Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Festival Mar-Marionetas 2015… Espinho

Palmilha Dentada “O guardião do rio”

palmilhaguardiao.jpg

Este é um espectáculo sobre as endorfinas e a nossa necessidade de sermos felizes. O tentar perceber se o que causa a libertação das endorfinas é importante ou se apenas é importante que elas sejam libertadas. O guardião, fechado no seu posto de trabalho junto ao rio, equidistante das duas aldeias próximas da barragem, conta a sua história e as histórias dos seus tios, os antigos guardiães. Porque a profissão de guardião do rio passa de tios para sobrinhos, deveria ser de pais para filhos mas, como é sabido, quem abraça a profissão de guardião do rio não abraça mais nada

 

Auditório de Espinho

22 março 2015 | 18.00h

 

Teatro e Marionetas de Mandrágora “capucha vermelha” capuchavermelha.jpgA capucha é a criança que ao longo do espetáculo se torna mulher. Capucha é uma viajante. Viaja no espaço da cidade, viaja entre a cidade e o campo, viaja no campo; viaja em pensamentos, desejos, esperanças e expectativas; viaja pelo mundo. O que desencadeia esta viagem é o conceito de libertação. Um ponto de comparação com a situação actual de muitos jovens em Portugal. Partir à descoberta, partir para mais conhecimento ou partir para uma vida melhor. Mas na verdade a intenção é a da partida e ao de leve falamos das muitas partidas que nos rodeiam.

 

Auditório de Espinho

29 março 2015 | 16.00h

Devendra Banhart e Andy Cabic (Vetiver) em Espinho e Lisboa

Os concertos estão marcados para o Auditório de Espinho (Academia) e para a Sociedade de Geografia, em Lisboa, no final de maio. O concerto em Lisboa já se encontra esgotado.

vetiver.jpgDevendra Banhart e Andy Cabic (Vetiver) atuam em Espinho e Lisboa a 27 e 29 de maio, respetivamente.

 

"afastando-se da logística habitual das grandes digressões com actuações diárias, poucas horas de descanso e de real proveito dos locais por onde passam, os dois (amigos e colaboradores) iniciam em Portugal um ciclo de concertos pela Europa onde possam permitir-se a desfrutar de cada momento sem pressões de maior e explorar repertório mútuo tal como versões nunca antes partilhadas. Esta incursão surge na antecipação de “Complete Strangers”, novo álbum dos Vetiver e já o sexto na sua discografia".

A arte e o confronto como um todo indivisivel

Dez anos depois de os ter trazido pela primeira vez e em exclusivo a Portugal, a Fade In volta, com desmesurado orgulho e honra, a ostentar no seu currículo os históricos, iconográficos, provocadores e inimitáveis Laibach – desta vez para assinar a ouro o cartaz do Festival Entremuralhas 2015

laibach.jpgSintetizar em tão poucas linhas a obra e a importância desta banda é quase um crime de lesa-estado.

E “Estado” é uma palavra intrínseca aos próprios Laibach.

Para além de terem tido um papel de enorme relevância na independência da Eslovénia (o grupo, sedeado na cidade de Trbovlje, é mesmo um simbolo nacional) os Laibach são ainda membros fundadores da NSK – Neue Slowenische Kunst (Nova Arte Eslovena), um controverso colectivo político e artístico que, entre outros, criou um Estado virtual, sem território físico, mas com cidadãos titulares de passaportes e com consulados em várias cidades da Europa.

A estética musical dos Laibach tem vindo a sofrer alterações de década para década. Os seus 35 anos de carreira começaram na música industrial no seu estado mais puro e virginal.

Os anos 80 foram, pois, marcados pelos ritmos e percussões maquinais e fabris, vocalizações graves e coros wagnerianos, onde nem sequer faltaram versões dos Rolling Stones, Queen e Opus (com os Laibach a interpretarem “Life Is Life” de uma forma subversiva, transformando aquele êxito numa marcha militarista triunfal) e o álbum “Let It Be”, dos Beatles, a ser versionado na sua totalidade.

Nos anos 90 a banda experimentou as electrónicas e, posteriormente, a fusão destas com as guitarras de riffs pesados, num álbum intitulado “Jesus Christ Superstar”, que acabou por influenciar toda uma nova corrente de bandas e de miscigenações de estilos. “WAT” de 2003, “Volk” de 2006 e “Spectre” de 2014 são já álbuns de pura sofisticação, com sonoplastias técnicas do mais fino recorte, temas fenomenalmente escritos e produzidos, de crítica política/social afiada e inteligente, mordaz e incisiva, que nos continuam a mostrar uma banda com um vastíssimo manancial e arrojo estético, materializado com todo o seu esplendor nas suas estupendas prestações ao vivo.

A propósito do concerto dos Laibach na Tate Modern em Londres – a galeria de arte moderna mais visitada do mundo – escrevia o jornal The Guardian o seguinte: “Laibach at their best blur art and confrontation”.

Portanto, a arte e o confronto como um todo indivisível. Não há outra banda assim…

 

Fotografia: Maya Nightingale

Cody Simpson… com dois concertos em Portugal

Cody Simpson já tem datas agendadas para Portugal.
O músico e compositor australiano irá realizar dois espetáculos em nome próprio, o primeiro dia 19 de maio, no Hard Club, no Porto, e o segundo dia 21, no Espaço Armazém F, em Lisboa.

O cantor irá apresentar alguns dos novos temas do seu quarto álbum de estúdio “Free”, que tem data de lançamento prevista para o início do verão.

cody simpson.jpg“Free”, o quarto disco de estúdio do artista é o inicio de uma nova era.
Cody Simpson optou nesta fase da sua carreira por criar a própria editora, Coast House Records, através da qual se encontra a produzir o próximo registo de originais. Com independência total e vontade de seguir um novo rumo, o músico convidou o produtor Cisco Adler para trabalhar consigo e a química foi imediata. Outra das grandes participações no novo disco é G. Love, dos G Love & Special Sauce, no tema “Love Yourself”.

Com fortes influências de reconhecidos artistas como Bob Dylan, Jack Johnson, John Mayer ou Sublime, Cody já tem um lugar garantido na cena musical atual.

O seu segundo longa duração, “Surfer's Paradise”, editado em 2013, contou com a participação de artistas como Ziggy Marley e Asher Roth e estreou-se no Top 10 da Billboard Top 200.
No mesmo ano, o músico foi responsável pela primeira parte da tour norte-americana e europeia do cantor Justin Bieber.

 

Porto - Hard Club
19 de Maio | 20.00h

 

Lisboa - Espaço Armazém F
21 de Maio | 20.00h

Mediterranean Fashion Prize

O Mediterranean Fashion Prize procura candidatos portugueses.

mfp.jpegO galardão dirige-se a jovens designers de moda da zona do Mediterrâneo e oferece aos 10 vencedores (um por país) consultadoria internacional com os melhores experts do setor da moda, um apoio que incide em áreas como gestão da coleção, negócio, distribuição e imagem.

Os vencedores têm também a possibilidade de participar na Mediterranean Biennial of Fashion em 2016.

 

Candidaturas, até 22 de março

Belém Art Fest 2015

A quarta edição do Belém Art Fest é já dia 15 e 16 de Maio de 2015.

zambujo.jpgO festival dos Museus à noite está de volta e este ano inclui o Mosteiro dos Jerónimos (Claustro), Museu Nacional de Arqueologia, Museu Coleção Berardo e o Jardim do Império. Durante os dois dias do evento, os visitantes podem assistir a concertos de bandas nacionais, dança, stand up comedy, exposições e participar no workshop de fotografia.

O Belém Art Fest representa as várias vertentes artísticas da cultura nacional, com uma programação abrangente, num enquadramento cénico único proporcionado pelos Museus.

É sem dúvida uma experiencia cultural diferenciada e muito apelativa. Esta quarta edição vem reforçar a aposta da Amazing Adventure no entretenimento e na transmissão dos diferentes valores da cultura portuguesa.

 

Em termos músicias o festival contará com as presenças já confirmadas de António Zambujo e Dead Combo no Mosteiro dos Jerónimos, Mau, Golden Slumbers e Nobody’s Bizness no Museu Nacional da Arqueologia, Mimicat, Gospel Collective e DJ Kamala no Museu Coleção Berardo,

 

Fotografia (António Zambujo): Paulo Homem de Melo