Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Agenda: Wim Mertens “Classic Waves”

A música de Wim Mertens alimenta os mais fervorosos e por vezes até imprevisíveis cultos: Raymond Benson, um dos escritores responsáveis pelas continuadas sagas de James Bond, inclui uma referência à música do compositor belga na aventura do agente secreto britânico que levou o título de High Time To Kill, em 1999. O que faz pleno sentido, afinal de contas, mistério é o que não falta nas composições deste prolífico artista que já lançou mais de 60 títulos desde que se estreou em disco em 1980.Wim-Mertens.pngDesta vez, Mertens traz um duo a Portugal: juntamente com o clarinetista e saxofonista Dirk Descheemaeker, o compositor entrega-se a alguns momentos decisivos da sua obra, como o emblemático "Struggle For Pleasure", ou trabalhos mais recentes como "Charactersketch", o seu novíssimo álbum, já com data de 2015. Este formato de duo oferece a Wim Mertens a possibilidade de olhar para a sua obra de um novo e diferente ângulo permitindo-lhe explorar não apenas o piano clássico, mas também o piano eléctrico, numa espécie de regresso a algumas das texturas que marcaram o seu trabalho nos anos 80.

Mertens já compôs para cinema, teatro e até para passagens de moda da prestigiada casa Dior. E tem uma carreira recheada de prémios e distinções, tendo inclusivamente sido nomeado para Embaixador Cultural da Flandres.

Em Portugal, apresentará um novo espectáculo que tem merecido os mais veementes aplausos nas melhores salas da Europa

 

Casa da Música (Porto)

1 de junho de 2015 | 21.00h

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

2 de junho de 2015 | 21.00h

Festivais: As presenças no Caixa Ribeira ’15 (Parte 3)

Depois do êxito do formato apresentado em Lisboa com duas edições esgotadas, o Caixa Alfama que este ano se voltará a realizar, a 18 e 19 de Setembro, o Caixa Ribeira trará ao Porto alguns dos mais consagrados Fadistas, mas também a nova geração do Fado e os novos talentos.

Um cartaz ímpar, que reunirá os melhores e mais atuais nomes do Fado, com especial atenção para os intérpretes do Norte do país.

Afinal, o Fado é expressão cultural da identidade Portuguesa e aqui encontramos alguns dos seus mais notáveis intérpretes, dos consagrados aos jovens valores.

 

Num formato singular, decorrerá em espaços pouco prováveis da cidade do Porto, na Ribeira.

No total, serão dez palcos que irão acolher mais de 40 fadistas, durante dois dias: Palácio da Bolsa no Salão Árabe e Pátio das Nações, Mercado Ferreira Borges no Hard Club 1 e 2, Palco Caixa, Igreja de São Francisco, Fado à Janela (Cais da Estiva), Barco no Douro, Cave no Cais da Estiva e Antiga Junta de Freguesia de São Nicolau.

 

Vamos dar a conhecer os fadistas que estão presentes no festival.

Damos a conhecer mais 6 nomes presentes no evento:

 

Frei Hermano da Camara

FADO-Frei Hermano da Camara.jpgCantor e monge beneditino, nascido numa família aristocrática ligada ao Fado. Defende o apostolado através da música para edificar a civilização do amor e promover a cultura da paz.

Em 1987 criou a Comunidade dos Apóstolos de Santa Maria, cujo apostolado é a difusão dos seus ideais cristãos pela música, em conformidade com o Vaticano.

Gravou o seu primeiro disco em 1955, intitulado “Sunset and Sentimental”.

Em 1973, foi editado o disco “Fado da Despedida”. Ainda em 1973, gravou com o Quarteto 1111 o álbum “Bruma Azul do Desejado”, que incluía, para além do tema homónimo, os temas Saudai o Senhor, Estrela do Mar e Paz na Terra. Neste disco, contou com uma colaboração do Coro da Escola Claustral de Singeverga.

Em 1989, foi editada a compilação “O Melhor de Frei Hermano da Câmara”. Alguns dos nomes musicados neste disco são Miguel Torga, Frei Bernardo Vasconcelos, Adelaide Villar, António Calém Pedro Homem de Melo, Reinaldo Ferreira ou Padre Moreira das Neves.

“Cantar É Rezar”, de 2006, é o nome do disco que marca o fim da sua carreira artística de cerca de 50 anos. Na sua carreira musical, editou outros discos como “Encosto a Fronte à Vidraça”, “O Rapaz de Luz”, “Jesus”.

Também editou um livro intitulado “O Monge Cantor”.

Em 2008, voltou ao palco, num espectáculo intitulado “Jesus Cristo Anda Na Rua”, com José Gonçalez, percorre o país. Daí para cá tem actuado esporadicamente, salientando-se em 2013 as salas esgotadas, dos coliseus de Lisboa e do Porto.

 

Gisela JoãoFADO-Gisela João.jpgMulher do norte, minhota de berço, Gisela João continua a ultrapassar etapas na sua ascensão meteórica na música portuguesa.

Depois de um ano de 2013 em que, com o seu álbum de estreia homónimo, alcançou o topo e a aclamação da imprensa especializada, em 2014 a Fadista aproveitou para desfilar talento por todo o país culminando no primeiro mês de 2015 com 2 Coliseus completamente esgotados. O grande público também se rendeu esgotando completamente os concertos do Coliseu em Janeiro deste ano, onde apresentou um novo espectáculo já com alguns temas novos.

 

Jorge FernandoFADO-Jorge Fernando.jpgNome incontornável da música portuguesa e em particular do fado.

Há nomes que são centrais no fado, mas poucos podem reclamar unir duas gerações muito diferentes, como é o caso de Jorge Fernando. Guitarrista e compositor de Amália Rodrigues, com quem dividiu estúdios e palcos por mais de 20 anos, Jorge Fernando é também um dos melhores produtores e autores do repertório nacional de fado que tem ajudado a definir os rumos de uma nova geração, escrevendo êxitos e produzindo discos para artistas como Camané e Ana Moura, para mencionar apenas alguns.

O seu último trabalho “Chamam-lhe Fado”, digno sucessor de “Vida”, que entrou directamente para o Top nacional de vendas, traduz-se num novo e original espectáculo. A sua inquietude e a busca constante de outros caminhos e de novas fórmulas musicais mantendo a raiz do Fado, levou-o a explorar a ideia das vozes, o seu instrumento preferido, na magia da ligação às palavras. Assim, o músico ousou tirar o Fado das casas de fado, resultando numa sonoridade em que a música tradicional se funde com o gospel, o hip-hop, a soul music numa mistura improvável e brilhante.

 

José GonçalezFADO-José Gonçalez.jpg

Autor, compositor aos 18 anos grava na Valentim de Carvalho o seu primeiro disco, ainda em vinil, “Fado Lusitano”.

Em 1996 grava o seu primeiro CD em Mogofores em casa de José Cid, com produção de José Cid e António Pinto Basto, “Voz do Meu País”.

Em 2008 dá-se o encontro musical com Frei Hermano da Câmara. Saem para a estrada juntos com o espectáculo ”Jesus Cristo Anda Na Rua”.

Com espectáculos realizados um pouco por todo o país e no estrangeiro. Novo disco em 2010 com o lançamento de “Viagem P´lo Fado”.

Deixa, em 2011 o Alentejo e muda-se de armas e bagagens para Lisboa. Locutor da Rádio Amália, e responsável do Grande Prémio Nacional do Fado da RTP.

Em 2012 marca o decisivo encontro com Jorge Fernando, com quem passa a partilhar muitas noites de música, e conversa, surgindo naturalmente este ultimo como produtor geral do mais recente do artista, “Dia 13”.

Para 2015, novo álbum que será escutado no Caixa Ribeira.

 

Júlio ResendeFADO-Júlio Resende.jpgComeça a tocar aos 4 anos.

Em 2001 deixa o Algarve rumo a Lisboa onde, a par da licenciatura em Filosofia, se aventura pelo mais antigo clube de Jazz da Europa, o Hot Clube de Portugal. Participa em Workshops que o levam a trabalhar com os melhores mestres do Hot Clube, da New School for Jazz and Contemporary Music, da Berklee College of Music, e da Bill Evans Academy durante o tempo que passou em Paris na Université de St. Denis – Paris VIII a estudar Jazz.

Apaixonado pela liberdade da música, Resende vai mais além e arrisca um Dueto (Im)possível com Amália, servindo a voz da diva com o seu piano no tema “Medo”.

 O resultado é um disco apaixonante, onde a tradição e modernidade convivem em harmonia, onde o património é preservado pela inovação e onde o Fado e a saudade emergem das profundezas do jazz.

 

Katia Guerreiro

FADO-Katia Guerreiro.jpgKatia Duarte d'Almeida d'Oliveira Rosado Guerreiro, mais conhecida apenas como Katia Guerreiro, fadista e médica oftalmologista nascida na África do Sul.

Começou a sua carreira há uma década e meia e, hoje, é uma das mais importantes representantes do Fado. Tem cantado pelo mundo inteiro sendo sempre aplaudida e agraciada pela sua arte. Tendo pisado os palcos mais reconhecidos do mundo e participado nos mais reputados festivais, Katia Guerreiro marca igualmente o seu percurso artístico pelas inúmeras parcerias e colaborações que faz.

Os nomes são de peso e de múltiplas nacionalidades e, entre outros, Katia já cantou com nomes como Rui Veloso, Simone de Oliveira, Ricardo Ribeiro, Maria Bethânia, Amina Alaoui, Ensemble Basse-Normandie, Hüsnü Senlendirici ou Ney Matogrosso.

 Distinguida várias vezes, destaca-se a nomeação para Membro do Parlamento Europeu da Cultura, do qual faz parte até hoje.

Em 2010 recebeu da Fundação Amália Rodrigues o importante prémio Melhor Cantora de Fado. Em 2013 Katia Guerreiro edita o seu primeiro CD/DVD ao vivo “Katia-Live At The Olympia”, gravado em Janeiro de 2012 no mítico Olympia em Paris.

No mesmo ano foi condecorada pelo Governo Francês, com a Ordem de Artes e Letras, no Grau Chevalier, que reconheceu a fadista como uma das notáveis representantes da cultura portuguesa em todo o mundo e uma das mais brilhantes cantoras da sua geração.

No ano passado lançou “Até ao Fim”, depois de uma paragem de seis anos desde o disco de inéditos “Fados do Fado”.

Novos e antigos fados, no Caixa Ribeira por Katia Guerreiro.

“As Mil e Uma Noites” de Miguel Gomes na abertura do Curtas Vila do Conde

O Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema arranca a 4 de julho com o muito aguardado novo filme de Miguel Gomes, “As Mil e Uma Noites”, em antestreia nacional.

O filme é um fresco sobre o Portugal contemporâneo e as contradições provocadas pela crise económica, através de uma estrutura épica que adapta a clássica história de Xerazade em três volumes independentes: “O Inquieto”, “O Desolado” e “O Encantado”, num total de seis horas de filme.MGomes.jpgA primeira parte, “O Inquieto”, “dá conta das inquietantes maldições que se abatem sobre o país, em crise, habitado por ricos e pobres, poderosos e insignificantes, trabalhadores e desempregados, ladrões e homens honestos”. No segundo volume “Xerazade narra como a desolação invadiu os homens” e, na última parte, “O Encantado”, “a narradora duvida que ainda consiga contar histórias que agradem ao rei”.

 

O elenco de “As Mil e Uma Noites” conta com importantes nomes do cinema português como Crista Alfaiate, Luíza Cruz, Américo Silva, Adriano Luz, Gonçalo Waddington, Joana de Verona, Teresa Madruga, João Pedro Bénard, Carloto Cotta e Rogério Samora.

 

A obra teve estreia mundial na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes onde foi recebida com grande entusiasmo pela imprensa internacional. O filme ocupou a primeira página do jornal francês “Liberátion”, onde foi descrito como "épico”. Já o “Le Monde” considerou a longa-metragem "uma epopeia fantástica, uma canção de amor aos derrotados da História, que são os portugueses de uma Europa em crise".  

Numa votação, que é habitualmente realizada durante o Festival de Cannes, os críticos consideraram “As Mil e Uma Noites” o melhor filme exibido na edição de 2015 daquele que é o maior festival de cinema do mundo.

1.pngA longa-metragem, rodada em película, é uma coprodução entre Portugal, França e Alemanha, e deverá estrear nos cinemas portugueses em outubro. Com produção de Luís Urbano e Sandro Aguilar, através da produtora O Som e a Fúria, “As Mil e Uma Noites” é um dos projetos cinematográficos mais ambiciosos do cinema português dos últimos tempos.

 

 

Miguel Gomes é um dos nomes centrais na história do Curtas Vila do Conde, que exibiu grande parte da filmografia do cineasta.

A sua primeira curta-metragem, “Entretanto”, foi apresentada na edição de 1999 do Festival, onde foi distinguida com os Prémios de Melhor Realizador e de Melhor Fotografia. Mais tarde, em 2002, Miguel Gomes recebeu uma menção honrosa em Vila do Conde com a curta “31”, tendo vencido, em 2006, a competição nacional com “Cântico das Criaturas”.

Pelo Curtas Vila do Conde passaram ainda os filmes o “O Inventário de Natal”, “Kalkitos”(resultado de uma encomenda do Festival ao realizador), “Aquele Querido Mês de Agosto” e, em 2014, “Pre-Evolution Soccer’s One Minute Dance After a Golden Goal in The Master League”.

Nascido em Lisboa, em 1972, Miguel Gomes estudou Cinema e trabalhou como crítico para a imprensa portuguesa até ao ano 2000. O cineasta faz parte, juntamente com outros realizadores portugueses, da denominada “Geração Curtas”, um momento central da história do cinema português contemporâneo, na transição de século, que abriu as portas a uma nova geração de cineastas muito jovens e que são a cara do cinema português de hoje. O realizador desde cedo mostrou a sua iconoclastia, reinventando-se a si mesmo em cada filme novo e forjando um método de trabalho coletivo, atento às imprevisibilidades da rodagem. Esse método foi apurado e é uma das mais visíveis características de “As Mil e Uma Noites”.

 

O Curtas Vila do Conde tem o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, da Secretaria de Estado da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa e de vários parceiros imprescindíveis à realização do Festival.

 

23º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema

Teatro Municipal de Vila do Conde

4 a 12 de julho 2015

Festivais: O Verão do “Milhões de Festa ‘15”

O cartaz do Milhões de Festa ‘15 está agora fechado.

Anthroprophh, Meridian Brothers, Happy Meals, Basic House, Al Doum & The Faryds, Riding Pânico, HHY & the Macumbas, Solution, Salvador & Las Putas, TAO e Anthony Chalmers são as últimas confirmações a juntar-se a esta pluralidade de cartaz.

Todas estas bandas actuarão no Palco Vodafone que é, de resto, a rádio oficial do festival e que transmitirá em directo as actuações mais emblemáticas do alinhamento.milhoes.jpgOs Hey Colossus, Deerhoof, Goblin, Chancha Via Circuito, Al Lover, Michael Rother,The Cosmic Dead, The Bug, Peaking Lights, THEESatisfaction, Holydrug Couple ou All We Are também fazem parte do line-up que, certamente, irá aproveitar a piscina e os mojitos ao sol.

milhoes2.jpgAqui fica o cartaz completo da edição 2015

The Bug (feat Flowdan & Manga)

All We Are

MEDEIROS/LUCAS

Cairo Liberation Front

The Cosmic Dead

Hey Colossus

Gum Takes Tooth

Grumbling Fur

Golden Teacher

Paradise Bangkok Molam International Band

Dreamweapon

Michael Rother

Deerhoof

Peaking Lights

Live Low

Plus Ultra

Cave Story

THEESatisfaction

PERC

Drunk In Hell

The Holydrug Couple

Go!Zilla

Tiago

Ekco Deck

Hitchpop

O Gringo Sou Eu

Tresor&Bosxh

Toulouse

Goblin

Islam Chipsy

Tijuana Panthers

Hemdale

Nak’ay

Corona na Casa

Ratere

Éme

La Flama Blanca

The Sunflowers

Lodge

Chancha Via Circuito

Al Lover

Branko

Pista

Chris Menist + Maft Sai

Lama

Noz

Yong Yong

Concorrência

Tocha Pestana

MMMOOONNNOOO

D.E.R.

Test

Wanderer

Raw Decimating Brutality

Suomo

Batsaykhantüül

Bezbog

Asfalto

Vive les Cones

Milteto

Anthroprophh

Meridian Brothers

Happy Meals

Basic House

Al Doum & The Faryds

Riding Pânico

HHY & the Macumbas

Solution, Salvador & Las Putas

TAO

Anthony Chalmers

 

Brevemente vamos dar a conhecer melhor todas os artistas e bandas que estarão presentes nda edição de 2015 do Milhões de Festa...

 

Praia Fluvial de Barcelos

23 a 26 de julho 2015