Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Festivais: Magazino, Moullinex, Batida, Capicua e Skip&Die no NOS Clubbing

O Palco NOS Clubbing recebe dia 10 de julho uma programação especial que irá reunir algumas das mais proeminentes sonoridades nacionais e luso descendentes. Batida, Capicua, Magazino, Moullinex e Skip&Die são os primeiros nomes do Palco NOS Clubbing confirmados para o segundo dia do NOS Alive’15.

NC1.jpg

Batida dispensa apresentações e a lista de prémios e elogios junto da crítica é já longa. Resumindo em poucas palavras, Batida é o nome com que Pedro Coquenão assina o que faz. Nascido no Huambo, em Angola, cresceu nos subúrbios de Lisboa e tem dividido a sua vida entre a produção musical, a rádio e o vídeo. O artista que nos últimos anos viu o seu trabalho ser reconhecido com fortes elogios da crítica e do público, tendo trabalhado com nomes como Damien Albern ou Stromae, irá apresentar um espetáculo que mistura a electrónica com elementos da época dourada da música angolana.

 

Neste mesmo dia, o Palco NOS Clubbing recebe Capicua. Ana Matos Fernandes. Nascida no Porto, cresce a gostar de rimas e de palavras ditas ao contrário. Esta artista conhecida de todos traz ao NOS Alive’15 “Medusa – Algumas remisturas e uma ou outra coisa nova”, um disco verdadeiramente surpreendente, onde marcam presença alguns dos mais estimulantes projetos de Hip Hop e da atual música urbana de raiz electrónica. Aos companheiros de sempre, D-One e M7, juntam-se Virtus nas teclas, mpc e programações e Vítor Ferreira nas ilustrações, que passam agora a ser trabalhadas a partir do palco. Um álbum que traz mais festa ao palco é o que se pode esperar deste concerto.

 

Uma das maiores referências da electrónica portuguesa, Magazino, é outro dos nomes que se junta ao alinhamento deste dia. Luís Costa, que já conta com cerca de 20 anos de carreira, há muito que mobiliza público atrás de si. É daqueles que pode dizer que está presente desde o big bang da música electrónica de dança nos ditos anos 90.

 

Moullinex, o alter-ego de Luís Clara Gomes é também uma das presenças confirmadas para dia 10 de julho. Não é música de dança. É apenas música. Apesar da intensa atividade nesse mundo, Moullinex quer ser, e é, muito mais do que uma mera máquina de fazer dançar. Também conhecido por ser um dos fundadores da essencial Discotexas, o músico vai levar até ao NOS Alive’15 a sua mais recente aventura, "Elsewhere", sucessor de "Flora" (disco de estreia, editado em 2012).

 

Com influências sul-africanas, mas fortes raízes portuguesas, os Skip&Die vão trazer até ao NOS Alive’15 várias sonoridades do mundo. Apesar de não terem nascido em solo nacional, as suas ligações com Portugal são fortes. A vocalista Catarina Aimée Dahms aka Cata.Pirata, viveu um bom período de tempo nos Açores e o produtor e teclista Jori Collignon vive atualmente em Lisboa, em união de facto com uma portuguesa de quem tem uma filha. Não é só por estas razões que o mais recente álbum de estúdio foi gravado em vários países, incluíndo Portugal. Com sonoridades que assimilam estilos como dub, rock psicadélico, rasteirinha brasileira, mayola, electro chaabi, entre outros, os Skip&Die apresentam dia 10 de julho um espetáculo que promete ser no mínimo explosivo

Festivais: Festival Vilar de Mouros 2015 cancelado…..

A edição número 13 do Festival Vilar de Mouros foi cancelada.

O motivo apresentado foi a “incapacidade de organização”, acusação feita à Associação dos Amigos dos Autistas (AMA) por parte de presidente da Câmara Municipal de Caminha, em declarações feitas à Agência Lusa

vilar.jpgA “falta de experiência da instituição” resultou na “dificuldade em cumprir o protocolo” que foi assinado há dois anos, e que era válido até 2017. O documento previa que a AMA entregasse 20 mil euros de compensações financeiras à junta de freguesia, um valor que podia mesmo aumentar conforme decorresse a venda de bilhetes

O Festival de Vilar de Mouros vai regressar em 2016, entre os dias 26 e 28 de agosto, organizado por um consórcio de empresas lideradas pela promotora Música no Coração.

 

A primeira edição do festival aconteceu em 1971 e incluiu nomes tais como o de Elton John.

Cerca de trinta mil pessoas de todo o mundo invadiram a vila nortenha para assistir ao “Woodstock português”. Apesar do sucesso, o evento só voltou em 1982 e depois em 1996 regresando no período entre 1999 e 2006. Em 2007, o festival também foi cancelado por desacordo entre os parceiros organizadores. O Festival Vilar de Mouros 2015 estava marcado para acontecer entre 30 de julho e 1 de Agosto

 

Fotografia (Trabalhadores do Comercio ao vivo na edição de 2014): Paulo Homem de Melo