Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Discos: Mirror People e Lewis M. remisturam Thunder & Co

Com a chegada do Verão, os Thunder & Co. dão a conhecer as primeiras remisturas para “Nociceptor”, o álbum de estreia da banda, editado em Março pela NOS Discos.

“Apples (Lewis M. Remix)” e “Bodysnatcher - Shapeshifter (Mirror People Rework)” estão disponíveis no Soundcloud da banda.Thunder.jpgO actual single da dupla, “Apples”, foi revisitado por Lewis M., alter-ego de Luís Montenegro dos Salto: "No início, fiquei um bocado indeciso no sentido em que levar o remix porque a voz do Rodrigo é muito versátil e soava bem com muitos arranjos, por isso escolhi a que mais me diverti a fazer. Gravei guitarra léctrica, baixo eléctrico e teclado Roland Gaia. Consequentemente, a música acabou por ter vários tipos de influências e cadências. Gostei muito da construção de uma nostalgia electrónica e lenta, culminando numa orchestra espacial de synths e reverbs.”

Mirror People (Rui Maia/ X-Wife) apostou no tema "Bodysnatcher - Shapeshifter". “A ideia foi misturar o universo Mirror People com as ideias já gravadas dos Thunder & Co., como se fossemos uma banda de quase 15 elementos. Temos o lado mais electrónico e sintético dos Thunder & Co. misturado com as usuais percussões, metais, baixo e guitarra que uso nas minhas produções."

 

Fotografia: Arlindo camacho

Agenda: I Bienal de Arte de Gaia

A I Bienal de Arte de Gaia vai decorrer de 11 de julho a 8 de Agosto e pretende sobretudo homenagear os artistas de Gaiabienal_gaia.jpg “Gaia poderá estar no mapa da cultura como Bruges ou Bilbau. Gaia coloca-se… no mercado competitivo da arte”, palavras de Pedro Abrunhosa que, em conjunto com o escritor Valter Hugo Mãe, que apadrinham o evento, que surgiu de uma ideia da Cooperativa Artística de Gaia e conta desde o ínicio com o apoio da autarquia.

Agostinho Santos, diretor da Bienal, acredita que a exposição será “muito importante” para a cidade que é “terra de artistas,” que assistiu ao nascimento de Teixeira Lopes, Soares dos Reis, sendo por isso “um ato de bom senso e de justiça para com os cidadãos de Gaia”. “A arte é como o limão, é ácido mas faz bem à saúde”, frisou o presidente da cooperativa de artistas.

 

A I Bienal de Arte de Gaia, com sessão inaugural marcada para 11 de julho, vai homenagear o pintor Jaime Isidoro e o escultor José Rodrigues com mostras antológicas e apresentará, em espaços emblemáticos da cidade, exposições de artistas locais. O presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, espera que esse seja “um projeto marcante no município, região e até para além fronteiras”.

 

A arte assume assim, para Vítor Rodrigues, um papel identificador da identidade da região, sendo os artistas de Gaia os “atores principais” do projeto sobre o qual há já o “compromisso da repetição”.

 

“Nós optamos pela arte no pior momento do ponto de vista material, mas no melhor momento para mostrar que é genuíno o nosso empenho”

Agenda: Virtudes Fest & Fashion 1ª Edição 2015

O Virtudes Fest & Fashion, promovido pela Escola Artística e Profissional Árvore, pretende ser um acontecimento de carácter cultural e de animação da cidade, a realizar anualmente no espaço do Passeio/Jardim das Virtudes. Como forma de mostrar os resultados atingidos pelos seus alunos ao terminarem os diferentes cursos artísticos em funcionamento na Árvore, a Escola realiza um desfile de moda e exposições de trabalhos finais.vff.jpgOficinas Criativas no Espaço Árvore no Virtudes Fest & Fashion: Rita Martins "Costume Jewelry"; Cristina Alves "Madame Zine / zines e colagens" e Francisco Xavier e Tomás Dias "Múltiplas Virtudes, oficinas de técnicas de gravura e encadernação".

O Evento terá a participação especial do Urban Market (Portugal Lovers) e da Associação Porta-Jazz, juntamente com atividades das entidades que nos apoiam.

 

Passeio das Virtudes (Porto)

3 julho 2015 | 14.00h as 23.00h

Festivais: Hamilton de Holanda e Diogo Nogueira (Festim)

Dois dos maiores expoentes da nova geração da música brasileira, o cantor e estrela do samba Diogo Nogueira e o bandolinista Hamilton de Holanda, fundem os seus universos musicais no concerto Bossa Negra, sob inspiração do afro-samba.bossanegra-5.jpg

Um olhar brasileiro sem rótulo único, em magníficos duetos de voz e bandolim que só artistas deste estirpe conseguiriam engendrar.

O concerto cruza samba, choro e jazz numa linguagem inédita, fazendo jus ao talento dos protagonistas, magistralmente acompanhados ao contrabaixo e à percussão.

Festim sem este Brasil não seria a mesma coisa!

 

Diogo Nogueira - voz

Hamilton de Holanda - bandolim

André Vasconcellos - contrabaixo

Thiago da Serrinha – percussão

 

 

Quinta do Torreão (Albergaria-a-Velha)

2 julho de 2015 | 22.00h

Cine Teatro (Estarreja)

3 julho de 2015 | 22.00h

Agenda: OUPA! - Cultura em Expansão

OUPA! é um projeto do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal do Porto integrado no programa Cultura em Expansão.

É um espetáculo que vai ser apresentado no Teatro Municipal Rivoli, no próximo domingo, 5 de julho, pelas 17.00h, e com entrada livre.

oupa.jpgPartiu de uma residência artística de quatro meses com jovens do Bairro do Cerco do Porto. É liderado pela rapper Capicua, a psicóloga Gisela Borges, o músico André Tentúgal e o videasta Vasco Mendes.

 

OUPA! é um processo de empoderamento que pretende estimular o espírito DIY e reforçar identidade cultural e a autoestima dos jovens da zona Oriental do Porto através da palavra e da música. Das diversas oficinas sai rap, vídeo e performance, a apresentar no Rivoli, mas sai também um documentário que estreia simultaneamente e que pretende revelar todo o “caminho” do Cerco até ao grande palco

 

Projeto: Pelouro da Cultura da CMPorto

Coordenação: Gisela Borges

Música: Capicua, D-one e Tiago Espírito Santo

Vídeo/Documentário: André Tentúgal, Vasco Mendes e Pedro Cruz

Marketing Digital e Produção do Espetáculo: Capicua, André Tentúgal e Pedro Nascimento

 

 

Teatro Rivoli (Porto)

5 julho 2015 | 17.00h

Festivais: Festival Silêncio… Ermo

A música que os Ermo fazem é intemporal… juntando o antigo e o novo com a destreza de poucos.

Ermo é um projecto que nasceu no Verão de 2011, fundado por António Costa e Bernardo Barbosa, um novo som, que a espaços nos soa a similitude, a outros a estranheza, mas que se entranha a cada escuta. O duo bracarense, que recusa qualquer tipo de rótulo, tem vindo a crescer à medida dos seus concertos.FS-Ermo.jpgÉ, sem dúvida, nas suas performances ao vivo que estes Ermo se provam em território conhecido. Assim foi com “Vem por Aqui”, lançado em 2013, assim é com “Amor Vezes Quatro”, o novo LP, acabado chegar às plataformas de música nacional.

 

Festival Silêncio

Musicbox (Lisboa)

3 julho 2015 | 23.50h

 

Agenda: 48/20 - Ciclo de Cantautores (Manel Cruz)

O 48/20 é um ciclo dedicado exclusivamente a cantautores, à dimensão autoral e artística de cada um deles, à entrega pessoal liberta de limites, ao uso da palavra como arma e forma de marcar o tempo. A Homens que por si só vão questionando o mundo, deixando frases cantadas no ar ou escritas nas paredes, que perdurarão nos dias de tempestade ou sob os dias do mais intenso e mortal calor.manel cruz.jpgE ao pensar assim o 48/20 não poderia nunca deixar de convidar o artista, músico, poeta e Homem de seu nome Manel Cruz, muito provavelmente o artista mais icónico e misterioso que Portugal tem, embaixador da língua portuguesa e nome marcante de gerações.

"Manel Cruz traz ao Teatro Cinema o espetáculo "Estação de Serviço" em que se propõe a misturar passado, presente e aquele que poderá ser um futuro como um álbum de fotografias de estrada que regista momentos/canções numa visão pessoal do que tem sido o seu percurso. Uma viagem por músicas dos vários projectos em que esteve envolvido (Ornatos Violeta, Pluto, Supernada, Foge Foge Bandido) à mistura com músicas nunca editadas. Uma paragem para pôr gasolina, enquanto se vê no mapa o caminho que se fez e para onde se quer ir."

 

Teatro Cinema de Fafe (Fafe)

17 julho 2015 | 21.30h

 

Agenda: Verão na Casa... com Nuno Prata

Depois da enorme aventura dos Ornatos Violeta, Nuno Prata lançou o seu primeiro disco de originais em 2006, dando a conhecer a sua vertente de cantautor com letras acutilantes e melodias cativantes.nuno.jpgO seu terceiro disco, uma edição de autor apoiada pela Fnac Cultura e GDA, foi editado em 2014 e é apresentado em palco com as participações em palco de Nicolas Tricot e Nicolau Fernandes

 

Casa da Música – Verão na Casa (Porto)

3 de julho 2015 | 22.30h (Concerto Gratuito)

Pág. 1/28