Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Festivais: Cinerama a ultima confirmação NOS Primavera Sound

Cinerama, projecto liderado por David Gedge dos The Wedding Present, juntam-se agora à programação do dia 4 de Junho do NOS Primavera Sound 2015

Depois de doze anos sem editar nenhum disco, Cinerama voltam agora com “Valentina”, uma espécie de extensão subversiva do último álbum de estúdio com o mesmo nome dos The Wedding Present.NOS-Cinerama.jpg“Valentina” é a concretização do sonho de David Gedge de gravar o mesmo álbum pelas duas bandas que lidera, com versões distintas que se confrontam e completam. Nas mãos de Cinerama, com a ajuda de Pedro Vigil e Paco Loco, “Valentina” deixou cair o músculo das guitarras desgarradas para mimar as músicas com uma delicadeza pueril alicerçada por arranjos orquestrais e por uma sonoridade cinematográfica.

No concerto do NOS Primavera Sound 2015 Cinerama vão mostrar em palco todo este sentimento apaixonado associado a um projecto que nasceu em 1987 com George Best e que tem em “Valentina” o seu toque final de requinte

Discos: Blind Zero “Kill Drama II”

Para comemorar os 20 anos de carreira, os Blind Zero convidaram músicos, nacionais e internacionais, para gravar duetos que foram compilados em “Kill Drama II”.

Um ano após a edição do sétimo álbum de originais, os Blind Zero revisitam assim “Kill Drama” na companhia de 13 convidados, artistas com quem já partilharam experiências e outros que sempre admiraram.kill drama 2.jpg“High and Low” foi o primeiro destes duetos a ser conhecido e conta com o contributo de Marta Ren.

“Uma canção sobre o processo de confiança numa relação de amor, sobre as promessas veladas e o desapontamento, sobre os esconderijos e o desejo, sobre o adeus que o amor adia“, segundo Miguel Guedes.

Sandra Nasic com a participação em “I Will Take You Home” e Jorge Palma no tema "Happiness is Easy” são outros 2 duetos já conhecidos do alinhamento final do novo disco.

A partir de segunda feira 25 vamos ficar a conhecer melhor este novo álbum dos Blind Zero.

 

Concurso Nacional de Bandas 2015 em Coimbra (Antena 3)

Nos últimos 20 anos, a Antena3 revelou e viu crescer bandas como os Da Weasel, Deolinda, Blasted Mechanism, Blind Zero, Ornatos Violeta, entre tantos outros.

Agora chegou o momento de nos fazermos à estrada para descobrir os artistas e autores que vão marcar o futuro da música portuguesa, no Concurso Nacional de Bandas.

A primeira eliminatória do Concurso Nacional de Bandas será em Coimbra, já amanha dia 22 de maio, pelas 21h30, no Teatro Académico Gil Vicente (TAGV), ​num grande concerto onde irão subir ao palco os We Trust e três das bandas a concurso, TORPE, EAT BEAR e PUSSYWHIPS.Concurso-Nacional-de-Bandas-Coimbra.jpgAs bandas finalistas das eliminatórias de Coimbra, Guimarães e Setúbal têm encontro marcado na grande final, no CCB, em Lisboa, a 2 de julho. A banda vencedora não só terá oportunidade de subir ao palco Antena3 no Super Bock Super Rock como também de gravar uma música em estúdio.

Festivais: Concertos na Alameda 2015 (Espinho)

O Município de Espinho, como já vem sendo hábito, regressa em 2015 para mais uma edição dos Concertos na Alameda.Durante os fins de semana de agosto e setembro, a Alameda 8 será uma vez mais, palco de um cartaz de animação variado e extenso.concertos650.jpgEste ano, iniciam-se os concertos com a atuação de Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, que trazem espetáculo "Deixem o Pimba em Paz", no dia 8 de agosto.

Os concertos seguintes ficarão a cargo de Carminho, António Zambujo, Diabo na Cruz e no dia de encerramento desta edição, Real Combo Lisbonense.

Todos os concertos têm Entrada Gratuita e início marcado para as 22:00 horas.

 

Programa:

08 agosto - Bruno Nogueira e Manuela Azevedo | Deixem o Pimba em Paz

15 agosto - Carminho

22 agosto - António Zambujo

29 agosto - Diabo na Cruz

05 setembro - Real Combo Lisbonense

Festivais: NOS Primavera Sound 2015 / Line up (Parte 8)

É já no dia 4 de Junho que a cidade do Porto recebe a maior manifestação musical da Primavera. Pelo 4º ano seguinte o NOS Primavera Sound traz à cidade do Porto a Primavera acompanhada de música.

O Parque da cidade vai ser invadido pelos sons do melhor que se faz a nível musical.

A cidade do Porto é literalmente tomada de assalto pelos vistantes oriundos de mais de 40 países que são esperados no festival.

À semelhança das edições anteriores são esperadas cerca de 70.000 pessoas nos 3 dias do Festival.

 

Aqui fica a oitava parte do line up da edição deste ano do NOS Primavera Sound com mais 4 nomes em destaque no festival:

 

MOVEMENTNOS-MOVEMENT.jpgObscura elegância australiana

Foram umas das grandes revelações da última edição do Primavera Club e chegam agora ao NOS Primavera Sound para justificar esse estatuto. Não é surpreendente de todo, uma vez que o trio de Sidney conseguiu explorar a elegância musical graças à sua concepção do R&B e da soul. Algures entre Prince e a nova soul mais sintética, Movement aprimora os ritmos minimalistas cheios de emoção para se afirmarem como uma das mais elegantes e sensíveis bandas da soul obscura.

No Porto, os australianos vão apresentar o EP homónimo de estreia.

 

THE NEW PORNOGRAPHERSNOS-THE NEW PORNOGRAPHERS.jpgSuperpop by Canada…

Centrados nos últimos anos nas respectivas carreiras a solo, A.C. Newman, Dan Bejar, Neko Case e companhia decidiram reactivar The New Pornographers, uma autêntica máquina de pop resplandecente pronta a apresentar o primeiro trabalho dos últimos quatro anos, “Bill Bruisers”.

Um super-grupo indie por excelência, a banda canadiana retoma assim a senda de trabalhos como “Mass Romantic”, “Twin Cinema” e “Challengers” com um novo álbum que é uma declaração de amor à pop colorida: uma vitrine de power-pop feita à mão e carregada de deliciosas harmonias vocais com a qual o grupo de Vancouver renova a sua devoção por Big Star, The Zombies e The Beach Boys

 

OUGHTNOS-OUGHT.jpgA chama do hardcore contestatário, algures entre Wire e Fugazi, entre o post-punk mais intenso e o hardcore flamejante, os membros dos Ought são originários da Austrália e dos EUA, mas foi no Quebec que se formaram e viveram durante as manifestações estudantis contra as subidas das propinas planeadas pelo governo.

Fruto daquela experiência e da repressão policial que tentou sufocar o protesto, estes quatro jovens encontraram em Ought uma válvula de escape para o seu descontentamento, transformando-o em crispados hinos eléctricos presentes em “More Than Any Other Day”, o álbum de estreia na prestigiada editora canadiana Constellation

 

PALLBEARERNOS-PALLBEARER.jpgDoom metal em sintonia com Black Sabbath

Dois anos após se tornarem conhecidos com o convincente “Sorrow And Exctintion”, um marco da renovação do metal contemporâneo, os americanos Pallbearer regressam com “Foundations Of Burden”, um trabalho que firma a sonoridade arrastada e claustrofóbica. Sob a supervisão de Billy Anderson (Sleep), o grupo de Arkansas ousou ir mais além e carregou o doom metal com uma imaginação contundente que sublinha a importância dos Black Sabbath no nascimento e evolução do género musical. Um trabalho que promete um concerto verdadeiramente demolidor.

 

Discos: “Vaporetto Titano” é o novo EP de Mike El Nite

“Eu sou o Jedi que matou o super pai”, explica Mike El Nite em “Ye Rite”, primeiro tema do seu novo EP “Vaporetto Titano”, após uma irónica intro, Nesse mesmo tema, Mike também sugere ser “um Peter Parker, mas sem spider byte ou um Jimy Page, mas com stage fright”.mike.jpgE está aí uma das suas marcas, esta capacidade de inventar uma maneira nova de estar no mundo ao impor uma maneira nova de viver com a língua, derrubando fronteiras dentro de uma única frase.

Depois de um primeiro EP de apresentação que incluía o clássico moderno “Mambo nº1”, Mike El Nite tem visto o seu nome crescer da única forma que interessa: segura e sustentadamente, graças a concertos e a um “passa palavra” que lhe garante apoio das bases.

Este segundo EP eleva a fasquia. Um rap feito de beats cortantes, contemporâneos, digitais e de palavras de uma ironia profunda que revelam um olhar mordaz sobre a realidade que nos rodeia.

 

Nascido e criado em Lisboa, o rapper e Dj combina as aptidões ganhas ao longo da sua imprevisível carreira para transmitir mensagens algures entre a euforia e o desespero, com grande tendência para a ironia aplicada a assuntos sérios acompanhada de batidas, baixos, synths e samples.

A sua cruzada continua ou não fosse ele Mike El Nite, o justiceiro.

 

Os concertos de apresentação do novo EP estão agendados para dia 28 de Maio em Lisboa (Musicbox) e dia 29 no Porto no Espaço Maus Hábitos.

Discos: Sax On the Road “Kif Kif Van”

Do mundo e para o mundo....

São assim os Sax On The Road, projecto pessoal de Torré (saxofone) que conta com a colaboração de António Pinto (trompete) e Jorge Nunes (percussões) para dar corpo a “Kif Kif Van”, segundo disco de originais do grupo lisboeta, editado na ZigurArtists no passado dia 20 de Abril depois de meses de namoro e ansiedade à flor da pele.sax.jpgCriado a partir das viagens feitas por Torré ao longo dos anos, Sax On The Road é um projecto de ginga quase alienígena, onde os ritmos contagiantes se juntam aos sopros coloridos e alucinantes para criar um disco em que as canções (quase sempre a pedir que o corpo se renda à dança) deixam expostos uma genuinidade e uma honestidade que ligam o Norte de África a Lisboa num caldeirão de influências cada vez mais aprimorado.

 

Sax On the Road - “Kif Kif Van” (abril 2015)

Edição: ZigurArtists (ZA0018)

Discos: Moonshiners lançam novo single “Man On Wire”

Sob a alçada de influências em que a bitola é o blues, nos temas dos Moonshiners podem ouvir-se os ecos do delta de Robert Johnson e Howlin' Wolf mas também o blues rock indomável dos Ten Years After.1575C_face.jpgA sua música não podia deixar de ir buscar os seus contornos às esquinas mais meninas e aos seus velhos becos, a lupanares e botecos, às cidades baixas das águas­ furtadas e aos tetos rentes das suas madrugadas. Este é o imaginário dos Moonshiners...

O ano de 2015 marca o lançamento do segundo EP da banda “Good News For Girls Who Have No Sex Appeal” que conta com a participação especial de Paulo Furtado (The Legendary Tiger Man).

Este trabalho, que pretende representar a evolução e amadurecimento da banda, é constituído por sete faixas originais e inclui o single de avanço “Man On Wire”.

Com canções para homens sensíveis e mulheres de barba rija, os Moonshiners assumem­se como contrabandistas de melodias e emoções e, já em 2015, propõem-se a brilhar tanto ou mais que a lua cheia em atuações viscerais e galvanizantes a anunciar em breve.

Os Moonshiners são constituídos por Gamblin’ Sam (voz e harmónica), Susie Filipe (bateria) e Victor Hugo (voz e guitarra)

Agenda: A “vida de estrada” dos Diabo na Cruz

Os Diabo na Cruz anunciaram a sua tour de verão 2015, uma verdadeira “vida de estrada”.

A banda de Jorge Cruz participa amanha no Festival da Liberdade no Seixal, iniciando a 5 de junho uma verdadeira "romaria" pelo país.diabo.jpgA tour de Verão arranca em Mafra no Achada Festival passando depois por várias festas populares ao longo do mês de Junho e Julho.

Os concertos em Festas e romarias são interrompidos pela passagem a 24 de Julho no Festival Meda+ e a 25 de Julho pelo Festival Folk Celta.

Regressam à estrada ate 12 de Setembro onde terminam o verão em Santarém.

O mês de Agosto encerra em Espinho na iniciativa do Município Concertos da Alameda.

Agenda: Do Amor…. Do Rio de Janeiro para Lisboa

Os Cariocas que também amam a Bahia… o grupo Do Amor é muito mais que uma simples banda. É um encontro interminável entre amigos de infância.

Música livre de estilo e com suaves referências da música baiana e um rock refrescantemente tropical.do amor.jpgPiracema é o movimento que alguns peixes fazem contra a correnteza, rio acima até a cabeceira, para desovar e reproduzir. Esse movimento coletivo garante a preservação da espécie. Piracema também é o nome da fazenda onde o Do Amor criou seu último álbum, também lançado em vinil duplo, com todo o espaço para que se combinem musicalidade, sonoridade e visualidade. Gabriel Mayall (guitarra e voz), Ricardo Dias Gomes (baixo e voz), Gustavo Benjão (guitarra e voz) e Marcelo Callado (bateria e voz) são o Do Amor.

O segundo disco do grupo Do Amor mantém a forte pegada rock da banda, mas trazendo novas misturas amorosas que mostram o Do Amor numa constante reinvenção de sua sonoridade. Esse intenso processo coletivo para a confecção do disco imprime nas músicas uma forte pegada de banda, as influências de cada um são trazidas para formar uma sonoridade que, mesmo super misturada e miscigenada, ganha uma forte identidade própria. Rock, cumbia, baião, lambada, carimbó, guitarrada, se juntam rio acima em Piracema. A criação conjunta e a sonoridade forjada por um intenso trabalho coletivo pode ser vista na quantidade de canções compostas em conjunto pelos quatro integrantes da banda, são cinco no total, além das muitas permutações de composições em dupla ou trio.

Esse trabalho colaborativo acompanha o Do Amor desde o princípio. Amigos de longa data os quatro sempre estiveram juntos, seja em projetos pessoais ou tocando com outros artistas como Caetano Veloso, Banda do Mar, Rodrigo Amarante, Thais Gulin, entre outros grandes nomes da MPB.

 

A primeira parte do concerto no Musicbox é assegurada pelos Os Quais

DO Amor no dia 29 marcam presença em Barcelona no Festival Primavera Sound 2015

 

Musicbox (Lisboa)

23 de Maio 2015 | 23.00h

 

Fotografia: Diego Ciarlariello

Discos: Os X-Wife estão de regresso… à música e aos palcos

Depois de uma pausa de quase três anos, em que se viu João Vieira e Rui Maia editar álbuns de estreia com White Haus e Mirror People, bem como Fernando Sousa juntar-se aos Best Youth, There Must Be a Place e PZ, os X-Wife, a completar 13 anos de carreira, e acompanhados na bateria pelo parceiro dos últimos anos Nuno Sarafa, regressam em grande forma e não deixam nada ao acaso.x-wife.jpgO novo single "Movin' up", produzido pela banda, mostra-nos uns energéticos X-Wife, que souberam aproveitar muito bem as suas recentes experiências paralelas. Um som mais rico e orgânico, que segue as tendências de "Infectious Affectional", mas complementa-as com novos elementos e com músicos convidados.

"Movin' up" está, a partir de agora, disponível nas plataformas digitais de venda e streaming.

Pensado para os grandes palcos, será desde já apresentado no Festival Paredes de Coura 2015 onde os X-Wife estarão presentes

"Um retrato de liberdade, de uma juventude que perde inocência e que rompe com normas. Vemos uma adolescente que, solitária e independente, canta e dança causando estranheza nos seus conterrâneos, através de um percurso que funciona como uma catarse." André Tentugal

 

 

Fotografia: André Tentugal

Festivais: Festival Folk Celta (Ponte da Barca)

O Festival Folk Celta volta a Ponte da Barca para aquela que será a sua 8ª edição nos dias 24 e 25 de Julho. Com as margens do Rio Lima e do seu afluente Vade como cenário, o Festival Folk Celta, organizado pela Câmara Municipal de Ponte da Barca, revela os primeiros nomes da programação num line-up que será dividido por dois palcos a funcionar em alternativo, o Palco Somersby e o Palco Bricelta.festival_folk.jpgOs primeiros nomes anunciados para esta edição são os de Karrossel, Júlio Pereira, Anxo Lorenzo, Myrica Faya, Mànran e Diabo na Cruz, à qual se deverão juntar mais uma mão cheia de artistas a revelar em meados de Junho, após o término do Concurso Nacional de captação de novos talentos que será efectuado através do facebook oficial do festival.

 

O Palco Somersby, palco principal do evento, receberá no primeiro dia o multi-instrumentista, compositor e produtor Júlio Pereira, que acumula mais de 20 discos na sua carreira onde o cavaquinho é instrumento rei, dezenas de colaborações internacionais e perto de 80 discos produzidos em todo o mundo; e também o galego Anxo Lorenzo que apresenta ao público português o mais recente álbum “Confuxion”, visto como um hino à liberdade onde os limites impostos à forma como a gaita é tocada não existem, um trabalho de experimentação musical, com instrumentos acústicos e uma fantástica produção onde as melodias interpretadas e devidamente acompanhadas pela gaita e violino criam uma sonoridade única e fresca no panorama internacional da folk. Neste mesmo dia, mas no Palco Bricelta, tocam os experientes Karrossel que com o seu espírito festivo misturam a dança e a música, promovendo nos espectadores um espetáculo que é simultaneamente um convite à aprendizagem das danças, essencialmente portuguesas mas também do resto da Europa.

 

Para o segundo dia do festival, a 25 de Julho, estão confirmados todos os artistas do Palco Somersby ficando por anunciar a totalidade do line-up do segundo palco. Os açorianos Myrica Faya que tocaram o ano passado em Ponte da Barca regressam ao festival para abrir a noite, trazendo as suas versões muito próprias do cancioneiro popular português, particularmente do universo dos Açores, fruto de um longo processo de pesquisa, desconstrução, amadurecimento e recriação. Seguem-se os conceituados Mànran que vêm da Escócia, e que combinam o galego e o inglês aos instrumentos da folk, criando uma sonoridade contagiante e reconhecida que resulta da fusão do acordeão, violino, flauta, percussões e baixo. A banda tem atuado nos maiores festivais de folk mundiais e estreiam-se em Portugal para este concerto. O desafio de fechar o festival fica com os portugueses Diabo na Cruz que acabam de editar o seu 3º disco de originais. A banda de Jorge Cruz já habituou o seu público a muita dança e boa disposição, sendo por isso aposta certa para o encerramento desta 8ª edição.