivais: Vodafone Paredes de Coura com cartaz fechado

Mirror People e Nuno Lopes no dia 20, Tanlines e Richard Fearless no dia 21 e The Soft Moon e Sascha Funke no dia 22, são as últimas confirmações do Vodafone Paredes de Coura 2015 que reforçam um dos cartazes mais sólidos da história do festival.

Durante os dias 4 dias de festival em Agosto vão passar pela Praia Fluvial do Taboão nomes como Tame Impala, Temples, TV On The Radio, Slowdive, The War On Drugs, Lykke Li, Father John Misty, Ratatat entre outros destaques da vigésima terceira edição.VPC Richard Fearless.jpgRichard Fearless dispensa qualquer tipo de apresentação. O fundador de Death in Vegas, que ao lado de Steve Hillier e Tim Holmes produziu álbuns icónicos como The Contino Sessions de 1999, chega agora ao Vodafone Paredes de Coura para a solo mostrar a sua visão meticulosa e detalhista da música electrónica. Uma sucessão de ritmos precisos, pormenores complexos que encadeados resultam em faixas de uma riqueza sublime como “Gamma Ray” e “Higher Electronic States”.VPC Sascha Funke.jpgQuem também trabalha os detalhes para criar melodias cheias de nuances e camadas interpretativas é Sascha Funke, produtor berlinense que faz do seu techno-house um pilar onde a polaridade emocional e racional está sempre patente. Confronto que se exprime num registo que desafia o conforto da previsibilidade, uma viagem com surpresas a cada transição rítmica. Com o selo de qualidade da editora BPitch Control, Sascha Funke vai apresentar no Vodafone Paredes de Coura temas como “Mango” ou “Feather” que o firmaram como um dos mais talentosos produtores da cena electrónica alemã.VPC The Soft Moon.jpgDos Estados Unidos chegam The Soft Moon e Tanlines com duas propostas opostas mas complementares. The Soft Moon é o projecto de Luis Vasquez, produtor com raízes afro-cubanas que cresceu na vastidão e no calor infernal do Deserto do Mojave. A sua música é o reflexo dessas influências, vincadas numa sonoridade hipnótica, rasgada e delirante. A admiração por Suicide, Joy Division e Bauhaus é parte chave para perceber o trabalho de The Soft Moon que tem em “Deeper” o ponto mais alto da carreira, uma invasão arrebatadora ao íntimo de Vasquez.

VPC Tanlines.pngViajamos da Califórnia para Brooklyn para encontrarmos Jesse Cohen e Eric Emm, o dúo que dá vida a Tanlines. Uma electrónica alicerçada no indie rock, com tiradas pop e ritmos de house à mistura é o que se pode esperar deste projecto que em 2012 alcançou o segundo lugar no Billboard Heatseekers com o álbum de estreia “Mixed Emotions”. A sua música pode ser traçada entre a electrónica progressiva de Battles e o pop tropical de Vampire Weekend, sempre com uma visão muito própria e arrojada capaz de surpreender os mais cépticos, como provou o recentíssimo “Highlights”.

O panorama nacional vai estar representado por Mirror People e Nuno Lopes, este último figura já incontornável do Vodafone Paredes de Coura. Os seus sets possantes, a espiral energética com que remata cada batida e a interacção perfeita com a audiência fazem de Nuno Lopes um dos nomes mais acarinhados deste festival que no dia 20 de Agosto vai voltar a receber com entusiasmo o DJ português.

Também na mesma noite, Rui Maia ao volante do seu recente projecto Mirror People vai levar à Praia Fluvial do Taboão um imaginário que junta influências do disco-sound dos anos 70 e sons atuais da música de dança. Depois de dois anos de trabalho tendo como epicentro o seu estúdio em Lisboa, Mirror People apresenta agora o primeiro álbum de originais, “Voyager”. Um trabalho multicultural resultante das colaborações de James Curd (DFA Records), Hard Ton, Rowetta (Happy Mondays) e Maria do Rosário, que dá voz ao single “I Need Your Love”, engenhosamente montado com a visão precisa de Rui Maia.

Festivais: Tom de Festa 2015… 25 anos

Que é lá isso de o Tom de Festa ser o mais antigo Festival de Músicas do Mundo realizado em Portugal?

A verdade é que tudo começou tão natural como a vida. Primeiro, o reavivar de uma festa popular. Depois, a criação de um acontecimento artístico-cultural onde a matriz da ACERT se revisse. Mais uns anos passados, a música do mundo, por conter as mestiçagens que avivam o sentido multicultural e a criação alternativa não massificante, é adoptada para uma ACERT que deseja que os caminhos de inovação se estabeleçam na confluência entre a tradição e modernidade. Um percurso de 25 anos que têm a jovialidade de mais de uma centena de noites de muitos encontros, de celebração da música ancorada às outras muitas artes e dinamização comunitária de que é moldada e burnida, como o barro negro de Molelos, a ACERT.acert.jpgUm Festival sem pretensiosismo de ser mesurável pelas multidões que arrasta, mas pela identidade e genuinidade de quem o faz e de quem se sente atraído exatamente por essas razões simples, autênticas e, como tal, contagiantes.

Grandes e numerosos nomes da música nacional e internacional pisaram os palcos do Tom de Festa, deixando marcas memoráveis no coração de quem com eles compartiu belos momentos.

As portas de Tondela continuam abertas às músicas e culturas de muitas matizes, revelando que a arte é um fator de relação solidária entre os povos. Uma chama irreverente que encanta e inquieta; que seduz e que interroga; que emociona e que ensina; que unifica na diferença e na tolerância com que fazemos da nossa casa, um quintal onde se acolhem as sementes que um mundo mais justo continua a impor semear conjugadamente.

Em cinco dias, há tempo para atravessar um mundo, ou, quem sabem construir outro.

De 14 a 18 de Julho, Tondela é guineense e mexicana, dança o tango e rima o rap, relembra o foral que lhe deu jurisdição sem esquecer os saltimbancos que por ali foram passando. Pelo meio, assa-se um porco, partilha-se a mesa, misturam-se os músicos com o público nessa babel de sonhos e alguma loucura que é a casa da ACERT. O Tom de Festa é o mais antigo festival de músicas do mundo que se organiza em Portugal. Vinte e cinco anos depois da primeira edição, está em Tondela para durar.

 

Ana Bacalhau, Filipe Melo, Samuel Úria, Jenny & The Mexicats, Karyna Gomes, Orquestra Típica Fernández Fierro, Clã e Capicua são os nomes que animam a edição de 2015 em termos musicais.