Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Festivais: Vira Pop 2015

Vira Pop é o festival que promete animar Termas de Caldelas em Amares (Braga)

O evento agendado para o dia 20 de Junho promete levar muita música e animação ao Minho.

vira pop.jpgO festival, de entrada livre, já confirmou a presença de nomes vários como os portugueses D'Alva, Thunder & Co., Mirror People, Ermo, Handprints, Big Red Panda, Flamingos, The White Knights e Missä Pankki On entre outros.

 

No dia 16 de Maio será a apresentação oficial do evento no renovado posto de turismo das Termas de Caldelas.

O Vira Pop 2015, pensado e trabalhado em equipa, este evento, gratuito, que conta com o principal apoio da Câmara Municipal de Amares e da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, pretende eletrizar e homenagear a cultura enraizada do Minho elevando o folclore a outro paradigma. O evento terá uma vertente musical forte que pretende ligar o tradicional Vira do Minho ao que de melhor se faz no espectro da “nova música portuguesa”.

Discos: “Story Told” novo single de Ghetthoven

Amanha é lançado o novo single de Ghetthoven, “Story Told”.

O tema faz parte no novo EP do artista português “My sadistic world” e será lançado em breve pela Biruta Records. A produção estará a cargo de Raez.

ghettoven.jpgGhettoven é um projeto que nasceu no Porto em 2012, sendo o alter-ego de Igor Ribeiro. Faz música de base electrónica num estilo ligado ao R&B

Igor Ribeiro sempre esteve ligado à música e à arte, frequentou aulas de canto, passou por grupos de teatro tendo feito parte do grupo Crisis e colaborado com Cut Slack e Voxels.

 

Segundo o artista, “Ghetthoven” trata-se de uma fusão entre “ghetto” (arte urbana) e o gosto pela música clássica. Em 2014 editou o seu primeiro single “by my side”

Agenda: A “Coppia” de Manuela de Azevedo

“Coppia” nasce dum convite feito pelo CCB a Manuela Azevedo, concedendo-lhe Carta Branca para a construção dum espectáculo.

Na procura do conceito-mãe para o projecto, descobre a palavra italiana

coppia1.jpg“Coppia”, que logo a seduziu pelo seu potencial semântico e simbólico.

“Coppia” significa parelha, dupla, casal, par.

E se, quase imediatamente, esta palavra remete para a ideia de casal amoroso (não fosse a origem desta palavra a mesma que a palavra “cópula”), cabem aqui também outras parelhas, profissionais, artísticas, familiares...

E há ainda a associação gráfica evidente de “Coppia” com a palavra portuguesa “cópia” e os seus significados – réplica, reflexo, repetição.

A ideia de explorar todas estas possibilidades de expressão e de o fazer tendo as canções como ponto de partida passou a ser a ideia central da construção do espectáculo.

Para a criação conjunta deste projecto, desafiou uma dupla de velhos cúmplices, Hélder Gonçalves, a quem cabe a direcção musical e Victor Hugo Pontes, responsável pela direcção cénica e cenografia.

E, assim, em trio, mas sempre a par, se foi desenhando “Coppia”, uma viagem pelo que, em todos nós, só faz sentido a dois.

 

Teatro Aveirense

12 maio 2015 | 21.30h

Livros: “Sonhos de uma rapariga quase normal”

Rita Redshoes apresenta já no próximo dia 20 de Maio em Lisboa (Fnac Colombo) o seu primeiro livro “Sonhos de uma rapariga quase normal”

A apresentação está agendada para as 18 horas com apresentação de Joana Amaral Dias e com a leitura de “sonhos” de Carla Maciel.

sonhos.jpgRita Redshoes pode sonhar com Obama ou Maria Callas, com Passos Coelho ou António Costa, pode sonhar com uma orquestra de animais, uma chuva de balas, uma valente chapada. Rita sonha, lembra-se de tudo e conta-nos tudo neste livro.

Para cada sonho que conta no livro fez uma ilustração. São 40 ilustrações, 40 sonhos: “era destes sonhos que queríamos ser feitos”.

 

“Nem queria acreditar: estava grávida, com uma barriga avantajada e era Verão. Estava na antiga casa dos meus pais a conversar com a minha mãe, o meu irmão e a prima Mafalda. «É que não faço ideia como é que fiquei tão grávida de repente!»”. De um sonho de Rita Redshoes

 

Rita Redshoes, de cantora a escritora… “Dream On Girl”, foi a sua primeira afirmação a solo, apresentado na colectânea “Novos Talentos FNAC 2007”, mas o seu percurso musical iniciou-se antes quando, enquanto Rita Pereira, integrou alguns projectos musicais dos quais se destacou o grupo Atomic Bees com o qual gravou em 2000, o disco “Love.noises.and.kisses”.

Integrou a banda de David Fonseca com quem gravou “Hold Still” incluído no disco “Our Hearts Will Beat As One”, o segundo disco a solo do músico.

A solo publicou três discos, “Golden Era” em 2008, “Lights & Darks” em 2010 e em 2014 “Life Is a Second of Love”.