Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Imaginarius 2015… um guia para não perder nada do festival.

Dias 22 e 23 de Maio decorre em Santa Maria da Feira mais uma edição do Festival Imaginarius.

São cerca de 80 espetaculos e atrações diárias com inicio às 14 horas. Neste festival o mais difícil é programar o que ver nos dois dias do evento. A programação do dia 22 repete no dia 23 o que permite dividir pelos 2 dias os espétaculos a ver.

São vários os locais em Santa Maria da Feira onde decorrem as apresentações, com a vantagem das distancias entre os mesmos não ser demasiada e rapidamente se consegue deslocar entre “palcos”

 

Os primeiros eventos decorrem a partir das 14 horas do dia 22 de Maio, um conjunto de Oficinas e workshops para os mais novos todos no Rossio.

01i.jpgPelas 14 horas a Cia. Umport1 leva a efeito uma “oficina de lira e roda Cyr”, enquanto pela mesma hora e no mesmo local a Updown inicia a sua experimentação de Slackline durante toda a tarde até às 19 horas.

Helena Caspurro, Pedro Almeida, Filipe Lopes e o Centro de Recursos Educativos Municipal apresentam a sua oficina / instalação “Paluí”, uma viagem por histórias sonoras que a língua portuguesa conta.

Igualmente pelas 14 horas e no rossio, a Orquestra Criativa de Santa Maria da Feira dá inicio à sua atividade integrada no projeto “Gamelão de Plástico”. Pelas 14 e 17 horas dedica-se à Experimentação, às 15 e 18 o Laboratório e finaliza às 15.40 e às 18.40 com a parada com inicio no Rossio até à Casa do moinho e regressando novamente para um novo ciclo.

O Belga Burry Buermans inicia igualmente pelas 14 horas a sua oficina de Colagem dedicada aos mais novos que se prolonga no Rossio até às 19 horas.IMG-La Rosa de los Vientos.jpgPelas 14.30h ocorre o primeiro espetaculo integrado no festival, “La Rosa de los Vientos” dos espanhóis Cia. ZagreB faz a sua primeira apresentação que mais tarde se repete às 18.15 e 23.00. A apresentação decorre no largo da Igreja Matriz.

O coletivo Serious Clowns faz igualmente a sua primeira apresentação pelas 14.45h no Rossio do seu seu espetaculo “The Lost Wheels of Time”, uma performance de rua, com uma extraordinária componente visual, que repete pelas 16.30 e 21.15. A apresentação esta programada para 45 minutos.

Pelas 15 horas o Projeto EZ “…vários palmos de EstupideZ” “arranca” a sua animação circulante entre a Praça Gaspar Moreira, passando pelo Mercado e terminando na Casa do moinho. O mesmo projeto fará a sua “viagem” pelas 18.45 entre a Rua Dr. Roberto Alves e a Praça da República e pelas 20.30 recolhe com o percurso a iniciar no Rossio, passando pela Matriz e terminando na Praça da República.02i.jpgRolando Rondinelli inicia o seu espetaculo musical “Tip Tap Poum”, em frente à Igreja Matriz, pelas 15.30h com uma duração aproximada de 45 minutos. Um personagem excêntrico transforma um espaço comum num local de concerto teatral, inovador, espontâneo e interativo.03i.jpgQuinze minutos mais tarde no Rossio os Espanhóis da Cia. Circortito apresentam “Play”, cruzamento entre a música e o clown, no rossio, o qual repetem mais tarde pelas 18.30 e 20.45, sempre no Rossio. São 30 minutos de circo e animação.

Pelas 16 horas, no mercado, os All ABout Dance iniciam as suas experiências do espetaculo “TUKI – We are from the Hood” que terá a sua versão espetáculo pelas 21.45 na Praça Gaspar Moreira. Será uma oportunidade única de assitir ao ensaio da apresentação.

Na Casa do moinho o projeto Poesia no Corpo, Corpo na Poesia inicia a sua performance “Quantos são Eu?” igualmente pelas 16 horas com segunda apresentação às 21 horas.04i.jpgEnquanto isso as marionetas gigantes dos Big Dancers iniciam a sua parada entre Praça Gaspar Moreira e a Casa do Moinho, atravessando a Praça da República. A mesma parada mas já com o efeito de luzes sincronizadas, arranca pelas 23.15 na Praça Gaspar Moreira com destino à Rua Dr. Vitorino de Sá fazendo o trajeto pelo mercado e Rossio.06i.jpgApós a partida das marionetas, os Clap Clap Circo entram em ação na Praça Gaspar Moreira com o espetaculo dinâmico e divertido “Gulp” que mistura as artes circenses com um humor característico. Repetem a atuação na Praça pelas 23.20 e antes pelas 20.50 no exterior do Mercado Municipal.

Os Estraordinarios, projeto luso-alemão com a sua instalção performativa, inicia pelas 16.15 e mais tarde pelas 19.30, a sua deslocação entre a Praça da República e a Casa do Minho seguindo o percurso através do Mercado. Após a sua “partida” a Praça da Republica é invadida pelos ingleses Banjocircus e o seu espetaculo musical “Crazy Poney Show”. Este duo cruza a música com a comédia a apresenta-se novamente na Praça da Republica pelas 22.45, tendo antes animado a Praça Gaspar Moreira pelas 20.00h.

Igualmente pelas 16.30, mas na Matriz, o circo toma conta do espaço pelas mãos dos espanhóis Circobaya e a sua “El Viaje de Miercoles”, duas personagens únicas que partilham uma aventura inesquecível. Regressam ao mesmo local da viagem pelas 21.30h07i.jpgA partir das 16.45, o espanhol El-Loren invade a rua Dr. Roberto Alves com o seu “Street Drumming”. Este espetáculo, ecologicamente sustentável, parte de instrumentos improvisados a partir de materiais reciclados. Pelas 20 horas regressa à rua e ao mercado e mais tarde pelas 22 horas é a vez da Rua Dr. Vitorino de Sá receber o artista.

Pelas 17 horas na Rua Dr. Vitorino de Sá e mais tarde pelas 20.45h na Rua dos Descobrimentos, o português Asta, sussurra aos ouvidos das pessoas as palavras imortalizadas dos grandes autores universais.08.jpgUm carro, quatro viajantes, uma viagem sem destino... pelas 17 horas os espanhois La Calabaza partem numa viagem entre o Mercado e a Matriz. A música e a dança são o combustível desta aventura que volta às ruas pelas 21.45 no mesmo trajeto.09.jpgPelas 17.10 a Praça Gaspar Moreira recebe o italiano Luigi Ciotta com os seus “Sweet Dreams”. Luigi Ciotta assume o papel de um vendedor de algodão-doce que interage com o público, transformando a rua num palco improvisado. Regressa mais tarde pelas 20.50h ao mesmo local.10.jpgOs Irlandeses Sorcaluba fazem a sua primeira apresentação pelas 17.20 no exterior do mercado com “Funky Fidelma”, uma divertida personagem, um pouco desajeitada. Repetem à noite a apresentação pelas 23.50h

Pelas 17.30 é a estreia absoluta da produção do Imaginarius “Lullaby” do projeto Cão à Chuva. Na Praça da republica em 2 apresentações pelas 17.30 e mais tarde pelas 21.30h. pelo meio levam o seu humor e dinâmica ao mercado municipal pelas 19.45.11.jpgA Casa do Moinho recebe pelas 17.45 os espanhóis Cia. ES com “Igloo”, onde através de proezas físicas e situações absurdas, são abordadas questões do dia a dia entre um homem e uma mulher. Repetem a apresentação pelas 22.15 igualmente na Casado Moinho.

Quase no final da tarde os franceses Krystina Marcoux , Katalin La Favre, Pierre Bassery apresentam no Rossio “Zeee Match”, um jogo musical entre duas equipas. Repetem a atuação pelas 20 horas e mais à noite pelas 22.30.12.jpgPelas 18.10 o Israelita Edgar Groll apresenta na Praça Gaspar Moreira o espetaculo “Balagan Retzini” em Estreia nacional. Um espetáculo de humor e acrobacia, que interage com a audiência, e que regressa à Praça da Republica mais tarde às 20.20h e à noite no exterior do Mercado pelas 22.30h13.jpgUma das grandes estreias aguardadas é a do holandês Bram Graafland com “The Yelling Kitchen Prince”, Um enérgico e expressivo projeto que combina a música com comida, apresentado na Praça da Republica Pelas 18.15h e à noite às 23.30h

Pelas 18.30h é apresentada mais uma estreia absoluta e uma co-criação Imaginarius. Trata-se de “If This Was My Street” uma cocriação de 8 especialistas em teatro físico no espaço público, com os participantes de um workshop, nas duas semanas que antecederam o festival, com o objetivo de criar um espetáculo de rua inspirado no Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa. Balázs Várnai (Hungria), Dawid Żakowski (Polonia), Karolina Dziełak (Polonia), Janice Zadrozynski (França), Małgorzata Śuś (Polonia), Marta Ostajewska (Polónia), Paulina Almeida (Portugal) e Yuga Hatta (Japão) partem na sua aventura pelas ruas de Santa Maria da Feira desde a Praça Gaspar Moreira seguindo o percurso pelo mercado até à Matriz durante 120 minutos.

 

“Mementō” é uma criação colaborativa e interdisciplinar que explora o fenómeno da memória. Trata-se de mais uma estreia absoluta e mais uma co-criação Imaginarius. O coletivo The Strings Theatre Company + Moradavaga apresentam a sua instalação no Rossio pelas 19 horas e repetindo mais tarde às 21.15 e 23.00 horas. O público terá a oportunidade de explorar o trabalho independentemente como uma instalação, bem como durante os momentos de performance ao longo do dia.

A Fanfarra Kaustika, projeto musical versátil que se caracteriza pelo estilo Kaustiko (punk filarmónico), surge pelas 19 horas numa parada musical com inicio no Rossio e a terminar na Praça da Republica. Será a antevisão do concerto que o grupo vai apresentar a encerrar a noite na Praça Gaspar Moreira pelas 1.45h.15.jpgAo inicio da noite, e para além de alguns espetaculos que fazem as suas segundas apresentações nos mais diversos locais, o projeto Artelier? Apresenta igualmente em estreia absoluta mais uma criação Imaginarius. A apresentação Multimédia “A Bread Path” é apresentada na Rua Dr. Roberto Alves durante 150 minutos. Trata-se de uma dramaturgia de rua centrada na representação do dia a dia frenético e formatado do homem urbano.

O espectáculo dos All About Dance, “TUKI – We are from the Hood”, a apropriação recauchutada de sons, de imagens e de estilos de dança, é apresentado em versão Espetáculo na Praça Gaspar Moreira pelas 21.45h.16.jpgPelo Rossio e à mesma hora, o grupo húngaro Bandart Productions apresenta “Dancing Graffiti” , um espetáculo multidisciplinar único, que parte de uma performance de rua para explorar o ambiente privado individual. Pelas 23.30h repetem a apresentação.

A Praça da Republica recebe pelas 22.15 uma demosntração de “Highline Noturno” pelo projeto UPdown. No Imaginarius, a UPdown propõe o atravessamento da Praça da República em Highline Urbano Noturno, uma demonstração que se transforma numa experiência intensa de fortes emoções e extrema espetacularidade.19.jpgUm dos espetaculos mais aguardados acontece pelas 23 horas, na Casa do Moinho, com o projeto espanhol Voalá a apresentar “Muaré”. Trata-se de um espetáculo intenso que vive de uma interação constante entre a música e os efeitos visuais, Teatro Aéreo sempre muito aguardado pelo público presente.

A noite termina com os espanhois Guillem Albà & The All In Orchestra na Praça da Republica com o espetaculo “Marabunta” pelas 00.15 em estreia nacional. Um espetáculo de clown enérgico, impulsionado por uma banda musical ao vivo, que combina sketch em tempos matemáticos, num cenário onde os artistas lutam para que nada se perceba.20.jpgA terminar, e pela madrugada dentro, o concerto dos Portugueses Fanfarra Kaustika na Praça Gaspar Moreira.

 

Texto: Paulo Homem de Melo

Fotografias: Press Release Imaginarius 2015

 

Festivais: NOS Primavera Sound 2015 / Line up (Parte 6)

É já no dia 4 de Junho que a cidade do Porto recebe a maior manifestação musical da Primavera. Pelo 4º ano seguinte o NOS Primavera Sound traz à cidade do Porto a Primavera acompanhada de música.

O Parque da cidade vai ser invadido pelos sons do melhor que se faz a nível musical.

A cidade do Porto é literalmente tomada de assalto pelos vistantes oriundos de mais de 40 países que são esperados no festival.

À semelhança das edições anteriores são esperadas cerca de 70.000 pessoas nos 3 dias do Festival.

 

Aqui fica a sexta parte do line up da edição deste ano do NOS Primavera Sound com mais 4 nomes em destaque no festival:

 

THE JUAN MACLEAN (live)NOS-THE JUAN MACLEAN.jpgO ritmo experimental da pista de dança...

Para além de se apresentar a solo, Nancy Whang mostra-se igualmente no projecto The Juan MacLean, partilhado com John MacLean. Este dúo está já há uma década a redefinir os parâmetros da música experimental e de dança, com uma perspectiva obscura da mesma.

Estrearam-se em 2005 com “Less Than Human” e, apesar de terem estado parados durante cinco anos, continuam agora a destilar o house e o electro com “In A Dream”, trabalho que, sem renunciar aos enredos experimentais, aposta decididamente na electrónica pop, numa aproximação clara a Human League.

 

JUNGLENOS-JUNGLE.jpgSurgiram do nada com “Platoon” e ganharam um lugar de destaque com a nomeação para o Mercury Prize, o que converteu a actuação no festival Primavera Club uma das mais aguardadas da última edição. Regressam agora para continuar a encher a pista de dança com um novo ímpeto de funk e neo soul elegantes, com muita sensualidade.

Com o álbum de estreia homónimo a ser considerado um dos destaques da temporada, uma reinvenção da música negra sintetizada, a banda liderada por John Lloyd-Watson e Tom McFarland chega ao Porto para mostrar o porquê de ser uma das grandes revelações da música urbana contemporânea

 

KEVIN MORBYNOS-KEVIN MORBY.jpgNa trilha dos grandes cantautores americanos, Kevin Morby, conhecido por ser baixista dos Woods e co-fundador, juntamente com Cassie Ramone, dos The Babies, continua a colocar novos desafios na sua carreira a solo. Depois do álbum de estreia de 2013, “Harlem River”, volta à carga com “Still Life”, um trabalho elegante de pop salpicado com um pouco de psicadélica com o qual o músico texano cresce enquanto compositor, aproximando-se dos grandes nomes da música americana.

Um autor que, tal como Kurt Vile, abraça a tradição e funde o classicismo de Dylan com a liberdade criativa da pop.

 

THE KVBNOS-THE KVB.jpgResgatar a memória da Manchester obscura, dando forma a um conjunto de influências, das quais sobressaem The Cure e Joy Division, com uma música a caminhar ao lado do krautrock, do post-punk e da electrónica de corte sinistro e obscuro, o inglês Nick Wood decidiu criar The KVB, um projecto pessoal que recria o espírito de Manchester dos anos 80 e que conta também com o teclista Kat Day.

Com dois discos publicados e com arranjos pop que obrigam a pensar na ligação perdida entre Joy Division e New Order, os britânicos acabam de lançar “Out Of Body”, EP que vem confirmar que os The KVB são muito mais do que simples revivalistas de sonoridades do passado

Agenda: “Street Art” Celebra a Primavera e os Vinhos do Dão em Viseu

De 20 a 24 de maio, o Município de Viseu promove um mix de eventos alusivos à Primavera e aos vinhos do Dão, num programa de realizações temáticas que se promete espalhar pelas ruas do Centro Histórico e contagiar a sua envolvente.

viseu-tons da primavera.png

O Festival de “Street Art” será a principal atração e novidade do “Tons da Primavera” 2015, o primeiro evento enoturístico deste ano em Viseu, integrado no programa “Viseu & Vinho Dão Festa”.

Nas palavras do Presidente da Câmara Municipal, “o ‘Tons da Primavera’ celebra a estação mais emblemática da Cidade-Jardim com a sua identidade vinhateira. Apostar e tirar partido destas grandes marcas de Viseu é irresistível na melhor cidade para viver e visitar”.

 

Entre outras iniciativas, o “Tons da Primavera” lançou a partir de Viseu um desafio a vários artistas nacionais: interpretar a Primavera e os vinhos do Dão, dando mais cor ao ambiente da cidade. Sete artistas aceitaram o desafio e, com diferentes linguagens e estilos, vão interpretar os temas da “Cidade-Jardim” e da “Cidade Vinhateira”. AKA Corleone, Draw, Fidel Évora, Marco Mendes, “Mariana, a Miserável”, Martinho Costa e Mesk são os nomes que vão deixar marca em Viseu.

Os artistas prometem ainda conversar com a comunidade em torno das suas criações e das práticas do grafite e da arte urbana.

 

Mas este evento reserva ainda mais. O Mercado 2 de Maio será em permanência o palco de destaque para os néctares do Dão, acolhendo provas vínicas na peça Entre Aduelas, com dezenas de produtores da região representados. A acompanhar, esta praça de eventos do coração da cidade recebe os sabores tradicionais do Dão e um programa próprio de animação e música.

A 23 de maio, sábado, atuam em Viseu os portugueses We Trust, conhecidos por temas como “Better Not Stop” e “Once at a Time”. Será uma praça cheia nessa noite, no patamar superior do Mercado 2 de Maio.

As “Dão Party” voltam em força, com um “warm-up” a 22 de maio, no Mercado, e uma colheita especial, sábado, dia 23, nos Claustros do Museu Grão Vasco. Também as ruas terão um décor específico para o evento e condizente com o mote.

 

O “Tons da Primavera” está integrado no programa “Viseu & Vinho Dão Festa”, promovido pelo Município e que contempla um mix de eventos anual de cariz criativos, culturais, urbanos, vinhateiros e turísticos alusivos à identidade vinhateira.

Discos: Isaura “Serendipity”

O EP de estreia de Isaura intitula-se “Serendipity” e saiu ontem oficialmente com o selo NOS Discos, conta com produções de Cut Slack, Raez e Ben Monteiro.A cantora estreou-se em Dezembro do ano passado com o tema “Useless” e, no início do mês de Maio, foi a vez de estrear o novo single “Change It”. serendipity.jpgO EP inclui 5 canções e um remix de "Useless" assinado por Lasers. A completar a história, o disco inclui os temas “You’re All My (Heart)”, “Dancefloor”, e "Lost" produzidos por Cut Slack.

Há concertos agendados como o agora agendado para o Festival Super Bock, Super Rock, em parceria com a Tradiio.

 

Serendipity é uma palavra que resume uma ideia algo complexa; é sobre o acaso que não é acaso porque sabemos, mesmo que em silêncio, identificar cada estrela de um cosmos gigante que nos permitiu chegar aqui e fazer parte de uma constelação tão brilhante e bem delineada. Este EP é isso mesmo; é a plena consciência de que não estamos sozinhos. Não vivemos isolados, não alcançamos as coisas de forma individualista, não conquistamos nada sem uma equipa que lute e se alegre ao nosso lado.

As canções de Serendipity já existiam escondidas no meu caderno. À exceção de Dancefloor escrita e composta em março de 2015, todas elas eram tesouros guardados. Dancefloor acabou produzida por Cut Slack, dias depois de criada, ainda com rascunhos rasurados na mão. Esta, talvez por ser a mais recente, é a minha predileta; porque carrega despedidas e reencontros recentes. Useless com a co-produção de Raez, You’re All My (Heart) e Lost, as três de subtileza e elegância Cut Slack, estavam já há muito tempo prontas para o mundo, à procura do seu lugar; encontraram-no agora em guitarras sonhadoras, em ritmos ingénuos e emocionais. Change It, escrita e composta há menos de um ano, carrega a preocupação de falar ao coração e aos valores do mundo; é mais do que um relato de mim mesma. Foi produzida por Ben Monteiro que a adotou e fez renascer numa eletrónica tímida mas forte, com personalidade.

E todas elas existiam e deixavam-se ficar por segundos para logo desaparecerem em mim mesma, outra vez. Foi assim até que as outras estrelas chegassem e eu as deixasse ficar para que formássemos esta constelação nova feita de pessoas que acreditam genuinamente neste projeto. Mesmo que ninguém mais veja as conexões, eu sei que elas existem; eu sei como é que chegámos aqui e não me vou deixar esquecer” (Isaura).

 

“Serendipity” (EP) (maio 2015)

Edição: NOS DIscos

Agenda: Ala dos Namorados ao vivo em Coimbra

A historia da Ala dos Namorados e a sua relação com os portugueses é já longa, forjada numa carreira brilhante com muitos discos, concertos e temas emblemáticos.

ala.jpgEm Coimbra, nas Quintas do Conservatório, a Ala dos Namorados apresenta o seu mais recente trabalho intitulado “Felicidade” num concerto que deambula, de forma mais íntima ou mais festiva, pelas referências musicais aí presentes, como a canção portuguesa dos anos 50, o jazz, o fado ou a música de câmara.

Os 20 anos de carreira do grupo e os seus músicos contribuem fortemente para que cada concerto seja uma experiência estimulante e sempre diferente. Nas palavras de Manuel Paulo: “Conhecemo-nos muito bem, musicalmente e não só, e esperamos sempre que esse espírito e à vontade passe para o público que assiste aos nossos concertos”.

 

Conservatório de Música de Coimbra

21 maio 2015 | 21.30h

Imaginarius 2015: Cia. ZagreB (Espanha)

Imaginarius | Festival Internacional de Teatro de Rua

“La Rosa de los Vientos”IMG-La Rosa de los Vientos.jpgA Cia. Zagreb nasce da colaboração entre Torpeza Rítmika e Eric Tarantola, que representam uma mulher palhaço que domina a roda Cyr e um homem orquestra dos tempos modernos.

Juntos combinam a arte do circo com a música.

O espetáculo transforma-se num desafio acrobático às leis da gravidade. Torpeza Rítmika é uma “palhaça” extravagante, bela e sensível que gosta de interagir com o público com a sua audácia e truques desafiando a gravidade na sua roda.

Eric Tarantola é o verdadeiro homem-orquestra com a sua sofisticada caixa de música mistura os mais variados estilos e influencias transportando o publico para outras dimensões com os seus sons.

“La Rosa de los Vientos” é um espetaculo interativo com muito humor, poesia e musica.

 

Em Estreia nacional


22 e 23 maio

14h30, 18h15, 23h00 | Matriz | 45m

 

Texto: Sandra Duarte Pinho / Imaginarius

Imaginarius 2015: Cia. Umpor1 (Oficina)

Imaginarius | Festival Internacional de Teatro de Rua

“Suspende-te” | Oficina de Lira e Roda Cyr

IMG-Cia. Umpor1.jpg

 A Cia. Umpor1 proporciona ao público infantil o contacto direto com duas técnicas de novo circo.

A partir de uma pequena demonstração, o público terá a oportunidade de conhecer os artistas e os seus aparelhos, vivenciando o mundo circense, repleto de risco e aventuras.

Nesta oficina serão utilizadas a Lira e a Roda Cyr. 

 

Em Estreia Absoluta (Oficina) nesta edição do Imaginarius


22 e 23 maio

14h00, 15h00, 16h00, 17h00, 18h00 | Rossio | 45m

 

Texto: Sandra Duarte Pinho / Imaginarius