Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Discos: “A insatisfação” de Marcia

“Quarto crescente” é o novo disco de Márcia. Agendada a edição para junho de 2015, é um álbum aguardado por muitos, pelos fãs da cantora, pelos fâs da voz doce e meiga da Márcia e pelos outros que esperam ser fãs.

marcia.jpgMárcia lançou hoje, 7 de maio o single de apresentação de “Quarto crescente”. Chama-se “A insatisfação” o tema que promove o novo álbum.

Uma canção perfeita, que transporta a nossa imaginação para além dos nossos pensamentos. A alegria do “quase nada” e do “nunca me conformo” mas que sabemos que não ficamos sós.

Para Márcia, a musica é alegria, como a própria fez questão de referir “é uma alegria partilhar finalmente um bocadinho daquilo que ando a fazer nos últimos meses com músicos maravilhosos…”

Este primeiro avanço promete e valeu a pena a espera por este novo trabalho. A produção deste trabalho é do Brasileiro Dadi Carvalho, habituado a trabalhar com artistas como Caetano Veloso, Marisa Monte, Carminhos entre outros.

Segundo a cantora, este disco segue a linha de “Casulo” mas alguns temas surgem como uma sonoridade nova.

 

Texto: Paulo Homem de Melo

Festivais: Festim 2015 - Festival Intermunicipal de Músicas do Mundo

O “Festim - Festival Intermunicipal de Músicas do Mundo”, chegou ao público no verão de 2009, recebendo a herança do “Festival Temático de Músicas do Mundo” que existiu entre 2002-2008, que havia vinculado cada edição a um tema específico: a “Cimeira do Fole” dedicou-se aos grandes intérpretes mundiais da concertina, o “Festival das Músicas do Mundo Cigano” trouxe a saga musical desta etnia aos palcos, o “Mestiçal Peninsular” consagrou um cartaz atento às expressões musicais ibéricas.

O Festim, estruturado numa programação em rede, representa uma mais-valia com vista a uma oferta cultural de referência, com benefícios locais associados à projecção exterior de cada um dos municípios envolvidos.

cartazfestim2015_geral_final-1.jpgO sucesso alcançado em 2009 lançou as sementes para a sua expansão a novos municípios, fazendo do Festim um projecto de alcance verdadeiramente regional e com crescente projecção mediática a nível nacional.

É o único festival português a integrar a rede europeia European Forum of Worldwide Music Festivals.

 

A edição de 2015 vai decorrer nos meses de Junho e Julho em 6 municipios do distrito de Aveiro.

Serão 17 concertos únicos com 8 artistas em palco em Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Ovar, Estarreja e Oliveira do Bairro.

kepa_sorginak.jpgÉ em Águeda, no dia 13 de Junho, que arranca a 7ª edição do Festim com o concerto dos Kepa junkera & Sorginak. No dia 14 a banda basca atua em Estarreja.

le_plancher_67365_photo_ericlegret.jpgNo dia 19 de Junho é a vez de Oliveira do Bairro receber os Franceses Jacky Molard Quartert que repetem o seu concerto no dia seguinte em Albergaria.

noreum_machi_pangut.jpgA 26 de Junho os coreanos Noreum Machi sobem ao palco em Ovar e no dia seguinte viajam até Sever do Vouga.

bossanegra-5.jpg

O mês de Julho abre com o concerto dos brasileiros Hamilton de Holanda & Diogo Nogueira no dia 2 em Albergaria e no dia 3 em Estarreja.

brigada_victor_jara.jpgNo dia 4 de Julho Albergaria recebe os Portugueses Brigada Victor Jara, a comemorar os seus 40 anos de carreira.

bona.jpgNo fim de semana seguinte, Richard Bona dos Camarões atua a 9 de Julho em Águeda, 10 em Albergaria e dia 11 de Julho em Ovar.

otff_press4.jpgOs Argentinos Orquesta Típica Fernandez Fierro sobem ao palco dia 16 de Julho em Águeda e dia 18 em Sever do Vouga.

ferrogaita.jpgA finalizar a edição de 2015 do Festim, de cabo Verde, os Ferro Gaita dia 23 em Águeda, 24 em Albergaria e 25 de Julho em Ovar.

Reportagem: Diogo Piçarra em Concerto

Diogo Piçarra apresentou no passado dia 1 de Maio, ao vivo na Sala 1 do Hard Club, o seu álbum de estreia, “Espelho”.

DSC_6137.jpg

Diogo Piçarra mostrou, mediante uma sala esgotada as suas capacidades musicais enquanto multi-instrumentista. Compositor e autor das suas canções, consegui manter o jovem público completamente rendido à sua presença em palco.

Por momentos tínhamos a sensação que o jovem Diogo já tem uma carreira de muitos anos em palco.

“Espelho”, disco de estreia, editado em Março deste ano, e produzido pelo Fred Ferreira, que segue a sua digressão com a Banda do Mar, foi o suporte ao concerto do Porto.

DSC_2638.jpg“Sopro” foi o tema escolhido para abrir o concerto e rapidamente se percebeu o sucesso do concerto, com o publico a cantar o tema. Com os temas seguintes, “Não te vou esquecer” e “breve” rapidamente se percebeu que quem estava no hard club sabia de cor todas as letras do disco de estreia.

“Stay with me” em versão cover do original de Sam Smith levou ao rubro o já entusiasmado Hardclub. Com o publico rendido, “Tu e Eu” segue-se no alinhamento do cantor onde o publico de braços levantados canta mais alto que o próprio Diogo, sendo o ponto alto do concerto.

DSC_2820.jpg

“Café Curto” foi o tema com que Diogo encerrou o concerto, depois de praticamente todos os temas terem levado ao rubro o publico. Mais uma vez ficou patente a capacidade que tem para dividir a sua prestação entre vários instrumentos.

Em palco, Diogo Piçarra fez-se acompanhar por Filipe Cabeçadas na bateria, Miguel Santos no baixo e Francisco Aragão nas guitarras e teclados enquanto que ele tomou conta da voz, guitarra e do piano.

 

Reportagem: Sandra Duarte Pinho

Fotografias: Filipe Limen

Agenda: Torche em Portugal em data única…

Os Torche em Portugal em data única já este domingo. O Musicbox recebe a apresentação de “Restarter”

torche1.jpgCinco anos depois da sua última passagem em Portugal, os Torche estão de regresso. O sludge de Miami vai fazer-se ouvir já no próximo Domingo, 10 de Maio, no Musicbox Lisboa, em data única no nosso país.

Depois das tours com ISIS, Baroness, Black Cobra, Boris e High On Fire, os norte-americanos vêm mostrar-nos “Restarter”, o seu novo disco, editado este ano com o selo da Relapse Records.

Naquela que será uma noite de riffs como poucas outras, a abertura ficará a cargo dos portugueses Redemptus.

 

Musicbox Lisboa
10 de Maio 2015 | 21.00h

Festivais: Do Báltico ao Mediterrâneo… FMM Sines 2015

A 17.ª edição do FMM Sines - Festival Músicas do Mundo, terá uma forte representação de músicos europeus. São agora anunciados mais 12 artistas e projetos musicais, da Sardenha à Rússia, que o público do Festival FMM poderá assistir em Sines e Porto Covo, entre os dias 17 e 25 de julho.

Canzionere Grecanico Salentino.jpgA viagem pela Europa no FMM Sines 2015 começa em Salento, Itália, de onde chega o Canzionere Grecanico Salentino, um dos grupos históricos da música tradicional italiana, reinventor da tradição da “pizzica taranta”.

Paolo Angeli.jpgIgualmente de Itália, mas da Sardenha, vem Paolo Angeli, que se apresentará no FMM para um concerto a solo com a sua guitarra de 18 cordas, um híbrido entre guitarra, barítono, violoncelo e bateria, que utiliza para improvisar e compor música entre o free jazz, a folk noise e a pop minimalista.

Forabandit.jpgRitmos da música persa e duas tradições de poesia trovadoresca, uma da Occitânia, nação sem estado no sul de França, e outra da Anatólia, Turquia, são as fontes de inspiração de Forabandit, trio formado em 2011 que também estará em Sines.

Guillaume Perret & Electric Epic.jpgOutra confirmação para o Festival é a banda de jazz de fusão francesa Guillaume Perret & Electric Epic, formada em 2008 pelo compositor e saxofonista Guillaume Perret e dedicada a a explorar o som do saxofone num território onde se cruzam jazz, funk e metal.

O músico francês François R. Cambuzat (L’Enfance Rouge), acompanhado pela baixista Gianna Greco, apresenta no FMM a sua nova aventura, Trans-Aelion Transmission, uma reinvenção pós-industrial da música dos uigures de Xinjiang, China.

Moriarty.jpgDepois da sua presença em Sines, no ano de 2008, regressam os Moriarty, banda formada em Paris, no virar do milénio, por um grupo de músicos com raízes nos Estados Unidos e referências nos estilos folk, country, blues e cabaret.

Flat Earth Society marca presença no FMM pela segunda vez, depois de um concerto em 2008. Fundada em 1998, por Peter Vermeersch, compositor, produtor e multi-instrumentista, é a “big band” mais original da Bélgica, situada entre os universos do jazz e do rock.

Ernst Reijseger, violoncelista e compositor holandês, é um dos artistas de música instrumental mais reconhecidos da Europa, com uma carreira que se estende por um leque muito amplo de géneros musicais, do jazz à música erudita. Será igualmente a sua segunda presença no FMM, mas a primeira a solo.

A tradição britânica de folk-blues também tem lugar marcado no FMM 2015, representada pelo cantautor Russell Joslin, que nesta sua estreia em Sines dará um concerto baseado no repertório do disco “Harlequins”, lançado em 2015.

Thea Hjelmeland.jpg Uma voz que marcará o festival será a de Thea Hjelmeland, cantora e multi-instrumentista norueguesa. O seu segundo disco, “Solar Plexus”, foi premiado recentemente na Noruega como melhor álbum “indie” editado no país em 2014.

Esko Järvelä Epic Male Band.jpg

Da Finlândia chega a Esko Järvelä Epic Male Band, banda de folk-rock liderada pelo violinista e compositor Esko Järvelä, que já marcou presença em Sines no concerto de Frigg em 2012, e que agora chega acompanhado pelos guitarristas Anssi Salminen e Jani Kivelä, o baixista Juho Kivivuori e a bateria de Janne Mathlin.

Iva Nova.jpgA viagem do FMM 2015 pela Europa termina em S. Petersburgo, Rússia, com a banda Iva Nova, que vem ao festival apresentar o seu quarto disco, “Krutila Pila”, um encontro entre rock, música eletrónica e música tradicional.

 

Já confirmados na edição de 2015:

Alif (Mundo Árabe)
Alo Wala (EUA / Dinamarca)
Ana Tijoux (Chile)
Canzionere Grecanico Salentino (Apúlia – Itália)
Chancha Vía Circuito (Argentina)
Dele Sosimi Afrobeat Orchestra (Nigéria / R. Unido)
Dona Onete (Brasil)
Ernst Reijseger (Holanda)
Esko Järvelä Epic Male Band (Finlândia)
Flat Earth Society (Bélgica)
Forabandit (Occitânia / Turquia)
Guillaume Perret & Electric Epic (França)
Ibibio Sound Machine
(Nigéria / R. Unido)
Idiotape (Coreia do Sul)
Iva Nova (Rússia)
La-33 (Colômbia)
Moriarty (França / EUA)
Niladri Kumar (Índia)
Orlando Julius & The Heliocentrics (Nigéria / R. Unido)
Paolo Angeli (Sardenha – Itália)
Pascals (Japão)
Russell Joslin (Reino Unido)
Salif Keita (Mali)
Shanren (China)
Soema Montenegro (Argentina)
Songhoy Blues (Mali)
Thea Hjelmeland (Noruega)
Toumani & Sidiki Diabaté (Mali)
Trans-Aelion Transmission (França)
Troker (México)
Vaudou Game (Togo / França)

Agenda: Celebre o Mar na Boa Onda da Música

“Volvo Ocean Race” e o melhor da música Portuguesa.

Blasted Mechanism, Capitão Fausto, Carlão, The Legendary Tiger Man e Carminho são alguns dos projetos musicais que vão, entre os dias 25 de maio e 7 de junho, animar a Doca de Pedrouços, em Algés, durante a edição 2015 da Volvo Ocean Race

volvo.jpgAlém destes, também vão subir ao Palco “Volvo Ocean Race”, cuja programação ficou a cargo de João Gil, Frankie Chavez, Ala dos Namorados & João Gil, Mikkel Solnado, Sara Tavares, Ana Free, Kumpania Algazarra, Prana, Brass Wires Orchestra, Custódio Castelo Trio c/ Rão Kyao, For Pete Sake, Banda B.leza, Souls of Fire, Bezegol, entre outros.

 

“Procurámos desenhar um cartaz exclusivamente português, que apresente ao mundo o que de melhor se faz em Portugal e que vá ao encontro dos mais variados gostos musicais e idades”, adiantou João Gil, diretor artístico do Palco da “Volvo Ocean Race”

 

O Volvo Ocean Race, “a maior regata à volta do mundo e um dos três maiores eventos náuticos mundiais - propõe-se a aliar “o melhor do desporto náutico nacional e mundial aos melhores nomes da música portuguesa”.

Do evento, que “convida qualquer um a conviver e conhecer os velejadores e as equipas, e os seus respetivos barcos”, também farão parte exposições, feiras, jogos e passatempos, e atividades como aulas de vela, aulas de paddle surf, workshops de modalidades náuticas, e aulas de zumba e antigravity.

Agenda: Mazgani apresenta "Lifeboat" em Lisboa e Porto

O novo trabalho de Mazgani, “Lifeboat” foi editado no passado dia 13 de abril.

Mazgani faz a apresentação do seu novo disco em dois concertos que se vão realizar dias 14 de Maio no Lux em Lisboa, e dia 23 de Maio no Hardclub no Porto.

mazgani.jpgPara além do single de apresentação “To Love Somebody”, o album inclui reinterpretações de temas de PJ Harvey, Leonard Cohen, Elvis Presley, Cole Porter, Lee Hazelwood, entre outros.

Esta releitura muito pessoal de Mazgani da obra de figuras marcantes no seu percurso musical, e na sua vida, ficou registada em “Lifeboat”, trabalho co-produzido por Mazgani e Hélder Nelson, e gravado live on tape, ou seja, em estúdio mas ao vivo, de modo a captar o espaço e os momentos na perfeição.

 

A ideia era “apoderar-se das canções” e “fazê-las suas”, como o próprio afirma. “Queria com a minha voz contar a minha história através destas canções e, ao mesmo tempo, encontrar uma estética que ligasse este corpo de obra tão díspar".

Em estúdio, o cantor fez-se acompanhar pelos músicos Sérgio Mendes (guitarra), Victor Coimbra (baixo e contra-baixo), Paulo Cavaco (teclado, piano e acordeão) e Fernando Távares (bateria).

 

Lux (Lisboa)

14 maio 2015

Hardclub (Porto)

23 maio 2015

 

Fotografia: Rita Carmo

Discos: Isaura “Change it”

Isaura lança “Change It”, o novo single do EP de estreia “Serendipity”

Em 2014 “Useless” deu a partida para a carreira musical de Isaura que imediatamente conseguiu um apoio inesperado nas redes sociais. Em dezembro do ano passado, Henrique Amaro, autor do programa Portugália da Antena 3 e responsável pela curadoria da NOS Discos, apontou Isaura como uma das apostas para 2015.

serendipity.jpgHoje é lançado o segundo single do EP de estreia “Serendipity”, o primeiro avanço da cantora com edição NOS Discos. “Change It” foi composta por Isaura e produzida por Ben Monteiro dos D’Alva, não descurando o pop electrónico a que nos habituou “Useless”. É um tema que dá força a uma geração de precários, incentivando-os a mudar a sua sorte e não ignorando os obstáculos que têm de ser ultrapassados por causa disso. O objectivo, com mais ou menos sacrifício, é sempre chegar a bom porto.

O EP “Serendipity” inclui seis temas compostos por Isaura, alinhados assim porque querem contar uma história. O próprio nome do EP não foi escolhido ao acaso “Serendipity” é uma palavra que resume a ideia de como tudo acontece por uma razão e que estamos ligados por pontos que tornam as nossas conexões obrigatórias.

O lançamento oficial do EP acontece já no próximo dia 18 de maio

Discos: Melhor Amigo “Dá-me a Mão”

Melhor Amigo são Gui Garrido e António Pedro Lopes.

Se o adjectivo qualifica a relação que os une, o substantivo ultrapassa em muito uma mera forma de tratamento cordial. É ele que define a essência deste projecto e dos seus elementos.

melhor amigo.jpgA história é simples mas em nada usual: em 2008, enquanto artistas performáticos que são, colaboram pela primeira vez e levam a palco um cabaret de revelações em que recriam canções de Velvet Underground, Moldy Peaches e Sinéad O'Connor, ao mesmo tempo que saltavam em cima de pianos e faziam stage-divings.

A partir daí, Garrido e Lopes nunca mais se largaram e o bicho da canção também nunca mais os largou a eles. Assim se fazem Melhor Amigo

E, como Melhor Amigo, mergulham por entre pianos e guitarras para fazer canções que têm na voz de pulmão aberto de António Pedro Lopes o canto das viagens, da errância e dos amores experimentais. Entre ataques de pânico, clarividência e desejos de liberdade, compõem sobre o atravessar de épocas, acontecimentos e ligações.

Depois de algumas apresentações ao vivo, dão agora a conhecer o seu primeiro single "Dá-me a mão", apelo emocionado que, por entre suaves rufos e um piano esperançado, revela a delicadeza e melancolia de dois artistas em puro florescimento.

 

Há muito que a música portuguesa precisava de uma amizade assim.

 

Fotografia: Cláudia Batalhão

Festivais: AgitÁgueda Art Festival regressa em julho

O AgitÁgueda é um Festival de verão que se insere no movimento de revitalização do centro urbano de Águeda, onde o objetivo é captar a atividade das dezenas de coletividades culturais e desportivas do concelho, sempre na perspetiva da interdisciplinaridade e no trabalho conjunto e cooperativo entre elas, de forma a enriquecer a oferta aos Aguedenses e a atrair um maior número de visitantes.

agit01.jpgUm dos pontos altos deste evento são as instalações artísticas que fazem parte dos vários projetos de arte urbana, como o “The Umbrella Sky”, que enche as ruas da baixa de Águeda com milhares de chapéus-de-chuva coloridos, e um outro projecto de arte urbana em que bancos de jardim, escadarias, colunas, entre outros, são pintados com variações cromáticas e para os quais existe um roteiro da cidade.

Em anos anteriores, estes projetos de arte urbana tiveram um impacto que foi muito além da cidade, do concelho, da Região e do País.

Esta projeção nacional e internacional do evento e, consequentemente, do próprio Município é razão para que a Autarquia pretenda voltar a desenvolver este tipo de projetos de arte urbana, esperando continuar a superar os resultados alcançados nos anos anteriores.

Neste sentido, a Autarquia pretende acrescentar ao AgitÁgueda o conceito de Art Festival nesta edição de 2015, cujo objetivo abrir um concurso para jovens criadores com vista a estimular a criação plástica contemporânea através da construção de projetos de arte em torno do espaço urbano.

agit02.jpgOs projetos artísticos de arte urbana devem ser concebidos especialmente para o evento, sobre a temática do “street art”. Com esta medida, a Autarquia pretende promover e valorizar o território e, em particular, os seus lugares peculiares, usando a arte para lhes dar novos estímulos visuais.

A edição de 2015 vai decorrer entre 4 e 26 de Julho. A programação do evento será apresentada nas próximas semanas.

 

Fotografias: Paulo Homem de Melo

Agenda: Murdering Tripping Blues apresentam Pas Un Autre

Após a edição do terceiro álbum de originais “Pas Un Autre”, em outubro de 2014, os Murdering Tripping Blues têm andado na estrada para apresentar este trabalho ao vivo.

Composto por nove temas originais, o álbum é inspirado na urbanidade e em várias referências artísticas vindas da música, do cinema e de outras artes.

murdering-tripping-blues.jpgA banda define o trabalho como o mais intenso que já fez até hoje, explorando novos territórios, redefinindo o formato canção tornando-o, por vezes, mais hipnótico, por outras, mais próximo de uma estrutura reconhecível. No entanto, deixando sempre o impulso e o instinto comandar a criação das canções.

No dia 9 de maio, “Pas Un Autre” é apresentado no Festival Pedra Rock em Moleanos, Alcobaça.

O primeiro single deste novo álbum foi o tema “Into Your Eyes”, seguido de “Stumblin' Blues”. De forma a marcar o início de um novo ano de concertos, chega agora “In Heat”, que mantem a mesma estética que os Murdering Tripping Blues associam à criação do álbum.

 

Os Murdering Tripping Blues são Henry Leone Johnson na voz e guitarra, Johnny Dynamite na bateria e Mallory Left Eye nas teclas e backing vocals.

 

Fotografia: Vera Marmelo

Festivais: João Gil estreia “Non-finito” (edpCooljazz)

O artista é bem reconhecido mas o projeto é novo. “Non-Finito” junta algumas das composições mais emblemáticas de um dos maiores compositores da atualidade, João Gil, com originais, trazendo esse composto especial e único para o público do edpcooljazz no dia 23 de julho, Assegurando a primeira parte do concerto de António Zambujo.

joao gil.pngCanções como “Perdidamente”, “Saudade”, “Esplanada”, “125 Azul”, “Zorro”, “Loucos de Lisboa” e “Postal dos Correios” persistem na memória e serão interpretadas por grandes vozes no edpcooljazz, numa noite dedicada à música nacional. Tal como um edifício em permanente construção, João Gil junta o que há de melhor na sua obra e apresenta uma viagem aos grandes momentos, mas também algumas canções originais, numa nova abordagem por um grupo de excecionais músicos e de convidados especiais como Nancy Vieira, Ricardo Ribeiro e Filipe Pinto.

“Non-Finito agrega canções emblemáticas da memória musical portuguesa que é importante recuperar. No fundo, é um juntar de fragmentos memoráveis mas, como o nome indica, virado para a frente. Para além da revisitação ao passado com interpretações refrescadas, o que estamos a preparar para o edpcooljazz inclui originais que serão estreados nessa noite que acredito que será marcante”, afirma João Gil a respeito deste projeto.

 

Nessa mesma noite, António Zambujo vai trazer ao edpcooljazz alguns dos temas do seu repertório, como é o caso do seu último trabalho “Rua da Emenda”, um disco já galardoado com a marca de Ouro.

Festivais: Milhões em Festa com novas confirmações

Os norte americanos Tijuana Panthers, Goblin, Islam Chipy e Hemdale estão entre as mais recentes confirmações do cartaz do Festival de Barcelos “Milhões de Festa”.

Tijuana Panthers.jpgForam igualmente confirmados para a edição de 2015 do Festival Corona na Casa, Éme, La Flama Blanca, Lodge, Nak' Ay, Ratere e The Sunflowers.

 

Estes novos 11 nomes juntam-se aos anteriormente anunciados pela organização: THEESatisfaction, Perc, Drunk in Hell, The Holydrug Couple, Go!Zilla, Tiago, Hitchpop, Ecko Deck, O Gringo Sou Eu, Tresor&Bosxh, Toulouse, Deerhoof, Michael Rother plays NEU!, Harmonia & solo works, Peaking Lights, The Buf, All We Are, The Cosmic Dead, Hey Colossus, Grumbling Fur, Golden Teacher, Cairo Liberation Front, Drunk in Hell, The Paradise Bangkok Molam International Band, Gum Takes Tooth, Dreamweapon, Live Low, Medeiros/Lucas, Tree, Plus Ultra e Cave Story.

milhoes.jpgO Milhões de Festa regressa ao Parque Fluvial de Barcelos entre os dias 23 e 26 de julho.

Nas próximas semanas vamos dar destaque às bandas e artistas presentes.